Semana Pedagógica – continuação

2º Concurso Cultural da Turma do Gabi

Moacir Torres, criador da Turma do Gabi, está realizando o 2º Concurso Cultural, onde serão escolhidos desenhos feitos por crianças de todas as partes do Brasil, entre 08 e 13 anos de idade.

O tema é “ECOLOGIA” e o desenho deve ser feito em papel ofício (colado em cartolina) e envieado para o ESTÚDIO EMT: Rua Eliza Ghirotti, 332, Jd. Monte Verde CEP: 13348-872 Indaiatuba/SP, ou entregar na Secretaria do Casarão Cultural Pau Preto – Indaiatuba/SP.

Os trabalhos devem ser enviados até o dia 30 de Abril. No verso do desenho deve constar o nome do autor, endereço completo, idade, nome da escola e série que está cursando.

De todos os trabalhos que forem recebidos, a equipe do “Estúdio EMT” estará selecionando os que farão parte da exposição. Dentre os selecionados, a comissão estará premiando os três melhores.

Cada um dos três vencedores receberão um prêmio surpresa, bem como um “kit cultural” com várias revistas de atividades, quadrinhos e livros infantis do cartunista e escritor Moacir Torres.

Todos os selecionados estarão recebendo um certificado pela participação. Os organizadores divulgarão o nome de todos os selecionados, bem como os três trabalhos premiados no site: www.turmadogabi.com.br.

A exposição dos trabalhos selecionados e premiados acontecerá de 27 de Maio a 30 de Junho no Casarão Cultural Pau Preto – Indaiatuba/SP

Esta poesia foi composta pelo Professor de Quimica Aluísio Jr.
É excelente para ser interpretada na abertura da Semana Pedagógica.

NOSSOS FAZERES SÃO SABERES
TEXTO DE ALUÍSIO JR

Era uma semana de janeiro.
O perfume da chuva se confundia
Com o perfume do amor

Eles e elas estavam ali, reunidos mais uma vez.
Vozes audíveis semeavam idéias.
Falavam sobre sonhos e futuro,
Falavam histórias de paz,
Falavam projetos de presente,
Falavam sobre fundamentos e essências.

Mas havia outras vozes silenciosas
Que chegavam aos ouvidos daqueles que estavam ali
E lembravam valiosas lições,
– “Se escolhes matar, também morrerás…”
– “Se deixares viver, também viverás…”
– “A vida é um presente de Deus…”
– “Grandes missões são acompanhadas de grandes responsabilidades…”
– “O essencial é invisível aos olhos…”
– “Podemos sempre mais do que imaginamos…”

Então, de repente as vozes se uniram.
Passado e presente passaram a falar em uma única voz coletiva.
– “Qual é a força de um sonho?”
– “Até onde pode voar um coração?”
– “Qual o alcance dos nossos saberes?”
– “Qual futuro nascerá dos nossos fazeres?”

E unidas pela certeza
Que une os corações que vivem para o bem
Comprometiam-se com a vida para sempre,
Unindo o SABER e o FAZER com a força do sim:
– “Sim, para a educação que transforma…”
– “Sim, para a fé e a esperança…”
– “Sim, para a paz e a justiça…”
– “Sim, para a vida e o amor.”

Era uma semana de janeiro.
A força do brilho do sol se confundia
Com a força do brilho do amor.

MOTIVAÇÃO

1. Você sabe o que motiva uma pessoa?
A arte de motivar começa com a descoberta de como influenciar o comportamento de cada pessoa. No ambiente escolar procure estimular sua equipe a aliar as motivações pessoais às necessidades propostas.

2. Avalie seu próprio nível de motivação assim como o de seus colegas
Estimule os professores a trabalhar em iniciativas próprias encorajando-os a assumir responsabilidades pelas tarefas como um todo. Se tiver algum desmotivado procure descobrir o que o estimula e invista em medidas que possam ajudar.

Pessoas motivadas trazem idéias novas.

3. Use a persuasão e a influência para estimular a automotivação.
Encoraje seus colegas a partilhar idéias e a dividir o entusiasmo pelo trabalho. Use a motivação para obter a colaboração de quem trabalha com você. Motive-o para que montem Projetos juntos. Trabalhar unido visando o bem comum.

IDENTIFIQUE NECESSIDADES

4. Descubra quais as necessidades de sua equipe e tente satisfazê-las
Diferentes necessidades estimulam as pessoas tanto no trabalho como na vida pessoal. Satisfazer estes anseios ajuda a obter o melhor de cada um.

Há 4 tipos de necessidade:

REALIZAÇÃO – aproveitamento do potencial individual, conquistas sucesso
ESTIMA – reconhecimento e aprovação por parte de outras pessoas
NECESSIDADES SOCIAIS – contato com outras pessoas
SEGURANÇA – ausência de medo

Uma está ligada à outra.

5. Tornar um trabalho divertido não significa torná-lo fácil.
Aquilo que você faz com prazer tem uma visão de que é mais fácil. Esta visão não é verdadeira, porém torna-se válida diante do entusiasmo no desempenho.

6. Tente motivar recorrendo a atividades fora do local de trabalho
São as recompensas invisíveis.
No ambiente de trabalho as pessoas não precisam só de dinheiro mas também de respeito e reconhecimento.

7. Use a competição entre equipes para fortalecer o espírito de grupo
As necessidades do grupo podem não ser iguais as de cada um, mas é importante que as pessoas se sintam partes de um mesmo time.
Os fatores motivadores são construídos a partir do crescimento e da autorealização que cada membro do grupo extrai de suas tarefas.
Delegue responsabilidades para enriquecer as tarefas de sua equipe, isso aumentará a motivação coletiva.

VÍDEO – TEMPO DE MUDANÇAS

REDUZA A DESMOTIVAÇÃO

A desmotivação pode estar ligada a condições inadequadas ou ao excesso de trabalho.
A aparência desalinhada, a mesa desorganizada, a postura desleixada dão a impressão de descuido em relação ao trabalho e conseqüentemente, desmotivação.
Tente variar as tarefas para evitar a desmotivação.

A falta de motivação pode decorrer de diversas causas – não se precipite em tirar conclusões.
A pesquisa sobre desmotivação sugere promessas de reformas e estas devem ser cumpridas.
Se deve levar a sério as observações sobre causas de desmotivação

CONSTRUÇÃO DA MOTIVAÇÃO

Para que se inicie a construção da motivação é muito importante que o ambiente esteja receptivo.
O sucesso não se limita a alcançar metas, também inclui formar uma equipe eficiente e criativa, capaz de atuar com êxito sempre. Para que isto ocorra deve-se tomar como norteador o trabalho em equipe, pois a voz de mando baseado na colaboração pode ser mais eficiente.

Em caso de maus resultados, cheque sua motivação e a de sua equipe.
Qualidades básicas para se motivar uma equipe. Se uma delas faltar é provável que a equipe perca a motivação:

– Delegar tarefas
– Colaborar com a equipe
– Passar confiança
– Ser leal aos colegas

Um ambiente de trabalho agradável é item essencial para manter a motivação e cabe a cada um mantê-lo.
Todos têm direito a um tratamento justo e à compreensão tanto dos colegas como dos superiores.
Tem que haver reconhecimento profissional e isto inclui a delegação de tarefas para que a equipe amplie sua participação e auto-suficiência.
Forme um sistema construtivo para que as pessoas queiram desempenhar seu trabalho da melhor maneira possível.

Descubra os pontos fortes e delegue responsabilidades que explorem esses pontos.
A equipe deve ser tratada como um grupo de aliados e parceiros.
É importante transmitir com clareza as ordens a serem executadas.
Os objetivos da equipe deve interessar a todos e não apenas a uma pessoa.

Lembre-se: “Faça aos outros o que gostaria que fizessem com você”.

* Nunca faça promessas que sabe que não irá cumprir.
* Nunca peça ao outro que faça algo que você nunca faria.
* Faça com que seus colegas de trabalho tenham a certeza de que podem contar com seu respeito e lealdade.
* Lide de modo simpático e positivo com os problemas pessoais que possam surgir.

Respeite sua equipe e ela o respeitará.

VÍDEO – MOTIVAÇÃO

DINÂMICAS PARA A SEMANA PEDAGÓGICA

Fortalecendo a equipe.

Objetivo: Formar grupos com os mesmos objetivos e afinidades.

Escolher quatro ou cinco músicas conhecidas e fáceis de se cantar. Podem ser cantigas infantis.

1. Recorta-se as músicas e distribuiu-se entre todos os participantes, tendo o cuidado de bem dividir esta distribuição, para quando os grupos se formarem, terem aproximadamente o mesmo número de pessoas.

2. Escolhe-se um dos participantes e manda cantar a música que tem em mãos. Todos os que possuam essa música vão, cantando, para junto dele, formando um grupo de trabalho.

3. Repete-se com cada uma das músicas, até que todos os grupos de trabalho estejam organizados.

Nem o meu, nem o seu, o nosso…

Objetivo: Propiciar um clima de descontração e integração entre os participantes do grupo.

Material necessário: Gravador, fita cassete ou CD.

Descrição da dinâmica:

1. Grupo espalhado pela sala, de pé.

2. Pedir que todos se movimentem pela sala de acordo com a música, explorando os movimentos do corpo. Pôr música com ritmo cadenciado. Tempo.

3. Parar a música. Solicitar que formem dupla com a pessoa mais próxima e que, de braços dados, continuem a se movimentar no mesmo ritmo, procurando um passo comum, quando a música recomeçar.

4. Após um tempo, formar quartetos, e assim sucessivamente, até que todo o grupo esteja se movimentando junto, no mesmo passo.

5. Pedir que se espalhem novamente pela sala, parando num lugar e fechando os olhos.

6. Solicitar que respirem lentamente, até que se acalmem.

7. Abrir os olhos, sentar em círculo.

8. Plenário – refletir sobre os seguintes pontos:

– O que pôde perceber com esta atividade?

– Que dificuldades encontrou na realização da dinâmica?

– Como está se sentindo?

Comentários:

Este é um trabalho leve e de muita alegria. O grupo se movimenta de forma descontraída, o que cria um clima propício para se trabalhar a integração entre os componentes. Pode ser enriquecido e acrescido de novas solicitações.

A atividade propicia, também, uma reflexão sobre a identidade do grupo, as diferenças de ritmo entre os participantes, a facilidade ou a dificuldade com que alcançam a harmonia, chegando a um passo comum.

O facilitador pode explorar a atividade, criando movimentos e formas que desafiem o ritmo grupal

O CÍRCULO MÁGICO

Formar um único círculo com todos os participantes.
Colocar uma música orquestrada de fundo em volume suave.
Pedir para que todos dêem as mãos e fechem os olhos.
Após a leitura pedir para que comprimentem os colegas.

O Orador inicia a leitura:

O Círculo Mágico é uma expressão inspirada nos rituais e costumes da era primitiva. Todas as atividades consideradas importantes para estes povos eram celebradas em formas de círculos, denominados “mágicos”.

Acreditavam estes povos que, através da energia emanada entre as pessoas componentes da roda (Círculo), os maus espíritos eram afastados e os bons ali permaneciam.

A forma circular vem nos acompanhando ao longo da história nas rodas cantadas, na forma da lua cheia, do sol, da terra, da bola.

E… Quando entramos no círculo, não estamos a disputar a liderança, estamos confiando nos amigos.

Afinal… Só damos as costas ao outro quando nele confiamos.

Neste círculo somos todos iguais;

o Não há primeiro, não há último;

o Estamos todos no mesmo plano;

o Neste círculo enxergo você a minha direita, você a minha esquerda e você diante de mim;

o Que permaneçam, neste círculo, a motivação, a cooperação, a disponibilidade, o ânimo, a comunicação efetiva, a flexibilidade, a alegria, o compromisso comigo e com o outro;

o Expulsamos do círculo mágico: a desmotivação, a crítica maliciosa, a apatia, a inveja, a competição exacerbada, o autoritarismo e as forças negativas;

o E… Neste círculo, simbolizamos nossa força, união enquanto grupo;

o Mesmo quanto ele for desfeito, permanecerá a força…

…do CIRCULO MÁGICO.

VÍDEO – EVOLUINDO

Dinâmica: ” das diferenças ”

Material: Pedaço de papel em branco, caneta

Procedimento:

O condutor da dinâmica distribui folhas de papel sulfite em branco e canetas para o grupo.

O condutor da dinâmica pede que ao dar um sinal todos desenhem o que ele pedir sem tirar a caneta do papel.

Ele pede que iniciem, dando o sinal. Pede que desenhem um rosto com olhos e nariz.

Em seguida, pede que desenhem uma boca cheia de dentes.

Continuem o desenho fazendo um pescoço e um tronco.

É importante ressaltar sempre que não se pode tirar o lápis ou caneta do papel.

Pede que todos parem de desenhar. Todos mostram seus desenhos.

O condutor da dinâmica ressalta que não há nenhum desenho igual ao outro, portanto, todos percebem a mesma situação de diversas maneiras, que somos multifacetados, porém com visões de mundo diferentes, por este motivo devemos respeitar o ponto de vista do outro.

ANJO DA GUARDA

OBJETIVO : Motivar os participantes em sua caminhada de grupo, ajudar a se conhecerem melhor e conhecerem-se uns aos outros.

DESENVOLVIMENTO: A dinâmica é um pouco parecida com “amigo secreto”. Se for possível, deverá acontecer durante o ano todo ou por um longo período.

Pegar os nomes dos participantes, colocar numa pequena caixa, e redistribuir aos mesmos. A pessoa não poderá pegar seu próprio nome.

Cada um será o “Anjo da Guarda” daquela pessoa que pegou. Deverá mandar mensagens de otimismo quando ela estiver desanimada, elogiar quando fizer alguma coisa boa, ou criticar quando a mesma estiver atrapalhando a caminhada do grupo.

O Anjo da Guarda não deverá revelar o seu verdadeiro nome. Usará um pseudônimo ou apelido. Deverá ter uma caixa onde todos colocarão suas mensagens para serem distribuídas no final de cada encontro. Depois de um tempo definido pelo grupo deverá acontecer a revelação dos anjos. Depois poderá fazer um novo sorteio.

DINÂMICA DE AVALIAÇÃO

Objetivo: Oferecer um questionário básico para que os encontros ou reuniões de grupo possam ser avaliados e, a partir dessa avaliação, o grupo mantenha o jeito de trabalhar ou procure um novo jeito.

Para quantas pessoas: Sendo grupos com mais de 20 pessoas é interessante que o questionário seja respondido pelos grupos e depois trazido para uma plenária,

Material necessário: Cópia do questionário para todos.

Descrição da dinâmica: O coordenador da dinâmica explica que o momento de avaliação é mais importante para suscitar formas diferentes de fazer as coisas do que para “chorar o leite derramado”. Entrega uma cópia do questionário para cada um e dá 15 minutos para que as perguntas sejam respondidas da maneira mais objetiva possível.

Passado esse tempo, as pessoas se reúnem em plenária para apresentar a resposta que gostariam de destacar dentre todas as respondidas. O coordenador deve ficar atento para notar os pontos que mais aparecem, deixando, inclusive, as pessoas repetirem o que já foi dito, e, ao final, pede ao grupo sugestões de como melhorar.

Questionário para orientar a avaliação

No geral, o que você achou desse encontro? .Ruim, médio, aceitável, bom, excelente.

Agora você compreende melhor os outros? .Muito bastante.Pouco.Nada

Quais fatores do ambiente facilitaram ou dificultaram o encontro?

Os objetivos do encontro e de cada item de pauta foram enunciados claramente?

Despertaram interesses? Os objetivos orientaram as decisões do grupo?

O grupo conseguiu chegar às decisões que precisavam ser tomadas? Estas decisões surgiram da compreensão mútua e do consenso? As pessoas ficaram atadas às suas idéias ou cederam em pontos para que o grupo progredisse? os temas foram suficientemente discutidos ?

VÍDEO – MOTIVAÇÃO PARA O SUCESSO

Referência

http://www.santacecilia.com.br/scnovo/scNoticias.asp?boxKey=579&noticiaKey=95654
http://gibitecacom.blogspot.com/2008/01/2-concurso-cultural-da-turma-do-gabi.html
http://www.juraemprosaeverso.hpg.ig.com.br/07000Dinamicasdegrupo.htm

7 thoughts on “Semana Pedagógica – continuação

  1. gostaria que me enviace alguns video de motivação para semana pedagogica

    Cybele Reply:

    Olá Tatiana, tudo bem?

    Em breve haverá uma postagem com novos vídeos para a semana pedagógica.
    Aguarde e continue acompanhando o Educa Já!
    Feliz 2011

  2. Pingback: Organizando a Semana Pedagógica | Educa já

  3. Gostaria que me enviasse alguns vídeos para semana pedagógica, inclusive o vídeo evoluindo.

    Cybele Reply:

    Olá Francisca, tudo bem?

    Nas postagens “Semana Pedagógica” você encontra uma variedade de vídeos e sugestões para aplicar em sua escola.
    Bom trabalho e excelente ano letivo.
    abraços
    Equipe Educa Já!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *