Festa Junina

FESTA JUNINA

extraído do Brasil Escola

O mês de Junho é caracterizado por danças, comidas típicas, bandeirinhas, além das peculiaridades de cada região. É a festa junina, que se inicia no dia 12 de Junho, véspera do Dia de Santo Antônio e encerra no dia 29, dia de São Pedro. O ponto mais elevado da festa ocorre entre os dias 23 e 24, o Dia de São João. Durante os festejos acontecem as quadrilhas, os forrós, leilões, bingos e os casamentos caipiras.

A tradição de comemorar o dia de São João veio de Portugal, onde as festas são conhecidas pelo nome de Santos Populares e correspondem a diversos feriados municipais: Santo Antônio, em Lisboa; São Pedro, no Seixal; São João, no Porto, em Braga e em Almada.

O nome “junina” é devido à sua procedência de países europeus cristianizados. Os portugueses foram os responsáveis por trazê-la ao Brasil, e logo foi inserida aos costumes das populações indígenas e afro-brasileiras.

A festa de São João brasileira é típica da Região Nordeste. Em Campina Grande, na Paraíba, a festa junina atrai milhares de pessoas. A canjica e a pamonha são comidas tradicionais da festa na região, devido à época ser propícia para a colheita do milho. O lugar onde ocorrem os festejos juninos é chamado de arraial, um espaço ao ar livre cercado ou não, e onde há barracas ou um galpão adaptado para a festa.

As festas de São João são ainda comemoradas em alguns países europeus católicos, protestantes e ortodoxos. Em algumas festas européias de São João são realizadas a fogueira de São João e a celebração de casamentos reais ou encenados, semelhantes ao casamento fictício que é um costume no baile da quadrilha nordestina.

Festa Junina e suas Tradições

Fonte: Sua Pesquisa.com

As tradições fazem parte das comemorações. O mês de junho é marcado pelas fogueiras, que servem como centro para a famosa dança de quadrilhas. Os balões também compõem este cenário, embora cada vez mais raros em função das leis que proíbem esta prática, em função dos riscos de incêndio que representam.

No Nordeste, ainda é muito comum a formação dos grupos festeiros. Estes grupos ficam andando e cantando pelas ruas das cidades. Vão passando pelas casas, onde os moradores deixam nas janelas e portas uma grande quantidade de comidas e bebidas para serem degustadas pelos festeiros.

Já na região Sudeste são tradicionais a realização de quermesses. Estas festas populares são realizadas por igrejas, colégios, sindicatos e empresas. Possuem barraquinhas com comidas típicas e jogos para animar os visitantes. A dança da quadrilha, geralmente ocorre durante toda a quermesse.

Como Santo Antônio é considerado o santo casamenteiro, são comuns as simpatias para mulheres solteiras que querem se casar. No dia 13 de junho, as igrejas católicas distribuem o “pãozinho de Santo Antônio”. Diz a tradição que o pão bento deve ser colocado junto aos outros mantimentos da casa, para que nunca ocorra a falta. As mulheres que querem se casar, diz a tradição, devem comer deste pão.

Festas Juninas no Nordeste

Embora sejam comemoradas nos quatro cantos do Brasil, na região Nordeste as festas ganham uma grande expressão. O mês de junho é o momento de se fazer homenagens aos três santos católicos: São João, São Pedro e Santo Antônio. Como é uma região onde a seca é um problema grave, os nordestinos aproveitam as festividades para agradecer as chuvas raras na região, que servem para manter a agricultura.

Além de alegrar o povo da região, as festas representam um importante momento econômico, pois muitos turistas visitam cidades nordestinas para acompanhar os festejos. Hotéis, comércios e clubes aumentam os lucros e geram empregos nestas cidades. Embora a maioria dos visitantes seja de brasileiros, é cada vez mais comum encontrarmos turistas europeus, asiáticos e norte-americanos que chegam ao Brasil para acompanhar de perto estas festas.

Comidas típicas

Como o mês de junho é a época da colheita do milho, grande parte dos doces, bolos e salgados, relacionados às festividades, são feitos deste alimento. Pamonha, cural, milho cozido, canjica, cuzcuz, pipoca, bolo de milho são apenas alguns exemplos.
Além das receitas com milho, também fazem parte do cardápio desta época: arroz doce, bolo de amendoim, bolo de pinhão, bombocado, broa de fubá, cocada, pé-de-moleque, quentão, vinho quente, batata doce e muito mais.

Simbologia Junina

FOGUEIRA

As fogueiras juninas merecem uma consideração à parte. A de Santo Antonio é quadrada. A de São João, redonda. A de São Pedro, triangular.

O festeiro escolhido para comandar os festejos de qualquer um dos santos de junho deve escolher um bom Capitão de Mastro e um bom Alferes de bandeira, os quais organizarão a fogueira, tratarão da implantação do mastro para a bandeira e mandarão confeccionar (onde ainda não existir) a própria bandeira.

É adequado, também, fincar-se um pau-de-sebo no local da festa, para diversão dos jovens. A fogueira centraliza a festa.

A LAVAGEM DO SANTO

Na festa de São João, em alguns locais se costuma realizar a “lavagem” ou o “batismo” do santo. Este ritual deve ser realizado antes da meia-noite, quando todos os participantes formam uma procissão com andores onde estão dispostas as imagens de alguns santos e se dirigem às margens de um riacho, rio, lagoa ou córrego das proximidades. Entoam pelo caminho diversas cantorias como:

“Viva São João Batista
Vivia Batista João

Vivia São João Batista
Que foi batizado
No rio de Jordão.”

Chegando ao riacho, sempre com cantos e com velas acesas, cada devoto recebe nas mãos uma imagem de um santo e a mergulha brevemente nas águas, ou então apanha um pouco da água e a despeja sobre a imagem. Também neste momento, cada devoto faz o sinal da crua e às vezes com a própria representação do santo. Durante a lavagem é comum cantar:

“Lira, oi lira
Corrida do mar
Quem tem seus pagãos
Pode vim batizar”.

A lavagem abençoa a imagem do santo e a água. É costume também, banhar os pés , rosto, mãos, e outras partes do corpo com o intuito e busca de proteção.

CASAMENTO CAIPIRA

A cerimônia de casamento caipira é uma manifestação realizada durante os festejos juninos, principalmente nos dias dedicados a São Pedro.

Dependendo da região e estado do Brasil o Casamento Caipira é conhecido também por outros nomes como Casamento Matuto e Casamento na Roça.

O Casamento Caipira é uma paródia às cerimônias tradicionais. O cerimonial é precedido de um grande cortejo pelas ruas da cidade, onde os principais personagens da representação são: a noiva grávida, o noivo, o delegado, o padre, os pais dos noivos, padrinhos, etc. O enlace caricaturado se desenvolve em meio à fugas do noivo, as indecisões da noiva e ameaças por parte dos pais, vigário e o delegado.

Após a celebração do casamento, inicia-se a quadrilha.

O CAIPIRA

O caipira é um tipo humano de uma determinada região. Sua vida simplória, sua falta de instrução e por vezes, até falta de higiene, são fatores hereditários que tornaram-no uma figura característica do interior paulista. Mas como qualquer tipo humano, ele possui belíssimas tradições que chegaram até nós através de gerações.

Nas festas juninas o caipira aparece já como símbolo e não mais como a representação da figura interiorana.

“AS SORTES”, VOCÊ QUER SABER A SUA?

Nas noites de 13, 24 e 29 ou na passagem do respectivo dia anterior para esses dias (o instante mágico é a meia-noite) se podem tirar “sortes” do santo, ligadas à amor, à profissão, a destino ou outros assuntos.

O Brasil é um país muito rico em acervo cultural, mas é de fundamental importância conhecê-lo, para que possamos compor a identidade de nosso povo. É através destas manifestações folclóricas, que mantêm vivas as tradições e costumes de um povo, preservando deste modo, sua identidade para futuras gerações.
Rosane Volpatto

Decoração para a Festa Junina

Extraído do Brincando e Educando

Este girassol é feito tendo como base um chapéu de palha,muito usado nas festas juninas.

Recorte uma boa quantidade de petálas de EVA ou um papel mais resistente e vá colando com cola quente em toda a aba do chapéu.

Faça o caule da flor e cole atrás do chapéu.Decore como quiser!

Esse girassol deixará a festa bem alegre e pode ser usado inclusive para decorar as mesas ou todo o ambiente.

Espantalhos na Festa Junina!

Este espantalho é uma graça e vai deixar a festa junina bem mais alegre!

Vamos ao material:

* Bola de isopor tamanho 4

*Papel crepom amarelo

*Fita de pano 2 cm (estampada xadrex)

*Papel colorset estampado (xadrex)

*Papel para enrolar balas (marrom ou preto)

Primeiro, enrole a bola de isopor com o crepom amarelo, corte o papel em forma de círculo e picote as pontas.
Amarre o papel com barbante para ficar firme.
Cole o laço de fita xadrex.

Faça os olhos e o nariz de papel mesmo.
Cole com cola quente o papel de bala que formará o cabelo.Corte um pouco a parte que não é toda picotada.
Faça o chapéu com papel colorset. Neste modelo foi usado copo de papel colorido. Se não achar pode ser com o copo de plástico, pois esta foto foi tirada de uma revista de 1995(Faça Fácil)

O espantalho depois de pronto,pode ser adaptado em qualquer coisa: Em cetinhas de palha, em copos,ect

Bonecos de caixas de leite

Vejam que decoração simples e bonita:

São bonequinhos feitos de caixas de fósforos formando uma bela festa junina!

Minha dica é a seguinte:

Fazer estes bonecos com caixas de leite para decorar as mesas ou até mesmo compor um cenário…

Para fazê-los basta usar muitos retalhos de papéis variados e bem coloridos…

As próprias crianças podem confeccionar cada um o seu boneco.
Use a aula de artes para esta atividade.
Créditos: Revista Faça Fácil – Edição 125-Junho/1995

Espantalho feito com palitos de picolé e EVA.

O material pode a ser usado pode ser modificado,no lugar do EVA podemos usar o papel cartão.
Os olhos que aqui são móveis podem ser de papel também.

Faça um chapéu e decore com a flor de girassol.
Faça o nariz em forma de triângulo.
Os cabelinhos também são feitos com palitos pintados de amarelo.
Algumas lojas já vendem estes palitos coloridos!

Decore sua escola, sala de aula e toda a Festa Junina!!!

Decoração bem caipira!

Este espantalho é feito com caixa de leite.
O corpo dele é uma caixa de leite recortada em cima formando um macacão.
Depois cubra com papel fantasia.
O braço é feito com um rolinho de jornal e TNT amarelo com palha nas pontas.
A cabeça é uma bola de jornal coberta com papel Kraft.
Os cabelos também são de kraft.
Olhos e bocas são desenhados.
No macacão coloque retalhos de EVA.
É bem simples de fazer…

11 thoughts on “Festa Junina

  1. Muito bom, parabéns. Obtive excelentes ideias para organizar uma festa junina no sítio.

    Cybele Reply:

    Olá Sandra, tudo bem?

    Fico feliz que o conteúdo lhe tenha sido útil.
    Vole sempre que quiser.
    com carinho

  2. Amei cada sugestão, parabéns pelo trabalho e que Deus ilumine sempre sua vida e a sua caminhada escolar.

    Cybele Reply:

    Obrigada querida Lucia pelo carinho,

    Volte sempre que desejar. Será sempre um prazer tê-la aqui conosco.
    beijinhos

  3. Adorei suas ideias muito bem boladas, estou organizando o casamento caipira para nossa festa junina, você teria como enviar-me, o enredo do casamento, as palavras do padre etc….Sei que está muito emcima da hora, mas é que inventamos fazer tudo hoje e está uma loucura. Desde já agradeço e fico no aguardo.
    Abraços Gigi

    Cybele Reply:

    Olá Gigi, tudo bem?

    Te mandei por email. Você recebeu?
    Depois nos conte como foi.
    abs

  4. Parabéns pelas sugestões.

    Cybele Reply:

    Olá Marcia, tudo bem?

    Obrigada pelo carinho do comentário e por acompanhar o Educa Já!
    Volte sempre!
    abraços
    Equipe Educa Já!

  5. eu procuro exemplos de chapeis enfeitados para as comidas típicas do são joão…pode me ajudar?procuro por um chapéu de pamonha…

    Cybele Reply:

    Olá Elcy, tudo bem?

    Obrigada por acompanhar o Educa Já!
    É sempre bom contar com a sua presença.
    abraços
    Equipe Educa Já!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *