Qual a melhor opção para ao sucesso – ensino presencial ou a distância?

Na era do conhecimento a informação é apenas um detalhe, afinal cada dia está mais fácil ter acesso a ela. Um simples “clic” e você está diante das mais variadas formas de transmissão de conteúdo.

Neste mundo globalizado como se deve agir para se destacar no mercado de trabalho? Como fazer a diferença?

A diferença está justamente na qualidade do agir. Há que se ser competente para agir com eficiência. Somente deter o conhecimento não qualifica ninguém a agir e colher bons resultados.

Seja bem-vindo à era das idéias e da criatividade!

Para se colocar os pés nesta realidade tem que haver investimento qualificado, e este investimento tem que ocorrer na Educação seja ela presencial ou a distância.

Já está mais do que na hora de se mudar o paradigma de que Educação de qualidade é aquela que se recebe nas Universidades Federais ou nas tradicionalmente renomadas, bem como não se pode mais dividir a Educação como “dentro dos muros da escola” e fora deles. Educação tem que ser uma só, afinal a aprendizagem não tem limites e nem pode ser aprisionada por uma via de mão única.

O diferencial tem que estar na comprometida plataforma de ensino bem como na boa formação de professores e tutores independente da Educação ser presencial e/ou a distância.

Em qualquer dos casos a figura do professor é de suma importância seja no fator motivacional estabelecendo uma comunicação oral ou virtual despertando o interesse e o aprimoramento propiciando uma individualização e conseqüente aprendizado reflexivo e metacognitivo, seja elucidativa estimulando a construção colaborativa de conhecimento, potencializando o desenvolvimento de habilidades pertinentes e da cosmovisão que embasará suas atitudes diante dos acontecimentos.

Para se ter este posicionamento é fundamental que se analise o público a ser atingido, ou seja, seguindo a visão Freinetiana, que seja levantado o perfil do aluno indicando qual é a sua realidade permitindo conciliar a aprendizagem com as reais propostas de mercado.

O olhar do professor tem que ser global e individualista.

Além do que, o professor tem que estar ciente de que deve descartar a metodologia tradicional e tornar-se parceiro da tecnologia uma vez que, em sua maioria, este é um imigrante digital atuando diretamente com alunos nativos digitais.
Esta realidade irá exigir que o professor invista em sua atualização e que passe a estreitar intimidades com o mundo tecnológico utilizando-se dos inúmeros recursos disponibilizados no ciberespaço promovendo uma aprendizagem efetiva e personalizada.

Personalizar a aprendizagem é respeitar o ritmo de cada um e suas limitações bem como suas aptidões e habilidades estimulando o desenvolvimento e potencialização das múltiplas inteligências proporcionando que o indivíduo se destaque neste mundo globalizado e que se integre no mercado de trabalho.

Dessa forma se estará fazendo a diferença!

Este texto está participando do projeto BLOGUEIRO REPORTER na categoria Artigo/Carreira (Educação)uma iniciativa de Edney Souza
Você gostou? Então vote para que este texto seja escolhido. É só clicar AQUI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *