Dia Nacional da Cultura e da Ciência – 5 de novembro



Dia Nacional da Cultura e da Ciência

Fonte: FTD Editora

A data foi instituída pela Lei 5.579, de 1970, em comemoração ao aniversário de Rui Barbosa (Salvador/BA, 1849 – Petrópolis/RJ, 1923). Um dos mais importantes personagens da história do Brasil, deixou exemplos brilhantes no Jornalismo, na diplomacia, na política e no Direito.

Seu comportamento sempre revelou sólidos princípios éticos e independência política. Participou de todas as grandes questões de sua época, dentre as quais o abolicionismo, a defesa da Federação e a fundação da República. Orador imbatível e estudioso da língua portuguesa, foi presidente da Academia Brasileira de Letras em substituição a Machado de Assis.

A casa onde viveu a partir de 1895, no Rio de Janeiro, foi comprada pelo governo brasileiro um ano após sua morte, juntamente com a biblioteca, os arquivos e a propriedade intelectual de suas obras. Em 1930, foi aberta ao público como museu e hoje sedia a Fundação Casa de Rui Barbosa, responsável pela preservação e difusão deste acervo.

O busto de Rui Barbosa que está na entrada da Fundação foi esculpido pelo português Rodolfo Pinto do Couto. A foto é de Gilson Ribeiro.

Fonte: Ministério da Cultura

FALANDO DE RUI BARBOSA

Fonte: Fundação Casa de Rui Barbosa

Rui Barbosa é um dos personagens mais conhecidos da história do Brasil. Nascido na Bahia, em 5 de novembro de 1849, fixou-se no Rio de Janeiro em 1879, ao ser eleito para a Assembléia Legislativa da Corte Imperial.

Ganhou prestígio como orador, jurista e jornalista defensor das liberdades civis e foi por duas vezes, candidato à Presidência da República.

Estudioso da língua portuguesa, presidiu a Academia Brasileira de Letras após a morte de Machado de Assis. Em 1907, representou o Brasil na Segunda Conferência Internacional da Paz em Haia e, já no final de sua vida, foi eleito Juiz daquela Corte Internacional.

A casa em que viveu de 1895 a 1923, ano de sua morte, foi adquirida em 1924, com todo o seu acervo pelo governo brasileiro. Desde 1930, é o Museu Casa de Rui Barbosa, que conserva os móveis e objetos da família, a biblioteca de Rui e sua extensa produção intelectual, reunida em arquivos.

Cabe à Fundação Casa de Rui Barbosa administrar esse patrimônio, além de promover e publicar estudos e pesquisas sobre a atuação de seu patrono.

Você encontra aqui diversas informações sobre Rui Barbosa: principais fatos de sua vida, seleção de seus textos, a coleção que reúne a sua produção intelectual, as Obras Completas de Rui Barbosa, oferecidas integralmente em versão digital.

Em outras seções do site, você pode conhecer a casa onde ele morou, seus livros e documentos; consultar pesquisas desenvolvidas sobre o patrono, artigos de sua autoria e sobre ele e encomendar publicações relacionadas a ele.

O site oferece também um conjunto de informações sobre Rui Barbosa especialmente preparadas para as crianças.

ORAÇÃO AOS MOÇOS

Discurso na Faculdade de Direito de São Paulo, 1920. Editado em livro, 1921

Senhores:.
Não quis Deus que os meus cinqüenta anos de consagração ao direito viessem receber no templo do seu ensino em São Paulo o selo de uma grande bênção, associando-se hoje com a vossa admissão ao nosso sacerdócio, na solenidade imponente dos votos em que o ides esposar.

Em verdade vos digo, jovens amigos meus, que o coincidir desta existência declinante com essas carreiras nascentes agora, o seu coincidir num ponto de interseção tão magnificamente celebrado, era mais do que eu merecia; e, negando-me a divina bondade um momento de tamanha ventura, não me negou senão o a que eu não devia ter tido a inconsciência de aspirar. Leia mais…

RUI BARBOSA: MORRE EM PETRÓPOLIS

Fonte: Petrópolis no século XX

Rui Barbosa, a Águia de Haia, grande jurista e ex-ministro brasileiro. Responsável por uma das mais belas páginas políticas da história do país, morava em Petrópolis, mais precisamente na Rua Ipiranga, onde possuía como lazer o hábito de cuidar do jardim de sua residência.

Faleceu em sua casa em Petrópolis após diversos dias de agonia, em 01/03/1923.

A foto acima foi do cortejo funerário que cruzou todas as ruas do centro da cidade antes do féretro descer pela Leopoldina para enterro no cemitério São João Batista no Rio de Janeiro. Na mesma foto podemos observar que cortejo passava pela Praça D. Pedro e era fotografado por vários correspondentes de jornais do Rio que já estavam informados de seu estado de saúde (foto in, Revista da Semana, 10/03/1923).


(o féretro desloca-se da Biblioteca Nacional para o cemitério)

“O corpo permaneceu em Petrópolis até a tarde do dia 2, tendo sido embalsamado e recebido a visita de inúmeros amigos e autoridades locais e outras vindas do Rio. Foi também grande a movimentação de jornalistas e populares, ficando a casa da Rua Ipiranga repleta de coroas de flores. Um cortejo atravessou Petrópolis pouco antes das 15 horas, quando partiu o comboio mortuário, com um de seus vagões convertido em câmara ardente. Além da família e do esquife, o trem trazia algumas proeminentes figuras da elite carioca. (…)

O lugar do velório foi proposto pelo médico, escritor e educador baiano Afrânio Peixoto:

a Biblioteca Nacional.(…)

O traslado do corpo de Rui da estação da Leopoldina, na Praia Formosa, à Biblioteca foi

um grande cortejo com muita participação popular.”
(Enterrando Rui Barbosa, João Felipe Gonçalves, CPDOC)

(Casa da Rua Ipiranga em Petrópolis)

“1 de março de 1923 – publicado pela Tribuna de Petrópolis”

Falece em Petrópolis, em sua residência de verão, à Rua Ipiranga, o Conselheiro Ruy Barbosa.

Jurista, jornalista, político, diplomata, brilhante orador que utilizava a palavra como arma de combate e transformação, “passou a vida em oposição sistemática a atos arbitrários, defendendo os direitos dos cidadãos”.

Em sua residência de Petrópolis, que ele chamava carinhosamente de Sweet Home, escreveu a maior parte das conferências que pronunciou em sua segunda memorável campanha presidencial, concluiu a Oração aos Moços, da qual, a maior parte foi escrita no leito, em estado febril, e também a introdução do primeiro volume da “Queda do Império” e quase toda a primeira Conferência da Associação Comercial do Rio de Janeiro.

De sua presença em Petrópolis, permaneceu a lembrança de suas caminhadas, dos cuidados que costumava dispensar às flores do jardim de sua residência e a notável Conferência que pronunciou, a 17 de março de 1917, no Teatro Petrópolis, a convite da Cruz Vermelha, na qual defendeu o interesse universal na restauração da ordem legal no mundo.”

Secretaria abre discussão sobre direitos das pessoas com deficiência auditiva

No próximo dia 10 de novembro a Comunidade Surda Brasileira comemorará o Dia Nacional de Surdez, data em que são relembradas as lutas históricas por melhores condições de vida, trabalho, educação, saúde, dignidade e cidadania. A Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, irá realizar no dia 10 de novembro de 2008, das 8:00 às 18:00 horas.

OBJETIVOS

Congregar e conscientizar o indivíduo surdo, visando a constituição de sua identidade no âmbito social, político e cultural; com realidade, perspectivas e desafios.

Promover a discussão e a criação de novas idéias e políticas em prol da comunidade da pessoa com deficiência e despertar a importância da participação dos policiais, bombeiros, trabalhadores da saúde para saber como tratar e conversar com o surdo.

Promover o resgate e a evolução social e o desenvolvimento da criança Surda e o papel da família em sua inclusão na sociedade.

PÚBLICO-ALVO: Pessoas surdas, familiares de crianças/jovens surdos, representantes de entidades, estudantes, fonoaudiólogos e outros profissionais de áreas técnicas.

LOCAL: Auditório da Secretaria – Rua Auro Soares de Moura Andrade, 564, Portão 10, próximo ao Memorial da América Latina, Barra Funda – São Paulo (SP)

INSCREVA-SE

Visitem o Portal: www.pessoacomdeficiencia.sp.gov.br

One thought on “Dia Nacional da Cultura e da Ciência – 5 de novembro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>