Gripe Influenza H1N1

Hoje a Secretaria de Saúde e Secretaria de Educação da minha cidade (Indaiatuba) se reuniram com todos os representantes das escolas públicas e particulares para sermos informados da real situação da gripe no país e sobre qual procedimentos serão tomados como prevenção.

A informação é a melhor forma de prevenção.

Fomos informados:

28/07/2009 – 13h11
Educação de SP adia volta às aulas para 17 de agosto por causa de gripe suína

Da Redação
Em São Paulo

A Secretaria de Educação do Estado de São Paulo decidiu prorrogar as férias escolares em toda a rede estadual até o dia 17 de agosto. A medida atende a uma orientação da pasta da Saúde e busca prevenir que a gripe suína se espalhe. por conta da nova gripe. O anúncio foi feito no começo da tarde desta terça (28).

A maioria das escolas, segundo a secretaria, retomariam as atividades no dia 3 de agosto, próxima segunda-feira. Nas escolas que já haviam retornado das férias, as aulas ficam suspensas até 17 de agosto. Ainda não existe um levantamento sobre o número de unidades da rede estão nessa situação.

A rede estadual de ensino do Estado tem cerca de 5.300 escolas e mais de 5 milhões de alunos.

Apesar de as mortes causadas pela doença sejam causa de preocupação, a OMS (Organização Mundial de Saúde) anunciou hoje que a pandemia de gripe suína continua sendo moderada e, na grande maioria de casos, as pessoas infectadas apresentam sintomas leves e que são semelhantes aos de qualquer outro tipo de gripe.

Aphaluck Bhatiasevi, porta-voz da organização, reiterou que o vírus continua se propagando, principalmente, entre as crianças e adolescentes (predominantemente entre 12 e 17 anos).

No entanto, a média de idade aumenta consideravelmente quando se trata de doentes que desenvolvem sintomas graves e que requerem hospitalização.

Sobre o tratamento, a porta-voz disse que continua a recomendação de utilizar o antiviral Tamiflu nas pessoas com o vírus, independente do grupo de idade.

Nas últimas semanas, foram notificados casos de pessoas que desenvolveram resistência a esse remédio, mas se considera que são situações isoladas.

A OMS confirmou ontem 134,503 mil casos de gripe suína no mundo, dos quais 816 morreram.

Os números de doentes, no entanto, não refletem o número real de casos, pois – por recomendação da organização – os países deixaram de contabilizá-los no início de julho para se concentrar na contenção da pandemia e no tratamento adequado dos mais graves.

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados.

Ministro fala sobre a Gripe H1N1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *