Dia Mundial da Água – 22 de março

Veja a postagem anterior do DIA MUNDIAL DA ÁGUA
http://i240.photobucket.com/albums/ff167/adnavsneto/Barrinhas/BarrinhaHorizj.gif

http://i240.photobucket.com/albums/ff167/adnavsneto/Barrinhas/BarrinhaHorizj.gif

Água: Um Bem Natural que Deve Ser Preservado

Fonte:  Sua Pesquisa

História do Dia Mundial da Água

O Dia Mundial da Água foi criado pela ONU (Organização das Nações Unidas) no dia 22 de março de 1992. O dia 22 de março, de cada ano, é destinado a discussão sobre os diversos temas relacionadas a este importante bem natural.

Mas porque a ONU se preocupou com a água se sabemos que dois terços do planeta Terra é formado por este precioso líquido? A razão é que pouca quantidade, cerca de 0,008 %, do total da água do nosso planeta é potável (própria para o consumo). E como sabemos, grande parte das fontes desta água (rios, lagos e represas) esta sendo contaminada, poluída e degradada pela ação predatória do homem. Esta situação é preocupante, pois poderá faltar, num futuro próximo, água para o consumo de grande parte da população mundial. Pensando nisso, foi instituído o Dia Mundial da Água, cujo objetivo principal é criar um momento de reflexão, análise, conscientização e elaboração de medidas práticas para resolver tal problema.

No dia 22 de março de 1992, a ONU também divulgou um importante documento: a “Declaração Universal dos Direitos da Água” (leia abaixo). Este texto apresenta uma série de medidas, sugestões e informações que servem para despertar a consciência ecológica da população e dos governantes para a questão da água.

Mas como devemos comemorar esta importante data? Não só neste dia, mas também nos outros 364 dias do ano, precisamos tomar atitudes em nosso dia-a-dia que colaborem para a preservação e economia deste bem natural. Sugestões não faltam: não jogar lixo nos rios e lagos; economizar água nas atividades cotidianas (banho, escovação de dentes, lavagem de louças etc); reutilizar a água em diversas situações; respeitar as regiões de mananciais e divulgar idéias ecológicas para amigos, parentes e outras pessoas.

Declaração Universal dos Direitos da Água

Art. 1º – A água faz parte do patrimônio do planeta.Cada continente, cada povo, cada nação, cada região, cada cidade, cada cidadão é plenamente responsável aos olhos de todos.

Art. 2º – A água é a seiva do nosso planeta.Ela é a condição essencial de vida de todo ser vegetal, animal ou humano. Sem ela não poderíamos conceber como são a atmosfera, o clima, a vegetação, a cultura ou a agricultura. O direito à água é um dos direitos fundamentais do ser humano: o direito à vida, tal qual é estipulado do Art. 3 º da Declaração dos Direitos do Homem.

Art. 3º – Os recursos naturais de transformação da água em água potável são lentos, frágeis e muito limitados. Assim sendo, a água deve ser manipulada com racionalidade, precaução e parcimônia.

Art. 4º – O equilíbrio e o futuro do nosso planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos. Estes devem permanecer intactos e funcionando normalmente para garantir a continuidade da vida sobre a Terra. Este equilíbrio depende, em particular, da preservação dos mares e oceanos, por onde os ciclos começam.

Art. 5º – A água não é somente uma herança dos nossos predecessores; ela é, sobretudo, um empréstimo aos nossos sucessores. Sua proteção constitui uma necessidade vital, assim como uma obrigação moral do homem para com as gerações presentes e futuras.

Art. 6º – A água não é uma doação gratuita da natureza; ela tem um valor econômico: precisa-se saber que ela é, algumas vezes, rara e dispendiosa e que pode muito bem escassear em qualquer região do mundo.

Art. 7º – A água não deve ser desperdiçada, nem poluída, nem envenenada. De maneira geral, sua utilização deve ser feita com consciência e discernimento para que não se chegue a uma situação de esgotamento ou de deterioração da qualidade das reservas atualmente disponíveis.

Art. 8º – A utilização da água implica no respeito à lei. Sua proteção constitui uma obrigação jurídica para todo homem ou grupo social que a utiliza. Esta questão não deve ser ignorada nem pelo homem nem pelo Estado.

Art. 9º – A gestão da água impõe um equilíbrio entre os imperativos de sua proteção e as necessidades de ordem econômica, sanitária e social.

Art. 10º – O planejamento da gestão da água deve levar em conta a solidariedade e o consenso em razão de sua distribuição desigual sobre a Terra.

http://i240.photobucket.com/albums/ff167/adnavsneto/Barrinhas/BarrinhaHorizj.gif

DIA DA ÁGUA – SEM MOTIVOS PARA COMEMORAR

Fonte: 360 Graus

Autor: Rodrigo Prada

Não há motivos para festas neste 22 de março, Dia Internacional da Água. Apesar de toda a demagogia em torno do assunto, o mundo continua sem políticas globais para a racionalização do uso da água e as iniciativas existentes nesse sentido são pontuais e, em geral, temporárias. “Até quando vamos deixar as campanhas de uso racional da água nas mãos das concessionárias? O negócio delas é vender água” destaca Paulo Costa , consultor e especialista no tema.

Infelizmente, as medidas visando à racionalização do consumo da água em nosso país são efêmeras e, portanto, eficazes apenas enquanto duram, em geral períodos relacionados a grandes secas, que exigem ação emergencial por parte das autoridades.

Assim, a sociedade não desenvolve políticas permanentes de racionalização. É preciso lembrar que, das águas da Terra, apenas 2,5% são doces e, destas, mais de dois terços estão inacessíveis para consumo humano. O Brasil detém cerca de 12% da água doce disponível no mundo, mas mais da metade (54%) desse total localiza-se na Amazônia e na bacia do rio Tocantins, onde está a menor população por quilômetro quadrado do país.

Essa situação faz com que metrópoles dos estados do Sul/Sudeste e Nordeste brasileiros sejam obrigadas a buscar água em mananciais cada vez mais distantes, devido à poluição das águas por dejetos humanos e industriais e ao assoreamento de rios, lagos e represas, a um custo que aumenta exponencialmente e com danos ao meio ambiente. Cada nova represa e reservatório de água provoca desmatamento e, assim, contribui para diminuir o ciclo das chuvas e a quantidade de água doce disponível nessas regiões.

Faltará água

As principais regiões metropolitanas do país já sofrem problemas de falta de água.O Rio de Janeiro passa pela maior seca dos últimos 20 anos. Em São Paulo, o diretor metropolitano da Sabesp, Paulo Massato Yashimoto, afirmou em novembro do ano passado, em evento na capítal, que a Região Metropolitana de São Paulo corre o risco de reiniciar o rodízio de fornecimento de água se não for ampliada a capacidade de produção. “Temos que tratar a água com seriedade; não é mais possível seguir construindo reservatórios e desmatando matas nativas; é preciso se antecipar ao problema e um programa de uso racional da água é mais duradouro do que campanhas publicitárias ou programas eventuais” diz Costa.

Lição de casa

Para o consultor, as prefeituras e os governos estaduais e federal deveriam dar o exemplo. “Se os prédios públicos, as escolas, hospitais adotassem medidas racionalizadoras, seria – além de um belo exemplo para a sociedade- uma economia gigantesca no gasto da água”, diz Costa.

Além disso, explica o consultor, com o dinheiro economizado, essas autarquias poderiam investir em campanhas de conscientização através de ações educativas junto à comunidade, em escolas, associações de bairro, órgãos públicos, entre outros, esclarecendo sobre as maneiras de evitar o desperdício, as formas de economizar e as fontes alternativas para a captação de água, bem como a diferenciação dos usos da mesma, ou seja: para algumas atividades não há necessidade de utilização de água tratada.

As ações deveriam começar nas escolas, fazendo parte talvez da disciplina de geografia, e se estender a todas as organizações da comunidade, como associações de moradores, condomínios e os meios de comunicação locais, entre outros, preconiza o consultor.

Medidores individuais

Outra forma é a criação de uma lei que obrigue as novos edifícios a instalarem medidores individualizados. Na maior parte dos condomínios brasileiros a cobrança da conta de água é feita em conjunto, e não condômino por condômino.

Isso significa que o custo é rateado por todos os moradores, e aqueles que gastam menos acabam pagando o mesmo que aqueles que gastam mais. “Sabemos que o brasileiro gasta , em média, cinco vezes mais água do que o volume indicado como suficiente pela Organização Mundial da Saúde, que recomenda o consumo diário de 40 litros diários por pessoa, enquanto que no Brasil são consumidos 200 litros dia/pessoa, somente com a medição individualizada é que as pessoas mudarão seus hábitos. Alguns exemplos bem-sucedidos também podem ser copiados. Veja os exemplos:

México – Em 1991, o governo mexicano criou o ” reposition cost”, substituindo três milhões e meio de válvulas por vasos sanitários com caixa acoplada, de 6 litros de descarga, obtendo uma redução de consumo de 5 mil litros de água por segundo.” Reposition cost” era o preço que cada proprietário de edificação, dos mais variados usos, havia pago pala reposição das bacias, trocadas em locais autorizados para tanto, e que era devolvida pelo governo.

Nova York – Conseguiu instalar mais de um milhão de bacias sanitárias economizadoras, entre 1994 e 1996. A prefeitura reembolsava as despesas dos moradores e empresários locais com a troca de bacias. A iniciativa poupou 216 milhões de litros de água por dia e o investimento se pagou em quatro meses.

Los Angeles – O governo da Califórnia ofereceu redução de impostos para toda a troca de bacias com consumo superior a 6 litros. Também utilizou uma intensiva campanha publicitária nos meios de comunicação, mostrando as vantagens e a economia provenientes da troca de bacias.

Japão – Lá foram mudadas as regras da construção civil e os condomínios, hotéis e hospitais passaram a ser construídos com sistemas particulares de reaproveitamento de águas servidas. Nos mesmos, a água sai pelo ralo do box ou da banheira, segue por canos independentes até um pequeno reservatório que abastece os vasos sanitários da edificação. Só então vira esgoto que, em algumas cidades é tratado e reutilizado em processos industriais.

http://i240.photobucket.com/albums/ff167/adnavsneto/Barrinhas/BarrinhaHorizj.gif

Projeto Água: a importância para nossas vidas

Fonte: Canal do Educador

1 – Apresentação: Este projeto visa ajudar professores e alunos no trabalho de conscientização da população em relação à cultura de preservação da água, mostrando suas múltiplas formas de uso, os ciclos da mesma, sua importância para a vida e para a história dos povos.

2 – Justificativa: o trabalho com o tema “água, fonte de vida” que se propõe aqui, deverá apresentar para as crianças uma visão ampla que envolve inúmeros problemas que o mundo atual vem enfrentando com relação à falta de água. O projeto deve ser desenvolvido visando proporcionar aos alunos uma grande diversidade de experiências, com participação ativa, para que possam ampliar a consciência sobre as questões relativas à água no meio ambiente, e assumir de forma independente e autônoma atitudes e valores voltados à sua proteção e conservação.

3 – Objetivos gerais: Ajudar os alunos a descobrirem os sintomas e as causas reais dos problemas que o Brasil vem enfrentando com a poluição e a falta de água, onde possam:
– perceber as interferências negativas e positivas que o homem pode fazer na natureza, a partir de sua realidade social;
– reconhecer que a qualidade de vida está ligada às condições de higiene e saneamento básico, à qualidade do ar e do espaço;
– adotar, por meio de atitudes cotidianas, medidas de valorização da água, a partir de uma postura crítica;
– levar os alunos a entenderem que o equilíbrio e o futuro do nosso planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos;
– conscientizar que a água não deve ser desperdiçada, nem poluída, etc.
O professor deverá elaborar os conteúdos específicos de acordo com seus interesses e de seus alunos, com conceituais, procedimentais e atitudinais.

4 – Problematização: através das experiências já vividas pelos alunos no seu âmbito familiar, a principal função desse projeto é de contribuir para a formação de cidadãos conscientes, aptos para decidirem e atuarem diante da realidade em que o mundo vem enfrentando com a poluição e a escassez de água. Para isso, é necessário que mais do que informações e conceitos, mas atitudes e formação de valores, que serão apreendidos na prática do dia-a-dia, no meio social.

5 – Etapas Previstas:
1ª Etapa: conversar com os alunos sobre a importância da água para o nosso organismo e o meio em que vivemos. O professor poderá contar alguma história associada ao tema;
2ª Etapa: pesquisa em sala de aula sobre o tema, de materiais levados pelas crianças, pesquisados em casa, e análise dos mesmos;
3ª Etapa: cada aluno poderá confeccionar um livro com figuras e produções de texto individuais;
4ª Etapa: utilizar os materiais restantes para a montagem de um mural sobre o assunto, em lugar visível a toda comunidade escolar;
5ª Etapa: discussão de uma peça teatral sobre o tema, onde os alunos montarão os diálogos, a fim de que esta seja apresentada para outras turmas;
6ª Etapa: trabalhar com a música “Planeta Água”, de Guilherme Arantes, onde as crianças irão elaborar cartazes em grupo retratando o que entenderam da mesma;
7ª Etapa: visita a uma estação de tratamento de água e discussões sobre a realidade da poluição dos rios;
8ª Etapa: trabalhar com experiências concretas, mostrando a importância da água para nossa vida, para as plantações, bem como os estados físicos da mesma.

6 – Recursos didáticos: são todos os materiais, atividades e soluções utilizadas durante a realização do projeto, como revistas, jornais, livros, passeios, entrevistas com pessoas da família e da sociedade, cola, tesoura, papéis para o mural, enfeites, gravuras xerocadas, etc.

7 – Avaliação: deverá ser feita de forma contínua, com relatórios descritivos de cada etapa, das discussões do grupo, das atitudes diante do projeto, etc. O professor deverá avaliar também a participação e o envolvimento de cada aluno, de forma individual, bem como avaliar o desenvolvimento de seu trabalho de forma crítica e construtiva.

8 – Conclusão: Espera-se que ao término do projeto as crianças estejam conscientes da importância da água tanto para a vida animal como para a vegetal, que saibam utilizá-la sem desperdício e sem poluí-la, levando para seu meio social todos esses aprendizados.

9 – Bibliografia:
– Dia-a-dia do Professor, vol. 2 – Gerusa Rodrigues Pinto e Francês Rodrigues Pinto,
– Parâmetros Curriculares Nacionais, vol. 9 – Meio Ambiente e Saúde,
– Projetos Pedagógicos 3º Milênio – Miriam Cristina Cazante de Carvalho.

Por Jussara de Barros
Graduada em Pedagogia
Equipe Brasil Escola

http://i240.photobucket.com/albums/ff167/adnavsneto/Barrinhas/BarrinhaHorizj.gif

11 thoughts on “Dia Mundial da Água – 22 de março

  1. Oi Cybele,
    O blog ficou lindo.Parabénssssss!!!
    bjs!!!

    Cybele Reply:

    Obrigada querida Leonor,

    Fiquei muito feliz com a sua visita. Sua opinião é muito importante para mim.
    beijinhos e volte sempre

  2. Olá, querida Cybele!
    Adorei o site. Parabéns!
    Excelentes os textos sobre a Água. Realmente não temos muito o que comemorar, no entanto, muito o que conscientizar sobre a importância desse bem tão precioso.
    Bjs…
    Fernanda Tardin

    Cybele Reply:

    Olá Fernanda,
    Obrigada pelo carinho da visita e pelo comentário.
    Concordo que muito mais do que comemorar temos é que conscientizar as pessoas sobre o uso correto da água.
    Volte sempre que quiser.
    beijinhos

  3. Oi Cybele!
    Adorei!!!
    =]
    De verdade! É mais ou menos isso que estou tentando fazer com o meu QUIMILOKOS; já até registrei o domínio, só ainda não migrei o conteúdo pq não sei ao certo como mexer, mas aos poucos vou me inteirando!
    =D
    Está maravilhoso aqui!
    PARABÉNS!!!

    Cybele Reply:

    Olá Thaiza, eu confesso que tinha um pouco de medo, mas a pessoa que fez tudo pra mim é super profissional. Ela passou e fez tudo do jeitinho que eu queria. Se você precisar de ajuda me fala que te passo o contato da Juliana.
    Obrigada pela visita e pelo carinho.
    Volte sempre!
    beijinhos

  4. Cybele, o blog ficou muito lindo.
    Adorei…
    Parabéns!
    Espero sua visita la no Educ@TIC.
    Abraços.

    Cybele Reply:

    Olá Elizabete, tudo bem?
    Obrigada pelo carinho.
    Vou já visitar o Educ@TIC
    Volte sempre!
    beijinhos

  5. Oi querida, estou maravilhada com tanta coisa bonita, voce está de parabéns.

    Cybele Reply:

    Olá querida Maria Auxiliadora,

    Fico feliz que tenhas gostado.
    Volte sempre que desejar.
    Estaremos aqui de braços abertos.
    beijinhos e ótimo final de semana

  6. Pingback: Datas comemorativas – Dia Mundial da Água | Educa já

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *