O professor tem a competência da oralidade?

http://4.bp.blogspot.com/_G_Bapk-Nfzw/SmCI1J35hyI/AAAAAAAAAF4/wOBKTxSh2vk/s400/FALAR.png

Esta parece uma pergunta óbvia, mas não é. Sabemos que o uso da palavra está presente no nosso cotidiano haja vista que somos o único animal que traduz em palavras, seja oral ou escrita, o seu querer.

O professor então faz uso da palavra oral em todas as suas aulas  e também da palavra escrita sendo que esta última se apresenta mais conservadora com normas rígidas a serem cumpridas, o qual o professor também as ensina usando a oralidade.

Este recurso que é fundamental no exercício da pedagogia não consta de nenhuma disciplina na grade curricular da formação do docente. Nem no uso correto da voz e nem na comunicação oral. Uma das grandes causas de afastamento de professor das salas de aula está ligada a problemas vocais por uso incorreto da voz. Já escrevi sobre isso e inclusive disponibilizei exercícios e cuidados no post Você cuida da sua voz?

A oralidade do professor tem papel fundamental na aprendizagem uma vez que ele é a ponte entre a informação e o aluno. É o professor que adapta o tema do livro/apostila para a linguagem da realidade dos alunos da sua sala de aula. É a mediação social do conhecimento. Esta interação ocorre justamente em razão da linguagem.

A forma como o professor conduz sua aula utilizando a linguagem oral é decisiva na motivação dos seus alunos ouvintes. O professor que dá ênfase num ponto importante, que joga com o tom de voz para prender a atenção dos seus alunos, que fala com intensidades diferenciadas, com ritmos e timbres diferenciados estará propiciando um maior aproveitamento das suas aulas. Não há nada mais enfadonho do que uma pessoa falando sempre na mesma frequência. Imagine um professor, não importando se é da Educação Infantil, do Ensino Básico ou Universitário, falando continuamente sem manifestar qualquer alteração de voz. É como se hipnotizasse seus alunos. Com certeza, após os primeiros cinco minutos de aula o aluno estará pensando em assuntos que nada tem a ver com o que o professor está falando.

Na Educação Infantil, quando o aluno dorme no meio de uma história é sinal de que o professor não trabalhou a entonação de voz. A voz quando é bem trabalhada faz com o que aluno fique atento em momentos de tensão da história bem como fique feliz nos momentos de alegria ou bravo quando aparece a bruxa malvada.

O mesmo acontece com os outros níveis. Quantos alunos já dormiram em sala de aula? E quantos que já fizeram um esforço imenso para ficar acordado? Pois pode ter certeza que o professor era aquele que não dava ênfase algum à sua voz. Assim como é extremamente irritante aquele professor que ao invés de falar “berra” deixando toda a classe irritada e tensa.

Estes recursos vocais e da linguagem oral devem ser ensinados nas aulas de Pedagogia, pois o professor que sabe se valer da voz e da linguagem oral terá mais um canal de comunicação para atingir seus alunos.

E você professor sentiu falta alguma vez de uma orientação sobre o uso correto da voz e sobre oralidade?

Conte-nos suas experiências.

Cybele Meyer

One thought on “O professor tem a competência da oralidade?

  1. Olá. Parabéns pelo texto, auxilia muito.
    Sou professora iniciante e algumas dicas do texto ajudaram muito na minha atuação.
    Sou muito preocupada com minha voz e a forma que trabalharei.
    Vocês poderiam fazer um texto falando mais sobre o uso da voz do professor na sala de aula.
    Aprofundas na questão na entonação, mais dicas.
    Att,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *