Autoavaliação traz melhores resultados

http://sol.sapo.pt/photos/duvidas/images/1170565/original.aspx

A maioria dos alunos só se preocupa em estudar quando chega a semana de provas. Dá para contar nos dedos aquele que estuda todos os dias a matéria do dia anterior. Então, quando chega a semana de provas as reclamações são intensas: muita matéria, muita coisa para estudar, cansaço, nervosismo e desânimo.

Qual será o resultado desta avaliação? Resposta: nota baixa. E nota baixa significa que não ocorreu a aprendizagem, pelo menos no sentido amplo da análise.

Agora não podemos colocar a culpa somente na avaliação (mesmo eu sendo contra a maneira como ela é realizada), pois se o aluno aprendeu a matéria durante a aula alguma coisa ele tem que saber. Se ele tirou nota baixa é porque também não aprendeu durante a aula, seja porque não prestou atenção, seja porque ficou fazendo bagunça, seja porque não entendeu o raciocínio ou a linguagem do professor.

São estes pontos que me fazem optar pela autoavaliação. Quando falo de autoavaliação me referido a todos os pontos. Temos que através do diálogo franco e informativo despertar nos nossos alunos a consciência de que ele é peça atuante e fundamental para que a aprendizagem aconteça. Se ele não quiser aprender e for para a escola apenas para passar o tempo e tumultuar a sala de aula, com certeza a aprendizagem não acontecerá para ele. Para que a aprendizagem aconteça ele também tem que querer.

O professor tem que despertar o interesse no aluno para que ele se autoavalie com o rigor que ele acha que merece.

Um dos primeiros itens é a autoavaliação na relação que o aluno tem com o seu material de uso escolar.

  • Cuida do seu material?
  • Traz para as aulas?
  • Faz as anotações com capricho?
  • Sua letra é legível?
  • Costuma colocar data nas anotações?
  • E tantos outros itens

Autoavaliação do seu comportamento tanto em sala de aula quanto no pátio.

  • É educado com os colegas?
  • Respeita todos os funcionários da escola?
  • Presta atenção nas aulas?
  • É participativo?
  • Costuma conversar assuntos diversos durante a explanação do professor?
  • Ajuda os colegas?
  • E tantos outros

Autoravaliação quanto aos deveres de casa:

  • Revê com assiduidade os assuntos tratados em sala de aula?
  • Tem interesse em pesquisar novas fontes?
  • Anota as dúvidas para perguntar ao professor na aula seguinte?
  • Contribui com conteúdos referentes ao tema em foco?
  • Atende às tarefas propostas pelo professor?

Após todas as autoavaliações o professor deverá promover uma conversa onde todos devem participar focando os pontos mais fortes e os pontos descartáveis o qual deverão traçar metas para serem cumpridas. Eles mesmos serão os responsáveis por se autofiscalizar e tentar mudar os hábitos e comportamentos que deram origem ao mal resultado.

A autoavaliação deve integrar o quadro de desempenho do aluno e o mesmo critério deve ser usado para avaliar o conteúdo. O aluno tendo participação ativa na avaliação irá internalizar o comprometimento em reverter o mau desempenho em prol de um melhor resultado. Se houver avaliações constantes sobre o conteúdo dado, a dúvida ou a falta de entendimento será imediatamente sanada. Muito melhor do que colocada a prova numa avaliação realizada muito tempo depois de ter sido abordada. As dúvidas ao serem sanadas logo após o seu surgimento não quebra a sequência de raciocínio do aluno facilitando a aprendizagem. Para que a dúvida seja constatada o aluno tem que ter a responsabilidade de rever o conteúdo. É justamente na integração deste comportamento que a autoavaliação contribui para que o aluno passe a ter o controle da própria aprendizagem.

O professor tem papel fundamental ao propor a autoavaliação constante, porém os itens que integrarão estas autoavaliações deverão ser propostos tanto pelos alunos quanto pelo professor. Nada deve ser imposto, tudo deve ser decidido e acordado em parceria. Somente assim haverá o comprometimento de ambas as partes e com certeza o resultado será surpreendente.

Cybele Meyer

6 thoughts on “Autoavaliação traz melhores resultados

  1. Nooossa, muito bom!!! Já estou enviando para meus compenheiros cabeças-duras, que acham que nossos alunos não têm capacidade de se suto-avaliarem, de pensar criticamente sobre o próprio caminho, o próprio avanço!!!

  2. Nooossa, muito bom!!! Já estou enviando para meus companheiros cabeças-duras, que acham que nossos alunos não têm capacidade de se auto-avaliarem, de pensar criticamente sobre o próprio caminho, o próprio avanço!!!

    Cybele Reply:

    Olá Else, tudo bem?

    Que bom que você também pensa desta forma e que vai divulgar para nossos colegas. Somente colocando em prática e colhendo os resultados é que conseguiremos mudar este paradigma tão ineficaz e arcaico.
    Obrigada por comentar e por enriquecer o nosso espaço.
    Volte sempre!
    com carinho
    Cybele Meyer

  3. Ola realizo semanalmente a auto avaliação com meus alunos do 2 ano do fundamental, mesmo pequenos eles ja são críticos.. faço a auto avaliação e dou uma recompensa pelo destaque na auto avaliação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *