Datas comemorativas #Folclore

Quem nunca ouviu ou contou uma história de assombração, ou uma história tão fantasiosa que provocou momentos de tensão principalmente nas crianças. Estes são os contos folclóricos que integram a cultura popular e que são transmitidos de pai para filho através dos tempos. Muitas lendas surgiram em razão da imaginação e grande criatividade principalmente dos moradores de regiões interioranas. As lendas são histórias contadas oralmente que misturam fatos reais com fantasia e que tentam explicar acontecimentos sobrenaturais. É claro que estes fatos aconteciam normalmente nas casas sem luz elétrica, iluminadas por velas ou lampiões, onde o vulto de uma criança virava um enorme monstro preto crescendo nas paredes.

Eu mesma, quando era pequena e ia passar férias na casa dos meus avós que tinham fazenda de café pude ouvir muitas histórias que me deixaram de cabelo arrepiado. Logo após o jantar o gerador desligava, e como não havia luz elétrica, íamos para a varanda onde meu avô sentava na cadeira de balanço, iluminado somente pela luz da lua, e começava a contar histórias para mim e meus primos. Ele sempre pegava como gancho alguma arte que havíamos feito durante o dia para contar suas histórias fantasmagóricas. Ficávamos sentados ao redor dele ouvindo com muita atenção e depois dormíamos todos numa única cama de tanto medo. Me lembro que minha avó sempre reclamava que nunca fechávamos as portas dos armários então numa noite meu avô contou que havia o espírito de um menino que morreu por ter comido uma fruta venenosa, e que como não podia mais brincar com as crianças, sempre que via uma porta de armário aberta se escondia nele e ficava espiando pela fresta tudo que acontecia na casa. Depois desta história nunca mais nenhum de nós deixou de fechar o armário com medo do menino entrar e ficar nos espiando.

Este é o típico exemplo do porque as histórias folclóricas são tão trágicas, na verdade elas têm como intuito coibir determinadas ações através do medo. O homem se sente atraído por este tipo de história desde a antiguidade, haja vista os contos mitológicos que tentavam explicar os fenômenos da natureza e alertar sobre seus perigos.

Neste mês de agosto, no dia 22, comemoramos o Dia do Folclore e esta data é trabalhada em praticamente todas as escolas como forma de preservar a cultura popular. Músicas, parlendas, mitos, lendas, jogos e brinquedos são usados como forma de divulgação e preservação. É importante que cada personagem seja pesquisado para que se conserve sua real origem. Todos eles têm um papel importante no Folclore brasileiro.

Veja a história da cidade de Olímpia, no interior de São Paulo, que se sobressaiu em razão do comprometimento de um de seus professores.

Olímpia é conhecida como a Capital Nacional do Folclore e em agosto se transforma no maior pólo folclórico do país proporcionando o encontro do nosso povo do norte ao sul e do leste ao oeste exaltando a diversidade do folclore do nosso pais. Foi criado pelo professor José Santana como resultado de pesquisas e exposições realizadas com seus alunos do antigo Colégio Olímpia em 1956. Com a periodicidade com que acontecia esta exposição foi crescendo e acabou saindo dos muros da escola e ocupando a praça. Hoje, é considerada a Capital Nacional do Folclore.

Uma boa opção para trabalhar o folclore com seus filhos é programar uma visita ao Museu. Veja algumas indicações:

Museu do Folclore no Rio de Janeiro localizado na rua da Catete, 179 e 181

Museu do Folclore de São Paulo localizado na Praça Dr. Enio Barbato

Museu do Folclore de São Jose dos Campos localizado na av Olivo Gomes, s/n

Museu do Folclore em Olímpia –SP

Um bom tema para trabalhar o Folclore são as Cantigas de roda. Elas retratam a diversidade das regiões brasileiras. Interpretando a letra das cantigas de roda podemos trabalhar os hábitos e costumes da região.

Outras ideias podem ser obtidas acessando AQUIAQUI e AQUI.

Como sugestão de outras atividades você pode acessar mais de 200 indicações feitas pela Tia Sintian do Bloguinfo.

Este texto foi originalmente publicado no Mãe com Filhos

3 thoughts on “Datas comemorativas #Folclore

  1. Pingback: Datas comemorativas – Semana do Folclore | Educa já

  2. muito legal gostei muito

    Cybele Reply:

    Olá Gesica, tudo bem?

    Obrigada pelo carinho do comentário e por acompanhar o Educa Já!
    Volte sempre!
    abraços
    Equipe Educa Já!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *