Sempre é bom refletir com Taiguara

Canta Taiguara, canta…

“Naquele esmo momento, esta filhinha (música) nascia da angústia…”

Reporta-me a um tempo distante… Tempo em que acreditava-se que o futuro podia ser diferente…Que nós poderíamos mudar o curso da realidade…

Hoje sabemos que muita coisa mudou, “porém as imagens continuam distorcidas…”

“Hoje as minhas mãos enfraquecidas e vazias… na solidadão das noites frias…”

Canta Taiguara, canta…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *