Síndrome de Tourette #saude

Você já ouviu falar sobre a Síndrome de Tourette? Pode até não ter ouvido com este nome, mas tenho certeza que você já teve contato ou até vivenciou isso quando era pequena. Trata-se dos tão famosos “cacoetes” ou “tiques nervosos”.

A Síndrome de Tourette é um distúrbio que se inicia, normalmente, na infância. Isto não quer dizer que o adulto também não possa desenvolver, mas é comum iniciar em crianças a partir dos dois anos de idade.

Ela é mais comum do que se imagina. Uma pessoa entre cem pode apresentar a Síndrome, e 15% delas apresentam a coprolalia que é o dizer, involuntariamente, obscenidades em voz alta.

O tique é definido como uma contração muscular involuntária, espasmódica que acontece de forma súbita nas regiões centrais do corpo como o rosto, pescoço, ombros e faringe. A Síndrome de Tourette pode ser classificada em dois grupos: os motores onde o indivíduo pisca repetidas vezes, ou faz caretas, repuxa a cabeça, encolhe os ombros a todo o momento; bem como os sonoros onde o indivíduo emite sons involuntários e repetitivos como o pigarrear constante, o estalar de língua, o sugar a saliva, tossir, fungar, assoviar e suspirar bem como pode repetir palavras ou frases ditas por outrem ou mesmo palavras obcecas fora do contexto. A criança pode apresentar o tique motor sem apresentar o sonoro e vice-e-versa.

Estes tiques são repetidos inúmeras vezes durante o dia, por anos. Eles tornam-se mais frequentes quando a criança está ansiosa, tensa ou depressiva, e podem desaparecer por um tempo em razão de uma fase mais tranquila, porém volta com toda a sua força em razão de estresse.

Crianças que apresentam a Síndrome de Tourette têm inteligencia normal, mas apresentam maior probabilidade de serem hiperativas ou desatentas.

A Terapia Cognitivo Comportamental pode ajudar a criança a relaxar dando-lhe apoio emocional, uma vez que, o transtorno se apresenta mais acentuado em épocas de provas ou exposições a que a criança esteja envolvida. Levando em conta o nervosismo e estresse que estas situações provocam, há o aumento significativo do acesso de tiques num tempo contínuo dificultando e atrasando a realização das prova e comprometendo seu desempenho em outras situações.

A criança que apresenta a Síndrome de Tourette é um adulto propenso a desenvolver TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo), onde o indivíduo é envolvido por pensamentos, imagens ou impulsos que lhe causam desconforto e ansiedade e por esta razão desenvolvem rituais voluntários e repetitivos, que quando realizados, lhe causam, momentaneamente, a sensação de tranquilidade. Dentre muitas das obsessões desenvolvidas está a preocupação excessiva com a limpeza onde a pessoa lava as mãos repetidas e inúmeras vezes. Desenvolve hábitos de não pisar nas riscas das calçadas, não usar determinada cor, pois pode lhe causar “azar” e tantas outras que caso não sejam realizadas provocam a sensação de medo e aflição que são revertidas com a sua realização.

Não há cura para a Síndrome de Tourette, porém existem tratamentos que podem ser realizados através de terapia comportamental, estimulação profunda do cérebro e em alguns casos mais graves, o uso de medicação diária.

Você já teve algum aluno(a) que tivesse apresentado sintomas desta síndrome?

Relate para nós. Toda contribuição é muito importante.

Este artigo foi publicado originalmente no Mãe com Filhos

3 thoughts on “Síndrome de Tourette #saude

  1. buenas me gustaria si alguien me pudiese ayudar con un trabajo de investigacion ya que en el colegio estoy haciendo mi proyecto de grado sobre Diseño de Estrategias Educativas para el Proceso de Enseñanza Aprendizaje de Niños y Niñas de 10 y 12 años con sindrome de tourette dirigido a docentes.
    Me parece de suma importancia el trabajo que estoy realizando ya que voy aportar estrategias educativas a la hora de evaluar en el aula de clases, ya que no se tienen maneras de como en sí evaluar a estos niños ya que muchos de los docentes hoy en dia desconocen sobre dicho sindrome asi que si alguien me pudiese ayudar en algo se los agradeceria. saludos

    Cybele Reply:

    Olá Alberto, tudo bem?

    O que você deseja em especial? Tenho um grupo de debates que poderei disponibilizar algum formulário com perguntas ou outro recurso. Me instrua que tenho como lhe ajudar sim.
    Fico no aguardo.
    abraços e parabéns pela iniciativa.
    Cybele Meyer

  2. minha filha apresenta todos os sintomas, porem o neuro , com o qual passei ela varias vezes, parece desconhecer, qual a especialidade que devo procurar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *