O buraco no muro

É impressionante como a tecnologia e o navegar na internet conseguem despertar a atenção e o interesse das crianças não importando sua condição social, seu conhecimento prévio ou seu estímulo. A prova disso está nesta experiencia realizada na Índia o qual um computador foi encaixado num muro que divide uma favela e a companhia a NIIT. Nesta empresa de alta tecnologia, o chefe de Pesquisa e Desenvolvimento, Dr. Sugata Mitra tem como propósito, além das pesquisas, educar crianças carentes, situação normal uma vez que a Índia é extremamente pobre e metade da população é analfabeta. Sua visão sobre educação tem por finalidade maior romper a fronteira digital possibilitando que todos tenham acesso. Assim sendo, encravou no citado muro um computador com acesso à internet, e deixou que apenas um buraco possibilitasse o acesso.

Não demorou para que as crianças curiosas viessem ver o que significava aquele buraco no muro e, em seguida, já estavam clicando e navegando na internet. Eles aprenderam sozinhos a navegar e a descobrir ambientes e jogos, a ler notícias, a perceber a magnífica fonte de informações que estavam tendo acesso.

O fato de aprender a mexer no computador agiu diretamente no emocional despontando uma autoconfiança até então inexistente.

Outro fato interessante é que como ninguém lhes havia ensinado nada sobre o computador, eles acabaram por criar uma nova linguagem nomeando, por exemplo, o cursor de “sui” que é como é chamado o ponteiro do relógio e a ampulheta, como nunca viram uma, eles chamam de “damru” que significa tambor semelhante ao que Shiva segura em sua mão.

Mitra empolgou-se tanto com o resultado do buraco no muro que espalhou outros buracos em outros diferentes muros propiciando assim que mais crianças tivessem acesso ao mundo maravilhoso da internet.

Este é, sem sombra de dúvidas, o caminho para uma aprendizagem significativa, atual e constante.

Por esta razão é que se tem que incentivar o uso desta ferramenta tanto na escola quanto em casa, sem se esquecer de orientar sobre os perigos e os cuidados que se deve ter.

Assista ao vídeo desta experiencia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *