O tempo perguntou para o tempo quanto tempo o tempo tem

Falar sobre administrar o tempo é realmente um assunto muito polêmico, pois a consciência do tempo varia de acordo com o interesse da pessoa. Por exemplo, quando um filme é interessante ele passa rapidinho, porém quando se trata de um filme chato, ele demora “séculos” para acabar.  O mesmo acontece na escola quando o aluno está em sala de aula. Quando o assunto é significativo para o aluno a aula passa rapidinho, porém quando não…

Enquanto ao aluno está na escola, o professor conduz a administração do tempo através dos horários estabelecidos pela instituição. Porém, quando o aluno vai para casa, normalmente não consegue administrar o tempo a contento, muitas vezes, ficando sem realizar a tarefa de casa.

O aluno que tem facilidade cognitiva, ao chegar em casa, vai fazer outras atividades mais atrativas na certeza de que fará a lição de casa rapidinho, afinal, ele sabe tudo. Então, se distrai com os jogos de videogames, com o computador, e quando a mãe chega do trabalho e lhe pergunta se já realizou as tarefas de casa, ele acaba por responder que sim, pensando em realizá-la rapidamente. Ocorre que por não conseguir administrar o tempo com facilidade, acaba indo para a escola sem realizar a tarefa.

Este tipo de conduta é mais comum que se pode imaginar. Muitas vezes o aluno vai para a escola sem realizar as tarefas, não porque não quis fazer ou por não saber fazer, mas por não ter reservado um tempo hábil para isso.

Já o aluno que apresenta dificuldades de aprendizagem, a família não só cobra a realização das tarefas de casa como o ajuda a fazer conduzindo assim a melhor utilização do tempo.

Ocorre que há que se manter atento porque caso não se perceba que o aluno não está conseguindo administrar seu tempo a contento, os resultados desta falta de tempo para o estudo pode refletir na sua aprendizagem.

Assim sendo, é muito importante que tanto a família quanto a escola oriente as crianças a saber lidar com o tempo. É importante que este tempo seja utilizado de forma útil e proveitosa levando em consideração o cansaço, o acúmulo, a disposição e tantos outros fatores que, nada melhor do que o envolvido, para estabelecer.

Quando a criança começa a não fazer a lição por falta de tempo e utiliza a mentira para justificá-la, providencias devem ser tomadas, porque muito pior do que não corresponder com a realização das tarefas é se utilizar de subterfúgios para justificá-la.

Todos nós definimos o tempo de maneira pessoal e única levando em conta a situação vivenciada. Tanto os pais quanto os professores devem orientar as crianças sugerindo maneiras de como administrar o tempo.

E você ajuda seu filho ou aluno a administrar o tempo?

Compartilhe conosco suas sugestões. Elas serão muito bem-vindas.

Este post foi originalmente postado no Mãe com Filhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *