Educar – A quem compete?

Educar é um processo longo e seu resultado, seja ele positivo ou negativo, também demora um bom tempo para aparecer. Assim sendo, hoje podemos avaliar mediante os resultados que temos claramente evidenciado no dia a dia, que a educação não está acontecendo de forma correta seja ela dentro de casa no convívio familiar, seja na escola.

Como vivemos no tempo do imediatismo, percebemos que a educação, por ser um processo longo, está perdendo as suas características principais e tudo está sendo feito de qualquer jeito.

Há o jogo do empurra, empurra onde a família diz que a educação é responsabilidade da escola e a escola diz que os pais não estão cumprindo com o seu papel de educar. Com esta discussão para saber à quem cabe o papel de educar, as crianças estão crescendo sem qualquer orientação, fazendo tudo o que querem e achando que são os donos do mundo.

Temos urgentemente que reestruturar os conceitos de formação de cidadãos a qual fique bem definido qual é o papel da família e qual é o papel da escola, embora saibamos que os dois têm que educar, porém cada um na sua área.

Quando se fala que família e escola têm que caminhar juntas não se quer dizer que uma vai desempenhar o papel da outra e sim que uma vai auxiliar e completar a outra.

A família quando educa seu filho transmite a ele seus valores e conceitos podendo cobrar dele atitudes dentro do que lhes foi ensinado.

A escola ao ocupar o lugar da família tentará transmitir valores e conceitos de uma maneira coletiva.

A criança em formação não sabe distinguir qual é a maneira certa e sim qual é a maneira mais fácil. Se em casa tudo é permitido ele avança; se na escola existem regras e estas são praticadas ele as cumpre. Reclama, mas cumpre.

Afinal que cidadãos teremos no futuro com este tipo de comportamento?

O certo e o errado não existem para ele e sim o aproveitar a oportunidade. “Se na minha casa eu posso fazer o que na escola é proibido, eu vou aproveitar a minha casa e agir como eu quero”.

Será que é este tipo de pessoa que queremos formar?

O psiquiatra e escritor Içami Tiba, fala em sua entrevista sobre a falta de limites que está levando gerações inteiras à falta de cidadania.

Sugestão de Leitura – Quem Ama, Educa! Içami Tiba – Leia o resumo.

Há também Quem Ama, Educa! para Adolescentes

Este post foi publicado originalmente no site Mãe com Filhos

4 thoughts on “Educar – A quem compete?

  1. Belo artigo Cybelle! Realmente hoje em dia a educação está um caso de calamidade. Na minha opinião a educação escolar é um complemento, um trabalho de expansão da educação de casa. A obrigação é da família, dos pais, responsáveis. Pais omissos empurram para escolas os deveres que são seus. A escola por sua vez não tem autonomia para educar e o que temos são crianças sem limites, sem interesse, e muitas vezes incontroláveis. Eu que tenho filhos em escolas públicas acredito que acabo vivenciando isso mais de perto e e muito triste.

  2. concordo plenamente.Porém enquanto tiver pais omissos de seu dever e professores desprendados, essa discussão irá permanecer.

    Cybele Reply:

    Olá Rosana, tudo bem?

    Faço minhas as suas palavras.
    Obrigada por enriquecer o nosso espaço com a sua participação.
    Feliz 2011
    abs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *