A musicalização e o desenvolvimento da criança

A música propicia que a criança se torne mais sensível e receptiva aos sons desenvolvendo o ritmo, a melodia, a harmonia e o movimento. Ter ritmo é fundamental para o exercício das diferentes funções do nosso corpo. Temos que ter ritmo para piscar os olhos, engolir a saliva, falar, andar, respirar, mastigar, beber água e tantas outras funções inclusive o escrever e o ler.

A melodia favorece a rapidez do raciocínio e o poder de concentração. Quando a melodia é agradável e bem aceita a criança se apropria com tamanha facilidade que é capaz de reproduzi-la quase que de imediato.

A harmonia propicia que a criança cante e gesticule, ou acompanhe com palmas, ou toque algum instrumento. A própria criança sente necessidade de buscar a harmonização sonora.

A musicalização promove também o interesse em produzir sons a partir do corpo de cada um. É por esta razão que a criança adora “batucar” na mesa com os talheres na hora da refeição, ou tamborilar o lápis enquanto faz a lição de casa, ou mesmo ficar assobiando. Produzir sons através do corpo é uma experiência que promove imensa satisfação ativando a criatividade.

A socialização também é incentivada pela musicalização que ao executar a música em grupo estimula a criança a ser mais comunicativa, criativa além de passar a respeitar o tempo e a vontade do outro.

Integrar a música com a expressão corporal é um exercício que desenvolve inúmeras habilidades, estimula a concentração, o compasso além de propiciar o contato com o mundo musical já existente dentro dela.

Quer fazer um exercício musical com seus filhos ou seus alunos?

Então aqui vai uma sugestão:

Sentem em círculo no chão ou ao redor da mesa.

Distribua uma caixa de fósforos cheia para cada criança. É importante o adulto brincar também.

Escolha primeiramente uma canção conhecida da criança como, por exemplo, a da “Barata na careca do vovô”.

Vou colocar a letra abaixo e onde estiver em negrito será a parte da música em que todos deverão bater a caixa de fósforos, primeiro na palma da mão e em seguida, no próximo negrito, na mesa.

Eu vi uma barata na careca do vovô;

assim que ela me viu

bateu asas e voou;

do-ré-mi-fa fa-fa;

do-ré-do--ré;

do-sol-fa-mi mi-mi;

do-ré-mi-fa fa-fa

No começo pode parecer difícil, mas tente e assim que estiverem “afiados” podem incrementar incluindo variantes como:

·         Aumentar a voz nas sílabas em negrito.

·         Cantar mais acelerado e aumentar a voz nas sílabas em negrito

·         Mais lento e abaixar a voz nas sílabas em negrito

·         Substituir a caixa de fósforos por palmas

·         Substituir por batidas de pé.

·         Conciliar palmas e batidas de pé e assim por diante usando de muita criatividade.

Nunca se deve esquecer que a música é uma linguagem que se comunica com a massa. Dependendo do tipo de música e da sensibilidade do ouvinte naquele momento, a mensagem pode ser interpretada das mais diferentes formas.

A música tem o dom de transportar as pessoas a momentos importantes vividos. É por esta razão que praticamente todas as pessoas têm uma música como referência na sua vida representando um momento importante.

Bom final de semana para todos!

Abraços

Cybele Meyer

4 thoughts on “A musicalização e o desenvolvimento da criança

  1. COMO SEMPRE VC TEM ME AJUDADO BASTANTE COM SUAS IDÉIAS MARAVILHOSAS.BEIJOS,CONTINUE ASSIM ……..

  2. A MATÉRIA ME AJUDARÁ EM MINHA MONOGRAFIA. BJS

    Cybele Reply:

    Olá Daniele, tudo bem?

    Obrigada pelo carinho das palavras.
    Ficamos contente de contribuir com sua monografia.
    Continue acompanhando o Educa Já!
    abs
    Equipe Educa Já!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *