Literatura nas Férias!

É através da leitura que as pessoas têm oportunidade de aprender a pensar e até a sonhar. A pessoa que desenvolve o gosto pela leitura está abrindo uma grande porta para experiências de vida onde a criação do autor pode ser desfrutada a qualquer hora, em qualquer lugar e quantas vezes quiser. Esta criação é compartilhada através do tempo e se torna imortal.

A leitura dá acesso ao conhecimento. Muitos assuntos importantes são abordados através da linguagem lúdica das histórias infantis.

Este mesmo encantamento ocorre com as crianças ao ler ou ouvir uma história. Quando a criança se identifica com a mensagem transmitida por uma história, ela a escuta inúmeras vezes com a mesma atenção e interesse.

O contar histórias exerce uma magia no indivíduo estimulando-o a ler. Este estímulo o colocará em contato com diversos gêneros de leitura como os contos, crônicas, fábulas, lendas, parábolas, poemas, prosas e outros estimulando o gosto pela leitura em sua vida, propiciando-o ser um multiplicador de conteúdos.

Saber contar histórias é ter criatividade para dar vida aos personagens. É criar um ambiente de encantamento, de suspense ou mesmo de emoção. É fazer a pessoa viajar através das palavras e se sentir parte da história. O ser humano sempre adorou contar histórias. O hábito de contar histórias, de contar lendas, é milenar tendo origem antes mesmo da escrita a qual eram passadas de geração para geração através da fala onde cada um dava seu toque pessoal.

O conto de fadas, desde os seus primórdios, e sabe-se que “Cinderela” já era contada na China no século IX d.C, teve sempre a preocupação de enfatizar a discriminação social, a luta pelo poder, o “conseguir” num “vale tudo”, bem como a presença da maldade, dos maus tratos aos frágeis como crianças e menos afortunados, em suas buscas incansáveis e na solidão do abandono e da rejeição.

Mas também atravessou séculos exaltando valores essenciais ao ser humano como o amor, a solidariedade, a justiça, a compreensão e o bem como vencedor.

A linguagem simbólica que envolve personagens e enredos acaba agindo no inconsciente das crianças vindo a auxiliar na resolução de conflitos internos tão normais na infância. O maniqueísmo envolvendo os personagens, tanto para o bem quanto para o mal, facilita a compreensão da criança no que diz respeito aos valores básicos para uma vida equilibrada em sociedade.

A intenção é justamente esta, de levar a criança a se identificar com o herói que é bom. Este sentimento trará uma sensação de segurança e proteção contribuindo para que a criança adquira o equilíbrio quando adulto.

As histórias infantis tiveram sempre por finalidade a união do lúdico com o pedagógico.

Existem muitos recursos que ao serem utilizados nas aulas de literatura, roda de leitura e outros, facilitam a imaginação criadora do aluno resultando diretamente na produção de texto. Um destes recursos é a teatralização o qual jogar com a voz faz imaginar a presença de diferentes personagens; alterá-la diante dos diversos estados emocionais provoca a sensação de tristeza, de dor ou de alegria. Os gestos caracterizam cada personagem. O fundo musical, o cenário, os efeitos sonoros e muitos outros atributos podem ser usados na representação de uma história literária. Enfim, todos os recursos são válidos para que se desenvolva na criança o gosto pela leitura. E se o adulto ainda não o desenvolveu, sempre é tempo.

Aproveite as férias para criar o momento da história com seus filhos. Vocês podem contar e eles também. Vai ser muito divertido!

Seus filhos estão na pré-adolescência? Ótima oportunidade de compartilhar leitura. Já imaginou que delícia pais e filhos lerem, ao mesmo tempo, o mesmo livro? Que sintonia! Quanta troca poderá haver no comentar e discutir o livro? Eu já realizei esta experiência com meus filhos e posso dizer que foi muito gostoso e enriquecedor.

E aproveito o assunto para sugerir o livro Menina Flor (escrito por mim) que conta a história de uma flor que nasceu numa floreira entre lindas flores diferentes da sua espécie. Ser diferente era um dos motivos que levavam as outras flores a hostilizá-la, sendo, muitas vezes, chamada de erva – daninha. Menina Flor passa por situações tristes, engraçadas, de pânico de solidariedade e tantas outras que emocionarão quem ler a sua história.

Temas como sustentabilidade, preconceito, família, solidariedade e valores são abordados de forma lúdica e didática. Esta obra é indicada para crianças de 08 a 13 anos, para professores, pais, avós e todos aqueles que se sintam comprometidos com a conscientização da importância do meio ambiente.

Há sugestão de atividades para ser aplicada em sala de aula ao final do livro e um jogo de tabuleiro com ações sustentáveis o qual o leitor porderá brincar com a Menina flor.

Se houver interesse em adquirí-lo basta acessar este link (http://www.livrarialitteris.com.br/default.asp?produto/471/Menina_Flor_-_Cybele_Meyer).

As escolas ou professores que tiverem interesse em adotar o livro para trabalhar em sala de aula poderão entrar em contato com a Editora e pedir um exemplar para avaliar a obra. Caso encontrem dificuldade podem entrar em contato comigo que falo direto com a Editora.

A Menina Flor tem seu próprio blog onde estão algumas das atividades e Projetos já desenvolvidos por outras escolas. Passa lá para conhecer clicando AQUI.

Boa leitura!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *