Minha filha adora roer unhas

A onicofagia é o ato compulsivo de roer as unhas. Normalmente as crianças iniciam com esta mania a partir dos três anos e conservam este hábito até os dezoito. Há aqueles que atravessam a vida roendo as unhas. Com este dado já deu para perceber que não é fácil fazer com que a criança e o adolescente deixem de praticar a onicofagia.

O ato de roer as unhas pode estar associado a fatores psicológicos e emocionais como o tédio, o cansaço, o estresse e a ansiedade. Porém, se a criança brinca bastante, tem amiguinhos, se relaciona bem na escola, come bem, dorme bem, enfim, é uma criança sadia este hábito pode ser apenas um experimento e será passageiro, desde que não seja reforçado.

É sabido que tudo que é criticado está sendo reforçado.

Dependendo da criança ela pode perceber que tem  atenção demasiada dos pais  quando está roendo unhas, mesmo que esta atenção venha em forma de advertência, e ao invés de parar irá roer cada vez com mais frequência.

É importante observar se a criança tem prazer em se machucar, ou seja, rói a unha até se ferir e sair sangue. Neste caso esta criança precisará de ajuda psicológica, pois somente com a interferência dos pais será difícil de ela deixar de roer e de se machucar.


Este hábito de roer unhas faz parte das ações tanto das meninas quanto dos meninos, porém as meninas tendem a deixar de roer na adolescência, em razão da vaidade, e os meninos seguem roendo sempre.

Por este ato estar associado a situações de tensão é aconselhável evitar assistir filmes de suspense ou de terror, desenhos que apresentem fugas e perseguições e tantas outras situações semelhantes.

O chamar a atenção constantemente também não é um bom caminho para que se deixe este mau hábito. O melhor é conversar e explicar os perigos para a saúde que o e estar sempre com a mão na boca pode provocar. Convencendo a criança sobre o lado ruim deste mau hábito será mais fácil de ela mesma se policiar em não colocar a mão na boca.

Como a onicofagia é proveniente de transtornos emocionais dificilmente será abandonada, e na adolescência, no caso das meninas, poderá ser substituída por morder e arrancar a pele dos lábios, morder a tampa da caneta, morder o lápis, ficar enrolando o cabelo e em casos mais preocupantes, em arrancar o cabelo.

Esforços para se tentar remover este hábito devem ser utilizados de forma tranquila e constante. A paciência e a persistência  são os principais ingredientes. A conscientização ajuda muito e o combinar determinados sinais para lembrar a criança também dá resultado, pois assim ela não se sentirá constrangida quando for lembrada e estiver na frente de outras pessoas.

Outro bom recurso é manter as unhas da criança sempre bem cortadas e lixadas para que não fique com pontas mal aparadas estimulando o roer. Também uma boa massagem nas costas no momento em a criança estiver com a mão na boca pode servir de termômetro para perceber se ela está ansiosa.

Enfim, tudo é muito bem-vindo se ajudar a criança a perder o mau hábito de roer as unhas.

7 thoughts on “Minha filha adora roer unhas

  1. Eu roo unhas….
    já faz alguns anos e não é facil parar de roer ja tentei mas é um vicio…
    esse ato de roer unhas me provoca febre no estômago e ganho verrugas.

  2. Eu ruia as unhas mas deixei de ruer nas ferias de verao porque ja nao Tenho nervos
    Tentem deixar de ruer nas ferias e depois tem gosto nas unhas e deixam de roer

  3. minha filha roer unhas e cada fez estar pior nao sei o que fazer sera que tem algum remedio pra isso?

  4. Tenho uma filha de 15 anos que roe unha,arranca fios de cabelo ,morde os labios canetas e lapis . Passa com uma psicologa mas não notei melhora .Como mãe fico triste de não conseguir ajudar minha filha . Ela não se concentra na escola sempre tira notas baixas é muito nervosa e ansiosa .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *