A tecnologia afeta a sua família?

Quando o assunto é tecnologia, encontramos duas vertentes bem definidas, que caminham em paralelo, quando na verdade deveriam ser “uma única reta” tendo conhecimento dos prós e dos contras deixando que a tecnologia habite, de forma favorável, o cotidiano da família.

Se olharmos um pouquinho para trás, lá na década de 20, o rádio era a única distração das noites brasileiras. Charlie Chaplin proporcionava lazer no cinema e o Gramofone servia de fundo sonoro para os encontros amorosos.

Hoje temos todas estas opções e mais tantas outras na palma da nossa mão e no horário que nós mesmos estabelecemos.

A comunicação, a interação, o fator distância, tempo e espaço integram as atividades cotidianas  da geração moderna através do uso da tecnologia contribuindo no trabalho, lazer, consumo, comodidade e imediatismo.

A tecnologia habita o cotidiano familiar desde que se acorda até o momento em que se vai dormir, porém é preciso desenvolver o equilíbrio e valorizar o convívio e o diálogo em família, com os amigos, no trabalho e no lazer.

Muitas pessoas reclamam dizendo que a tecnologia acabou com o convívio familiar, porém não é culpa da tecnologia e sim de quem a usa. Se houver um bom senso e se a pessoa souber administrar o seu uso, dá perfeitamente para haver um sincronismo e um convívio harmonioso entre a família e a tecnologia.

A verdade é que a tecnologia veio para ficar e não sabemos mais viver sem ela. Vou dar um exemplo bem simples, que acredito já tenha acontecido com a maioria das pessoas, que quando ao sair de casa percebe que esqueceu o celular, volta para buscá-lo, esteja onde estiver, pois ficar sem o celular fora de casa dá uma sensação de falta de proteção, de incomunicabilidade, de impotência. E, no entanto, eu mesma, vivi boa parte da minha vida sem usar o celular, pois ele ainda não existia. Hoje, não vou a lugar algum sem tê-lo junto comigo.

Assim sendo, quanto a pergunta feita no título: A tecnologia afeta a sua família? Eu respondo que a tecnologia afeta positivamente a minha vida em família. Não consigo me imaginar vivendo sem o uso da tecnologia, porém momentos de integração e convívio familiar são valorizados pelo uso da tecnologia.

Minhas filhas moram em outra cidade e eu falo com elas todos os dias através dos recursos digitais, rádio, facebook, twitter, skype… Meu filho que é casado e trabalha em outra cidade também fala comigo constantemente pelo gtalk.

Porém, há famílias que habitam o mesmo teto e dificilmente conversam. Entram e saem de casa, muitas vezes, sem nem ao menos se cumprimentarem.

Como disse acima “a tecnologia habita o cotidiano familiar” e se as previsões se concretizarem, veja o que o futuro próximo reserva para nós:

E você? Qual a sua opinião a respeito?

2 thoughts on “A tecnologia afeta a sua família?

  1. Minha opinião
    Eu adoro equipamentos eletrônicos e acompanho as novas tecnologias que estão ao meu alcance, mas percebo as vezes que tudo isto escraviza e acaba tomando todo o tempo, reduzindo o convívio familiar, hora você está com notebook, touchscreen, teve por assinatura, internet na tv, colado no celular, e escravo das comunidades sociais. Tudo isso é uma neura e certamente vivemos uma sociedade doente.
    Abraço

    Cybele Reply:

    Olá Rogerio, tudo bem?

    Obrigada por acompanhar o Educa Já!
    Sua participação enriquece ainda mais o nosso espaço.
    Volte sempre!
    abraços
    Equipe Educa Já!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *