Robótica na Educação Infantil. Escola do século XXI?

Muito diferente do formato da escola do século passado, muitas escolas de hoje têm por princípio estimular a exploração, a investigação e a resolução de problemas desenvolvendo o pensamento crítico e a formação de opinião. Assim o aluno passa a desenvolver papel de protagonista no aprender construindo seu conhecimento uma vez que ao participar ativamente deste processo toda a experimentação vem envolvida de significação e visão do todo promovendo, assim, a aprendizagem.

Outro fator muito importante é que hoje o trabalho em equipe é muito bem visto pela escola e seu formato também não é o mesmo da escola de antes, pois o delegar tarefas, respeitar a opinião do colega, saber ouvir o que o outro tem a dizer são atitudes frequentes tornando o trabalho em grupo muito mais produtivo, participativo e enriquecedor.

Você pode estar se perguntando se toda esta prática se aplica também na Educação Infantil e eu digo que sim e reforço ressaltando que este início da vida acadêmica é fundamental para que a criança se aproprie deste comportamento passando a agir de forma natural. A criança que desde cedo aprende a esperar a sua vez de falar, de jogar de brincar, que aprende a dividir, a emprestar e a pedir emprestado passa a ter uma maior relação com o coletivo diminuindo o egocentrismo e o individualismo.

No meu livro Inteligências na Prática Educativa abordo a diferença entre individual e individualismo em que tratar de forma individual é valorizar cada um como ser único, e  ser individualista é a necessidade de se impor incondicionalmente.

Desta forma a criança aprende a conviver com o outro interagindo, partilhando, colaborando, cooperando, fazendo assim uma conexão entre as pessoas e o mundo que o cerca. Ao desenvolver estas habilidades e competências estará também estimulando sua curiosidade, criatividade, liderança e trabalho em equipe.

Muitas escolas de Educação Infantil com visão inovadora dispõem de recursos tecnológicos e didáticos que despertam no aluno o gosto pela experimentação estimulando todos os sentidos com brinquedos que emitem sons, imagens além de jogos eletrônicos que fascinam as crianças com seu colorido e movimento.

A robótica, por exemplo, é um excelente recurso para se trabalhar todos estes fatores, pois desenvolve a coordenação motora fina estabelecendo uma perfeita sintonia entre mãos e cérebro. A criança a partir dos 2 anos começa a vivenciar uma das mais importantes fases do seu desenvolvimento, pois adquire de forma progressiva a evolução da linguagem e a autonomia motora propiciando o agir e interagir, estabelecendo relações com seus pares, estimulando as primeiras noções de cidadania, construindo assim sua própria visão de mundo.

A criança dos dois anos até os quatro ou cinco anos está na fase do concreto por esta razão é fundamental trabalhar com atividades de encaixar, de montar, empilhar, rasgar, dentre outras, sendo da competência do professor dar intencionalidade às atividades para estimular o desenvolvimento motor-intelectual do aluno. É esta a diferença entre simplesmente espalhar no chão várias peças de lego e trabalhar a Robótica. Não se está sobrecarregando a criança quando se trabalha Robótica na Educação Infantil, mas proporcionando um desenvolvimento psicomotor eficaz e eficiente aproveitando de forma pedagógica todo o potencial que a criança está aflorando.

Para isso é fundamental que o professor esteja preparado para estas intervenções. Este deve estar em constante estado de aprendizagem, atualizando-se e revendo seus conceitos e sua prática pedagógica abrindo seus canais para a utilização de vários recursos, inclusive o tecnológico.

Porém, há escolas que têm como objetivo principal o “encantar os pais” com tantas novidades sem utilizá-las para fins pedagógicos. Isto, ao invés de representar uma escola com visão inovadora tem na verdade uma visão enganadora. É sabido que ainda hoje existem escolas, tanto particulares quanto públicas, que têm excelentes salas de informática que vivem trancadas para que os alunos não estraguem os computadores esquecendo que a escola é um local de aprendizagem e aprender a cuidar do que é de todos também faz parte da pauta de orientação do professor. O mesmo acontece quando o professor usa qualquer recurso sem fins pedagógicos. Não estou querendo dizer com isto que a criança, principalmente na Educação Infantil, não possa ter momentos lúdicos espontâneos sem o direcionamento do professor, como por exemplo, o brincar de faz-de-conta tão importante para o desenvolvimento da imaginação criativa e imitativa permitindo que a criança aprenda a resolver problemas oriundos da vivência cotidiana, mas estou afirmando que nestas oportunidades a observação e atenção do professor têm que ser constantes, pois através destes momentos livres é possível conhecer melhor a personalidade e a potencialidade do aluno, e este conhecer auxiliará o professor em diferentes situações comportamentais e de aprendizagem.

Muitos pais ainda conservam a imagem de que a escola de Educação Infantil é um local sem importância pedagógica onde o filho é deixado somente para ser cuidado e para brincar. É importante que saibam que este brincar é de fundamental importância. É de forma lúdica que a criança evolui e desenvolve suas competências e habilidades fundamentais para respaldar seu desempenho nos diferentes estágios escolares. Muitas vezes, aos olhos dos pais, a variedade de recursos pode passar a impressão de que a criança será “massacrada” na escola. Porém, esta visão não é verdadeira, pois a escola é um local onde tudo que é desenvolvido foi Planejado e que ao ser elaborado é considerada a idade, os objetivos a longo e a curto prazo, a função didático-pedagógica entre outros.

Toda brincadeira promove a evolução da criança principalmente quando há intervenção feita por outras crianças e/ou pelo professor. É por esta razão que a atuação do professor é tão importante neste processo, e também na orientação dos pais para que dêem continuidade a esta prática em seus lares. Pais e professores, também, são tidos como modelos pelas crianças que seguem seus exemplos durante todo o seu desenvolvimento.

Ter consciência desta responsabilidade é fundamental.

A matéria prima do professor é o aluno, por isto é tão importante ser professor.

16 thoughts on “Robótica na Educação Infantil. Escola do século XXI?

  1. Gosto muito das matérias que vocês me mandam, leio todas e fico fascinada. Fico triste em não poder participar dos eventos principalmente de educação infantil, mais vale-me muito ler, obrigada.

    Cybele Reply:

    Olá Marli, tudo bem?

    Obrigada por enriquecer o nosso espaço com seu comentário
    Continue acompanhando o Educa Já!
    abraços
    Equipe Educa Já!

  2. Minha filha estuda na Escola Sesi e eles também trabalham com robótica.
    Os alunos adoram a aula.Trabalham com projetos e em equipe.
    A escola possibilita isso a eles,dando-lhes o estímulo ao espírito crítico,informando,formando e transformando.

    Cybele Reply:

    Olá Sônia, tudo bem?

    Obrigada por enriquecer o nosso espaço
    Continue acompanhando o Educa Já!
    abraços
    Equipe Educa Já!

  3. A educação na escola de ensino infantil e fundamental 1 e de grande importancia, pois são ele o futuros profissionais e nós como educadores precisamos dá a eles o conhecimento e educá-los para a vida construindo cidadania e levá-los a serem protagonistas afinal eles são a peça fundamental do nosso emprego.

    Cybele Reply:

    Olá Maria do Socorro, tudo bem?

    Obrigada por enriquecer o nosso espaço com seu comentário.
    Continue acompanhando o Educa Já!
    abraços
    Equipe Educa Já!

  4. Estou conhecendo o seu site hoje e já me encantei com seus textos…
    Concordo com vc quando diz que as escolas estão preocupadas e mostrar conteúdos aos pais. A “beleza” das atividades ainda é muito valorizada, com isso impedimos que as nossas crianças descubram por si só… O trabalho com a robótica, dentro desta perspectiva de construção de conhecimento, é muito válido… Quem sabe aos poucos conseguimos mostrar aos pais que a escola de educação infantil não tem mais aquele carater assistencialista…
    Abraços Nati

    Cybele Reply:

    Olá Nati, tudo bem?

    Obrigada por acompanhar o Educa Já!
    Sua participação enriquece ainda mais o nosso espaço.
    Volte sempre!
    abraços
    Equipe Educa Já!

  5. A Educação em são João de Pirabas/Pa, está uma defasada, pois colocaram uma secretária de educação sem nenhuma experiência , porque a capacitada foi candidadata a vereadora e foi a 1ª mais votada, e a substituta acabou com a educação em Pirabas.

  6. Correção: a candidata a veredora foi a mais votada que era a secretária capaz de resolver sobre a educação em São João de Pirabas/pa. Sou dr. em letras e, a educação está ficando cada vez pior aqui.

  7. Solicito uma fiscalização urgente nas Escolas do Patauá/PA e Maria da Silva Porto em Japerica/PA, pois está uma vergonha. Com professores sem capacitação e inabilitados para a disciplina.

  8. Aguardem um dossiê competo. Não é porque estamos no interior do Pará que temos que suportar um ensino de má qualidade, sem professores capacitados para a disciplina, como uma professora de inglês que passa uma prova em inglês sem conteúdo. Só porque foi indicada por uma secretária de educação que só tem o magistério. É uma vergonha a educação em São João de Pirabas/PA.

  9. Continuo afirmando que a secretária de educação é icompetente, pois sou dr.em letras e leciono em faculdades e a mesma, só dá prioridade aos apadrinhados.
    Repito meu nome Hort Albert Witt

  10. Continuo afirmando que a secretária de educação é incopetemte, pois sou dr.em letras e leciono em faculdades e a mesma, só dá prioridade aos apadrinhados.
    Repito meu nome Hort Albert Witt

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *