CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA – Você é a favor? #infografico

classificacão indicativa

Se quiser colocar este infográfico em seu blog aqui vai o código

 <a href=”http:/educaja.com.br/“><img title=”classificação indicativa” src=”http://media-cache-ec2.pinterest.com/upload/337699672028215231_pnwhemrd.jpg” alt=”classificacão indicativa” width=”654″ height=”2246″ /></a>

Você deixa seu filho de 4 anos assistir a novela das 21h? E a sua filha de 7 anos assiste às cenas de sexo na mesma novela das 21horas?

E quando o jornal das 20 horas noticia chacinas, tráfico de drogas, prostituição e tantos outros fatos verídicos você se preocupa em tirar seus filhos da frente da televisão?

Caso você não tenha ainda se preocupado com isto, fica o “presta-atenção”.

Como você acha que as obras audiovisuais são percebidas pelos seus filhos? Despertam interesse? Servem de exemplo? São motivadoras? Mostram um mundo não muito conhecido aguçando a curiosidade? Chocam? São encaradas como normais?

Sabemos que a criança aprende também por imitação, ou seja, ela costuma agir de forma idêntica aos seus pais, principalmente na chamada primeira infância.

A televisão tem grande influência no comportamento das pessoas de todas as idades, haja vista, que toda novela gera um bordão que passa a ser usado pela maioria das pessoas contaminando, inclusive, quem não assiste a novela. Sempre lança moda seja na maneira de vestir, de maquiar, de pintar as unhas… Enfim, a novela tem o “poder” de envolver e influenciar as pessoas, uma vez que, diariamente, entra nas residências e “martela” seus bordões, atitudes, mensagens (boas ou más) e que de tanto serem vistas acabam sendo apropriadas pelo telespectador.

Influência parecida tem o cinema. Quem nunca assistiu a um filme e chorou durante a exibição saindo com os olhos inchados do cinema? Ou nunca se identificou com algum dos personagens e acabou agindo de maneira similar? Quem assistiu a Noviça Rebelde e não saiu do cinema com vontade de correr pelos campos cantando a canção Do-Re-Mi?

E o estilo musical? Este influencia na maneira de dançar, de se vestir, de falar e sinaliza os lugares a serem frequentados.

Se somos seres tão influenciados e influenciáveis temos que ficar atentos ao que vemos, lemos e ouvimos.

Imagine a criança que está em formação o quanto ela está aberta a estas influências.

Assim sendo não há como não considerar a Classificação Indicativa divulgada pelo Ministério da Justiça através  da campanha Não se Engane com o único propósito de alertar os pais sobre a influência que as obras audiovisuais têm na formação de seus filhos.

Estas orientações não vieram para proibir que se veja determinado filme, ou jogue determinado game, mas para chamar a atenção dos pais para que fiquem atentos, reflitam e decidam se concordam ou não com a classificação indicativa apontada.

Os critérios da classificação são estabelecidos a partir de pesquisas e de um amplo debate e tem como base a Constituição Federal e o Estatuto da Criança e do Adolescente. Muito diferente do trabalho de censura realizado no período da ditadura, ela apenas orienta o público sobre o conteúdo de programas de TV, filmes, DVDs, jogos eletrônicos e jogos de interpretação (RPG), informando as faixas etárias a que não se recomendam. Não há proibição de veiculação nem interferência no conteúdo do que é exibido. (Fonte: Cidadania)

Classificação Indicativa funciona da seguinte maneira:

As emissoras de TV enviam ao Ministério da Justiça sua autoclassificação, que pode ser aprovada ou não. Caso a autoclassificação esteja de acordo com os conteúdos exibidos é confirmada em até 60 dias. Do contrário, a obra é reclassificada. A concordância entre a classificação pedida pela emissora e a atribuída pelo ministério é superior a 90% – fato que revela harmonia, entendimento e cumprimento da normatização da classificação indicativa. Em 2011, de todo o monitoramento feito nas TVs abertas em 5.485 obras, foram enviadas apenas 48 advertências às emissoras. E no ano de 2010, foram somente 29. ((Fonte: Cidadania))

Temos que refletir para saber até que ponto permitir tudo a qualquer idade está interferindo positiva ou negativamente na formação da identidade das nossas crianças.

Entenda a Classificação consultando o infográfico acima e assistindo ao vídeo abaixo

É importante que a Escola também se aproprie desta Classificação Indicativa e que trabalhe a sua importância nos conteúdos selecionados.

Muitas escolas utilizam filmes como recurso em suas aulas e caberá ao professor chamar a atenção e valorizar a exibição destes conteúdos dentro da classificação indicativa.

E você? O que pensa sobre a Classificação Indicativa?

Deixe sua opinião. Ela é muito importante

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *