Transformação XXUNO – Brasília

Compartilhei com vocês na semana passada que iria para Brasília participar do“I Evento de Capacitação no Brasil: Transformação XXUNO quem levanta a mão” e que depois contaria tudo o que aconteceu por lá.

O Encontro aconteceu no Centro Educacional Católica de Brasília (CECB) acolhendo, nos dias 19 e 20 de janeiro, 2.500 diretores, professores e profissionais de TI das regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste e parte dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Acolherá a partir de amanhã, dia 23 e 24 mais 2.500 professores  das regiões Sul e Sudeste bem como parte dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Estes professores que levantaram a mão “representam mais de 160 escolas de todas as regiões brasileiras e levarão uma nova forma de aprendizagem a aproximadamente 75.000 estudantes”.

Gostaria de começar pelo final, ou melhor dizendo, pela fala final do Diretor Global Pablo Doberti quando explicou porque escolheu Brasilia como local para este primeiro Encontro. Projetando o mapa da cidade em forma de avião disse que não haveria lugar melhor para alçarmos vôo rumo a uma  educação de excelência para nossos estudantes.

O que vem a ser o Sistema UNO Internacional?

“O UNO Internacional é um projeto de transformação integral da escola e apoia-se nos cinco pilares da educação da UNESCO – Ser, Fazer, Conhecer, Conviver e Transformar. Tem como objetivo preparar os alunos para tornarem-se cidadãos atuantes na sociedade, por meio de uma visão pedagógica renovada e da mais avançada tecnologia. A proposta do UNOi é preparar a gestão escolar para atender às necessidades educacionais do século XXI, a partir de um conjunto de ações multidisciplinares. O projeto foi criado por uma equipe internacional com amplo conhecimento e experiência em educação. A proposta UNO Internacional já foi implantada em mais de 500 escolas em toda a América Latina.”

Ninguém melhor para completar esta resposta que seus idealizadores.

NUNCA SE PRECISOU TANTO DE PROFESSORES COMO AGORA

Foi com esta afirmação que o professor doutor em Psicologia Educacional pela Unicamp, Paulo Ronca abriu a série de Palestras. Focou com muita propriedade a questão da violência que diariamente está presente nos lares brasileiros através, principalmente, da televisão. As cenas de violência apresentadas nas novelas habitam as noites das crianças de todas as idades, e os pais não estão se dando conta do que isto está representando na formação do seu filho.

Ronca salientou também que o Bullying, que todos apontam como um comportamento violento tem o prazer como sua prioridade, o que nos deixa ainda mais atentos e preocupados. O “não saber como agir” está interferindo negativamente na formação das nossas crianças. Ronca afirma que “autoridade não significa desamor” e que dizer “Não” na hora certa e com fundamentação é uma das mais eficazes demonstrações de amor.

Na sequência subiu ao Plenário Pablo Doberti (Diretor Global do UNO Internacional) que iniciou sua Palestra afirmando que a proposta do UNO é complexa e inacabada. Complexa porque não há como explicar de forma sucinta, na verdade o projeto tem que ser experimentado. E inacabado porque este tem que ser adequado à realidade de cada escola obtendo-se um caminhar personalizado que se mantém em constante processo de atualização.

Assista ao vídeo que gravei do inicio da apresentação.

Foto de Elton Shiraishi

Em prosseguimento à Programação os professores e coordenadores das diferentes escolas foram encaminhados para suas respectivas salas (50 salas no Centro Educacional Católica de Brasília) para participarem das Oficinas que mostraram inúmeras possibilidades da proposta pedagógica do projeto. Sugestões de como motivar o aluno para as atividades, como despertar sua atenção e o estar sempre disposto a promover a comunicação e a participação dos alunos em sala de aula foram tópicos abordados veementemente, pois através destas ações é que o professor poderá identificar e respeitar as capacidades individuais bem como o tempo de cada aluno.

Enquanto as Oficinas aconteciam os diretores das 160 escolas se reuniam no auditório do Centro Educacional Católica de Brasília com o Diretor Global do UNOi Pablo Doberti, o vice-presidente Ricardo Rubio Carpinteyro, o diretor acadêmico no Brasil Renato Judice de Andrade, e o diretor Internacional de formação Fredy Vota.

Ricardo Rubio falou da velocidade que as mudanças ocorrem em todas as áreas menos na Educação, e que muitas vezes os pais, que priorizam a entrada do filho na Universidade, com medo de cometer erros, não arriscam. A mudança na Educação tem que acontecer, afinal o mundo está em  constante movimento e o aluno, hoje, tem que concorrer não só com os profissionais do nosso país, mas com profissionais do mundo todo. “Podemos errar porque erros podem ser corrigidos, então vamos tentar e encontrar o melhor caminho. O pior erro é não tentar e ficar parado” finalizou Ricardo.

Sobe ao palco  Sérgio Souza – Gerente de Educação Apple Brasil e inicia com a linha do tempo falando do primeiro computador pessoal da Apple lançado em 1978 e de toda a evolução que aconteceu neste curto espaço de tempo. Enfatizou que a escola deve instigar o aluno a buscar o seu próprio caminho.

A escola é de todos, mas o professor é da escola e tem que ser parceiro na construção do processo priorizando a realidade de cada um. A intenção do Sistema UNO não é mudar o perfil da escola, mas potencializar o que ela tem de melhor. Nada está pronto e terminado. O processo de construção é contínuo.

O controle da lousa digital fica na mão do Professor e este não precisa mais ficar de costas para o aluno. Esta já é uma grande mudança que interferirá na didática do professor e consequentemente refletirá no seu comportamento em sala de aula desengessando o formato antiquado da sala de aula

Sérgio contou que um aluno fez uma analogia entre a sala de aula e um avião:  Entrar hoje na sala de aula é igual a entrar em um avião – você tem que se desconectar de tudo, se desligar do mundo e confiar que o piloto-professor irá te levar para o destino que ele acredita que pode chegar.

Para dar continuidade sobe Juan Medrano-Pizarro – Director Enterprise Growth at Educational Testing Service (ETS) ao palco para dizer que o ETS é mais que uma simples Avaliação. É um sistema de avaliação que permite que se possa fornecer um resultado avassalador, pois além de avaliar promove soluções. Está presente em 180 países. É muito conhecido, pois a Avaliação do PISA e TOEFL dentre outros são administrados pela ETS

Quais os problemas que o professor de inglês passa nas escolas brasileiras? Como fazer para que em poucas horas semanais o estudante aprenda inglês? É por esta razão que o UNO é um sistema integrado de aprendizagem de inglês. Todo o conteúdo está integrado e alinhado com o currículo e promove uma prática educativa.

Saiba um pouco mais sobre o Sistema UNO assistindo ao vídeo abaixo:

O Instituto Singularidades – professores formando professores é mais um parceiro do UNO Internacional, e é uma instituição considerada de excelência e reconhecida nas avaliações do MEC.

 Cacao Lopes da Silva explicou que o Instituto prioriza três eixos: o aluno que se insere na escola muito precocemente, que as teorias e as práticas partam sempre de uma situação problema e a constante formação dos professores reforçando as competências.

Promoverá cursos para quem está na gestão repensando várias possibilidades sobre a nova postura em sala de aula diante dos alunos e como construir a aprendizagem. Cada professor é avaliado para que se possa conhecer quais são as suas habilidades emocionais.

Eugenio CordarusPresidente na Corus Consultores que oferece consultoria tratando diretamente com o gestor propondo o que estes podem fazer para colaborar nesta transformação. É preciso que a escola se transforme porque o mundo mudou. A sociedade tem outras demandas e a escola precisa preparar o seu diferencial pautado nesta realidade. Muitas vezes precisamos preparar o aluno para uma profissão que ainda não foi inventada. É preciso que se pense nisso e que se tenha a família como parceira, pois muitas vezes os pais têm como referência o seu tempo de escola, que é totalmente diferente da demanda social de hoje.

Cláudia Costin – Secretária Municipal de Educação do Rio de Janeiro veio partilhar o excelente trabalho que tem feito nas escolas da Rede Pública envolvendo 41 mil professores como realfabetizar os alunos que seguiram até o 6º ano como analfabetos funcionais, pois não foram alfabetizados na idade correta (eram 28 mil analfabetos funcionais, do 4º ao 6º ano), disponibilizar reforço para os alunos que não conseguem aprender por fatores como desnutrição, baixa escolaridade dos pais, problemas visuais dentre outros. No início da sua gestão a taxa de reprovação era em torno de 30%, do 6º ao 9º ano.

Implantou provas bimestrais unificadas que permitem a cada escola saber como está a aprendizagem de cada um dos seus alunos e como está posicionada em relação às outras escolas da rede permitindo a comparação. Quando saem os resultados cada diretor recebe um mapa com todos os dados por disciplina. Hoje a rede apresenta o índice de  83% dos alunos alfabetizados já no primeiro ano (dados de 2011). Agora o desafio é chegar nos 95%.

Claudia Costin valoriza o professor e estimula o protagonismo estudantil. O currículo municipal único foi elaborado com a participação ativa dos professores enfatizando a realidade da comunidade que cada escola está incluída. Há espaços para o professor colocar o que acha que deve ser trabalhado, porém o básico tem que ser cumprido por todos. Nenhum músico se sente constrangido ao tocar em uma orquestra lendo a partitura, porém a emoção com que ele vai transmitir cada nota é particular de cada músico, exemplificou.

Há um número crescente de escolas experimentais (algumas vocacionadas) com período integral, como é o caso do Projeto Ginásio Carioca, onde o aluno tem 8 horas de aula, com estudo dirigido e disciplinas eletivas. Estas escolas hoje se encontram entre as 50 melhores da rede e quatro delas estão entre as dez primeiras.

Falou sobre o Programa Escolas do Amanhã que tive oportunidade de participar do primeiro encontro no Rio de Janeiro  e contei um pouco aqui  e aqui que é reconhecido nacional e internacionalmente. O crescimento do Ideb nos Anos Finais nestas escolas foi de 33%.

Finalizou usando a metáfora da construção da Muralha da China. Ela foi construída durante 300 anos. Cada geração construiu um pedaço. Como nenhuma geração destruiu o que a geração anterior tinha construído ela se tornou a maior Muralha do mundo. O que temos que fazer com a educação é exatamente o mesmo: não destruir o que de bom a gestão passada fez e olhar para frente porque há muito ainda a ser construído.

Recebemos também o Embaixador  da Finlândia no Brasil Jari Luoto que compartilhou os índices e as práticas que fazem da Finlândia a número um no ranking da Educação.

E para encerrar o primeiro dia tivemos uma conversa bem interessante com Luciano Meira falando da Gestão dos espaços digitais na escola. Disse que os gestores mais transformadores são aqueles que têm laços mais próximos com seus professores. Quanto mais o gestor se disponibiliza a orientar seus professores, mais estes percebem  que o ambiente da escola está aberto à inovação.

Além de ser um dia completamente enriquecedor tive o privilégio de desfrutar de tudo isso ao lado de Claudia Costin, Rafael Parente, Cristiane Parente e Lúcia Jurema Figueirôa.

No domingo, dia 20 de janeiro, houve o encerramento com a apresentação dos parceiros UNOi: Apple, Discovery, UNESCO, Singularidades, Corus, Avalia, Lexium, ETS e WWF.

O diretor Global Pablo Doberti, o vice-presidente Ricaro Rubio e o Diretor Acadêmico Renato Júdice fizeram os agradecimentos e encerram motivando os presentes a completarem  a fraseEu vou...”

“Este foi o início de uma longa caminhada” finalizou Renato Júdice.

Toda a equipe foi chamada ao palco sob os aplausos calorosos dos participantes.

Finalizo com mais este vídeo sobre o UNO Internacional

2 thoughts on “Transformação XXUNO – Brasília

  1. Parabéns por participar de um evento tão bom e importante para os educadores.
    Obrigada por partilhar comigo as novidades educacionais, as mudanças e inovações.

    Cybele Reply:

    Olá Maria do Socorro, tudo bem?

    Obrigada pelo carinho do comentário e por acompanhar o Educa Já!
    Contamos com a sua presença também neste ano de 2013.
    Tudo de bom!
    abraços
    Equipe Educa Já!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *