Eduque seu filho para ser um bom motorista

motorista

Educar através de exemplos é sempre o mais indicado. Mais forte do que mil palavras é o que a criança observa no comportamento dos pais. Em todas as áreas exemplos podem ser dados e, sem sombra de dúvida, os pequenos estarão de olhos atentos. O comportamento dos pais ou responsáveis na direção de um carro também é um momento para educar.

A sociedade busca muitas mudanças em infra-estrutura e fiscalização, mas o comportamento individual no trânsito tem a mesma importância quanto à uma rua bem sinalizada ou um asfalto de qualidade.

Respeitar as leis de trânsito não só é dever de qualquer cidadão que dirige mas também é um momento de orientar as crianças para que desde pequenos percebam a importância da responsabilidade pessoal e que envolve os terceiros, como é no trânsito. Sabemos que seguir as orientações de segurança no carro é essencial e é uma oportunidade também de explicar o porquê eles existem para facilitar o entendimento das crianças desde a pequena infância quanto ao respeito às regras.

A responsabilidade e prudência são quesitos de ensinamento e a atividade de dirigir um veículo é uma chance de mostrar na prática o que a falta dessas atitudes pode provocar, até porque toda a atividade de direção é baseada em regras em conjunto, de todos os motoristas em ação.

Acidentes de trânsito é uma das principais causas de morte de jovens no mundo, o que indica claramente que algo não está indo bem. A adrenalina e o gosto pelo perigo faz parte da cabeça dos jovens na fase da adolescência e pós-adolescência, o que aumenta o desejo de provar situações de risco. Mas, a atitude dos pais no trânsito cria uma mentalidade bastante forte nos filhos. Caso haja sempre uma tendência ao respeito de regras é certo que em algum ponto essa atitude vai também ser repetida pelo filho.

Mostrar rivalidade ao dirigir, querer estacionar onde não é permitido, fazer ultrapassagens desnecessárias ou querer sempre ser o mais rápido são atitudes que podem deixar uma imagem negativa e, a pior consequência, serem realizadas novamente pelos jovens.

Da mesma maneira que tomamos decisões para proteger nosso bem, como pagar um seguro auto, fazer as revisões corriqueiras no automóvel, o comportamento do motorista resulta em grande diferença, ou seja, a educação no trânsito deve ser levada em conta com a mesma importância como ao seguir as leis e regras para quem dirige.

As escolas também podem contribuir com aulas educacionais sobre trânsito e usar inclusive jogos que visualizem as situações nas ruas e avenidas. Brincadeiras e aulas sobre leis de trânsito também são incentivadoras do conhecimento e são geralmente bem aceitas pelas crianças, a maioria deseja no futuro ter sua carteira de motorista e poder usufruir da ação de dirigir.

Você educa seu filho para ser um bom motorista?

Por Roberta Clarissa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *