Primeiro Congresso Virtual de Educação #CONAEDU

CONAEDU

1º Congresso Virtual de Educação no país.

Esse projeto vai revolucionar de forma impar e única a educação nacional.

Através dele nós reunimos as melhores referências, os melhores palestrantes, as pessoas que ultimamente estão mais envolvidas e engajadas no processo educacional, no olhar daquele que educa, no olhar daquele que sabe o que precisa ser feito para mudar a realidade e melhorar os indicadores nacionais.

O CONAEDU é um Congresso totalmente gratuito.

Ele ocorrerá do dia 13 de julho ao dia 19 de julho. E nele, através de um link que você receberá após fazer a sua inscrição você poderá ter acesso a todo esse conteúdo de forma única.

Preparamos com muito carinho, com muito amor, com muita energia as melhores palestras e um dos melhores conteúdos.

Espero você no CONAEDU.

Eu também estarei lá falando sobre a Valorização do Professor. Te espero!

Cybele Meyer valor de se professor

Até lá!

Educação Transformadora – Um novo olhar sobre o Uso das Tecnologias e Inteligências pela escola

A convite do Projeto Vamos Ler em parceria com o Jornal da Manhã e SESC de Pronta Grossa – Paraná, estive no dia 22 de maio de 2013 no Centro de Cultura de Ponta Grossa para me encontrar com professores e profissionais da educação para falarmos sobre Educação Transformadora.

Iniciei o nosso encontro propondo que fôssemos integrantes de um game o qual teríamos que, ao longo do dia, transpor todos os obstáculos e consequente fases chegando ao Game Over no final do encontro.

Qual o tema do game? Educação Transformadora.

Qual o objetivo do game? Obter um novo olhar sobre o uso da Tecnologia e das Inteligências pela escola.

Iniciamos a primeira etapa tentando vencer o primeiro desafio: a Parceria entre família-escola. Todos sabemos da importância desta parceria, afinal tanto a família quanto a escola tem o mesmo objetivo, ou seja, a formação do filho/aluno.

Assista ao início do nosso encontro:

Quando falamos em Educação Transformadora não significa que vamos abolir todos os recursos usados até agora e tampouco deixaremos de ensinar pontuação, acentuação ou separação de sílabas porque o Word tem corretor. Quando falamos em Educação transformadora não necessariamente temos que pensar em uma educação cheia de novos recursos, totalmente informatizada, sem cadernos, sem livros, só usando tablets.

Não foi esta a minha proposta no encontro. No meu foco transformar significa enxergar o que está ao redor.  Podemos transformar antigos comportamentos em novas práticas muito mais motivadoras. É a transformação que vem de dentro provocando mudanças no nosso modo de agir, como por exemplo, parar de trabalhar de forma isolada promovendo a interação da escola como um todo, incluindo a gestão, os alunos, a família e a comunidade.

Após isso, a escola estará pronta para trabalhar de forma inovadora integrando os demais recursos. Ao falar do uso da tecnologia é importante ressaltar que esta sempre deve ser vista como um recurso e nunca deve ser colocada em destaque. O destaque deve ser sempre o aluno e o quanto ele pode ser motivado e envolvido com a aula.

Acredito que em breve o uso da tecnologia como recurso pedagógico será tão normal quanto o uso do lápis e do caderno. Nenhum professor destaca em suas aulas que usará o lápis e o caderno. Eles integram o material do aluno. É isto que penso que acontecerá com os recursos tecnológicos, e o que resultará desta integração será justamente uma nova dinâmica em sala de aula muito mais participativa e motivadora estimulando o aluno a se tornar protagonista da sua aprendizagem.

Quanto as Inteligências abordamos as ações e reações que comunicam os diferentes tipos de inteligências para que, ao serem identificadas, possam ser estimuladas e potencializadas atuando diretamente no desenvolvimento cognitivo, social e humano.

Atividades práticas permitiram que participantes pudessem identificar em si mesmo e no outro quais das inteligências tinham mais potencializadas.

Leia o que saiu no Jornal da Manhã antes e depois do encontro ou clique AQUI e AQUI.

Leia mais postagens sobre o encontro no Sala Aberta – AQUI  e AQUI.

Projeto Livro de Cabeceira #ColegioEscala

Na semana passada, dia 25 de abril, fui convidada para participar do PROJETO “LIVRO DE CABECEIRA” desenvolvido pelo Colégio Escala da cidade de Indaiatuba-SP com os 6ºs anos do Ensino Fundamental.

Minha conversa com os alunos pode ser acessada através do vídeo abaixo.

Os alunos muito participativos e interessados enriqueceram o encontro.

Ao final autografei os exemplares do Livro Menina Flor que integra o Projeto “Livro de Cabeceira”.

Agradeço a todos os alunos pelo acolhimento, aos professores e Maria Rosângela Silva, Diretora do Colégio Escala, pelo convite e pelo carinho.

Adorei!

VI CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA DE BEBEDOURO

Tema: A humanização dos saberes e o papel do educador social nos dias atuais

Público-alvo: Educadores, profissionais da área da saúde, da área jurídica, da área de economia e administração, pais e o público em geral.

Há vários anos o Instituto Advance e o Centro Integrado de Educação e Cultura – CIEC têm promovido, em nossa cidade de Bebedouro, eventos educacionais, culturais, artístico, e de lazer para todos os segmentos profissionais, especialmente aos relacionados à educação. Esses eventos visam sempre a atualização, a aquisição de novos conhecimentos e, sobretudo o enriquecimento pessoal de seus participantes.

Em nossa sociedade atual, a educação humanizadora é esquecida e, na maioria das vezes, é inexistente.  Preocupamo-nos muito mais com os resultados finais do que com a construção de um ser humanizado. Entendemos ser a educação, muito mais do que o simples ensinar e aprender. Educar é saber conhecer, aquilatar, julgar, construir o conhecimento e a sabedoria.

As instituições educacionais e culturais em sintonia com o século XXI  buscam, além de transmitir os conhecimentos pedagógico e teórico, transmitir valores sociais e transformar as pessoas em cidadãos conscientes e éticos. O que realmente importa para as instituições geradoras de educação e de cultura contemporâneas não é apenas a formação de profissionais, mas sim, a criação de cidadãos do bem capazes de transformar vidas.

VI CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA DE BEBEDOURO nos proporcionará momentos para dialogarmos, problematizarmos, refletirmos, partilharmos experiências que envolvam as diversidades cada vez mais presentes em nossa sociedade e, consequentemente, no ambiente educativo. Trabalhar, respeitar e valorizar essas diversidades se constitui em desafios para uma educação comprometida e engajada com a humanização de todos.

O tema proposto para o VI CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA DE BEBEDOURO é  A humanização dos saberes na educação e o papel dos educadores e da comunidade escolar e  terá como principal objetivo proporcionar o encontro, o debate e troca de conhecimentos entre docentes e/ou pesquisadores sobre os imperativos educacionais e culturais nos diversos níveis de ensino, de modo a favorecer a concepção, o desenvolvimento e a implementação de práticas de ensino e de aprendizagem que favoreçam a implantação da cultura humanizadora no sistema educacional contemporâneo.

A sexta versão deste evento terá uma formatação modular perfazendo uma carga horária total de 30 horas, distribuídas módulos de conferências, palestras, workshops, debates e momentos culturais. Os módulos acontecerão separadamente e não todos concentrados em 03 ou 04 dias como costumeiramente os congressos acontecem.

A estrutura modular do congresso apresenta, entre outras, as seguintes vantagens:

?Fácil assimilação de unidades de aprendizagem pouco extensas;

?Melhor gestão do tempo por parte dos participantes;

?Maior motivação dos formandos em virtude da sensação de consecução progressiva dos objetivos de aprendizagem.

Importante ressaltar que e estruturação modular, permitirá que profissionais dos mais variados segmentos, estudantes universitários e cidadãos em geral, participem eletiva e isoladamente de palestras, conferencias, etc. Entretanto, a participação de apenas um ou de alguns módulos não darão direito aos participantes esporádicos da obtenção de certificados, apenas de declarações de participação. Para a obtenção do certificado com a carga de 30 horas, os cidadãos deverão ter participado de todos os módulos.

Participar do VI CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA DE BEBEDOURO é ter acesso a uma rede de conhecimento formada por doutores, mestres e profissionais da área educacional e cultural.

PRIMEIRO MÓDULO do VI CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA DE BEBEDOURO = 8 horas

Workshop e Lançamento do Livro

Público-alvo deste modulo de 08 horas: Profissionais de Educação: Professores, Coordenadores, Orientadores, Diretores, Contadores de histórias, bibliotecários, psicólogos, atores e pessoas interessadas no tema.

Neste encontro serão abordados os desafios diários que envolvem a escola como um todo, do conteúdo e da forma como ele se apresenta, à importância da gestão no cenário escolar, o uso da tecnologia como mais um recurso para promover a aprendizagem e da presença das Múltiplas Inteligências presentes nestes diferentes cenários.

Data: 08 de outubro – na UNIFAFIBE

Horário: das 8 às 17 horas, com intervalos para cafés interativos e almoço

DETALHES DO CONGRESSO

VI CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA DE BEBEDOURO E REGIÃO tem os seguintes objetivos:

?Propiciar aos cidadãos momentos de reflexão sobre assuntos que estão presentes no cotidiano de todos os seres humanos de nosso tempo;

?Proporcionar ao público-alvo a oportunidade de aprimorar e/ou adquirir conhecimentos;

?Tornar nossa comunidade um polo difusor de conhecimentos, comprometida com a cultura e a educação continuada de nossos profissionais;

?Promover a reflexão sobre a concepção, a introdução e o desenvolvimento de projetos de educação para o empreendedorismo e responsabilidade social na educação e na cultura contemporâneas;

?Despertar nos participantes o espírito do empreendedorismo e de responsabilidade social, potencializando aspectos cognitivos, emocionais e comportamentais, para uma postura ativa diante da vida e da carreira profissional;

?Proporcionar aos participantes subsídios para o desenvolvimento de trabalhos e desafios ligados à implantação de projetos sociais e a prática da responsabilidade social das e nas escolas da e na comunidade onde estão inseridas;

?Ampliar o debate sobre responsabilidade social das escolas, inclusive através da comunidade escolar e da rede de transformação social (meio ambiente, direitos humanos, práticas de trabalho, envolvimento da comunidade com a educação e a cultura, entre outros).

Rua Francisco Inácio, 520 – Fone: 17- 3343-2626 – Bebedouro – SP