Portfólio na Educação

Veja a postagem anterior:

Educação – Portfólio

Portfólio na Educação Infantil

Fonte: Espaço para Brincar e Aprender

O que é Portfólio

É uma técnica inovadora, de avaliar o progresso das crianças através de um conjunto de procedimentos contínuo, são instrumentos de estimulação do pensamento reflexivo.

Essa técnica, pode-se dizer que é uma avaliação contínua mais autêntica, objetiva e compreensiva, permitindo acompanhar todos os processos de aprendizagem.

Resumindo PORTFÓLIO não é um deposito de trabalhos “organizados”é sim um suporte para podermos observar e respeitar o ritmo e auxiliando e dialogando com as crianças sendo um ser singular.

Assume-se então uma estratégia conjunta de reflexão ,ação e avaliação

1-Reflexão(ões) crítica(s) individualizada acerca do grau de participação nos projetos de ação-intervenção com objetivos previamente formulados.

2-Participação dos pais

3-Reflexão crítica do processo de desenvolvimento do projeto e suas limitações;

4-Produtos em suportes áudio, vídeo.

5-Reflexões final: auto avaliação da participação no processo de avaliação.


CRITÉRIOS DO PORTFÓLIO:

1-Registra idéias, experiências e opiniões acerca do processo de formação.Registar e refletir, de forma sistemática, as suas idéias, motivações, opiniões, propósitos, registra todas as considerações de ordem crítica que considera pertinentes.

FICHA AVALIATIVA:

CRITÉRIOS USADOS PARA AVALIAÇÃO:

NÍVEL I:Satisfaz: Revela intenções claras ,mostra curiosidade e persistência.

Nível ll: Não satisfaz: com algumas dificuldades em concretizar suas idéias.

2-Desenvolve idéias através de experimentação, exploração e avaliação.
FICHA AVALIATIVA:CRITÉRIOS USADOS PARA AVALIAÇÃO:

Mostra que é capaz de explorar ideias de várias formas através de experimentação de possibilidades. Conseguindo encontrar várias possibilidades novas.

NÍVEL I : Satisfaz: Seleciona, analisa e interpreta criticamente.

Nível ll: Não satisfaz: Mostra algum interesse na descoberta ,mas limita na organização da informação.

3-Revela capacidades de análise crítica dos produtos elaborados.Consegue avaliar os mesmos e (re)adequá-los à prática educativa.

4-Analisa criteriosamente os materiais produzidos.Coerência entre o todo e as partes, em termos do processo global; Coerência entre o discurso de reflexão crítica (anteriori-posteriori);Avaliação global do seu trabalho em si.

FICHA AVALIATIVA:CRITÉRIOS USADOS PARA AVALIAÇÃO:

NÍVEL I :Satisfaz: utiliza problemas pré estabelecidos fazendo sempre uma auto reflexão

Nível ll: Não satisfaz: explicita vagamente os problemas pré estabelecidos,limia-se apenas em repetir.

5-Avalia o portfólio como um todo.Esta parte será feita após a conclusão do portfólio, tentando responder a questões como:- Forma de desenvolvimento do projeto;

FICHA AVALIATIVA:CRITÉRIOS USADOS PARA AVALIAÇÃO:

NÍVEL I :Satisfaz: o resultado foi selecionado criteriosamente demonstrando assim compreenção.

Nível ll: Não satisfaz: o resultado final revelam baixa capacidade técnica do domínio da linguagem escrita.
6-Avalia o resultado como um todo:

FICHA AVALIATIVA:CRITÉRIOS USADOS PARA AVALIAÇÃO:

NÍVEL I :Satisfaz: Analisa o progresso ocorrido referindo as intenções e fontes.

Nível ll: Não satisfaz: Utiliza critérios de avaliação ,não fundamenta a qualidade do seu trabalho nem a forma como desenvolveu.

CLARO QUE OS CRITÉRIOS VARIAM DE ACORDO COM A IDADE, A TURMA, ENFIM, CADA HISTÓRIA É UMA…..VAMOS OBSERVAR……E TRABALHAR……….BEIJOS

RETIREI ESTE ESTUDO DO LIVRO MANUAL DE PORTIFÓLIO

Os portfólios e os processos de ensinagem

Fonte: Canal do Educador – Brasil Escola

O portfolio (do inglês) é uma modalidade de avaliação retirada do campo das artes e que aparece com o objetivo de criar novas formas de avaliação para o desenvolvimento das inteligências artísticas. (ALVES, Leonir Pessate)

O portfólio começou a difundir-se em espaço escolar na década de 90, com ênfase nos Estados Unidos. O portfólio vem sendo evidenciado como um dos mais novos subsídios para uma avaliação dinâmica e eficiente do ensino. O portfólio com variada terminologia distingui-se de acordo com sua intenção, como: porta-fólios, processo-fólios, diários de bordo, dossiê. “Reflete a crença de que os estudantes aprendem melhor, e de uma forma mais integral, a partir de um compromisso com as atividades que acontecem durante um período de tempo significativo e que se constrói sobre conexões naturais com os conhecimentos escolares”. (Kátia Stocco Smole)

A construção dos portfólios, através dos CD ROOMS, caracteriza os Webfólios, que podem guardar toda a história escolar de um indivíduo desde a Educação Básica até a Educação Superior, e servirá como processo de ressignificação de suas aprendizagens e colaboração no processo de avaliação tanto formativa, como somativa dos procedimentos escolares. Esse portfólio construído ao longo da vida acadêmica, pode ser utilizado para ilustrar o desempenho no desenrolar de sua trajetória escolar. O portfólio é usado como ferramenta de acompanhamento, desenvolvimento e qualidade do ensino/aprendizagem. Os conhecimentos são registrados, enfatizando a finalidade, as competências e práticas adquiridas no processo de ensinagem.

No Estágio Supervisionado e na Educação Infantil a utilização do portfólio é feita com a finalidade de documentar ações e reflexões. O portfólio é usado como ferramenta que facilita a ressignificação do processo de ensinagem e aprendizagem ao longo de um momento de ensino. Sua preparação apresenta a propriedade de ponderar sobre a melhoria e qualidade da aprendizagem dos estudantes, e concomitantemente propicia inserir reelaborações de ações indispensáveis para o sucesso do processo de ensinagem.

De acordo com HERNÁNDEZ, Fernando (2000, p.166) o portfólio é : …” um continente de diferentes tipos de documentos (anotações pessoais, experiências de aula, trabalhos pontuais, controles de aprendizagem, conexões com outros temas fora da escola, representações visuais, etc) que proporciona evidências do conhecimento que foram sendo construídos, as estratégias utilizadas para aprender e a disposição de quem o elabora para continuar aprendendo”.

Portfólios são trabalhos ilustrativos dos alunos. Representam o seu pensamento, sentimento, a sua maneira de agir; as suas competências e habilidades e a maneira como colocou em prática o seu trabalho acadêmico. Essa ferramenta a serviço da educação tem como finalidade primordial proporcionar uma visão integral do conhecimento formal do educando e sua atuação na aprendizagem das diferentes áreas curriculares, assim como o seu desenvolvimento no campo comportamental e sua evolução na área pessoal e educacional.

Os portfólios permitem uma avaliação de cooperação e participação , havendo interação do professor e aluno. Ambos escolhem os trabalhos mais expressivos do educando, através da criticidade e reflexão, estabelecendo padrões em busca da qualidade e assertividade. Há também um processo interdisciplinar com professores de outras áreas , que opinam em relação ao trabalho do aluno, fornecendo opiniões e depoimentos relativos à melhoria e qualidade do ensino/aprendizagem.

Existe uma gama enorme de registros em portfólios, tais como: desenhos; fotos, artes, exposição de documentos; avaliação acadêmica de desempenho; registro de entrevistas; comentários e documentários de eventos musicais, de dança , de canto; lista de livros lidos; registro de leituras; correspondências; atuações gravadas em vídeo e áudio, etc.
Os portfólios são registros produzidos em períodos de aprendizagem, e para isso podemos usar a fotografia como documento desse momento, não como cristalização, mas como comentários abertos, através de uma evolução histórica do acontecimento, completados e avaliados sempre, procurando buscar de maneira metódica e ordenada a melhor atuação do aluno dentro do seu desenvolvimento acadêmico.
Referências:CHAVES, Idália de Sá- Portfólios Reflexivos: estratégias de formação e de supervisão.

Autora: Amelia Hamze
Educadora
Profª UNIFEB/CETEC e FISO – Barretos

Sobre Portfólio

Fonte: Professora Mary Lins

O QUE É PORTFÓLIO?


É uma técnica inovadora, de avaliar o progresso das crianças através de um conjunto de procedimentos contínuo, são instrumentos de estimulação do pensamento reflexivo. Essa técnica, pode-se dizer que é uma avaliação contínua mais autêntica, objetiva e compreensiva, permitindo acompanhar todos os processos de aprendizagem. Resumindo PORTFÓLIO não é um deposito de trabalhos “organizados” é sim um suporte para podermos observar e respeitar o ritmo e auxiliando e dialogando com as crianças sendo um ser singular. Assumimos então uma estratégia conjunta de reflexão ,ação e avaliação
1-Reflexão (ões) crítica(s) individualizada acerca do grau de participação nos projetos de ação-intervenção com objetivos previamente formulados.
2-Participação dos pais :
3-Reflexão crítica do processo de desenvolvimento do projeto e suas limitações;
4-Produtos em suportes áudio, vídeo.
5-Reflexões final: auto avaliação da participação no processo de avaliação.

CRITÉRIOS DO PORTFÓLIO:

1-Registra idéias, experiências e opiniões acerca do processo de formação. Registrar e refletir, de forma sistemática, as suas idéias, motivações, opiniões, propósitos, registra todas as considerações de ordem crítica que considera pertinente.

FICHA AVALIATIVA: CRITÉRIOS USADOS PARA AVALIAÇÃO:
NÍVEL I:Satisfaz: Revela intenções claras ,mostra curiosidade e persistência.
Nível ll: Não satisfaz: com algumas dificuldades em concretizar suas idéias.
2-Desenvolve idéias através de experimentação, exploração e avaliação.

FICHA AVALIATIVA: CRITÉRIOS USADOS PARA AVALIAÇÃO:
Mostra que é capaz de explorar idéias de várias formas através de experimentação de possibilidades. Conseguindo encontrar várias possibilidades novas.
NÍVEL I :Satisfaz: Seleciona, analisa e interpreta criticamente.
Nível ll: Não satisfaz: Mostra algum interesse na descoberta ,mas limita na organização da informação.
3-Revela capacidades de análise crítica dos produtos elaborados. Consegue avaliar os mesmos e (re) adequá-los à prática educativa.
4-Analisa criteriosamente os materiais produzidos. Coerência entre o todo e as partes, em termos do processo global; Coerência entre o discurso de reflexão crítica (anteriori-posteriori); Avaliação global do seu trabalho em si.

FICHA AVALIATIVA: CRITÉRIOS USADOS PARA AVALIAÇÃO:
NÍVEL I :Satisfaz: utiliza problemas pré estabelecidos fazendo sempre uma auto reflexão
Nível ll: Não satisfaz: explicita vagamente os problemas pré estabelecidos,limita-se apenas em repetir.
5-Avalia o portfólio como um todo. Esta parte será feita após a conclusão do portfólio, tentando responder a questões como: – Forma de desenvolvimento do projeto;

FICHA AVALIATIVA: CRITÉRIOS USADOS PARA AVALIAÇÃO:
NÍVEL I :Satisfaz: o resultado foi selecionado criteriosamente demonstrando assim compreensão.
Nível ll: Não satisfaz: os resultados finais revelam baixa capacidade técnica do domínio da linguagem escrita. 6-Avalia o resultado como um todo:

FICHA AVALIATIVA: CRITÉRIOS USADOS PARA AVALIAÇÃO:
NÍVEL I :Satisfaz: Analisa o progresso ocorrido referindo as intenções e fontes.
Nível ll: Não satisfaz: Utiliza critérios de avaliação ,não fundamenta a qualidade do seu trabalho nem a forma como desenvolveu. A MESMA FICHA SERÁ TRABALHADA NO MÍNIMO TRÊS VEZES POR ANO.

Portfólio Integra a proposta pedagógica

Após a constatação de que havia a necessidade de novos métodos que contribuíssem para a melhor organização do cotidiano escolar, o grupo pedagógico da escola apresentou ao corpo docente, no ano de 2002, o Manual de Portfólio. Esta apresentação motivou a leitura do material pelos professores e, em fevereiro de 2003, iniciaram-se os estudos teóricos acerca do uso do Portfólio. A partir da análise das possibilidades oferecidas pelo portfólio, optou-se pelo uso de fichas, registro de memórias de aula, amostra de trabalhos, observações sobre o comportamento dos alunos, agenda escolar permanente. Tais estratégias contribuem sobre- maneira na orientação e aproveitamento do tempo nas atividades escolares.

Vale aqui ressaltar que o portfólio não é utilizado apenas no acompanhamento do dia-a-dia de sala de aula, mas também na documentação das reuniões pedagógicas realizadas pela escola. Outrossim, justifica-se a escolha do Portfólio porque representa uma alternativa eficaz no acompanhamento dos alunos, o que favorece o processo de avaliação feito pelo professor, bem como o envolvimento da família através de estratégias como o portfólio particular do professor, onde se registra o dia-a-dia, do aluno ou da agenda, permanente onde são comunicados dados relevantes sobre o aluno e as atividades realizadas na ou pela escola, envolvendo a comunidade escolar. Além disso, os pais têm a oportunidade de acompanhar a cronologia da realização dos trabalhos pela organização de pastas onde consta a seleção de trabalhos em seqüência, demonstrando a caminhada do aluno no processo de aprendizagem. Desta forma, pode-se avaliar o portfólio como sendo um instrumento importante e eficaz na organização do professor, pois, de maneira geral, constitui-se em um histórico, um documento onde constam dados fundamentais à prática docente.

Apresentamos a seguir uma síntese do Manual de Portfólio: coletânea de trabalhos realizados e selecionados pelos estudantes durante um curso ou período. No portfólio podem ser agrupados dados de visitas técnicas, resumos de textos, composições, trabalhos artísticos, projetos, relatórios, anotações diversas, provas, testes, auto-avaliações dos alunos, entre outros. A finalidade deste instrumento é auxiliar o educando a desenvolver a capacidade de avaliar seu próprio trabalho, refletindo sobre ele, melhorando. Ao professor, oferece a oportunidade de traçar referenciais da classe como um todo, a partir das análises individuais, com foco na evolução dos educandos ao longo do processo de ensino e de aprendizagem. A idéia é utilizá-lo seguindo seu propósito original, que é o de encorajar a reflexão e o estabelecimento de objetivos a cada aprendiz e comprometendo os pais com a avaliação por meio de comunicação variada e freqüente. O processo de montagem de um portfólio em dez passos é projetado para permitir que professores e administradores escolares implementem o uso desse recurso gradualmente. Pode-se começar com um único e pequeno passo e complementar o processo dentro de dois ou três anos letivos. O portfólio permite que cada um prossiga em seu próprio ritmo; mostra como um professor pode se tornar mais bem capacitado e mais eficiente e concentrar-se em descobrir como as crianças são diferentes ao invés de provar que são iguais. O processo de montagem de portfólio em dez passos encoraja: a instrução individualizada para crianças pequenas no contexto de objetivos de aprendizagem amplos; o desenvolvimento profissional contínuo para professores e afins e, o envolvimento completo da família no programa de educação infantil.

Passos:

1 – Estabelecer uma política para o portfólio;
2 – coletar amostras de trabalhos;
3 – tirar fotografias;
4 – conduzir consultas nos diários de aprendizagem;
5 – conduzir entrevista;
6 – realizar registros sistemáticos;
7 – realizar registros de casos (ocorrências);
8 – preparar relatórios narrativos;
9 – conduzir reuniões de análises de portfólios em três vias;
10 – usar portfólios em situações de transição.

Livrando-se da dificuldade em preparar relatórios escritos

O processo de montagem de portfólio em dez passos, além dessas possibilidades, ajuda profissionais de educação a se livrarem do obstáculo que derruba muitos de nós: as anotações escritas. Uma das razões para esse impasse é que muitos professores e administradores escolares consideram o ensino por um lado e a avaliação por outro, como sendo atividades educacionais separadas. Os relatórios escritos consomem muito tempo, e os professores não querem ocupar “tempo demais” com a avaliação. Ainda assim, não podemos realmente separar esses processos! Avaliação, estimativa e ensino são partes de um ciclo contínuo de ensino e aprendizagem.

Envolva as famílias


O portfólio pode abrir o processo de ensino para pais, irmãos e outros membros da família, encorajando-os a fazer parte da vida da sala de aula ou da escola. Dessa forma, o portfólio torna-se uma ferramenta para um desenvolvimento curricular centrado na família. Educadores e pais que já estão rotineiramente se comunicando com as famílias percebem essa troca como sendo uma oportunidade para desenvolver um círculo de aprendizado que se estende da escola até o lar e vice-versa.

A participação familiar baseada em um portfólio pode ocorrer em três estágios:

Estágio 1 – Os familiares ajudam com recursos para centro de ensino ou para classe, fornecendo materiais, informações e apoio voluntário para investigação de tópicos selecionados pelo professor (a criança escreve no seu diário sobre sua ajuda na montagem de uma cadeira para seu avô –a professora convida-o para demonstrar a arte da carpintaria na sala de aula).

Estágio 2 – Os familiares participam no planejamento de estudos sobre história local, ecologia local, artistas locais, governo local ou outros tópicos (convidam familiares ou pessoas da comunidade para falar de determinados assuntos que tenham conhecimento mais aprofundado).

Estágio 3 – Os pais tornam-se “intermediários entre o currículo e os estudantes”(uma aluna traz fotos do cachorro para mostrar aos colegas e falar sobre ele e conta o que sabe a respeito desse animal).

Reflexão

O processo de montagem de portfólio em dez passos não pode ser um substituto para uma avaliação padronizada em ampla escala. Ele não pode garantir esse tipo de avaliação sem uma quantidade imensa de trabalho por parte dos professores e dos administradores escolares.Graves (1992) sugere que os portfólios sejam “uma idéia simplesmente boa demais” para serem limitados a coleções padronizadas de itens com o propósito de comparar crianças umas com as outras ou com padrões de desempenho. Infelizmente, existe pressão para obtenção de dados mensuráveis. A avaliação com portfólio pode enfatizar a preocupação com o progresso das crianças em caminhos limitados ou na ção entre elas. Ao mesmo tempo, deveríamos trabalhar mais para educar os pais a respeito dos benefícios e das limitações de diferentes estratégias de avaliação, de modo a fazer com que eles entendessem que um teste padronizado não irá revelar nada de novo sobre seus filhos, e um portfólio não irá dizer como seu filho se compara em relação a outras crianças da sala de aula, do estado país ou do país em que vive.

Vamos preservar os portfólios como sendo a base e o contexto para o aprendizado, como sendo o registro das experiências e das realizações únicas de cada criança!

O conhecimento das crianças individualmente

Os encontros individualizados entre crianças pequenas e seus familiares são oportunidades de aprender mais sobre o modo como as crianças aprendem, assim como sobre suas habilidades, seus interesses e suas necessidades particulares. Desta maneira, você acrescenta novas informações ao seu conhecimento sobre a criança, e assim, tomará decisões precisas de como direcionar o seu trabalho. A montagem do portólio irá fortalecer seu relacionamento com cada criança e com sua família. Observar, conhecer e entender as crianças como indivíduos é a base do ensino e da avaliação afetiva, até mesmo do envolvimento familiar. No ensino fundamental, os benefícios são maiores, quando os professores engajam as crianças e suas famílias em verdadeiras comunidades de ensino.

O conhecimento sobre desenvolvimento infantil

Ao implantar o uso do portfólio, os profissionais continuamente observam e avaliam eventos nos programas de educação infantil: Tal atividade foi efetivada com todas as crianças? Por que certas crianças não responderam à atividade? Por que determinadas crianças estão preocupadas com uma atividade específica? Como eu deveria reagir? Quanto mais o profissional observa o desenvolvimento de crianças pequenas, mais ele precisa entendê-lo.

O conhecimento sobre diversidade

Um envolvimento familiar efetivo automaticamente garante diversidade cultural no programa de educação infantil, pois as famílias são todas diferentes – na estrutura familiar, nos seus passa-tempos, nas suas ocupações e em suas habilidades físicas. A coleta de amostras de trabalho, fotografias dedemonstração, ou os trabalhos gravados em vídeo, garantem que se observem as diferentes inteligências (lingüísticas, lógico-matemática, espacial, corporal-cinestésica, interpessoal e naturalista). Desenvolvimento profissional: como os portfólios ajudam os professores a aprender?

O professor necessita do conhecimento do desenvolvimento infantil, de uma ampla variedade de técnicas de entrevista e de observação, da habilidade de adaptar ambientes de aprendizagem para suprir as necessidades individuais de certas crianças. Os métodos de desenvolvimento curricular estão centrados na criança e nas técnicas para envolver as famílias na vida de seus filhos, no centro de ensino ou na escola, trazendo sua vivência para a sala de aula.

RECUPERAÇÃO

“Diz-me como avalias e eu te direi que professor és” (Zabala-1999) Estudo de recuperação: que bicho é esse? Estamos chegando ao final do ano, período em que começamos a definir os rumos dos nossos alunos pelo processo de avaliação. Mas sabe de uma coisa? Quase nenhuma escola utiliza um instrumento importante chamado Estudo de Recuperação. E ele está na LDB, sabiam?! Artigo 24, inciso V, alínea e: “obrigatoriedade de estudos de recuperação, de preferência paralelos ao período letivo, para os casos de baixo rendimento escolar, a serem disciplinados pelas instituições de ensino em seus regimentos”. Você pode estar se perguntando: não são as Provas de Recuperação? Definitivamente, não! As provas são uma outra história. Devemos prestar atenção a alguns pontos: o Estudo de Recuperação não visa melhoria de nota, pois não se caracteriza como recuperação da mesma, esta deve ser feita pelas Provas de Recuperação. Ele procura desenvolver o aluno para que não fique em desnível ou atraso diante da turma. Outro ponto importante é que a lei obriga que sejam feitos estudos, e não aulas de recuperação, apenas com os alunos com baixo rendimento, excluindo aqueles que tiveram pouca freqüência e um bom rendimento. A escola deve organizar os momentos de Estudo de Recuperação em horários que não interfiram nas 800h de aula anuais, ou seja, eles devem ser realizados no turno em que o aluno não esteja em sala. Devem ser paralelos ao período letivo, isso quer dizer que podem ser feitos durante o ano, portanto, não é necessário acontecer todos os dias. Vale salientar que as provas ainda são um tabu para os alunos da maioria das escolas brasileiras. O Estudo de Recuperação carrega a concepção de que o aluno estará desenvolvendo um trabalho de aprendizagem e não estará diante de uma situação formal de avaliação. Portanto, é bem provável que ele se saia melhor no Estudo de Recuperação do que na Prova de Recuperação

Reunião Pedagógica – Veja os 7 pecados

Fonte: Nova Escola

00e157pe 1 Participação facultativa

O que acontece A escola não obriga os professores a comparecer aos encontros de formação, pois:
– A rede não paga pelos horários de estudo coletivo.
– Os docentes trabalham em mais de uma escola.
– A prioridade é dada às tarefas individuais (como corrigir lição de casa), em detrimento das coletivas.

Por que é um erro Se alguns docentes participam da formação e outros não, o ensino na escola não se desenvolve como um todo: os alunos dos professores que vão atrás da formação aprenderão, enquanto os outros, não. Também não há troca de experiências ou aperfeiçoamento de estratégias. “O trabalho pedagógico pede um esforço conjunto para o planejamento de maneiras eficazes a fim de que os alunos avancem. Caso contrário, há um empobrecimento do currículo e dos processos didáticos”, diz Inês Assunção de Castro Teixeira, pesquisadora, socióloga e professora da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Como corrigir Se o problema é o não-pagamento das horas de formação, a categoria tem o direito de pedir a regulamentação junto à Secretaria de Educação. Até que haja mudanças, é preciso buscar alternativas, como montar um calendário que preveja encontros regulares do coordenador com os professores, agrupados por série, ciclo ou disciplina – que também resolvem o problema quando parte da equipe não cumpre jornada integral. Contudo, se os docentes são dispensados, os gestores precisam rever seus conceitos sobre a qualidade do ensino e procurar capacitação.

00e25pp82 Ausência de regularidade das reuniões

O que acontece Às vezes, o problema da obrigatoriedade é solucionado, mas não existe periodicidade para os encontros porque:
– As reuniões não estão previstas no calendário.
– Os encontros, quando marcados, são cancelados.
– A equipe só se reúne quando há alguma urgência.

Por que é um erro
É impossível desenvolver uma sequência formativa bem encadeada quando os encontros ocorrem de vez em quando. “Sem regularidade, o coordenador pedagógico não consegue acompanhar o uso das estratégias para ver se elas estão dando resultados e dar retorno para o grupo a tempo de fazer os ajustes necessários no planejamento”, diz Marisa Garcia, professora do Instituto Superior de Educação Vera Cruz (Isevec), em São Paulo.

Como corrigir
É imprescindível que o coordenador monte um cronograma prevendo a frequência do trabalho pedagógico coletivo e respeite-o. Encontros semanais ou quinzenais, com duração de mínima de duas horas, são o ideal.

00e0ybcq3 Inexistência de plano anual de formação

O que acontece Ainda que os encontros sejam frequentes, o deslize aparece quando os temas não têm progressão ou conexão uns com os outros ou tratam de assuntos sazonais, como Copa do Mundo ou gripe H1N1. Isso acontece porque:
– Falta formação para o coordenador ser formador.
– Os profissionais não têm tempo de planejamento e instala-se a cultura do improviso na escola.

Por que é um erro
O planejamento e o encadeamento dos encontros garantem o desenvolvimento progressivo dos conteúdos. Um tema só é bem trabalhado quando os professores estudam juntos, pesquisam, usam os novos conhecimentos em sala de aula, voltam com dúvidas para debater com o coordenador e os colegas e utilizam com os alunos, em várias oportunidades, as estratégias estudadas.

Como corrigir
O planejamento deve ser feito com base em dois pontos: o diagnóstico da aprendizagem dos alunos e o histórico da formação de professores realizada na escola. O primeiro aponta os conteúdos a serem estudados (aqueles em que os alunos apresentam dificuldade). Já o segundo mostra como o grupo pode avançar e que, de acordo com a rotatividade de professores, certos temas podem ser retomados ou tratados em orientações individuais. Nesse sentido, é fundamental que os encontros sejam registrados.

0018c210 4 Indefinição de pautas

O que acontece O coordenador pedagógico pode até fazer um plano de formação, mas peca na condução dos encontros e se deixa atropelar por temas que não se relacionam com a prática de sala de aula. Isso geralmente ocorre quando ele:
– Esquece as necessidades de aprendizagem dos alunos ao organizar cada reunião.
– Detecta as necessidades, mas não estuda os conteúdos nem as didáticas específicas.
– Deixa que os docentes falem aleatoriamente sobre suas experiências sem relacioná-las às teorias.
– Tenta dar conta de muitos assuntos e não se aprofunda em nenhum deles.
– Fala sozinho durante todo o encontro, sem promover a interação entre os professores.
– Utiliza o tempo disponível para divulgar informes oficiais e administrativos.

Por que é um erro
Se a reunião não estiver organizada de forma a prever todos os momentos necessários à boa formação – como um tempo para leituras, apresentação e análise de casos à luz das teorias, debate entre os participantes e solução de dúvidas -, não será eficaz.

Como corrigir
O tempo da formação deve ser reservado apenas para os assuntos pedagógicos – temas administrativos podem ser tratados em reuniões específicas para esse fim ou por meio de bilhetes e e-mails. Cabe ao coordenador não deixar que a conversa durante a reunião perca o foco. É função do diretor assegurar que o coordenador tenha tempo para planejar adequadamente o HTPC.

00e23x6h5 Inadequação do espaço

O que acontece Não basta ter pautas bem planejadas e relacionadas com a prática pedagógica se os encontros de formação são realizados em locais tumultuados, como a secretaria da escola, ou em salas inadequadas. Os problemas com o espaço em geral surgem quando:
– A escola é pequena e não há sala para reuniões.
– Não há planejamento para o uso dos ambientes escolares e, na hora da reunião, arranja-se um local qualquer, com mobiliário improvisado (mais uma vez, a cultura do improviso ditando as regras).

Por que é um erro
O espaço influencia o andamento e a progressão dos trabalhos. Sem um conforto mínimo, os professores certamente terão dificuldade em se concentrar e fazer registros.

Como corrigir
É certo que aparelhos como computador e data show auxiliam na explanação e exemplificação dos assuntos abordados. Mas uma sala tranquila, com mesas e cadeiras apropriadas, e um quadro negro, ou flip-chart, também resolvem. Pode ser a sala dos professores ou mesmo a biblioteca. O importante é criar um espaço que convide os professores a ler, estudar, escrever, pensar e discutir com os colegas. Uma bandeja com café e água também ajuda a acolher os participantes.

00e1y471 6 Uso de atividades de motivação

O que acontece Às vezes, a gestão do tempo e do espaço é bem feita, mas os encontros são recheados com leituras para emocionar ou transmitir lições de moral; encenação de peças teatrais; apresentação de canções e propostas de pinturas e desenhos que nada têm a ver com a prática pedagógica; desabafos sobre fatos do dia a dia; palestras com profissionais que promovem a autoajuda; atividades em que os professores são desafiados a dar respostas certas e recebem prêmios; e uso de textos motivacionais. Isso ocorre porque:
– Os gestores não compreendem que tais atividades não melhoram de fato a prática pedagógica.
– Há confusão entre o que são questões pedagógicas e profissionais e o que são questões pessoais.

Por que é um erro
Atividades motivacionais podem divertir e aliviar a tensão, mas não se refletem na compreensão dos docentes sobre o que ensinar nem promovem benefícios concretos para os estudantes. “Não há reflexão produtiva sem considerar os conhecimentos prévios, didáticos e pedagógicos da equipe”, diz Beatriz Gouveia.

Como corrigir
Os gestores devem refletir sobre como as atividades desenvolvidas no horário de trabalho pedagógico coletivo incidem no processo de ensino e aprendizagem: o professor aprendeu novos conteúdos? Tirou dúvidas sobre como ensinar? Trocou experiências relacionadas à prática? A ampliação do repertório cultural também deve ser levada em consideração, não com a troca de mensagens motivacionais, mas com boas indicações de leituras e filmes e incentivo ao acompanhamento da cultura local.

00755e617 Dispensa de alunos

O que acontece Ainda que os deslizes anteriores tenham sido evitados, na hora das reuniões os alunos não têm aulas – ou voltam para casa ou ficam soltos pela escola. Em geral, isso acontece porque:
– Os professores precisam participar da formação continuada no horário de aula, pois não recebem pelas horas de estudo.
– Não há professores auxiliares ou outros profissionais que desenvolvam alguma atividade ou projeto enquanto os docentes estudam.

Por que é um erro
O aluno tem direito a ter os 200 dias letivos de aulas por ano e qualquer subtração nesse total significa a perda de momentos importantes para a aprendizagem e o prejuízo no andamento do currículo. Quando os alunos permanecem na escola sem nenhuma proposta e supervisão, professores e gestores não encontram condições adequadas para estudar, já que muitas vezes são interrompidos pela bagunça ou para solucionar problemas entre as crianças e os adolescentes.

Como corrigir
Assim como a falta de obrigatoriedade, a dispensa de alunos pode estar relacionada à não-regulamentação da formação em serviço. Nesse caso, o ideal também é buscar a oficialização do horário. Como medida provisória, é possível pedir que professores auxiliares ou funcionários da escola fiquem com os estudantes durante a reunião. “Projetos de jogos ou leitura são educativos e, por isso, sempre bem-vindos. E toda a equipe pode receber capacitação para desenvolvê-los”, sugere Beatriz Gouveia, do Instituto Avisa Lá.

Leia também:

O que evitar no trabalho pedagógico coletivo

Os desafios do coordenador pedagógico

Planejamento anual 8º ano

LEMBRETE: Curso: A Arte de Contar Histórias

*************** CURSO “A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS ***************


Daremos início a mais um curso “A Arte de Contar Histórias”

Desta vez sortearei uma vaga no curso dentre as pessoas que comentarem esta postagem.

O sorteio será realizado no dia 07 de fevereiro de 2011.

Comente clicando AQUI e boa sorte!

Fonte: CODEPIN

LÍNGUA PORTUGUESA – Professora: Valdirene

8º ANO
I UNIDADE – fevereiro/abril

* Textos jornalísticos;
– Características do gênero jornal;
– Estudo dos aspectos lingüísticos do texto jornalístico;
– Estudo dos conectivos (relação de sentido);
– Adição;
– Alternância;
– Causa;
– Conseqüência;
– Revisão tempos verbais;
– Presente
– Pretéritos
– Revisão tempos verbais;
– Desenvolve estratégias de leitura;
– Debate acerca dos temas do texto jornalístico;
– Conhece características do texto jornalístico;
– Constrói noção de interação do texto jornalístico com leitor;
– Reconhece marcas lingüísticas do gênero jornalísticos;
– Estabelece noção de sentido entre os conectivos no texto;
– Reflete sobre a presença dos tempos e modos verbais nas ações do cotidiano;
– Reconhece a noção semântica do subjuntivo;
– Faz coletânea de textos jornalísticos, observando características do gênero.

II UNIDADE – abril/junho

* Resenha
– Resenha crítica;
– Resenha de livros;
– Sintaxe e Morfologia; (diferença semântica)
* Frase, oração e período;
*Termos essenciais da oração:
– Sujeito;
– Predicado;

Tipos de sujeito:
-Revisão de pontuação;
– Desenvolve estratégias de leitura;
– Compreende o que leu;
– Apropria-se das normas da resenha crítica;
– Produz resenha crítica do paradidático da unidade;
– Revisa seu próprio texto;
– Constrói noção de morfologia e sintaxe;
– Estabelece a distinção entre sintaxe e morfologia;
– Apropria-se do conceito de frase, oração e período;
– Conhece termos essenciais da oração;
– Examina contextos, observando os termos essenciais da oração;
– Conhece os diferentes tipos de sujeito;
– Organiza seminário sobre os conteúdos estudados
– Usa adequadamente os sinais de pontuação na produção textual.

III UNIDADE – agosto/setembro

* A televisão como meio de comunicação;
– A influência da televisão na sociedade brasileira;
– Variação lingüística:
– Geográfica;
– Histórica;
– Preconceito lingüístico
– Norma culta
– Norma popular
– Transitividade verbal;
– Mudança da transitividade verbal;
– Complementos verbais:
– Objetos direto
– Objeto indireto
– Preposição (noção semântica);
– Adjunto adverbial.
– Discute textos com o tema da unidade;
– Interpreta textos orais ou escritos com o tema da unidade;
– Posiciona-se criticamente acerca da influência da televisão na sociedade;
– Seleciona, agrupa e analisa materiais escritos sobre o tema da unidade;
– Compreende os conceitos de variedades lingüísticas;
– Examina contextos, observando transitividade verbal;
– Reconhece nos contextos as mudanças da transitividade verbal;
– Conhece os objetos verbais, enquanto complementos de contextos;
– Compara o uso das preposições com as diferentes noções de sentido estabelecidas por elas;
– Classifica nos contextos as circunstâncias expressas pelos adjuntos adverbiais.
– Organiza apresentação oral, revisando conteúdos.

IV UNIDADE – setembro/novembro

* A propaganda na televisão;
– Análise crítica da propaganda;
– A teledramaturgia influenciando a sociedade brasileira;
O adjunto adnominal;
– Predicativo do sujeito
– Complemento nominal
– Aposto
– Discute textos com tema da unidade;
– Desenvolve estratégias de leitura;
– Aprimora sua modalidade lingüística oral;
– Argumenta, com fundamento sobre as discussões da unidade;
– Produz texto, argumentando sobre os aspectos da discussão da unidade;
– Identifica, nos contextos, a presença do adjunto adnominal;
– Conhece o predicativo do sujeito nos diferentes contextos;
– Identifica o complemento nominal nos textos;
– Tipos de predicado;
– Verbos de ligação
– Classificação dos verbos, quanto a predicação.
– Descreve o contexto em que ocorre o complemento nominal;
Conhece as características do o aposto;
– Reconhece os tipos de predicado, a partir do exame das produções textuais;
– Identifica os verbos de ligação;
– Classifica os verbos quanto a predicação;
– Produz roteiro de propaganda;
– Faz vídeos pequenos com propaganda;
– Analisa criticamente as produções de vídeos.


MATEMÁTICA – Professora Rosângela
I UNIDADE – fevereiro/abril

– Revisando números:
– Naturais; inteiros; decimais e fracionários
– Múltiplos e divisores.
– Conceitua e opera com os diversos elementos dos diferentes conjuntos numéricos;
– Reconhece, calcula e determina números quadrados perfeitos;
– Representa valores por mutação científica;
– Decompõe um número natural em fatores primos;
– Calcula o M.M.C. por meio de fatoração;
– Ampliando conceitos numéricos
– Números racionais
– Reconhece um número racional
– Identifica uma dízima periódica
– Conceitua e efetua uma dízima periódica;
– Localiza números racionais na reta numérica
– Números irracionais – Reconhece um números irracional;
– Calcula raízes quadradas não escalas
– Calcula o valor de Pi e do comprimento da circunferência.
– Números reais – Identifica o conjunto de números reais.
– Sólidos geométricos – Calcula volume de blocos retangulares.
– Representa figuras tridimensionais em malhas quadriculadas.
– Desenvolve a idéia de perspectiva.
– Estabelece relações entre objetos e sólidos geométricos.

II UNIDADE – abril/junho

* Calculando área de perímetro;
– Área e perímetro de figuras planas
– Calcula área de superfícies planas;
– Estabelece e reconhece polígonos semelhantes;
– Calcula a área de polígonos;
– Utiliza formulas para cálculo de área;
– Calcula área e perímetro de polígonos curvos;
– Relaciona o Teorema de Pitágoras com o cálculo da área do quadrado;
– Operando com letras e números
* Monômios e polinômios;
– Reduz termos semelhantes dos monômios;
– Calcula o valor numérico de expressões algébricas;
– Opera com polinômios;
– Efetua divisões entre monômios e polinômios;
– Produtos e fatores: Uma questão notável
– Produtos notáveis
– Fatoração de expressões algébricas.
– Trabalhando com dados estatísticos
– Estatística
– Desenvolve a fatoração do quadrado da soma; O quadrado da diferença e a diferença de dois quadrados
– Fatora expressões algébricas.
– Constrói e analisa tabelas e gráficos.
– Analisa e interpreta problemas envolvendo dados recentes do cotidiano.
– Percebe e identifica as somas das parcelas (dados de uma pesquisa) para calculo da média aritmética.

III UNIDADE – agosto/setembro

* Localizando pontos no plano;
– Sistema de coordenadas cartesianas.
– Reconhece o sistema de coordenadas cartesianas;
– Faz relação com coordenadas geográficas;
– Identifica os eixos das abscissas e ordenadas;
– Identifica e localiza os pontos num sistema de coordenadas cartesianas;
* Sistema de equações do 1º Grau; – Desenvolve a idéia de equação com duas incógnitas;
– Representa algébrica e graficamente equações com 2 incógnitas;
– Resolve algébrica e graficamente equações com 2 incógnitas;
– Identifica métodos de resolução de sistemas de equação;
* Ângulos na geometria; – Identifica ângulos formados por paralelas e transversais;
– Identifica ângulos complementares e suplementares;
– Classifica polígonos convexos e não convexos;
– Identifica o ângulo central de polígono retangular;
– Determina duas medidas dos ângulos internos de um polígono regular.
* Triângulos: Construções e relações
– Triângulos e quadriláteros
– Constrói triangulo;
– Identifica e constrói triângulos equivalentes;
– Classifica quadriláteros;
– Determina o nº de diagonais de um convexo;

IV UNIDADE – setembro/novembro

– Transformando figuras
– Simetria e reflexão;
– Identifica as diferentes transformações no plano;
– Identifica-se propriedades invariantes;
– Transforma figuras no plano;
– Ampliando e reduzindo
– Proporção;
– Identifica escalas;
– Constrói figuras por homotetia;
– Calcula a razão de semelhança entre 2 polígonos;
– Estimando resultados
– Possibilidades e probabilidades;
– Representa o número de possibilidades por meio de contagem da arvore de possibilidades e da multiplicação;
– Calcula a probabilidade de ocorrer um determinado evento;
– Representa probabilidades por meio de razão, porcentagem e decimais.

CIÊNCIAS NATURAIS – Professora Valdineia
I UNIDADE – fevereiro/abril

– Surgimento ser humano
– Característica e adaptações dos seres humanos.
– Ações transformadoras do ser humano no meio ambiente.
– Compreender o lugar que a espécie humana ocupa no reino animal e as adaptações do ser humano aos diferentes ambientes identificando-se como transformador do ambiente para suprir suas necessidades;
– Reprodução nos vertebrados
– Sexualidade humana
– Transformações do corpo.
– Anatomia dos sistemas reprodutores humanos.
– Fisiologia dos sistemas reprodutores.
– Fecundação e gravidez.
– Planejamento familiar e métodos anticoncepcionais .
– Prevenção e transmissão das DST’S
– Papeis sociais do homem e da mulher.
– Entender as mudanças passadas pelo ser humano nas diferentes fases da vida, determinadas por fatores biológicos e sociais.
– Interpreta os mitos e preconceitos sobre sexualidade, além de conhecer as formas de transmissão e tratamento de DST’S.

II UNIDADE – abril/junho

* Organização do corpo humano
– Célula/tecido/órgão/sistema/ organismo.
– Compreender o corpo como um sistema integrado nas dimensões biológicas, afetivas e sociais;
* A transformação dos alimentos no sistema digestório;
– Compara o sistema digestório nos vertebrados e sua evolução;
– Identifica as funções dos nutrientes e conhecer as doenças do sistema digestório;
* Circulação/sangue/plasma/ sistema ABO
– Conhece os componentes do sangue, compara com o sistema circulatório de outros vertebrados;
* Trocas gasosas/pulmões/traquéia/ inspiração e expiração.
– Compara o sistema respiratório nos vertebrados e conhece as doenças nesse sistema;
* Sistema urinário / composição da urina
– Compara a excreção e compreender a fisiologia deste sistema.

III UNIDADE – agosto/setembro

* Sistema nervoso;
– Central
– Periférico
– O estruturas do SN
– Saúde do sistema nervoso
– Compreender a fisiologia do sistema nervoso, identifica o sistema nervoso central e periférico relacionando com os atos voluntários e reflexos.
– Conhece os efeitos das drogas licitas e ilícitas no sistema nervoso.
* Sistema endócrino;
– Substâncias químicas
– Sistema nervoso e endócrino
– Hipófise
– Estresse
– Diabetes
– Conhece as ações coordenadas do sistema endócrino, identificando as principais glândulas e relacionando o sistema endócrino com o uso de medicamentos.

IV UNIDADE – setembro/novembro

* Sistema muscular
– Sistema esquelético
– Compreende a integração entre músculos e ossos.
– Instruções de primeiros socorros.
* Visão/audição/tato e olfato – Conhecer os sentidos: visão, audição, paladar/tato e olfato entendendo sua relevância na integração com o meio.
*Genética; – Compreende os princípios da hereditariedade, transfusão de sangue e compreender as doenças genéticas.

HISTÓRIA – Professora Sandra Lúcia
I UNIDADE – fevereiro/abril

* Iluminismo:
– Antecedentes pensadores;
– Contexto – pensadores
– Conceitua e caracteriza Iluminismo;
* Revolução Inglesa:
– Antecedentes – contexto – conseqüências
– Identifica e compreende interesses da burguesia na Revolução Inglesa;
* Revolução Francesa:
– Antecedentes, contexto e conseqüências;
– Percebe transformando promovidas pela Revolução Francesa, dando início à idade contemporânea
* Brasil no contexto século XVIII
– Economia mineradora
– Inconfidência mineira
– Conjuração Baiana: diferenças e semelhanças.
– Compreende o Brasil no contexto, século XVIII, aspectos econômicos e sociais.

II UNIDADE – abril/junho

* Revolução Industrial:
– Antecedentes, contexto e conseqüências;
– Identifica e compreende elementos causadores e conseqüentes da Revolução Industrial;
* Independência da América inglesa;
* Independência América espanhola;
– Estabelece diferenças entre independência dos EUA, Independência espanhola e portuguesa na América.
* Independência do Brasil
– Família real no Brasil
– A independência
– Consolidação
– Reconhecimento
– Constituição 1824
– Compreende o contexto que ocorreu na vinda da família real para o Brasil;
– Reconhece agentes promotores da independência do Brasil;

III UNIDADE – julho/setembro

* Independência dos EUA:
– Consolidação séc XIX;
– Marcha para o Oeste;
– Imperialismo norteamericano: Cuba, panamá
– Cuba;
– Panamá;
– Compreende momentos de expansão territorial dos EUA;
– Constrói conceito para imperialismo;
*Unificação Itália e Alemanha; – Compreende contexto para unificação “tardia” da Itália e Alemanha’.
– Industrialização no século XIX;
– Movimento operário;
– Socialismo e Anarquismo;
– Reconhece movimentos operários, socialista e anarquista surgido com o desenvolvimento do capitalismo mundial;
* Brasil Imperialismo
– I Reinado;
– Regências;
– II Reinado
– Caracteriza e contextualiza período imperial brasileiro

IV UNIDADE – setembro/novembro

*Diferenças e semelhanças entre Neocolonianismo X Colonialismo
– Estabelece diferenças entre colonialismo e neocolonialismo;
* Imperialismo e Racismo;
* África;
* Ásia;
– América Latina
– Constrói conceito para racismo;
– Relaciona imperialismo com racismo.
– Percebe ações imperialismo políticos e culturais na Ásia, África e América Latina.
– Cultura urbana; Belle Ekoque
* Brasil no século XIX;
– Crise da monarquia, proclamação república.
– Compreende contexto e interesses para proclamação República no Brasil
– 1ª Constituição Republicana: características
– Caracteriza a 1ª Constituição republicana brasileira.

GEOGRAFIA – Professora Aline
I UNIDADE –fevereiro/abril

* O espaço geográfico:
– O espaço geográfico mundial;
– A organização do espaço geográfico mundial e os recursos da natureza;
– Elementos invisíveis presentes no espaço;
– Constrói os conceitos básicos da geografia;
– Identifica o uso dos conceitos geográficos para a compreensão da realidade dos países e as relações entre eles;

II UNIDADE – abril/junho

* Sociedade e natureza; – Identifica as características de desenvolvimento dos paises;
– As diferentes paisagens e a organização política dos Estados Unidos;
– O Canadá;
– Desenvolvimento e ambiente;
– Reflete sobre as diferenças socioeconômicas presentes no mundo;

III UNIDADE – agosto/setembro

* O Continente europeu suas
características físicas; contexto pósguerras; acordos comerciais; características populares e qualidade de vida.
– Identifica o processo histórico de consolidação do continente europeu;
– Reconhece as relações do poder em contexto de globalização;
– Compreende as relações entre países.

IV UNIDADE – setembro/novembro

* China
* Japão e os tigres asiáticos;
– A Austrália:
– Nova Zelândia
– Reconhece o processo histórico de consolidação do desenvolvimento em regiões da Ásia e Oceania;
– Valoriza os aspectos culturais de diferentes países
– Compreende as relações socioeconômicas entre países;


EDUCAÇÃO FÍSICA – Professor: Ligia
I UNIDADE – fevereiro/abril

* Apresentação dos combinados da disciplina
– Exame biométrico
– Os movimentos (naturais / Artificiais)
– História da Educação Física
– Os músculos e suas propriedades
– Anatomia humana: músculos e articulações.
– Noções básicas em higiene pessoal
– Ginástica localizada
– Apresenta o desenvolvimento das medidas corporais, de acordo com a OMS;
– Mostra-se de acordo com os combinados da disciplina;
– Mostra conhecimento sobre a história e a proposta da disciplina no EF II;
– Apresenta formação de conceitos em higiene pessoal é sociabilidade, respeitando
os limites e características do colegas;
– Apresenta participação efetiva, freqüência nas atividades práticas propostas pela disciplina e assiduidade na entrega das atividades escritas solicitadas pela professora (isso em todas as unidades).

II UNIDADE – abril/junho

* Handebol: história e regras
– Voleibol: história e regras.
– Apresenta desenvolvimento nas habilidades motoras como coordenação, locomoção, manipulação e equilíbrio nos desportos propostos para esta unidade.
– Apresenta conhecimento sobre as regras básicas e táticas de jogo.
– Apresenta desenvolvimento nas habilidades perceptivas motora como lateralidade
e orientação espaço/tempo.
– Apresenta desenvolvimento nas capacidades físicas e motoras, como resistência aeróbica, força e flexibilidade.

III UNIDADE – agosto/setembro

*Axé
– Samba
– Hip-hop
– Dança de Salão
– Transforma a língua musical em linguagem de movimentos (que é anerente à disciplina), que pode ser realizado por meio da exploração de gestos livres espontâneos, pelos quais o aluno pode exteriorizar o que sente em relação à mesma ou a outro estimulo sonoro escolhido.
– Troca experiências com os colegas (com os que conhecem e desconhecem a doenças escolhidas)
– Contextualiza a dança trabalhada, pois não há sentido estudar os ritmos musicais desviando-as do seu contexto social e histórico.

IV UNIDADE – setembro/novembro

* Exame Biométrico
*A História da Natação e seus estilos.
– Noções básicas em
Primeiros Socorros.
– Apresenta desenvolvimento das medidas corporais, de acordo com a OMS.
– Apresenta conhecimento sobre a natação e seus estilos.
– Apresenta noções básicas no deslocamento com estilos da natação, aplicando as técnicas de deslocamento e respiração sub-aquática / a área da natação.

INGLÊS – Professora Sandra Regina
I UNIDADE – fevereiro/abril

* Review
– Simple present e present progressive
– Past simple – have/be
– Past progressive – adverbs in the past, uso do When e while
– Desenvolve técnicas de leitura para compreensão de texto de caráter histórico informativo;
– Reconhece dois tempos verbais, em especial o simple past;
– Compreende a relação existente entre os tempos verbais past simple e past progressive a partir do emprego do When e While.
– Constrói frases no past tense com uso do advérbio;
– Percebe a importância da leitura não apenas para saber o significado de cada palavra para compreensão do contexto;
– Produz textos preocupando-se com palavras e expressões essenciais ao contexto;
– Relaciona temas de filmes e textos estudados ao seu cotidiano;
– Posiciona-se frente aos temas apresentados nos filmes;
– Desenvolve estratégias de leitura como forma de interação com a sociedade.

II UNIDADE – abril/junho

* Reading
– Elementos para a produção de sentido textual – interlocutores, intenções;
– Entende o significado de expressões e palavras, considerando o contexto;
– Conhece as regras e ortografia dos verbos regulares na forma afirmativa;
* Language
– Vocabulary referente à proteção do meio ambiente, campanhas, mídias e propagandas de conscientização;
– EVERY, ANY no sentido de
“todos e quaisquer”.
– Reconhece os elementos para produção de sentido textual-interlocutor, condições de produção, intenções;
– Apropria-se do vocabulário referente à proteção do meio ambiente e propagandas de conscientização;
* GRAMMAR
– Novos verbos regulares e revisão de When e While..
– Entende o emprego do EVERY e ANY no sentido de “todos e quaisquer”;
– Reorganiza os procedimentos de coesão, verificando suas respostas;
– Estabelece relações com o que foi ouvido através de textos não-verbais;
– Comenta e organiza os procedimentos de correção verificando suas respostas;
– Desenvolve estratégias de leitura através de expressões do passado simples;
– Posiciona-se frente aos temas presentes nos textos.
– Contrasta o uso simultâneo do past progressive e do simple past.
– Percebe a variação de modalidades entre a fala e a escrita.

III UNIDADE – agosto/setembro

* Reading
– Matérias eletivas nas escolas dos EUA e no Brasil.
– Arte contemporânea;
– Textos de opinião e
– Percebe diferenças nas formas de lazer dentre elas o lazer cultural;
– Lê e expressa sua opinião sobre arte contemporânea;
– Descobre o significado de palavras ou frases considerando o contexto em que elas estão inseridas;
argumentativos;
– Decoração.
* Language:
– Uso do a hot of, lots of e some.
– Textos variados: receitas, certidões de casamento, nascimento,
– Óbitos;
– Brow ?Ñlend
– Reorganiza o sentido do tema de um texto a partir do significado das palavras
chaves, considerando o contexto em que elas estão inseridas;
* Grammar
– Passado simples, verbo irregular e regular;
– Verbos modais MAY E MIGHT, substantivos contáveis e incontáveis.
– Identifica a similaridade de conteúdo entre textos.
– Constrói pequenos textos no passado simple iniciado e concretizado num dando momento no passado.
– Produz pequenos textos preocupando-se com palavras e expressões essenciais ao contexto;
– Expressa ações passadas por meio de dramatizações e atividades orais.

IV UNIDADE – (21/09/2009 A 24/11/2009)

* Reading:
– Propaganda, diário anúncio (informativo)
– Analisa textos com diferentes situações comunicativas de uso público e pessoal.
– Analisa o significado de palavras, frases e expressões considerando o contexto em que elas estão inseridas.
* Language
– Uso do Much, many, litltle, few, a lot of lots of, plenty, several
– Analisa o significado de palavras, frases e expressões considerando o contexto em que elas estão inseridas.
– Lê e interpreta textos adequados a diferentes situações comunicativas propaganda, diário, anúncio.
* Grammar
– Simple past – regular and irregular verbs;
– Possessive case (‘s = OF),
– Future With GOING TO
– Emprega com propriedade os “determiners” much, many, few, little, a loto f, lots of, plety of, several para indicar quantidades;
– Identifica as particularidades dos substantivos contáveis e incontáveis;
– Refere-se a algo que possui ou que pertence a alguém, empregando o caso possessivo;
– Expressa planos e decisões empregando frases no futuro;
– Interpreta o assunto de um diálogo informal ocorrido por telefone a partir do futuro com going to.


ARTES – Professor Murilo
I UNIDADE – fevereiro/abril

– Manifestações poéticas e combinações estéticas.
– Diferencia patrimônio material e material da humanidade.
– Conceitua arte bizantina
– Cria mosaicos
– Conceitua harmonia, equilíbrio e contraste em arte.
– Cria diferentes texturas
– Reconhece instrumentos musicais e os classifica em suas diferentes categorias.
– Compreende o que é patrimônio cultural

II UNIDADE – abril/junho

– Criando e recriando – Compreende o barroco como estilo de arte, reconhece e reproduz suas
características.
– Enumera artistas barrocos e suas características individuais.
– Reconhece a arquitetura barroca e suas características
– Reconhece o fotografia como forma de expressão artística.
– Utiliza bem o foco e o enquadrando nas fotos.
– Cria obras com características cubistas.
– Compreende o cubismo como forma de arte contemporânea.

III UNIDADE – agosto/setembro

– Mudas e Modas – Reconhece ou determina lugares e épocas pela observação dos figurinos.
– Jogo das texturas – Cria diferentes textuais visuais
– Rap – Faz analise crítica de músicas de diferentes épocas e estilos.
– Estava na moda – Conhece as produções culturais das décadas de 60, 70, 80 e 90.
– Moda, arte e criação – Produz peças e roupas com diferentes estilos.
– Pop Art – Compreende a Pop Art como forma de arte contemporânea
– Design – Reconhece observa as diferentes formas de design.

IV UNIDADE – setembro/novembro

– Mistérios e enigmas da arte – Conhece, investiga e decifra alguns dos vários mistérios da arte.
– Descobrindo o Egito – Lê e interpreta as imagens iconográficas que compõem a escrita egípcia.
– Mistérios e enigmas da Monalisa – Investiga os mistérios que cercam a imagem do Monalisa
– Renascença – Investiga os mistérios da arte renascentista
– Mistério e suspense – Se apropria dos conhecimentos diferentes a vida e a obra de Alfrio Hitchcock.

INFORMÁTICA EDUCACIONAL – Monitor Paulo Roberto
I UNIDADE – fevreiro/abril

– Partes do computador;
– O computador e seu funcionamento;
– Identifica as partes do computador e seu funcionamento;
– Sistema operacional;
– Windows;
– Compreende a evolução do computador, relacionando o seu uso no passado com os dias atuais;
– Conhece outros sistemas operacionais, compreendendo a importância do sistema operacional na máquina;
– Acessórios Windows; – Utiliza acessórios do Windows com o apoio dos softwares para desenvolver a
criatividade;

II UNIDADE – abril/junho

– O logotipo; – Utiliza as ferramentas do Word para criar logomarca ou personalizar trabalho;
– Cartão de visitas; – Cria e desenvolve diagrama, cartões de visita sabendo da importância desses
elementos para o ramo empresarial;
– Mala direta; – Conhece as facilidades que podem transformar atividades demoradas em tarefas ágeis dentro de uma empresa ou setor;

III UNIDADE – agosto/setembro

* Internet;
– Navegador da Web;
– Internet Explorer;
– O que oferece a Internet;
– Programa de e-mail;
– Personalizar papel de carta;
– Capturando imagem da Internet;
– Conhece o funcionamento da Internet identificando suas várias funções e utilidades;
– Reconhece a Internet como um meio de comunicação mundial e pensamento crítico;
– Utiliza a comunicação através de programa de e-mail;
– Sabe navegar na Internet utilizando para pesquisa em prol de seus conhecimentos;
– Captura imagens da Internet fazendo download;
* Power Point;
– Criação do slide;
– Figuras;
– Animação;
– Utiliza recursos oferecidos no Power Point para desenvolvimento e apresentações de trabalhos;

IV UNIDADE – setembro/novembro

* Excel;
– Edição de planilhas;
– Conhece o programa Excel e o utiliza na forma adequada em função de suas necessidades;
– Sabe utilizar gráficos, cálculos, formatar células e todos os demais recursos do programa;
– Informativo;
– Coluna, Tabela;
– Utiliza os recursos existentes para o desenvolvimento de seus trabalhos escolares.

LITERATURA – Professora Sandra Regina
I UNIDADE – fevereiro/abril

– Textos jornalísticos;
– Revisão de conceito e estrutura
– O lide
– O editorial
– A entrevista
– A notícia
– O jornal impresso
– O Jornal televisado;
– Carta do leitor;
– Reconhece que tema como: jornal, revista, rádio, Tv, tem funções no contexto social;
– Percebe os diferentes meios de comunicação, diferentes mídias, caracterizam a sociedade
contemporânea;
– Analisa as diferenças e semelhanças na linguagem e estrutura textual do jornal impresso e
televisivo;
– Produz Carta de Leitor atento a estrutura, linguagem, ortografia, pontuação, coerência e
coesão principalmente.
– Reescreve um editorial analisando sua estrutura dissertativa;
– Lê e analisa os pontos pros e contras do enredo do paradidático;
– Analisa o contexto histórico em que o tema do paradidático “Os Miseráveis” está inserido;
– Identifica as características da resenha crítica;
– Reescreve um editorial na terceira pessoa;
– Analisa a atuação do editorial e a reportagem nos textos de uma revista;
– Analisa o posicionamento do leitor e do editor do texto nas cartas do leitor.

II UNIDADE – abril/junho

– Textos de opinião
– Resenha
– Jornal e revista
– Fotonovela
– HQ – historia em quadrinhos
– Percebe a atuação do editorial e reportagem nos textos de uma revista.
– Reconhece que a reportagem tem como característica marcante o trabalho de campo;
– Analisa o entrelaçamento do tema do paradidático no contexto social;
– Lê e sintetiza o que compreende sobre o paradidático “Memórias Póstumas de Brás Cubas”.
– Analisa a estrutura e funções das capas de revista;
– Reconhece as características da resenha crítica
– Percebe a importância da imparcialidade e veracidade como uma das características dos textos jornalísticos e revistas;
– Reconhece que código de ética faz parte do cotidiano dos bons jornais e revistas do país para assegurar a veracidade da matéria publicada;
– Entende que toda e qualquer matéria publicada em jornal revista deve ser assinada por quem escreveu o material.

III UNIDADE – agosto/setembro

– O rádio;
– A televisão
– Produz um texto dissertativo – argumentativo não só num ponto de vista escolhido, como também baseado no enunciado;
– Aborda a influencia da televisão no cotidiano das crianças e adolescentes
– Percebe os prós e contras do uso excessivo da televisão;
– Conclui que uso exagerado do fone de ouvido plugado aos aparelhos eletrônicos, podem causar sérios problemas à saúde.
– Seleciona com mais critérios programas de televisão mais educativos, de acordo com sua faixa etária;
– Percebe que entre o mundo infantil e adulto, perpassam questões que envolvem principalmente responsabilidade e naturalidade;
– Reconhece o horário nobre, 20 horas são disponíveis para quem pode pagar mais caro pela exibição de um filme, novela, propaganda e outros;
– Compreende os conceitos das variedades lingüísticas, inseridos nos programas de TV e rádio;
– Aprimora a compreensão dos textos do paradidático através da participação nos debates;

IV UNIDADE – setembro/novembro

* Propaganda,
– Teledramaturgia (novelas)
– Argumenta os textos lidos
– Desenvolve estratégias de leitura;
– Reflete, a partir de discussões em sala, a forma que o negro é visto na sociedade;
– Discute sobre a ausência de negros nas propagandas e televisão;
– Analisa a ausência de ações positivas inerentes ao negro na teledramaturgia;
– Debate a respeito da lei;
– Reconhece a importância social do jornal impresso;
– Reconhece a importância dos telejornais bem como a leitura dos jornais impressos, no que diz respeito ao acesso à informação, enriquecimento do vocabulário e no desenvolvimento crítico;
– Entende as seções de um jornal, estrutura dos jornais e os gêneros presente nele.
– Desenvolve mais significamente a prática com texto orais – rádio e telejornais;
– Analisa os aspectos não verbais presentes nas propagandas.

LÍNGUA ESPANHOLA – Professora Sandra Regina
I UNIDADE – fevereiro/abril

– Objetivos comunicativos
– Dónde vives?
– Tu nombre
– El origen
– La profesión
– Compreende a necessidade do estudo da Língua Espanhola
– Reconhece algumas formas de comunicação presentes em seu cotidiano.
– Objetivos culturales
– Comunidades autônomas de Espana
– Miguel Hernandez, um poeta del pueblo.
– Mercosul: tratado internacional
– Objetivos gramaticales
– Masculino y feminino de los adjetivos y sustantivos
– Presente de indicativo de ser, llamarse, trabajar, vivir (yo, tu, El)
– Abecedário
– Percebe os inúmeros produtos já existentes com o nome traduzido para o Espanhol;
– Conhece algumas cidades e regiões da Espanha;
– Identifica países que falam a língua espanhola.
– Diz seu nome, origem e profissão;
– Conhece e fica sabendo o que é o porque do Mercosul.
– Distingue o gênero mínimo do masculino;
– Conhece alguns substantivos e adjetivos;
– Atenta-se para os falsos cognatas;
– Conhece a conjunção no presente simples dos verbos SER, LLAMARSE, ESTUDIAR, TRABAJAR, VIVIR;
– Identifica os pronomes pessoais e oblíquos
– Conhece as principais profissões espanholas.

II UNIDADE – abril/junho

Objetivos comunicativos
– Saludar formal e informalmente;
– Dar La gracias
– Ésta ES mi escuela!
– Desenvolve habilidades de escuta e escrita;
– Compreende um diálogo com saudações formais e informais;
– Apresenta pessoas e da características;
Objetivos gramaticales
– Adjetivos posesivos
– Demonstrativos (I)
– Plural de adjetivos y substantivos
– Presente de indicativo
ESTUDIAR
– Números Del 0 al 30;
– Revisa suas produções textuais atento aos adjetivos e demonstrativos.
– Caracteriza pessoas , lugares e objetos através dos adjetivos.
– Conhece as formas do verbo estudar. Objetivos Culturales
– México: Países de Centroamérica
– José Marti: um poeta cubano
– Paises y nacionalidades de Hispanoamérica
– Conhece um pouco mais cultura espanhola e valoriza a cultura brasileira como parte importante de sua identidade.
– Identifica os numerais e os utiliza para dizer números de telefone.

III UNIDADE – agosto/setembro

Objetivos comunicativos
– Poder La comida
– Expressar los gustos
– Fala de seus gostos em relação aos alimentos a partir do verbo QUERER
– Enriquece seu vocabulário com palavras e expressões referentes aos alimentos.
Objetivos culturales
– Hábitos alimentícios
– Alimentos de España e Hispanoamérica.
– Manoel Machado: um poeta hablando de teu gustos.
– Reconhece com maior facilidade o tipo de informação apresentada no texto através do vocabulário por associação com a língua materna.
– Consegue pedir um alimento e agradecer;
– Percebe claramente as diferenças de hábitos alimentares entre brasileiros e espanhóis.
Objetivos gramaticales
– Presente do indicativo de PODER, QUERER, HACER
– Números Del 31 al 50.
– Identifica os alimentos da Espanha e Hispanoamérica.
– Conhece os ingredientes dos alimentos da Espanha.
– Compreende a poesia de Manoel Machado a partir da comparação dos gostos.

IV UNIDADE – setembro/novembro

– Objetivos comunicativos
– Descrición~, colores
– Acciones habituales
– Preguntar y decir La edad
– Sabe dirigir-se a um desconhecido onde está situado algum estabelecimento;
– Pergunta e diz sua idade sabendo que é necessário um certo grau de intimidade para essa prática ser realizada.
– Perguntar el precio
Objetivos Culturales
– Vida familiar
– Rômulo Gallegos! Um escritor venezolano
– Donde compramos?
– Dirigi-se a uma loja e perguntar o preço de algum objeto, utilizando os numerais.
– Descreve ações habituais que envolvem alguns membros da família;
Objetivos gramaticales
– Numeros Del 51 al 100
– Conhece o vocabulário relacionado a membros da família.
– Descreve cada membro da família e suas cores prediletas;
– Confere conjugação do verbo preferir e saber quando expõe suas preferências;
– Compara nas atividades diárias com as do colega;
– Percebe a aplicabilidade dos artigos definidos quando refere-se a peças do vestuário;
– Diferenças na estrutura familiar brasileira e espanhola;

HISTÓRIA E CULTURA AFRO-BRASILEIRA E INDÍGENA – Professora Sandra Lúcia
I UNIDADE – fevreiro/abril

– Leis 10639/2003 e 11645/2008
– Conceito de Lei, decreto, sanção, artigos, parágrafo, obrigatoriedade, D.O.U veto
– Importância dos estudos sobre história e cultura afrobrasileira e indígena
– Por que a obrigatoriedade
– Formação povo brasileiro indígenas – portugueses – africanos e desigualdades sociais.
– Constrói conceito para Lei, veto, sanção, decreto, artigos e parágrafos;
– Compreende necessidade para elaboração e aplicabilidade de Leis.
– Identifica e compreende a importância dos estudos da história e cultura dos afro – brasileiros e indígenas.
– Relaciona a obrigatoriedade desses estudos com a realidade dos afro-brasileiros e
indígenas na atualidade.

II UNIDADE – abril/junho

– Espaço geográfico – África ocidental – oriental – central – meridional
Países e capitais Etnias (atualidade)
– Espaço geográfico: Brasil indígenas
– Ocupação América e Brasil (origem)
Grupos e modo de vida Países africanos de língua portuguesa.
– Localiza países africanos e suas respectivas capitais e região (continente)
– Caracteriza as sociedades africanas relacionando-a subdivisão geográfica.
– Percebe diversidade étnica africanas e indígenas.
– Localiza grupos indígenas em território brasileiro antes e depois dos portugueses (colonização portuguesa)
– Percebe diversidade de grupos indígenas – seus modos de vida e tecnologias.

III UNIDADE – agosto/setemb
ro

– Arte africana
– Artesanato
– Arquitetura
– Pintura
– Vestuário
– Música
– Literatura e poesia
– Percebe diversidade e riqueza criadora
– Constrói imaginário da evolução e contemporaneidade produção artística e cultural africana.
– Caracteriza produção cultural africana.

IV UNIDADE – setembro/novembro

– Projeto Consciência Negra
– Ações afirmativas e políticas publicas.
– Conceito, importância, objetivos, conseqüências.
– Porque reparação?
– Cotas nas universidades – rádio, Tv, propaganda
– Discriminação no trabalho
– Compreende significados históricos para reparação para afro-brasileiros e indígenas. (estatísticas negros x brancos: ocupação e renda)
– Ações afirmativas e reparação x cooperativismo;
– Objetivos
– Interesses
– Resultados

FILOSOFIA – Professora Aline
I UNIDADE – fevreiro/abril

– A origem da Filosofia e desenvolvimento das ideais
– Reflexão – O instinto x a razão.
– Contextualiza a origem ao pensamento e o desenvolvimento dos ideais.
– Diferencia Filosofia da ciência.
– Desenvolve a reflexão como metodologia de análise da realidade concreta.

II UNIDADE – abril/junho

– Cidadania e sua importância na atualidade.
– O direitos e os deveres
– A Declaração dos Direitos Universais
– Reflete sobre os direitos e deveres com construções humanas;
– Reflete sobre a necessidade dói homem em viver em sociedade.
– Analisa a cidadania como instrumento do homem participativo na sociedade.

III UNIDADE – agosto/setembro

– As profissões: conceito e transformações.
– As aptidões profissionais
– Compreende a necessidade humana de produção na sociedade e transformação da natureza;
– Reflete sobre as possibilidades e dificuldades de inserção no mercado de trabalho.
.
IV UNIDADE – setembro/novembro

– A origem no desenvolvimento da Filosofia;
– A Grécia antiga e os principais pensadores
– Sócrates
– Contextualiza a origem e o desenvolvimento das idéias filosóficas;
– Identifica as contribuições do pensamento de Sócrates para o desenvolvimento social humano.

EDUCAÇÃO COOPERATIVISTA – Professora Sandra Lúcia
I UNIDADE – fevereiro/abril

Legislação cooperativista lei Lei 5764/71
– Constituição Federal 1988 Art. 5º incisos XVII a XXI artigo 146, alínea C e 174 – parágrafos 2º, 3º e 4º 187 / VI, e 192 / VIII.
– Constituição Estadual
– Ato das disposições transitórias Art. 49 Lei 8949 de 09/12/1994 parágrafo único Art. 442 CLT.
– Lei 9394 /96 – LDB art. 14 e 15.
– Importância dos estudos e prática do cooperativismo.
– Ramos do cooperativismo
– Princípios Educação cooperativista.
– Compreende necessidade e interesses para elaboração e aplicabilidade de Leis.
– Identifica e compreende a importância

II UNIDADE – abril/junho

– O cooperativismo nas sociedades formadoras do Brasil.
– Cooperativismo e as sociedades indígenas
– Etnias africanas e ações cooperativistas no Brasil (Quilombos)
– Identifica ações cooperativistas nas sociedades indígenas, africanas.
– Percebe as vantagens de ações cooperativistas na organização de uma sociedade.

Planejamento anual – 7° ano

LEMBRETE: Curso: A Arte de Contar Histórias

*************** CURSO “A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS ***************


Daremos início a mais um curso “A Arte de Contar Histórias”

Desta vez sortearei uma vaga no curso dentre as pessoas que comentarem esta postagem.

O sorteio será realizado no dia 07 de fevereiro de 2011.

Comente clicando AQUI e boa sorte!

LÍNGUA PORTUGUESA – Professora: Valdirene
Fonte: CODEPIN

7º ANO
I UNIDADE – fevereiro/abril
*Fábulas (características)
– Releitura de Fábulas
– Intertextualidade das fábulas;
– Desenvolve estratégias de leitura;
– Aprimora leitura oral;
– Conhece características das fábulas;
– Faz releitura das fábulas oral e escrita.
* Tempos Verbais
– Futuro: do presente do pretérito
– Revisa sua produção textual, observando coesão textual.
– Conhece os tempos verbais do futuro;
– Identifica o uso do tempo futuro nos contextos.
* Modos verbais:
– Imperativo negativo
– Imperativo afirmativo
– Compreende o uso dos verbos no imperativo;
– Constrói noção de sentido no texto publicitário, observando uso do verbo no imperativo;
– Faz crítica oral e escrita acerca do filme que assistiu (Deu a louca no Chapeuzinho Vermelho);
– Sintetiza os conteúdos estudados em uma lista de atividades.
*A fábula (características)
– Releitura de Fábulas
– Desenvolve estratégias de leitura;
– Aprimora leitura oral;
– Identifica uma fábula nos diferentes contextos;
– Faz releitura das fábulas.
* Sujeito e Predicado
– Tipos de sujeito;
– Pronome de tratamento/pessoas do discurso
– Revisão:
– Modos verbais
– Predicado do sujeito;
– Verbo de ligação;
– Tipos de predicado
– Revisão sua produção, observando coerência e coesão textual;
– Usa com adequação os elementos de coesão textual.
– Conhece os termos que compõe a oração;
– Diferencia os tipos de sujeitos no contexto;
– Apropria-se da noção de pronome de tratamento e pessoas do discurso;
– Reconhece nos contextos ações do cotidiano os diferentes modos do verbo;
– Análise contextos, observando a presença do predicativo do sujeito;
– Constrói a noção de verbo de ligação e sua função semântica;
– Classifica os diferentes tipos de predicado;
– Sintetiza os conteúdos estudados em uma lista de atividade.
– Critica oralmente acerca filma assistido (fábula)
II UNIDADE – abril/junho
– A notícia jornalística;
– Os princípios da notícia jornalística;
– A linguagem da notícia jornalística;
– Transitividade verbal;
– Objeto direto e indireto;
– Vozes do verbo;
– Agente da passiva
– Lê notícias de jornal e discute sobre o que leu;
– Reflete acerca da função da notícia jornalística;
– Busca aprimorar seu potencial argumentativo;
– Amplia seu vocabulário;
– Estabelece comparação entre a linguagem da notícia jornalística e outras linguagens.
– Caracteriza o verbo quanto a transitividade nos diferentes contextos;
– Constrói a noção da mudança de transitividade verbal, observando contextos;
– Analisa efeitos de sentido dos objetos do verbo;
– Reconhece nos textos os diferentes objetos do verbo;
– Conhece as vozes verbais;
– Utiliza as vozes verbais, observando a noção de sentido estabelecida;
– Reconhece nos contextos a agente da passiva;
– Produz painel interativo, com notícias da atualidade.
III UNIDADE – agosto/setembro
– A poesia (conhecendo o gênero);
– Linguagem poética (características);
– Produção textual:
– A estrutura do parágrafo;
– Substantivo coletivo;
– Uso da vírgula;
– Análise lexical;
– Concordância verbal.
– Conhece a poesia e suas características
– Diferencia poesia e prosa poética;
– Caracteriza a linguagem poética;
– Produz poesia com temas diversos;
– Revisa sua produção textual;
– Conhece estrutura do parágrafo;
– Articula informações de modo a produzir parágrafos completos;
– Constrói noção de substantivo coletivo;
– Compreende a identificação do substantivo coletivo e a concordância verbal;
– Estabelece relações de sentido entre o sujeito e a concordância verbal;
– Usa adequadamente a vírgula como sinal de pontuação;
– Percebe no contexto as implicações na inadequação no uso da vírgula;
– Faz análise lexical de forma a estabelecer sentido no contexto;
– Amplia seu vocabulário;
– Conhece as normas de concordância verbal;
– Usa adequadamente as normas de concordância verbal.
IV UNIDADE – setembro/novembro
– Reportagem;
– A linguagem da reportagem;
– Produção de reportagem;
– A importância da informação
– Elementos de coesão:
Preposição
Conjunções
– Pronomes:
Interrogativos
Relativos
– Desenvolve estratégias de leitura;
-Discute acerca do que leu;
– Caracteriza a linguagem de uma reportagem;
– Constrói uma visão pessoal sobre as reportagens que leu;
– Produz reportagem como tema proposto, após pesquisa de dados;
– Expõe sua reportagem focalizando a importância da informação na sociedade;
– Conhece os elementos de coesão – preposições e conjunções.
-Examina contextos, observando a noção semântica dos elementos de coesão;
– Conhece os pronomes relativos e interrogativos;
– Identifica os pronomes relativos e interrogativos nos contextos;
– Faz coletânea de reportagens, comentando sobre a informação trazida pelas mesmas.
MATEMÁTICA – Professor Cássio Murilo
I UNIDADE – fevereiro/abril
1 – Simetria
– Simetria em relação a um eixo
– Simetria de reflexão
– Identifica-as diferentes transformações no planos.
– Crie figuras simétricas manuseie dobraduras e pinte figuras simétricas e assimétricas.
2 – Números inteiros
– Construído o significado do número inteiro;
– Representação e localização na reta numérica;
– Números opostos ou simétricos;
– Comparação entre números inteiros.
– Reconhece e diferencie o número inteiro de modo a ordená-lo. Compare e localize na reta numérica utilizando o conceito de simetria.
– Compreende o conceito de oposto ou simétrico e módulo ou valor absoluto de um número inteiro.
3 – Operações fundamentais com números inteiros
– Operação com números inteiros (adição, subtração, multiplicação e divisão).
– Propriedades dos números inteiros. Expressões numéricas com números inteiros
– Resolve as quatro operações básicas utilizando números inteiros por meio de situações-problema.
– Percebe as diferenças entre as regras de sinais, referentes a cada operação.
– Compreenda e efetue as expressões numéricas com as quatro operações, respeitando a ordem das operações e dos símbolos de parênteses, colchetes e chaves.
– Identifica e aplica simultaneamente as diferentes regras de sinais.
4 – Ângulos
– Unidade de medida de ângulo (grau). Construção de ângulos com transferidos. Identificação e nomenclatura de ângulos.
Construção dos ângulos notáveis (30º, 45º, 60º e 90º).
Ângulos complementares e suplementares. Bissetriz de um ângulo, divisão do ângulo em partes iguais e ângulos opostos pelo vértice.
– Pesquise e analise e situações do seu cotidiano envolvendo ângulos.
– Percebe a importância do trabalho com ângulos numerais diversas áreas do conhecimento, como: Geografia, Astronomia, Física entre outras.
– Conceitue os ângulos complementares e suplementares.
5 – Potência e raiz de números inteiros
– Retomando o conceito de potência. Propriedades da potência. Explorando o raciocínio combinatório.
– Raiz quadrada; raiz cúbica, quarta,….
– Análise e conceitue situações-problema que envolvam raciocínios combinatórios.
– Conceitue radiciação associando ao cálculo de área de superfície.
– estabelece o fato de a radiciação ser a operação inversa da potenciação.
II UNIDADE – abril/junho
1 – Números racionais
– Representação de números racionais. Localização de números racionais na reta numérica, comparação de
números racionais, frações decimais.
– Analisa e interpreta situações-problema que envolvam números racionais.
– Identifica um número racional.
– Compare um número racional com uma fração e perceba a igualdade.
– Estabelece relação com fração decimal e número decimal.
2 – Operações com números racionais.
– Adiciona e subtrai números racionais.
– Analisa e interpreta a resolução de problemas.
3- Adição, subtração e multiplicação.
– Simplificação de números racionais. Divisão de números racionais.
– Expressões numéricas envolvendo números racionais.
Multiplicação e divisão de números racionais por 10, 100 e 1000…. Porcentagem.
– Potência e raiz de números racionais.
– Potência com expoente negativo; notação científica e raiz quadrada exata.
– Multiplica e divide os números fracionários.
– Calcula potência como expoente positivo e negativo e nulo.
Utiliza as propriedades das potências.
– Determina o lado de um quadrado por meio da raiz quadrada exata.
III UNIDADE – agosto/setembro
1 – Generalizações
– Descobrindo regularidades; construindo fórmulas; uso de letras no lugar de números.
– Generaliza diferentes situações usando letras e números.
– Constrói a idéia de variável.
2 – Medindo a superfície
– Área de uma superfície; área de polígonos (retângulo, paralelogramo, triângulo)
– Calcula a área de superfície por meio de decomposição de figuras em polígonos de
3 ou 4 lados.
– Expressões algébricas
– estudando a representação simbólica; reconhecendo termos semelhantes; valor numérico de uma expressão.
Algébrica; Simplificando termos semelhantes.
– Ponto de equilíbrio
– Explorando a idéia de equilíbrio; princípios aditivo e multiplicativo. Raiz de uma equação;
Equações equivalentes; resolvendo por meio de equações; explorando a fração de inequações (>.e <)
– Calcular o valor numérico de expressões algébricas.
– Simplifica expressões algébricas.
– Estabelece a relação da substituição da variável para encontrar o valor numérico.
– Identifica equações do 1º grau. Determina o valor desconhecido de uma equação por meio aditivo e multiplicativo. Analisa, interpreta e resolve problemas por meio de diferentes estratégias.
– Estabelece comparações dos resultados pro meio dos sinais de maior ou menor
IV UNIDADE – setembro/novembro
1 – Sólidos geométricos
– Poliedros (prismas e pirâmide)
– Corpos redondos (cilindro, cone e esfera)
– Poliedros de Platão.
– Explorando a fórmula de Euler
– Classifica os sólidos geométricos em poliedros e corpos redondos.
– Identifica o número de faces, arestas e vértices de um solido geométrico.
– Identifica unidades padronizadas e não padronizadas para medir o volume de cubos e primas.
– Estabelece a conversão entre algumas unidades de medida de volume e capacidade.
– Analisa e compreende a idéia de massa em relação ao peso.
2 – Razão e proporção
– O conceito de razão; Razões especiais; A idéia de proporcionalidade; Grandezas diretamente proporcionais;
grandezas inversamente proporcionais; Grandezas não proporcionais e regra de três.
– Identifica grandezas direta e inversamente proporcionais.
– Relaciona razão e proporção.
– Amplia e reduz figuras.
– Analisa, interpreta e resolve problemas por meio de diferentes modos.
CIÊNCIAS NATURAIS – Professora Valdineia
I UNIDADE – fevereiro/abril
1 – Célula
– Formas de reprodução
– Seleção natural
– Mecanismo de sobrevivência
Perceber a coerência entre a forma dos corpos modo de vida e hábitos dos seres vivos através da célula.
2 – Classificação dos seres vivos.
– Saber analisara a classificação cientifica e como essa classificação vai ajudar na compreensão dos grupos estudados.
3 – Vírus
– Variedades de vírus e tecnologia.
– Compreender a estrutura do vírus e o por que dele não ser classificado como ser vivo.
4 – Protistas 4 – Identificar os malefícios e benefícios dos protistas como sua atuação econômica e ecológica.
5 – Reino das bactérias
– Reconhecer a importância econômica e médica desses organismos e suas diferenças patológicas com vírus e protistas.
II UNIDADE – abril/junho
1 – Briófitos
– Pteridófitos
– Identificar os grupos de plantas sem sementes e caracterizar os órgãos que
colaboram para a sobrevivência das plantas.
2 – Gimnosperma 2 – Compreender a complexidade progressiva evidente em cada grupo de planta com o
“surgimento” da semente.
3 – Angiospermas 3 – Entender a representação das angiospermas e os conceitos de plantas nativas e exóticas de acordo com os princípios de adaptação desses seres.
4 – A diversidade de vida dos fungos.
– Reconhecer o papel dos fungos na decomposição. Identificar fungos comestíveis, venenosos e as doenças provocadas por fungos.
III UNIDADE – agosto/setembro
1 – Porífero e cnidários 1 – Identificar os poríferos e cnidários, bem como suas contribuições evolutivas.
2 – Platelmintos e nematódeos 2 – Compreender as contribuições evolutivas deste grupo para o reino animal e
associar com as doenças provocadas e medidas preventivas.
3 – Moluscos e anelídeos 3 – Identificar moluscos e anelídeos, bem como suas estruturas corporais e relevância ecológica.
4 – Artrópodes 4 – Analisa e compara cada um dos sub-grupos de artropoda
IV UNIDADE – setembro/novembro
1 – Equinodermos 1 – Conhecer a diversidade e características peculiares dos equinodermos.
2 – Peixes 2 – Relacionar as estruturas corporais com as respectivas funções.
3 – Anfíbios 3 – Perceber a variedade de anfíbios na nossa fauna e sua relevância ecológica.
4 – Répteis 4 – Relacionar os répteis e a sua conquista ao ambiente terrestre.
5 – Aves 5 – Conhecer as adaptações especiais do corpo das aves.
6 – Mamíferos 6 – Conhecer as adaptações dos mamíferos e sua biodiversidade.
HISTÓRIA – Professora Sandra Lúcia
I UNIDADE – fevereiro/abril
1 – Império Bizantino
– Causas para formação
– Política – sociedade – cultura
– Compreende a formação do Império Bizantino.
2 – Mundo mulçumano
– Localização
– O Islã e Maomé
– Identifica elementos formadores do mundo muçulmano.
3 – Europa ocidental feudal aspectos; sociais, econômicos, políticos, religiosos, cultura,
As cruzadas
– Compreende e descreve formação da Europa Ocidental Feudal.
4 – Crise Sistema Feudal – Europa Ocidental
– Causa
– O Renascimento urbano e comercial
– Conceitua: feudo, servidão, vassalagem, ruralização estamentalização, descentralização política.
– Identifica crise sistema feudal – Europa Ocidental
– Conceitua: Hégre, Jihad, Ramada, Islamismo, Mulçumanos e os distingue.
II UNIDADE – abril/junho
1 – Conceito, contexto, causas e conseqüências:
Renascimento, Humanismo, Reforma Religiosa e Contrareforma.
– Conceitua Renascimento e Humanismo.
– Caracteriza e distingue o Luteranismo, Calvinismo, Anglicanismo, Inquisição católica.
2 – Elementos comparativos Luteranismo, Calvinismo,
– Distingue Reforma de Contrareforma Anglicanismo
3 – Antigo Regime: Absolutismo: características e poder do Rei.
– Caracteriza Antigo regime, absolutismo.
4 –Expansão Marítima e comercial: contexto, iniciativas Portugal e Espanha.
– Os europeus no Novo Mundo e África.
– Compreende processo da Formação Estados nacionais e relaciona-o à expansão marítima comercial e a chegada dos europeus a Àfrica.
III UNIDADE – agosto/setembro
* Povos pré-colombianos;
– Antecedentes;
– Incas; Astecas e Maias
-Aspectos Sociedade – economia – política – religião– culturas;
– Identifica e localiza e identifica sociedades pré-colombianas e pré-Cabral;
* América portuguesa:
– Antes de Cabral.
Sociedade, economia, trabalho, religião, arte e cultura;
– Caracteriza sociedades dos antigos habitantes brasileiros.
* América Portuguesa;
– Pré-colonial
– Colonial: administração, política, sociedade, economia e escravidão.
– Caracteriza e compreende organização administrativa e política América portuguesa.
– Compreende processo de formação social, trabalho e cultura América portuguesa.
IV UNIDADE – setembro/novembro
1 – Revolução Inglesa: contexto, causas, conseqüências
– Identifica e compreende interesses da burguesia na Revolução Inglesa
2 – Iluminismo: conceito, antecedentes, contexto, pensadores.
– Conceitua Iluminismo e compreende contexto.
3 – Revolução Francesa: antecedentes, contexto, fases, conseqüências….
– Caracteriza o Antigo regime e identifica interesses burgueses na Revolução Francesa.
4 – Influências, idéias iluministas, Brasil Século XVIII
– Inconfidência Mineira
– Inconfidência Baiana
– Percebe influências do Iluminismo, em processo de independência, América Inglesa e Espanhola.
– Percebe e compreende influências do Iluminismo em movimento emancipacionista Brasil.

GEOGRAFIA – Professora Aline
I UNIDADE – fevereiro/abril
1 – O território brasileiro; sua formação, ocupação e representação (os mapas)
– Os aspectos físicos brasileiros e sua diversidade.
– Verifica a formação territorial do Brasil e localize-o
– Analisa sobre a formação territorial brasileira e seus impactos na diversidade natural do país.
– Identifica a diversidade paisagista brasileira e as causa desse fenômeno.
II UNIDADE –abril/junho
1 – Os grupos étnicos e suas contribuições culturais;
– os indicadores sociais e IOH (Índice de Desenvolvimento Humano) brasileiros;
– O espaço rural e urbano no Brasil.
– Verifica os grupos étnicos formadores do povo brasileiro e as relações de poder e trabalho entre eles;
– Identifica as heranças culturais dos diferentes grupos étnicos formadores do povo brasileiro;
– Reflete sobre as diferenças socioeconômicas presentes em nosso país;
– Identifica os indicadores sociais.
III UNIDADE – agosto/setembro
1 – Os setores da economia e as atividades econômicas: a indústria; o comércio; sistemas de transportes e comunicações,. Turismo
– Economia e tecnologia
– Constrói a relação entre tecnologia e economia.
– Identifica as atividades econômicas desenvolvidas no Brasil.
IV UNIDADE – setembro/novembro
1 – Divisão político regional do Brasil.
– As regiões geoeconômicas brasileiras: Nordeste, Centro-Sul e Amazonas.
– Identifica as transformações socioeconômicas e ambientais das regiões brasileiras.
-Analisa o processo histórico para construção socioeconômica das regiões brasileiras;
– Valoriza a diversidade cultural e econômica das regiões brasileiras.
EDUCAÇÃO FÍSICA – Professor: Ligia
I UNIDADE – fevereiro/abril
* Apresentação dos combinados da disciplina
– Exame biométrico
– Os movimentos (naturais / Artificiais)
– História da Educação Física
– Os músculos e suas propriedades
– Anatomia humana: músculos e articulações.
– Noções básicas em higiene pessoal
– Ginástica localizada
– Apresenta o desenvolvimento das medidas corporais, de acordo com a OMS;
– Mostra-se de acordo com os combinados da disciplina;
– Mostra conhecimento sobre a história e a proposta da disciplina no EF II;
– Apresenta formação de conceitos em higiene pessoal é sociabilidade, respeitando
os limites e características do colegas;
– Apresenta participação efetiva, freqüência nas atividades práticas propostas pela disciplina e assiduidade na entrega das atividades escritas solicitadas pela professora (isso em todas as unidades).
II UNIDADE – abril/junho
* Basquetebol: história e regras
– Futsal: história e regras.
– Apresenta desenvolvimento nas habilidades motoras como coordenação, locomoção, manipulação e equilíbrio nos desportos propostos para esta unidade.
– Apresenta conhecimento sobre as regras básicas e táticas de jogo.
– Apresenta desenvolvimento nas capacidades físicas e motoras, como resistência aeróbica, força e flexibilidade.
III UNIDADE – agosto/setembro
*Dança: Conhecendo diferentes ritmos
– Maracatu
– Bumba-meu-boi
– Frevo
– Fandango
– Transforma a língua musical em linguagem de movimentos (que é anerente à disciplina), que pode ser realizado por meio da exploração de gestos livres espontâneos, pelos quais o aluno pode exteriorizar o que sente em relação à mesma ou a outro estimulo sonoro escolhido.
– Troca experiências com os colegas (com os que conhecem e desconhecem a doenças escolhidas)
– Contextualiza a dança trabalhada, pois não há sentido estudar os ritmos musicais desviando-as do seu contexto social e histórico.
IV UNIDADE – setembro/novembro
* Exame Biométrico
*A História da Natação e seus estilos.
– Noções básicas em Primeiros Socorros.
– Apresenta desenvolvimento das medidas corporais, de acordo com a OMS.
– Apresenta conhecimento sobre a natação e seus estilos.
– Apresenta noções básicas no deslocamento com estilos da natação, aplicando as técnicas de deslocamento e respiração sub-aquática / a área da natação.
INGLÊS – Professora Sandra Regina
I UNIDADE – fevereiro/abril
1 – Review
1.1 – Imperatives like, don’t can, can’t, spelling, occupations, present progressive, present
simple, cardinals and ordinals numbers, prepositions IN, ON
2 – Reading
– Calendars, diaries, e-mail, web
– pages
– Language
– Dates, special dates, seasons, months, days of the Week
– Reconhece a importância das placas de regulamentação para evitar acidentes;
2.1 – Cria frases com o verbo no imperativo e negativo indicando permissão,
conselho, possibilidade;
2.2 – Entende que a sinalização de trânsito também é feita por intermédio de placas,
marcos, marcas, luzes, gestos, sons, barreiras.
2.3 – Compreende que as placas de sinalização dividem-se em regulamentação,
advertência, educativa, serviços auxiliares, sinalização especial para pedestre.
2.4 – Utiliza o modo imperativo na transcrição do significado das placas de sinalização;
2.5 – Emprega o present progressive com sentido de evento contínuo, inacabados;
2.6 – Conscientiza-se da necessidade de conservação do meio ambiente;
2.7 – Descreve a realidade que o cerca através da divisibilidade que compõe as paisagens urbanas;
2.8 – Descreve suas atividades diárias empregando o simple present tense.
2.9 – Expõe suas habilidades a partir do verbo CAN.
II UNIDADE – abril/junho
1 – Reading
– E – tickets, maps, incoming passenger card, recipes
2 – Language
– Airport vocabuly, symbols, kitchen actions and supplies
3 – Grammar
– Prepositions (in, on, over, under, in the middle of, next to, between, behind, in front of,
object pronouns, liking words: first, second, after, then, finally.
– Estabelece relações com o que foi ouvido através de textos não verbais, ilustrações, fotos.
– Comenta, organiza e reescreve seus textos baseado nos procedimentos de correção;
– Produz pequenos textos preocupando-se com palavras e expressões essenciais ao contexto;
Entende o significado geral do texto através de figuras, fotos ou ilustrações;
Lê e interpreta gráficos, mapas e dados.
4 – Expressa idéias relacionadas ao transporte de pessoas com verbos e preposições adequadas;
5 – Descreve situações relacionadas ao deslocamento de pessoas em seu cotidiano.
5.1 – Prática do listening and speaking;
III UNIDADE – agosto/setembro
1 – Reading
– Blogs
2 – Grammar
– Present progressive e present simple present progressive with future mening, how many, how much – how adjetctive.
– Desenvolve estratégias de leitura em textos mais extensos.
– Reconhece palavras essenciais ao contexto;
– Entende o significado de palavras e expressões considerando o contexto em que elas estão inseridas;
– Procede a leitura de um texto através de ilustrações, figuras, fotos;
– Desenvolve estratégias de leitura para o entendimento de textos no present progressive e simple present tense.
2.1 – Amplia a leitura de mundo por meio de informações relacionadas a abrangência geográfica e cultura da Língua Inglesa.
2.2 – Posiciona-se frente aos temas apresentados nos textos em estudo;
2.3 – Emprega o present progressive enfatizando o futuro.
2.4 – Precaver-se com sua exposição nas mensagens dos blogs.
IV UNIDADE – setembro/novembro
* Reading
– Cidades grandes
– Cidades planejadas
– Cidades pequenas
– Cidades não planejadas
– Guia turístico
– Jornal
* Language
– Linguagem formal e informal
– Linguagem de carta pessoal;
* Grammar
– Adjectivos
– Grau comparativo
– Descreve pessoas e lugares dando opinião sobre elas;
– Pede permissão para organizar eventos e planejá-los;
– Desenvolve a capacidade de produção de sentido por meio da leitura e escrita;
– Compreende e valoriza a linguagem como espaço de interação social, produção e circulação do conhecimento e da estruturação da identidade pessoal e coletiva;
– Critica listando vantagens e desvantagens comparando dois lugares;
– Produz uma carta pessoal empregando o comparativo.
– Emprega o grau comparativo em textos produzidos coletivamente e indevidamente e individualmente.
– Gosta de ler textos informativos sobre o comportamento de adolescentes.
ARTES – Professor Murilo
I UNIDADE – fevereiro/abril
– Meios e entre meios da arte: vanguarda modernista do século XX.
– Reconhece a arte classificada moderna;
– Reconhece os diferentes estilos de arte moderna;
– Reconhece os elementos que compõe uma obra musical.
– Diferencia uma composição clássica de uma erudita;
– Compõe Rap’s e os interpreta.
– Cria coreografias e as interpreta.
II UNIDADE – abril/junho
– Criação e reação – Reconhece conceitua e diferencia cores primarias, secundárias e terciárias.
– Cria cores novas por meio de misturas.
– Cria composições artísticos visuais respeitando as leis de composição.
– Reconhece, constrói, relaciona e diferencia obras abstratas e figurativas.
– Cria produções visuais abstratas e figurativas.
– Reconhece e diferencia os diferentes sons dos diferentes instrumentos musicais.
III UNIDADE – agosto/setembro
– Tempos e contratempos – Ilustra e cria desenhos evidenciando a luz e sombra.
– Simplifica e estiliza desenhos com preto e branco.
– Constrói Kirigames
– Reconhece e diferencia dança moderna, clássica e contemporânea.
– Cria produções visuais com variações rítmicas, de cores e formas.
– Produz gravuras com matrizes em encavo ou em relevo.
IV UNIDADE – setembro/novembro
Encontros e desencontros – Percebe por meio da observação das obras de arte as mudanças da paisagem
provocada pela ação do tempo.
– Compreende o renascimento como período da história da arte, reconhece suas
características e seus principais representantes.
– Identifica períodos históricos pela investigação do vestuário dos personagens de
diferentes obras de arte.
– Diferencia emoções como razão e emoções e as aplica no processo criativo.
INFORMATICA EDUCACIONAL – Monitor Paulo Roberto
I UNIDADE – fevereiro/abril
* Introdução a informática:
– Software e Hardware;
– Periféricos;
– Sistema Operacional;
– Identifica as principais ferramentas do computador;
– Reconhece as possibilidades de utilização das ferramentas do Windows nos trabalhos escolares;
* Windows:
– Barras de ferramentas;
– Acessos do Windows;
– Point;
– Pastas e arquivos;
– Programas;
– Salvando arquivos;
– Gerenciamento de pastas e arquivos.
– Explora as diversas possibilidades do programa Windows para executar tarefas do seu cotidiano escolar;
– Demonstra interesse pela historia do Windows.
– Reconhece as suas versões e altera as funções de alguns periféricos.
– Demonstra habilidade em utilizar o sistema operacional Windows;
II UNIDADE – abril/junho
* Editor de textos Word:
– Novo documento
– Trabalhando com texto
– Configuração de papel
– Ferramentas de desenho
– Tabela
– Inserir figura
– Identifica o Word como o processador de texto mais utilizado em todo o mundo;
– Utiliza os recursos do processador de texto Word para digitar, ilustrar, personalizar trabalhos e criar gráficos e tabelas;
– Utiliza as ferramentas do Word para confeccionar panfletos e boletim informativo;
III UNIDADE – agosto/setembro
* Internet:
– Descobrindo a Internet;
– Como funciona;
– Internet Explorer;
– Identificando os componentes;
– Site de busca;
– Capturando imagens na Internet;
– Conhece o funcionamento da Internet identificando suas várias funções e utilidades;
– Reconhece a Internet com um meio de comunicação mundial e pensamento crítico;
– Diferencia site, e-mail;
– Sabe navegar na Internet utilizando-a para pesquisa em prol de seus conhecimentos;
– Captura imagens da Internet para seus trabalhos.
* Planilha eletrônica:
– Excel;
– Identificando os componentes;
– Conhece o Excel e utiliza na forma adequada em função de suas necessidades;
– Sabe utilizar gráficos, cálculos, formatar células e todos os demais recursos do programa.
IV UNIDADE – setembro/novembro
* Power Point:
– Iniciando um documento;
– Formatando uma apresentação;
– Animação;
– Salvando Arquivo;
– Utiliza os recursos oferecidos no Power Point para desenvolvimento e apresentação de trabalhos de forma correta.
LITERATURA – Professora Sandra Regina
I UNIDADE – fevereiro/abril
*A fabula:
– Charges
– Tiras humorísticas
– Frases de para-choque de caminhão.
– Texto publicitário
– Narra com alteração de estados iniciais;
– Seqüência a história equivalente a seqüência da narração;
– Distingue na narração pessoas e personagens;
– Reconhece na narrativa personagens principais e secundárias;
– Constrói quadro comparativo com pessoas personagens e linguagem formal x linguagem informal.
– Produz textos analisando coerência e coesão;
– Identifica recursos que conferem credibilidade ao texto;
– Percebe que a ordem das palavras provoca efeitos de sentido;
– Relê fabulas;
– Estrutura textos a partir do lide: o quê, como, onde, por quê;
– Compara textos variados buscando semelhanças e ou diferenças quanto às idéias e linguagem;
– Amplia e reescreve o próprio texto;
– Estabelece relação entre assunto, objetivo e gênero.
– Articulação na compreensão de uma passagem do texto, das informações textuais e conhecimentos prévios.
II UNIDADE – abril/junho
1 – Notícia jornalísticas
– História em quadrinhos
– Entrevista – revisão
– Crônica – revisão
– Articula na compreensão de uma passagem do texto informações textuais com conhecimentos prévios.
– Identifica o conflito gerador da narrativa e resolução oferecida;
– Estabelece relação entre assunto, objetivo e gênero;
– Relaciona pontos de vista diferentes a cerca do mesmo tema por meio de comparação de opiniões;
– Percebe mudança de sentido pelo uso de diferentes formas verbais;
– Busca informações localizadas no texto dado: fato, título, fotografia e legenda, lide e corpo da notícia;
– Pesquisa investigativa sobre o que é um auto;
– Discute os critérios básicos de crônica com base em notícia;
– Analisa linguagem próxima da oralidade;
– Relata sua visão pessoal a respeito do fato;
– Usa a linguagem poética ou recursos que produzam humor;
– Tenta criar um fato inusitado;
– Percebe a diversidade de temas propostas em uma crônica;
– Debate sobre duas das funções narrativas, fazer ver e fazer sentir;
– Adéqua com mais propriedade e caráter ortográfico.
III UNIDADE – agosto/setembro
1 – Conto – narrativas didáticas;
– Texto de instrução
– Reportagem
– Acróstico simples
– Compreende que já disserta quando opina sobre assuntos variados;
– Lê e escreve com mais segurança atento quanto à estrutura, organização de idéias, pontuação, ortografia;
– Discute o que compreendeu sobre qualquer tema;
– Compreende que veracidade dos fatos e a impessoalidade são elementos imprescindíveis na construção de uma reportagem;
– Percebe a importância da linguagem próxima da oralidade dos gêneros em estudo;
– Expõe sua visão pessoal a respeito do fato;
– Analisa o emprego do verbo no imperativo em texto de instrução;
– Relaciona textos, filmes, obras de arte em que um cita o outro;
– Relaciona o tema do paradidático com filmes e outras leituras a partir de reflexões do cotidiano;
– Reescreve seus textos mas atento a coerência, elementos de coesão, público alvo, empregada maiúscula, ortografia, pontuação;
– Identifica no texto unidades menores como frases e parágrafos;
IV UNIDADE – (21/09/2009 à 24/11/2009)
1 – Notícia/manchete
– Editorial
– Paráfase
– Estrangeirismo
– Síntese
– Revisão de Poesia
– Analisa a conversão de entrevista para texto informativo;
– Percebe os diversos gêneros textuais e suas atuações no contexto verbal e não verbal;
– Apropria-se dos conceitos da função social do texto;
– Analisa o texto de um editorial relacionando a um contexto sócio histórico;
– Analisa alguns termos do estrangeirismo inseridos em notícias, manchetes e editoriais;
– Ratifica a necessidade de valorização da língua maternal;
– Reescreve textos priorizando a coerência e coesão textuais;
– Constrói quadro comparativo com manchete notícia e editorial;
– Sequência a história de acordo com a sequência da narração;
– Narra com alteração de estados iniciais;
– Identifica recursos que conferem credibilidade no texto;
– Estrutura textos a partir do lide o quê, como, onde e por quê;
– Reconhece o gênero textual a partir das características.

LÍNGUA ESPANHOLA – Professora Sandra Regina
I UNIDADE – fevereiro/abril

– Objetivos comunicativos
– Dónde vives?
– Tu nombre
– El origen
– La profesión
– Compreende a necessidade do estudo da Língua Espanhola
– Reconhece algumas formas de comunicação presentes em seu cotidiano.
– Objetivos culturales
– Comunidades autônomas de
Espana
– Miguel Hernandez, um
poeta del pueblo.
– Mercosul: tratado
internacional
– Objetivos gramaticales
– Masculino y feminino de
los adjetivos y sustantivos
– Presente de indicativo de
ser, llamarse, trabajar, vivir
(yo, tu, El)
– Abecedário
– Percebe os inúmeros produtos já existentes com o nome traduzido para o Espanhol;
– Conhece algumas cidades e regiões da Espanha;
– Identifica países que falam a língua espanhola.
– Diz seu nome, origem e profissão;
– Conhece e fica sabendo o que é o porque do Mercosul.
– Distingue o gênero mínimo do masculino;
– Conhece alguns substantivos e adjetivos;
– Atenta-se para os falsos cognatas;
– Conhece a conjunção no presente simples dos verbos SER, LLAMARSE, ESTUDIAR,
TRABAJAR, VIVIR;
– Identifica os pronomes pessoais e oblíquos
– Conhece as principais profissões espanholas.
II UNIDADE – abril/junho
Objetivos comunicativos
– Saludar formal e informalmente;
– Dar La gracias
– Ésta ES mi escuela!
– Desenvolve habilidades de escuta e escrita;
– Compreende um diálogo com saudações formais e informais;
– Apresenta pessoas e da características; Objetivos gramaticales
– Adjetivos posesivos
– Demonstrativos (I)
– Plural de adjetivos y
– Revisa suas produções textuais atento aos adjetivos e demonstrativos.
– Caracteriza pessoas , lugares e objetos através dos adjetivos.
– Conhece as formas do verbo estudar.
– substantivos
– Presente de indicativo
ESTUDIAR
– Números Del 0 al 30;
Objetivos Culturales
– México: Países de
Centroamérica
– José Marti: um poeta cubano
– Paises y nacionalidades de
Hispanoamérica
– Conhece um pouco mais cultura espanhola e valoriza a cultura brasileira como parte importante de sua identidade.
– Identifica os numerais e os utiliza para dizer números de telefone.
III UNIDADE – agosto/setembro
Objetivos comunicativos
– Poder La comida
– Expressar los gustos
– Fala de seus gostos em relação aos alimentos a partir do verbo QUERER
– Enriquece seu vocabulário com palavras e expressões referentes aos alimentos.
Objetivos culturales
– Hábitos alimentícios
– Alimentos de España e Hispanoamérica.
– Manoel Machado: um poeta hablando de teu gustos.
– Reconhece com maior facilidade o tipo de informação apresentada no texto através do vocabulário por associação com a língua materna.
– Consegue pedir um alimento e agradecer;
– Percebe claramente as diferenças de hábitos alimentares entre brasileiros e espanhóis.
Objetivos gramaticales
– Presente do indicativo de
PODER, QUERER, HACER
– Números Del 31 al 50.
– Identifica os alimentos da Espanha e Hispanoamérica.
– Conhece os ingredientes dos alimentos da Espanha.
– Compreende a poesia de Manoel Machado a partir da comparação dos gostos.
IV UNIDADE – setembro/novembro
– Objetivos comunicativos
– Descrición~, colores
– Acciones habituales
– Preguntar y decir La edad
– Perguntar el precio
– Sabe dirigir-se a um desconhecido onde está situado algum estabelecimento;
– Pergunta e diz sua idade sabendo que é necessário um certo grau de intimidade para essa prática ser realizada.
Objetivos Culturales
– Vida familiar
– Rômulo Gallegos! Um escritor venezolano
– Donde compramos?
– Dirigi-se a uma loja e perguntar o preço de algum objeto, utilizando os numerais.
– Descreve ações habituais que envolvem alguns membros da família;
Objetivos gramaticales
– Numeros Del 51 al 100
– Conhece o vocabulário relacionado a membros da família.
– Descreve cada membro da família e suas cores prediletas;
– Confere conjugação do verbo preferir e saber quando expõe suas preferências;
– Compara nas atividades diárias com as do colega;
– Percebe a aplicabilidade dos artigos definidos quando refere-se a peças do vestuário;
– Diferenças na estrutura familiar brasileira e espanhola;

HISTÓRIA E CULTURA AFRO-BRASILEIRA E INDÍGENA – Professora Sandra Lúcia
I UNIDADE – fevereiro/abril
– Leis 10639/2003 e 11645/2008
– Conceito de Lei, decreto, sanção, artigos, parágrafo, obrigatoriedade, D.O.U veto
– Importância dos estudos sobre história e cultura afrobrasileira e indígena
– Por que a obrigatoriedade
– Formação povo brasileiro indígenas – portugueses – africanos e desigualdades sociais.
– Constrói conceito para Lei, veto, sanção, decreto, artigos e parágrafos;
– Compreende necessidade para elaboração e aplicabilidade de Leis.
– Identifica e compreende a importância dos estudos da história e cultura dos afro – brasileiros e indígenas.
– Relaciona a obrigatoriedade desses estudos com a realidade dos afro-brasileiros e
indígenas na atualidade.
II UNIDADE – abril/junho
– Espaço geográfico – África ocidental – oriental – central – meridional
– Localiza países africanos e suas respectivas capitais e região (continente)
– Caracteriza as sociedades africanas relacionando-a subdivisão geográfica.
– Percebe diversidade étnica africanas e indígenas.
– Países e capitais Etnias (atualidade)
– Espaço geográfico: Brasil indígenas
– Ocupação América e Brasil (origem)
Grupos e modo de vida Países africanos de língua portuguesa.
– Localiza grupos indígenas em território brasileiro antes e depois dos portugueses
(colonização portuguesa)
– Percebe diversidade de grupos indígenas – seus modos de vida e tecnologias.
III UNIDADE – agosto/setembro
Vocabulário indígena no idioma brasileiro
– Religião e arte indígena
– Cultura e tecnologia indígena
– Identificar e reconhecer vocábulos indígenas em nosso idioma
– Compreende signos e retos religiosos indígenas
– Identifica deuses indígenas.
– Caracteriza produção cultural e artística indígena.
IV UNIDADE – setembro/novembro
– Projeto Consciência Negra
– Religião africana no Brasil: candomblé formação – crenças orixás
– Resistência africana
– O matriarcado
– Os cânticos – instrumento musicais
– Signos e significados
– Compreende o Candomblé como reunião religiões africanas no Brasil.
– Percebe o candomblé como manifestação de resistência e resgate cultural africano.
– Compreende a diversidade cultural e prática tolerância religiosa.
– Conceitua Candomblé, orixá, matriarcado, terreiro, oferenda.
FILOSOFIA – Professora Aline
I UNIDADE – fevereiro/abril
– A origem e desenvolvimento da Filosofia:
– Os sentimentos: Paixão e Amor
– Desenvolve metodologia de estudo;
– Reflete sobre a importância do estudo filosófico;
– Identifica os diferentes sentimentos na Filosofia
II UNIDADE – abril/junho
– A razão e a filosofia de ciência;
– Filosofia x ciência
– Diferencia a Filosofia de ciência;
– Identifica a razão como elemento importante no desenvolvimento filosófico.
III UNIDADE – agosto/setembro
– Produções filosóficos
– Os sentimentos dor e raiva
– Identifica os diferentes sentimentos no Filosofia;
– Reflete sobre a relação entre sentimentos e os diversos produções filosóficos.
IV UNIDADE – setembro/novembro
– Os sentimentos no na atualidade:
– O individualismo
– O stress
– A paz
– Identifica as diferentes sentimentos na filosóficas;
– Desenvolve
EDUCAÇÃO COOPERATIVISTA – Professora Sandra Lúcia
I UNIDADE – fevereiro/aril
Legislação cooperativista lei Lei 5764/71
– Compreende necessidade e interesses para elaboração e aplicabilidade de Leis.
– Identifica e compreende a importância
– Constituição Federal 1988 Art. 5º incisos XVII a XXI artigo 146, alínea C e 174 –
parágrafos 2º, 3º e 4º 187 / VI, e 192 / VIII.
– Constituição Estadual
– Ato das disposições transitórias Art. 49 Lei 8949 de 09/12/1994 parágrafo único Art. 442 CLT.
– Lei 9394 /96 – LDB art. 14 e 15.
– Importância dos estudos e prática do cooperativismo.
– Ramos do cooperativismo
– Princípios Educação cooperativista.
II UNIDADE – abril/junho
– O cooperativismo nas sociedades formadoras do Brasil.
– Cooperativismo e as sociedades indígenas
– Etnias africanas e ações cooperativistas no Brasil (Quilombos)
– Identifica ações cooperativistas nas sociedades indígenas, africanas.
– Percebe as vantagens de ações cooperativistas na organização de uma sociedade.

Planejamento 6° ano

LEMBRETE: Curso: A Arte de Contar Histórias

*************** CURSO “A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS ***************


Daremos início a mais um curso “A Arte de Contar Histórias”

Desta vez sortearei uma vaga no curso dentre as pessoas que comentarem esta postagem.

O sorteio será realizado no dia 07 de fevereiro de 2011.

Comente clicando AQUI e boa sorte!

LÍNGUA PORTUGUESA – Professora: Valdirene
6º Ano


I UNIDADE – fevereiro/abril
1 – Discussão sobre os conceitos de leitura;
– Leitura e compreensão de texto de anúncio publicitário;
– Leitura de imagens publicitárias;
– Textos e recursos lingüísticos publicitários;
– Produção de texto publicitário;
– Os substantivos;
– Sufixos de substantivos;
– Sufixos regulares: (-aço, – olé, – ola, – az, – ula)
-Adjetivos e locuções adjetivas.
-Concordância nominal: substantivo e adjetivo.
– Desenvolve estratégias de leitura;
– Discute acerca do que compreendeu na leitura;
– Aprimora leitura oral;
– Elabora relações entre o que leu e outras leituras já feitas;
– Identifica recursos lingüísticos e textuais no texto publicitário;
– Produz texto, discutindo aspectos na unidade: texto publicitário;
– Conceitua e classifica os substantivos;
– Reconhece o uso dos diferentes tipos de substantivos nos textos publicitários;
– Identifica as flexões do substantivo;
– Conhece os sufixos irregulares dos substantivos;
– Conceitua adjetivo e locuções adjetivas;
– Identifica a modificação dos substantivos pelos adjetivos;
– Analisa os contextos de uso dos adjetivos;
– Atribui concordância entre adjetivos e substantivos.

II UNIDADE – abril/junho

– Contos populares
– Marcas da oralidade nos contos populares;
– Tempos verbais básicos: Presente, pretérito, futuro;
– Uso do presente, indicando outros tempos verbais;
– Tipos de pronomes: pessoal, possessivo;
– Os diferentes sentidos do pronome possessivo;
– Uso de maiúscula;
– Literatura de cordel;
– Conhece contos populares;
– Reconta contos populares;
– Desenvolve estratégias de leitura expressiva;
– Discute e critica o que leu, estabelecendo relações com outros textos lidos;
– Produz textos, relendo contos populares (produz releituras)
– Revisa seu texto, observando marcas da oralidade;
– Conceitua verbos e tempos verbais básicos;
– Identifica os tempos verbais no texto;
– Diferencia o uso do pretérito perfeito do imperativo;
– Reconhece os efeitos de sentido do uso dos verbos no presente;
– Classifica nos contextos de uso os diferentes tipos de pronomes;
– Analisa os sentidos do pronome possessivo;
– Revisa suas produções, observando uso de maiúsculas.
– Lê, discute e manipula livros com literatura de cordel;
– Conhece características da literatura de cordel.
– Produz texto com literatura de cordel.


III UNIDADE – agosto/setembro

– Características do texto Jornalístico;
– Gêneros textuais (características)
– Revisão de tempos verbais na produção textual;
– Acentuação das proparoxítonas;
– Preposição e outros conectivos;
– Uso dos porquês;
– Artigos;
– Numerais
– Desenvolve estratégias de leitura;
– Discute acerca do que leu;
– Aprimora leitura oral;
– Critica sobre textos jornalísticos;
– Conhece e identifica outros gêneros textuais, como: poesia, quadrinhas, mapas, etc.
– Caracteriza textos jornalísticos;
– Utiliza nas produções textuais, os tempos verbais, como elemento lingüístico;
– Conhece normas de acentuação das proparoxítonas;
– Reconhece a importância da acentuação das proparoxítonas para efeitos de sentido;
– Usa adequadamente nas produções textuais os elementos de coesão, como preposição e conectivos.
– Conhece e identifica no texto os diferentes usos do porquê.
– Caracteriza oralmente as classes do numeral e artigo.
– Coletânea de textos jornalísticos.

IV UNIDADE – setembro/novembro

– Tirinhas de humor (características do gênero)
– Conjunções
– Noção semântica das conjunções
– Coesão textual estabelecida pela conjunção.
– Lê e analisa textos de tirinhas de humor;
– Conhece características das tirinhas de humor;
– Produz tirinhas com diversos temas;
– Desenvolve a noção de sentido das conjunções dentro do texto;
– Diferencia as noções de sentidos estabelecidas por uma só conjunção;
– Reflete sobre a importância das conjunções para a coesão textual;
– Análise do gênero: entrevista
– Comentário, resume e resenha.
– Elabora entrevista sobre o tema do paradidático da unidade (oral e escrita).
– Faz coletânea de tirinhas de humor, fazendo comentário;
– Produz comentários, resumos e resenhas, observando características dos três tipos de texto.


MATEMÁTICA – Professora Rosângela
I UNIDADE – fevereiro/abril

*- Sistema de numeração
– Símbolos e regras
– Egípcios; Maia, Romano e Indo- arábico.
– Percebe a aplicação dos números em nossa sociedade. Identifica os principais sistemas de numeração usadas no decorrer da história até a construção do nosso atual: sistema de numeração indo-arábico.
* Do espaço para o plano:
– Figuras geométricas espaciais;
– Sólidos geométricos;
– Planificações (figuras geométricas planas);
– Circulo e circunferência.
– Identifica as relações entre as formas bidimensionais. Fazer o reconhecimento de sólidos geométricos e suas aplicações.
* Números naturais
– Seqüência numérica
– Seqüência dos números naturais pares e ímpares.
– Reta numérica; operações fundamentais (adição, subtração, multiplicação e divisão:
Expressões numéricas
– Analisa e compreende a resolução de situações-problema que possibilite a compreensão dos diferentes significados das operações (adição, subtração, multiplicação e divisão).
* Múltiplos e divisores
– Múltiplos de um número natural;
– Divisores de um número natural;
– Seqüências de múltiplos e divisores de um número natural. MMC; MDC números primos e
compostos. Critérios de divisibilidade.
– Percebe padrões, seqüências numéricas e regularidades.
– Reconhece se um número é múltiplo de outro ou divisível por outro e quando um número é fator ou divisor de outro. Identifica a aplicação das regras de divisibilidade.

II UNIDADE – abril/junho

*Potenciação
– Conceito de potência;
– Potencia de base dez
– Expressões numéricas
– Estabelece a relação da operação potenciação que representam multiplicação de fatores iguais;
– Representa um número natural por meio de potencias de base 10;
– Resolve corretamente expressões numéricas envolvendo a potenciação.
* Números racionais
– Número misto
– Frações Equivalentes.
Comparação e Simplificação de fração.
– Consegue transformar a forma mista em fração imprópria e vice-versa;
– Compara frações através de analise de gravuras e identifica frações equivalentes.
– Analisa e compara frações com situações ocorridas no dia a dia.
* Operações com frações
– Adição de frações;
– Subtração de frações.
– Reconhece o significado de adicionar e subtrair frações;
– Interpreta e resolve problemas, que envolvam a adição e subtração com frações.
*Ângulos
– Giro e Abertura
– Medida do ângulo (grau)
– Identifica giro com idéia intuitiva de ângulo;
– Reconhece o grau como unidade padronizada de um giro por conseqüência de um ângulo;
– Determina a medida de um ângulo usando o transferidor.

III UNIDADE – agosto/setembro


*Polígonos
– Conceito de polígonos;
– Tipos de polígonos (regulares e não regulares)
– Classificação e nomenclatura de polígonos.
– Identifica os polígonos por meio da contagem de seus lados, seus vértices e segmentos de reta;
– Estabelece e faça a diferenciação entre polígono e não-polígono. Nomeia os polígonos de acordo com o número de lados.
– Operações com frações
– Multiplicação de frações
– Divisão de frações.
– Reconhece o significado da multiplicação de frações por um numero natural e da multiplicação de frações por frações;
– Interpreta e resolve corretamente problemas que envolvem a multiplicação e divisão com frações.
* Medidas de comprimento
– Instrumentos utilizados para
– Identifica as formas de medida de comprimento;
– Demonstra habilidade em utilizar instrumentos de medida: régua, medir; unidade padrão da medida
de comprimento (múltiplos e submúltiplos) e perímetro.
– Mediadas de superfície Unidade
– padrão de medida de superfície (múltiplos e submúltiplos). Área do retângulo; Área do quadrado;
Área do triângulo. fita métrica, trena, transferidor, compasso;
– Compreende a importância das medidas de comprimento no seu cotidiano.

IV UNIDADE – setembro/novembro

* Radiciação
– Conceito de raiz quadrada; Relação entre potenciação e radiciação e expressões numéricas.
– Estabelece a relação entre radiciação e potenciação.
– Analisa e interpreta a invasão de raiz quadrada e potência e vice versa.
* Operações com números decimais
– Relação entre frações e números decimais
– Comparação entre números decimais
– Multiplicação de um número decimal por 10, 100, 1000;
– Adição, subtração, multiplicação e divisão de números decimais.
– Reconhece e identifica os números decimais;
– Compara dois números decimais;
– Identifica as potencias de 10 na multiplicação;
– Efetua com o quadro de ordens, a subtração de números decimais.
– Efetue com o quadro de ordens, a subtração de números decimais.
* Porcentagem
– Significado da expressão “por cento”.
– Cálculo de porcentagem na forma fracionária e decimal.
– Identifica a porcentagem como uma fração de denominador 100;
– Resolve problemas que envolvem porcentagem;
– Relaciona o cálculo de porcentagem.

CIÊNCIAS NATURAIS – Professora Valdinéia

I UNIDADE – fevereiro/abril

* Astronomia
– Estrelas e constelações
– Estudo do universo
– Sistema solar
– Compreende a concepção de Universo com enfoque no Sistema Solar;
* Terra e Universo
– Dia e noite
– Estações do ano
– Fases da Lua
– Situa a Terra em seu espaço no Sistema Solar enfocando a noção de como esses movimentos influenciam os ritmos dos seres vivos e os ecossistemas.
– Os seres vivos e o ambiente
– Ecossistema
– Nicho e habitat
– Fotossíntese
– Cadeias e teias alimentares
– Desequilíbrio ecológico.
– Diferencia biomas, compreende a importância da preservação e identificar relações alimentares entre os seres vivos.

II UNIDADE – abril/junho

* Relações Ecológicas
– Relações harmônicas
– Relações desarmônicas
– Percebe a dinâmica de relação entre os seres vivos de um ambiente;
* Água e seres vivos
– Utilidades da água
– Desperdício de água
– Tratamento de esgoto
– Ciclo da água.
– Compreende os múltiplos usos e reúsos da água, assim como a necessidade de conservar este recurso.
– Captação e tratamento da água;
– Distribuição da água
– Doenças relacionadas com água.
– Reconhece os hábitos de higiene relacionando com a prevenção de doenças e a importância da água potável;

III UNIDADE – agosto/setembro

* Constituição do planeta Terra
– Rochas e solo;
– Formação do solo.
– Identifica a constituição de rochas e solo e conhece sua formação.
* Seres vivos e o solo
– Solo e agricultura
– Técnicas agrícolas
– Conhece os tipos de solo e relaciona o solo com a origem dos alimentos e sustento para vida.
* Degradação e poluição do solo
– O problema do lixo
– Doenças relacionadas ao solo
– Compreende o solo como fator limitante do equilíbrio dos ecossistemas e Omo a agricultura provoca a perda dos solos. Conhece as doenças associadas ao solo.

IV UNIDADE – setembro/novembro

* Camadas da atmosfera
– Composição do ar atmosférico
– Propriedades do ar
– Identifica as camadas da atmosfera e caracterizá-las de acordo com a sua composição.
– Ar e saúde
– Poluição doar e seus efeitos
– Doenças relacionadas ao ar.
– Associa a poluição do ar com problemas ambientais, tais quais efeito estufa, chuva acida
– Conhece as doenças relacionadas ao ar.
– Energia das águas
– Energia do vento
– Energia do Sol
– Conhece os tipos de energia alternativa e como a tecnologia influencia o desenvolvimento das civilizações.

HISTÓRIA – Professora Sandra Lúcia
I UNIDADE – fevereiro/aabril

* Conceito de História: fontes, agentes históricos.
– Contagem do tempo, periodização.
– Constrói conceito para a História;
– Compreende e identifica a importância das fontes históricas;
– Situa-se numa linha do tempo.
* Conceito de Pré-história
– Origem do homem, deslocamentos.
* O que é cultura etnocentrismo.
– Reconhece-se como agente histórico;
– Primeiros grupos humanos: nômades – sedentários – tecnologias.
– Respeita as diferenças culturais, identificando as diferenças e semelhanças, permanências e mudanças entre grupos sociais, no tempo e espaço.
* Os primeiros habitantes da América e Brasil
– Formação das primeiras cidades – o comércio
– Compreende o processo de povoamentos da Terra (América e outros continentes);

II UNIDADE – abril/junho

*Localização do Crescente Fértil – Identifica e compreende os elementos naturais e ações humanas na formação dos primeiros grupos sociais.
* Aspectos formadores e características da:
– A mesopotâmia
– O Egito
– Os Hebreus
– Os Fenícios
– Reino Kush
– Localiza e Crescente Fértil
– Identifica e caracteriza sociedades desenvolvidas na região do Crescente Fértil.

III UNIDADE – agosto/setembro

*A Grécia Antiga
– Localização
– Formação social
– Política
– Organização Social
– Localiza a civilização grega;
– Compreende a formação social e política da Grécia Antiga.
– Cultura Grega
– Religião
– Filosofia
– Teatro
– Compreende o significado de cidadania, democracia segundo os gregos.
– Percebe e constrói identidade pessoal e coletiva, nacional e local.
* Jogos Olímpicos
– Ciência
– Mitologia Grega
* Roma Antiga
– Localização
– Formação social e política: monarquia, república.
– Escravidão
– Identifica produção e desenvolvimento cultural na Grécia Antiga e influência em nossa sociedade.
– Localiza a civilização de Roma;
– Compreende a formação social e organização política na Roma Antiga.
IV UNIDADE – setembro/novembro

*Roma Antiga
– Sociedade, política e economia República e Império.
– Cultura Romana
– Idioma
– Direito
– Religião
– Arquitetura
– O Cristianismo: origem
– Império romano: expansão e declínio, invasões povos “bárbaros”
– Identifica aspectos formadores da sociedade romana;
– Compreende a escravidão em Roma (origens, importância econômica)
– Compreende e enumera fatores que levaram ao declínio do império romano;
– Identifica contribuições culturais romanas em nossa sociedade.

GEOGRAFIA – Professora Aline
I UNIDADE – fevereiro/abril

*O espaço em transformação;
– Orientação no espaço geográfico;
– Localização e interpretação de mapas
– Percebe a importância da disciplina Geografia para sua formação acadêmica e profissional;
– Compreende as mudanças na paisagem e espaço geográfico;
– Desenvolve a habilidade de orientar;
– Identifica os elementos do mapa e interpreta os mapas.

II UNIDADE – abril/junho

* A hidrosfera: o ciclo da água e a tipologia.
* Atmosfera: tampo x clima: tipos de clima; elementos que interferem no clima.
– Identifica o ciclo da água e sua importância para a vida e sociedade;
– Identifica a diversidade climática do Brasil e os elementos que o constitui;
– Identifica os problemas ambientais encontrados no Brasil;
– Reflete sobre a possibilidade da mudança de comportamento em relação ao meio ambiente.

III UNIDADE – agosto/setembro

* Litosfera: estrutura da Terra; tipos de rochas; os elementos modificadores do relevo;
– Identifica a conformação topologia brasileira e os elementos que a modifica;
– Identifica as fontes de energia utilizadas pelo Brasil e reflete sobre o uso racional dessas fontes;
– Reflete sobre a possibilidade de mudança de comportamento em relação ao meio ambiente.
– Fontes de energia e recursos minerais
– Identifica a conformação topográfica brasileira e os elementos que o compõe.
– Compreende a importância da mudança de comportamento em relação ao meio ambiente.

IV UNIDADE – setembro/novembro

* Biosfera e os biomas brasileiros. – Identifica as interações presentes na dinâmica da natureza;
– Sociedade tecnológica: avanço tecnológico e o consumo..
– Verifica as transformações do meio físico pela ação humana;
– Setores da economia e a organização das atividades econômicas.
– Reflete sobre as possibilidades de mudança de comportamento em relação ao meio ambiente.

EDUCAÇÃO FÍSICA – Professor: Ligia
I UNIDADE – fevereiro/abril

* Apresentação dos combinados da disciplina
– Apresenta o desenvolvimento das medidas corporais, de acordo com a OMS;
– Mostra-se de acordo com os combinados da disciplina;
– Exame biométrico
– Os movimentos (naturais / Artificiais)
– História da Educação Física
– Os músculos e suas propriedades
– Anatomia humana: músculos e articulações.
– Noções básicas em higiene pessoal
– Ginástica localizada
– Mostra conhecimento sobre a história e a proposta da disciplina no EF II;
– Apresenta formação de conceitos em higiene pessoal é sociabilidade, respeitando os limites e características do colegas;
– Apresenta participação efetiva, freqüência nas atividades práticas propostas pela disciplina e assiduidade na entrega das atividades escritas solicitadas pela professora (isso em todas as unidades).

II UNIDADE – abril/junho

* Basquetebol: história e regras
– Futsal: história e regras.
– Apresenta desenvolvimento nas habilidades motoras como coordenação, locomoção, manipulação e equilíbrio nos desportos propostos para esta unidade.
– Apresenta conhecimento sobre as regras básicas e táticas de jogo.
– Apresenta desenvolvimento nas capacidades físicas e motoras, como resistência aeróbica, força e flexibilidade.

III UNIDADE – (06/07/2009 A 18/09/2009)

*Dança: Conhecendo diferentes ritmos
– Maracatu
– Bumba-meu-boi
– Frevo
– Fandango
– Transforma a língua musical em linguagem de movimentos (que é anerente à disciplina), que pode ser realizado por meio da exploração de gestos livres espontâneos, pelos quais o aluno pode exteriorizar o que sente em relação à mesma ou a outro estimulo sonoro escolhido.
– Troca experiências com os colegas (com os que conhecem e desconhecem a doenças escolhidas)
– Contextualiza a dança trabalhada, pois não há sentido estudar os ritmos musicais desviando-as do seu contexto social e histórico.

IV UNIDADE – setembro/novembro


* Exame Biométrico
*A História da Natação e seus estilos.
– Noções básicas em Primeiros Socorros.
– Apresenta desenvolvimento das medidas corporais, de acordo com a OMS.
– Apresenta conhecimento sobre a natação e seus estilos.
– Apresenta noções básicas no deslocamento com estilos da natação, aplicando as técnicas de deslocamento e respiração sub-aquática / a área da natação.

INGLÊS – Professora Sandra Regina
I UNIDADE – fevereiro/abril

* Reading:
* Biografy;
* Personal file
* E-cards.
– Reconhece algumas formas de comunicação presentes em seu dia-a-dia, imagens, sons,
escritas, símbolos.
– Identifica palavras da Língua Inglesa em seu cotidiano;
– Language:
– Greetings, forrnal and informal situations, alphabet, , diferentes usos da palavra HELLO,
country, nationality, estrangeirismo, falso cognate, empréstimos linguísticos.
– Classifica os mais diferentes textos, um bilhete, um cartão postal uma conversa ao telefone;
– Analisa a concepção que se tem do outro e o respeito mútuo, a partir da cordialidade;
– Percebe e respeita os sentimentos do outro;
* Grammar
– Verbo to be: nas formas afirmativa, negative, interrogative, contrada personal questions: WHAT,
WHERE, WHO.
– Questiona problemas originados pela impontualidade;
– Compara culturas diferentes diante dos hábitos a partir do fuso horário;

II UNIDADE – abril/junho

* Reading
– Folders, postcards, web pages, e-mails, signs;
– Desenvolve com habilidades cognitivas LISTEN and WRITE;
– Revisa as produções textuais a partir da grafia, pronomes, artigos e verbos.
* Language – Compreende um diálogo com tema “festivais folclóricos juninos no Brasil” com
– Family tree, nature, hotel vocabulary, computer comandes; informações sobre a festa, cidades, hospedagem;
* Grammar
– Indefinite articles demonstrative pronouns (singular and plural)
– there to be, imperatives.
– Descreve a realidade que o cerca a partir da diversidade que compõe as paisagens urbanas e as do campo;
– Conscientiza-se da necessidade da conservação do meio ambiente.
– Analisa o tipo de linguagem e informações utilizadas em folders de hotéis e restaurantes
– Valoriza a cultura brasileira através das festas populares.

III UNIDADE – agosto/setembro

* Reading
– Information text chats, lyrics, ridles;
– Entende que a superexposição através do Orkut pode gerar ameaças virtuais e vírus;
* Language
– Animals, time, cardinal numbers, occupations;
– Reconhece com maior facilidade o tipo de informação apresentada no texto, através do vocabulário por associação com a língua materna;
*Grammar
– Modal verbs – Can, cant, present progressive, affirmative, negative, interrogative, contract forms.
– Questiona problemas originados pela impontualidade;
– Percebe mudanças de hábitos e atitudes diante do horário;
– Respeita as diferenças grupais a partir das noções de respeito nas relações interpessoais;
– Entende noções de capacidade e limite a perceber que há uma passagem gradativa entre o mundo infantil e o adulto;
– Expressa capacidade ou não para executar determinadas atividades.

IV UNIDADE – setembro/novembro

* Reading
– Posters,tickets, list, ads,
– Entende depoimento e ingressos como gêneros textuais, bem como calendários, entrevistas e fotografias.
* Language
– Days of the week, and routine , likes and dislikes, – vocabulary expansion;
– Entende a fotografia como um elemento importante em textos na língua estrangeira para facilitar o entendimento.
– Expressa ações habituais a partir das diferenças individuais.
* Grammar
– Simple present and connectors, adverbs of frequency.
– Expressa atitudes de cordialidade, solidariedade e respeito no âmbito escola e em sua comunidade.
– Expõe suas atividades diárias a partir dos adversários de freqüências de freqüências;
– Analisa as conseqüências da falta de organização nas ações do dia-a-dia;
– Reorganiza seu tempo para o estudo, destacando as prioridades;
– Percebe-se como ser social e como tal insere em seu cotidiano maneiras polidas e adequadas de integração com o outro.

ARTES – Professor Murilo
I UNIDADE – fevereiro/abril

– Universos diversas da arte – Define o conceito de arte
– Artes visuais – Explora e diferencia as linguagens da arte
– Interpreta / lê / decodifica uma produção artística visual.
– Dança – Conceitua a dança
– Compreende a dança como linguagem artística
– Compõe movimentos e cria grafias.
– Música – Compreende o conceito de música
– Reconhece e diferencia os diferentes instrumentos musicais.

II UNIDADE – abril/junho

– Construindo e desconstruindo
– Constrói uma linha do tempo organizando por ordens cronológica imagens de obras de
arte.
– Recria obras de arte reestruturando-a em diferentes estilos.
– Identifica características que se repetem e são comuns a um período de tempo ou a um estilo.
– Constrói, utiliza e identifica diferentes textuais em diferentes obras de arte.
– Observa, diferencia e constata a evolução do vestuário observando diferentes obras de arte.

III UNIDADE – agosto/setembro

O velho e o novo – Identifica as diferentes expressões faciais.
– Conhece os ritmos das festas brasileiras, os diferencia e os identifica.
– Percebe os ritmos presentes em seu meio
– Compreende o romantismo como estilo de arte
– Reconhece e diferencia os gêneros musicais.

IV UNIDADE – setembro/novembro

– Cenas e poemas – Observe a poética existente no teatro e na música
– Reconhece, classifica e diferencia os diferentes movimentos musicais.
– Valoriza artistas e músicos de diferentes épocas e estilos.
– Compreende a “instalação” como forma da arte
– Reconhece o Barroco como forma de arte
– Reconhece o Barroco como forma e estilo de arte e suas características.
-Cria novas cores por meio de misturas e classifica por tonalidades e luminosidade.

INFORMATICA EDUCACIONAL – Monitor Paulo Roberto
I UNIDADE – fevereiro/aabril
* Conhecendo computador
– Hardware (mouse, teclado, monitor, CPU).
– Identifica cada parte do computador.
– Diferencia Hardware e Software.
– O computador e seu funcionamento:
– Placa mãe e microprocessador
– Memórias: RAM E ROM
– Periféricos de entrada e saída.
– Identifica as placas: Mãe, Memórias RAM e ROM como fundamentais para o funcionamento de um computador;
– Reconhece as funções dos periféricos;
* Sistema Operacional – Demonstra interesse pela historia do Windows.
– Reconhece as suas versões e altera as funções de alguns periféricos.
– Demonstra habilidade em utilizar o sistema operacional Windows

II UNIDADE – abril/junho

* Criar novas pastas;
– Lixeira
– Executa no computador as tarefas de criar arquivos e pastas para documentos;
– Demonstra habilidade nas tarefas de excluir arquivos desnecessários.
* Respeitando as diferenças
– História em quadrinhos.
– Reconhece e valoriza as diferenças individuais.
* Editor de textos
– Escrever, salvar, abrir, configurar página, inserir figura, criar colunas, desenhar, imprimir, criar documentos em forma de folder, boletins informativos.
– Utiliza o editor de textos para criar e executar trabalhos no computador explorando ao máximo seus recursos e possibilidades;
– Desenvolve atividades de texto utilizando ao máximo os recursos oferecidos como: copiar, colar, salvar, abrir, criar documentos, inserir figuras, deletar;
– Utiliza o computador para desenvolver suas atividades escolares;
– Demonstra habilidade e criatividade nas produções de folder, boletim informativo.

III UNIDADE – agosto/setembro

* Introdução a Internet
– Endereços na Internet
– Correio eletrônico
– Download
– Reconhece a Internet como o meio de comunicação que permite o contato e informações no mundo todo;
– Diferencia Endereço de e-mail e de site;
– Possui pensamento crítico quanto ao uso da Internet e reflete sobre a veracidade das informações;
– Captura figuras de um site;
– Utiliza os recursos da Internet e do Word para preparar folder e boletins informativo;

IV UNIDADE – setembro/novembro

* Apresentações
– Power Point
– Inserir e modificar textos
– Inserir figuras no slide
– Animação
– Transição de slides
– Demonstra habilidade ao manusear o programa para apresentações de seus trabalhos,
utilizando slides com animação, figuras e textos;
LITERATURA – Professora Sandra Regina

I UNIDADE – fevereiro/abril

Anúncio publicitário
– Poesia
– Crônica
– Resenha crítica
– Utiliza mecanismos para persuadir, revelar, informar, identificar, vender, produzir,
provocar, seduzir através do anúncio;
– Reconhece e produz textos de acordo com as características do gênero.
– Identifica no texto unidades como frases, parágrafos.
– Produz elementos básicos do gênero textual tais como SLOGAN, logotipo e estratégias
de persuasão.
– Compara a linguagem verbal e não verbal em textos publicitários.
– Revisa e reescreve os textos observando a coerência, coesão, ortografia, público alvo;
– Relaciona textos, filmes, obras de arte em que um cita o outro.
– Compara textos buscando semelhanças quanto às idéias e linguagens;
– Interpreta poesia a partir da identificação do eu lírico.

II UNIDADE – abril/junho

* Contos populares
– Crônica
– Sinopses
– Canção
– Biografia
– Livro paradidático: O Alto da Compadecida
– Resenha crítica
– Conscientiza-se quanto a importância da valorização dos temas regionais, brasileiros, como resgate à sua própria identidade;
– Identifica música de raiz e outros textos, estabelecendo relação com os contos populares.
– Reconhece que valores, sentimentos e temas regionais brasileiros perpassam pelo gênero em estudo.
– Desenvolve habilidades de expressão oral no recanto do conto;
– Compara textos buscando semelhanças e diferenças quanto às idéias de linguagem.
– Reescreve contos e crônicas através da coerência, coesão;
– Discute sobre a origem dos contos populares;
– Identifica variedades lingüísticas de tempo e espaço;
– Percebe a relação entre assunto e finalidade com o gênero textual.
– Analisa as complicações sócio – históricas contextuais e situacionais na construção da imagem de locutor e interlocutor.
– Analisa o efeito de sentido produzido pelo uso de recursos prosódicos – repetição, rima;
– Identifica a linguagem usada por meio das marcas lingüísticas apresentadas gírias,
expressões de tempo.

III UNIDADE – agosto/setembro

– Diário íntimo + Blog +
Orkut + história pessoal
– Texto jornalístico e informativo;
– Resenha crítica
– Sintetiza informações pesquisadas sobre blog e Orkut;
– Identifica um texto jornalístico preocupando-se com os recursos visuais e lingüísticos tais como: níveis de linguagem, imagens, público alvo;
– Reconhece as intenções de um texto publicitário;
– Preocupa-se com o uso adequado dos sinais de pontuação e letra maiúsculas.
– Relaciona textos publicitários em que um cita o outro;
– Lê, interpreta, discute, o que entendeu de sua leitura do paradidático.
– Tem ciência que a liberação do cadastro do Orkut é para maiores de 18 anos.
– Utiliza o blog para publicação de relatos pessoais em substituição a agenda comum
– Interessa-se em publicar textos como: músicas, poemas, poesias, receitas, jogos, automobilismo.
– Preocupa-se com a pontuação expressiva na construção do texto.

IV UNIDADE – setembro/novembro

Relatos de memória
– Tira humorística
– descrição e narração
– Entrevista
– Resenha crítica
– Lê, argumenta e dá opinião sobre assuntos propostos
– Respeita o ponto de vista do outro
– Sintetiza o que leu
– Ler por prazer
– Compara diferentes textos destacando a intertextualidade.
– Desenvolve habilidades de leitura analisando criticamente as relações entre o tema do
paradidático.
– Discute temas variados a partir dos diversos textos apresentados.
– Aprimora a leitura.
– Reconhece o título como parte do texto

LÍNGUA ESPANHOLA – Professora Sandra Regina

I UNIDADE – fevereiro/abril

– Objetivos comunicativos
– Dónde vives?
– Tu nombre
– El origen
– La profesión
– Compreende a necessidade do estudo da Língua Espanhola
– Reconhece algumas formas de comunicação presentes em seu cotidiano.
– Objetivos culturales
– Comunidades autônomas de Espana
– Miguel Hernandez, um poeta del pueblo.
– Mercosul: tratado internacional
– Objetivos gramaticales
– Masculino y feminino de los adjetivos y sustantivos
– Presente de indicativo de ser, llamarse, trabajar, vivir (yo, tu, El)
– Abecedário
– Percebe os inúmeros produtos já existentes com o nome traduzido para o Espanhol;
– Conhece algumas cidades e regiões da Espanha;
– Identifica países que falam a língua espanhola.
– Diz seu nome, origem e profissão;
– Conhece e fica sabendo o que é o porque do Mercosul.
– Distingue o gênero mínimo do masculino;
– Conhece alguns substantivos e adjetivos;
– Atenta-se para os falsos cognatas;
– Conhece a conjunção no presente simples dos verbos SER, LLAMARSE, ESTUDIAR,
TRABAJAR, VIVIR;
– Identifica os pronomes pessoais e oblíquos
– Conhece as principais profissões espanholas.
II UNIDADE – abril/junho

Objetivos comunicativos
– Saludar formal e informalmente;
– Dar La gracias
– Ésta ES mi escuela!
– Desenvolve habilidades de escuta e escrita;
– Compreende um diálogo com saudações formais e informais;
– Apresenta pessoas e da características; Objetivos gramaticales
– Adjetivos posesivos
– Demonstrativos (I)
– Plural de adjetivos y substantivos
– Presente de indicativo
ESTUDIAR
– Números Del 0 al 30;
– Revisa suas produções textuais atento aos adjetivos e demonstrativos.
– Caracteriza pessoas , lugares e objetos através dos adjetivos.
– Conhece as formas do verbo estudar.
Objetivos Culturales
– México: Países de Centroamérica
– José Marti: um poeta cubano
– Paises y nacionalidades de Hispanoamérica
– Conhece um pouco mais cultura espanhola e valoriza a cultura brasileira como parte
importante de sua identidade.
– Identifica os numerais e os utiliza para dizer números de telefone.

III UNIDADE – agosto/setembro

Objetivos comunicativos
– Poder La comida
– Expressar los gustos
– Fala de seus gostos em relação aos alimentos a partir do verbo QUERER
– Enriquece seu vocabulário com palavras e expressões referentes aos alimentos.
Objetivos culturales
– Hábitos alimentícios
– Alimentos de España e Hispanoamérica.
– Manoel Machado: um poeta hablando de teu gustos.
– Reconhece com maior facilidade o tipo de informação apresentada no texto através do
vocabulário por associação com a língua materna.
– Consegue pedir um alimento e agradecer;
– Percebe claramente as diferenças de hábitos alimentares entre brasileiros e espanhóis.
Objetivos gramaticales
– Presente do indicativo de PODER, QUERER, HACER
– Números Del 31 al 50.
– Identifica os alimentos da Espanha e Hispanoamérica.
– Conhece os ingredientes dos alimentos da Espanha.
– Compreende a poesia de Manoel Machado a partir da comparação dos gostos.

IV UNIDADE – setembro/novembro

– Objetivos comunicativos
– Descrición~, colores
– Acciones habituales
– Preguntar y decir La edad
– Sabe dirigir-se a um desconhecido onde está situado algum estabelecimento;
– Pergunta e diz sua idade sabendo que é necessário um certo grau de intimidade para essa
prática ser realizada.
– Perguntar el precio Objetivos Culturales
– Vida familiar
– Rômulo Gallegos! Um escritor venezolano
– Donde compramos?
– Dirigi-se a uma loja e perguntar o preço de algum objeto, utilizando os numerais.
– Descreve ações habituais que envolvem alguns membros da família;
Objetivos gramaticales
– Numeros Del 51 al 100
– Conhece o vocabulário relacionado a membros da família.
– Descreve cada membro da família e suas cores prediletas;
– Confere conjugação do verbo preferir e saber quando expõe suas preferências;
– Compara nas atividades diárias com as do colega;
– Percebe a aplicabilidade dos artigos definidos quando refere-se a peças do vestuário;
– Diferenças na estrutura familiar brasileira e espanhola;

HISTÓRIA E CULTURA AFRO-BRASILEIRA E INDÍGENA – Professora Sandra Lúcia
I UNIDADE – fevereiro/abril

– Leis 10639/2003 e 11645/2008
– Conceito de Lei, decreto, sanção, artigos, parágrafo, obrigatoriedade, D.O.U veto
– Importância dos estudos sobre história e cultura afrobrasileira e indígena
– Por que a obrigatoriedade
– Formação povo brasileiro indígenas – portugueses – africanos e desigualdades sociais.
– Constrói conceito para Lei, veto, sanção, decreto, artigos e parágrafos;
– Compreende necessidade para elaboração e aplicabilidade de Leis.
– Identifica e compreende a importância dos estudos da história e cultura dos afro – brasileiros e indígenas.
– Relaciona a obrigatoriedade desses estudos com a realidade dos afro-brasileiros e indígenas na atualidade.

II UNIDADE – abril/junho

– Espaço geográfico – África ocidental – oriental – central – meridional
Países e capitais Etnias (atualidade)
– Espaço geográfico: Brasil indígenas
– Ocupação América e Brasil (origem) Grupos e modo de vida Países africanos de língua
portuguesa.
– Localiza países africanos e suas respectivas capitais e região (continente)
– Caracteriza as sociedades africanas relacionando-a subdivisão geográfica.
– Percebe diversidade étnica africanas e indígenas.
– Localiza grupos indígenas em território brasileiro antes e depois dos portugueses
(colonização portuguesa)
– Percebe diversidade de grupos indígenas – seus modos de vida e tecnologias.

III UNIDADE – (06/07/2009 A 18/09/2009)

Vocabulário indígena no idioma brasileiro
– Religião e arte indígena
– Cultura e tecnologia indígena
– Identificar e reconhecer vocábulos indígenas em nosso idioma
– Compreende signos e retos religiosos indígenas
– Identifica deuses indígenas.
– Caracteriza produção cultural e artística indígena.

IV UNIDADE – setembro/novembro

– Projeto Consciência Negra
– Religião africana no Brasil: candomblé formação – crenças orixás
– Resistência africana
– O matriarcado
– Os cânticos – instrumento musicais
– Signos e significados
– Compreende o Candomblé como reunião religiões africanas no Brasil.
– Percebe o candomblé como manifestação de resistência e resgate cultural africano.
– Compreende a diversidade cultural e prática tolerância religiosa.
– Conceitua Candomblé, orixá, matriarcado, terreiro, oferenda.

FILOSOFIA – Professora Aline
I UNIDADE – fevereiro/abril

– A origem da Filosofia:
– Contexto histórico
– Filosofia x Religião
– Filosofia x Ciência
– O pensamento e os ideais
– Contextualiza a origem ao pensamento e o desenvolvimento dos ideais.
– Diferencia Filosofia de religião e ciência.

II UNIDADE – abril/junho

– A Grécia Antiga e o desenvolvimento da Filosofia
– Os pensadores: Sócrates, Aristóteles, Platão;
– Filosofia e metodologia de estudo.
– Contextualiza a origem e o desenvolvimento da Filosofia;
– Identifica os principais pensadores;
– Desenvolve metodologia de estudo.

III UNIDADE – agosto/setembro

– A natureza: conceito e formas de observação ao longo da história.
– Relação homem e natureza: contemplação, destruição; produção.
– Compreende a relação homem – natureza nos diferentes contextos históricos;
– Identifica as diferentes formas de observação da natureza pelo homem.
– Reflete sobre a possibilidade de transformação da atual relação homem – natureza.

IV UNIDADE – setembro/novembro

– Os sentimentos no desenvolvimento da Filosofia;
– As produções filosóficas na história das sociedades.
– Identifica as diferentes produções filosóficas;
– Reflete sobre a importância do estudo filosófico;
– Identifica os diferentes sentimentos e as produções filosóficas.

EDUCAÇÃO COOPERATIVISTA – Professora Sandra Lúcia
I UNIDADE – fevereiro/abril

Legislação cooperativista lei Lei 5764/71
– Constituição Federal 1988 Art. 5º incisos XVII a XXI artigo 146, alínea C e 174 –
parágrafos 2º, 3º e 4º 187 / VI, e 192 / VIII.
– Constituição Estadual
– Ato das disposições transitórias Art. 49 Lei 8949
de 09/12/1994 parágrafo único Art. 442 CLT.
– Lei 9394 /96 – LDB art. 14 e
15.
– Importância dos estudos e prática do cooperativismo.
– Ramos do cooperativismo
– Princípios Educação cooperativista.
– Compreende necessidade e interesses para elaboração e aplicabilidade de Leis.
– Identifica e compreende a importância

II UNIDADE – abril/junho

– O cooperativismo nas sociedades formadoras do Brasil.
– cooperativismo nas sociedades indígenas
– Identifica ações cooperativistas nas sociedades indígenas, africanas.
– Percebe as vantagens de ações cooperativistas na organização de uma sociedade.
– Etnias africanas e ações cooperativistas no Brasil (Quilombos)

Planejamento Anual para a Educação de Jovens e Adultos

Fonte: Escola Municipal “João Alves Duca” – Santana do Jacaré – MG
Professoras: Ailce Zulmira da Costa, Mirna Ferreira Barbosa e Shirlei Teixeira Januário – 1º , 2º e 3 º Período EJA – 2009


1 – Apresentação

Aqui serão apresentadas as formas como trabalhar com a EJA, levando em consideração seus interesses, experiências, temores, saber suas opiniões, raciocínio, seus sentimentos e emoções.
O planejamento será distribuído por área de conhecimento para melhor desenvolvimento do trabalho, não sendo necessariamente um método para se trabalhar, podendo o professor utilizar a globalização das áreas do conhecimento, não sendo necessário a separação.

LÍNGUA PORTUGUESA

2 – Objetivos Gerais

* Criar condições para que o aluno desenvolva sua competência comunicativa, discursiva, sua capacidade de utilizar a língua de modo variado e adequado ao contexto, às diferentes situações sociais, interessando – se em ampliar seus recursos expressivos, seu domínio da língua padrão em suas modalidades oral e escrita.
* Fortalecer nos jovens e adultos a importância de saber ouvir o outro, desenvolvendo o respeito mútuo e desenvolver sua capacidade de interação.

3 – Objetivos Específicos

* Inserir o jovem e o adulto no contexto da sociedade, valorizando sua cultura e seu conhecimento.
* Alfabetizar priorizando o método fonético e incluindo outros métodos (letramento, global, silábico etc.)
* Trabalhar a expressão oral desenvolvendo habilidades para emitir opiniões, com clareza.
* Desenvolver capacidades mínimas de inserção na sociedade, eliminando discriminações e desenvolvendo capacidades de uso diário como:
* Saber fazer uso de seus direitos e também conhecendo os seus deveres
* Conhecer e distinguir e saber usar diferentes textos de uso cotidiano.
* Trabalhar diversos tipos de textos, diferentes linguagens e diversos tipos de leitura.

LEITURA E ESCRITA

* Alfabeto maiúsculo e minúsculo;
* Emprego adequado de letras;
* Montagem de palavras, sentenças e textos;
* Identificação de idéias básica do texto;
* Sílabas, fonemas e grafemos;
* Produção de textos;
* Interpretação de texto;
* Comparação e diferenciação de escritas diversas;
* Exploração de material escrito: nomes, rótulos, textos, propagandas etc;
* Identificar poesia, propaganda e textos;
* Produzir pequenos como : anúncio, bilhete e cartas;

LINGUAGEM ORAL, VERBAL E NÃO – VERBAL.

* Relato de histórias ouvidas, casos, poemas e reprodução oral de textos diversos (informativos publicitários e poéticos);
* Relato de filmes, reportagens e causos;
* Mímica, dança e atividades lúdica;
* Localização e identificação de rimas;
* Leitura e análise de texto informativo e poético;
* Verbalização de opiniões e comentários.


GRAMÁTICA

* Ortografia;
* Partição Silábica;
* Tonicidade;
* Ordem alfabética;
* Alfabeto móvel;
* Jogos: caça-palavras, adivinhações com letras e sílabas, ditado de sílabas ou
* Palavras etc;
* Pesquisa de palavras, sílabas e gravuras. (jornais, revistas e rótulos)
* Quadras e poesias;
* Classes de palavras: substantivos, adjetivos, verbos, advérbios, artigos, numeral, pronomes,etc.

METODOLOGIA

* Trabalhar o alfabeto móvel, letras de imprensa e manuscrita e acrósticos;
* O aluno deverá montar nomes que tenham significado para ele (o seu nome, o das alfabeto móvel deverá estar sempre presente, para conscientização de letra e/ ou interiorização da escrita convencional;
* Leitura de diversos tipos de textos;
* A leitura de rótulos, propaganda, bulas, receita, contas de água e luz marcas de produtos para conscientização das letras;
* Textos informativos, expositivos e prescritivos.
* Ortografia;
* Achar palavras dentro de outra;
* Ilustrar poemas e dramatiza – los;
* Ensinar sílabas e palavras através de: adivinha, trava – línguas, rimas etc;
* O trabalho com rimas facilitará a relação som-letra;
* Leitura silenciosa, em voz alta ou pelo professor;
* Debate conversa informal, desenvolvendo assim habilidades de comunicação;
* Palavras formadoras do esquema silábico (consoante + vogal);
* Distinção entre vogal e consoante.
* Identificação de versos e estrofes;
* Localização e identificação de rima;
* Atividades que envolvam classes de palavras.

MATEMÁTICA

4 – Objetivos Gerais

* Dominar conceitos e procedimentos da matemática necessários a sua vida pessoal, social e profissional.
* Fazer uso da matemática em situações de seu cotidiano, em seu meio e nas suas necessidades.

5 – Objetivos Específicos

* Trabalhar a importância da matemática para solucionar problemas que envolvam somar, subtrair, multiplicar e dividir.
* Ler e registrar quantias.
* Realizar troco em situações reais, usando o processo aditivo, subtrativo e situações problemas; por escrito e oralmente.
* Efetuar operações cujos termos são quantias em dinheiro.
* Reconhecer o valor social das unidades de medidas padronizadas e utiliza – las adequadamente.
* Trabalhar números cardinais, ordinais e romanos; por extenso e algarismos.
* Trabalhar dezenas, centenas e unidades.
* Utilizar os números pares e ímpares; sabendo distingui – los.
* Promover cálculo mental e estimativo.
* Familiarizar com formas e propriedades geométricas simples.
* Agrupar quantidades conforme as regras do sistema de numeração decimal
* Estabelecer relações entre as operações.
* Ler, interpretar e escrever as unidades de medidas.
* Trabalhar conjuntos.
* Promover atividades que envolva o sistema monetário brasileiro.

METODOLOGIA

* Escrevendo os números em ordem crescente e decrescente;
* Utilização do número (aspecto funcional) em situações do cotidiano;
* Resolução de problemas que envolvam as quatro operações;
* Trabalhar com cálculos com o conhecimento que os alunos já possuem, favorecendo a troca de opiniões e sugestões dos alunos;
* Incentivar a criação de novos procedimentos pessoais de cálculo;
* Usar jogos, revistas, fichas, atividades etc; para a fixação das aprendizagens;
* Usar calendário para fixação de numerais, meses e ano;
* Usar dobraduras e outras artes para a aprendizagem da geometria;
* Utilizar o livro didático com suas atividades.
* Exercícios no quadro e atividades mimeografadas.
* Utilizar fichas com numerais cardinais, ordinais e romanos; em números e
* por extenso.
* Trabalhar com outras formas de fixação de atividades como: jogos com numerais, tabelas, quadro valor de lugar etc.

GEOGRAFIA

6 – Objetivos Gerais

* Identificar as diferenças entre o Urbano e o Rural;
* Conhecer e distinguir a história e a geografia do município, do estado e do país;
* Construir conceitos de cidadania a partir da realidade local articulando política, cultura, quentões sociais e meio ambiente;
* Conhecer a formação do povo brasileiro;
* Entender as leis, como: Leis trabalhistas, Constituição Federal, Estatuto do Idoso etc.

7 – Objetivos Específicos

* Conhecer a trajetória política brasileira desde a chegada dos portugueses até nossos dias;
* Identificar os vários momentos pelos quais perpassa a história e a importância desses momentos ontem e hoje;
* Conhecer e identificar as características de lugar em que vivem;
* Conhecer a formação de um bairro como espaço geográfico e histórico;
* Compreender as leis que regem o país;
* Refletir e entender os problemas relativos ao trabalho individual e o coletivo;
* Preocupar – se com os problemas sociais e procurar melhora – los;
* Entender e saber utilizar os meios de comunicação necessários ao conhecimento e busca de informação;
* Conhecer e identificar o Brasil e suas regiões;
* Ter noções do relevo do Brasil, clima e vegetação.

METODOLOGIA

* Usar em sala de aula: mapas, Atlas e globo terrestre;
* Trabalhos com informação através de: revistas, jornais, informática e leis;
* Usar atividades mimeografadas e o livro didático;
* Uso da biblioteca para pesquisa;
* Uso do quadro e caderno;
* Trabalhar com palestras e debates.

CIÊNCIAS

8 – Objetivos Gerais

* Conhecer o nosso sistema solar, o nosso planeta, os seres vivos, corpo humano, doenças provocadas por vírus, métodos contraceptivos, doenças sexualmente transmissíveis.
* Entender e preservar animais ameaçados de extinção, desnutrição, formas de energia, primeiros socorros, poluição no planeta, sistema reprodutor masculino e feminino, sistemas respiratório, circulatório, digestivo, glandular e nervoso.

9 – Objetivos Específicos

* Aprender sobre o nosso universo e o nosso planeta, tendo noções do movimento de translação e a força da gravidade.
* Compreender a importância da preservação da água do ar e solo, entendendo como forma de sobrevivência humana.
* Conhecer os animais vertebrados e invertebrados, partes da planta, a importância das plantas.
* Localizar no corpo humano os seus órgãos, o sistema muscular, sistema esquelético, os agentes causadores de doenças.
* Ter conhecimento de métodos contra conceptivo como: Tabelinha ou calendário, Temperatura, muco cervical ou esterilização.
* Aprender sobre preservativo masculino e feminino, diu, diafragma, espermicidas, pílula, pílula do dia seguinte e coito interrompido.
* Saber sobre Aids, formas de transmissão e como evitar.
* Conhecer as formas de energia, como cuidar do lixo, material reciclável.
* Aprender sobre a cadeia alimentar, animais ameaçados de extinção, seguranças no trabalho, primeiros socorros.
* Respeitar o corpo evitando drogas: como o hábito de beber e fumar, as doenças que causam as drogas..
* Trabalhar sobre a fecundação, genética, sistema digestivo e sistema nervoso.

METODOLOGIA

* Trabalhos em sala de aula com: vídeos, revistas, cartazes, debates, palestras e atividades com profissionais da saúde.
* Trabalhos com experimentos e pesquisa..
* Uso do caderno, livro didático e atividades mimeografadas.

ARTES

10 – Objetivo Geral

* Desenvolver a criatividade e o espírito de colaboração entre os alunos no desenvolvimento das atividades propostas.

11 – Objetivos Específicos

* Aprender a utilizar a criatividade no desenho, artesanato e pintura.
* Utilizar as datas comemorativas na aplicação com trabalhos artísticos.
* Conhecer as habilidades de cada aluno e utilizar essas habilidades.

METODOLOGIA

* Trabalhos em sala de aula ou fora dela, dependendo do assunto tratado.
* Trabalhos com desenhos, figuras, revistas, tinta, sucata etc.
* Utilizar outros meios dependendo das habilidades dos alunos.


AVALIAÇÃO

“Avaliar a aprendizagem implica avaliar também o ensino oferecido”
( PCN –p.94)

A avaliação de modo geral deve servir para duas finalidades básicas: apresentar aos alunos seus avanços, dificuldades no processo ensino-aprendizagem e fornecer subsídios que possibilitem ao professor analisar sua prática em sala de aula. Assim, o professor, além de observar em que medida e com que diversidade os objetivos foram alcançados, pode planejar e decidir se é preciso intervir ou modificar as atividades que vem propondo.
A avaliação, entendida como constitutiva da prática educativa, não pode estar ancorada em momentos específicos ou entendida como documento burocrático do rendimento dos alunos. Por isso, deve ser contínua, diagnóstica e dialógica. Contínua por que deve ocorrer em todo o processo ensino-aprendizagem; diagnóstica porque tem como finalidade, detectar dificuldades que possam gerar ajustes ou mudanças da prática educativa; dialógica, porque não se aplica apenas aos alunos, mas ao ensino que se oferece.
Por esse motivo a avaliação é um processo que envolve toda a escola, de acordo com a proposta pedagógica elaborada pela comunidade escolar.