O professor e a bagagem inata do aluno #ValordeSerProfessor

O professor conhece muito bem cada um dos seus alunos justamente em razão do convívio diário.

Sabe aquele dia de prova?  O professor logo ao entrar na sala de aula e olhar para seus alunos, pela expressão facial de cada um,  o professor já tem uma noção de quem se preparou bem para realizar a prova e de quem não se preparou tão bem assim. Só pelo jeito do olhar do aluno, a forma de ele sentar na carteira já dá para identificar como está o seu emocional .

Durante a prova o professor já identifica quem está indo bem e quem está com dificuldades.

Essa observação integra a rotina do professor. Isso acontece o tempo todo durante todo o convívio, porque o professor enquanto está explicando,  busca no olhar do aluno se ele está entendendo, se está acompanhando o raciocínio, se está disperso, se está somente fisicamente na sala de aula, pois seu pensamento está bem longe dali.

Quando o professor  percebe que o aluno se distraiu ou que dúvidas ocorreram,  através de questionamentos  acessa a bagagem inata do aluno estabelecendo  uma conexão significativa das informações que ele detém com as com as novas informações oferecidas propiciando que o aluno faça a relação entre elas,  e com isso se aproprie das novas informações transformando-as em conhecimento, ou seja, fazendo com que a aprendizagem aconteça.

Como o professor fará isso?

Ele trará o aluno para o tema através de questionamentos em que ele mesmo,  o aluno, fornecerá o conteúdo necessário para que o professor utilize a seu favor.

Por exemplo: O professor de Geografia  está falando sobre relevo e de repente o aluno se dispersa. O professor então chama o aluno e pergunta se ele já viajou, se na estrada a paisagem era plana, se havia elevações,  e o aluno vai respondendo e com isso o professor vai utilizando esse conteúdo, ou seja, a bagagem do aluno para trazê-lo de volta para o tema de forma significativa.

Como é rica a relação professor aluno!

Por essa razão que eu insisto na importância de se partilhar as práticas vivenciadas em sala de aula, pois além de mostrar toda essa riqueza podem inspirar outros professores tanto a agirem de forma semelhante quanto motivá-los a partilharem também as suas experiências.

Então boas práticas e até  a próxima!

Valor de Ser Professor

Projeto Horta Sustentável fica em 1º lugar no estado de PE

Vocês se lembram que há algumas semanas compartilhei com vocês o Projeto Horta Sustentável?

Pois bem, recebi um email da Sandra Maria Silva de Macedo que é gestora da Escola Intermediária Maria Aliete de Freitas Macêdo de Salobro – Pesqueira (PE) me dizendo o seguinte:

“O projeto Semana de Ciências e Tecnologia que acontece  todos os anos nos municípios é um projeto nacional o qual o meu município- Pesqueira -PE,  vem participando  há  3 anos.
Como  a Escola que estou  como gestora  é municipal,  eu fui e levei a Horta Sustentável  para mostrar o exemplo.
Na avaliação a nossa escola foi premiada em primeiro lugar pelo melhor experimento.
Fiquei muito feliz, pois vi que o trabalho está dando resultados.”
Parabéns a todos os alunos, a você Sandra e que teu exemplo sirva de inspiração para muitos outros professores e alunos.
Receba o nosso carinho e admiração.

Abaixo as fotos do evento:

Professora que faz! #hortasustentavel


 

Vejam que maravilhosa iniciativa da professora Sandra Maria da Silva de Sabobro – Pesqueira – Pernambuco que criou com os alunos uma horta sustentável na Escola Maria Aliete onde cultivam verduras que serão utilizadas na merenda escolar.

Para esta ação eles utilizaram resíduos que poderiam contaminar o meio ambiente como pneus, garrafas pet e outros.

Todos os projetos realizados pela escola são desenvolvidos sem nenhuma ajuda financeira, só com o amor e dedicação dos profissionais que lá atuam.

Vejam o capricho com que tudo é feito. Esta ação contribui, inclusive, para que uma nova realidade seja implantada uma vez que os alunos também fazem suas próprias hortas em suas casas.

Fica aqui o exemplo a ser seguido e compartilhado.

Parabéns, Sandra, pelo belíssimo trabalho!

 

.

.

.
.
.
.
.
.

Professora que faz!

Conversando com a professora Maria Elena Santos Gomes do Mato Grosso  fiquei encantada com o seu Projeto de Lingua Portuguesa o qual ela incentiva seus alunos do Ensino Médio a produzirem Textos. Estas produções são publicadas no blog Produção de Textos: Ensino Médio.

Fiquei encantada e resolvi compartilhar com vocês tanto a ideia que é brilhante quanto as produções que são excelentes! Numa época em que a evasão do Ensino Médio é uma triste realidade, ter contato com ações que incentivam e dão motivação aos alunos desta fase escolar é muito gratificante.

Vou compartilhar algumas produções com link para o blog, pois assim, caso queiram, podem comentar os textos como um reconhecimento ao trabalho realizado e incentivo aos alunos para que dêem continuidade.

Produção de Textos: Ensino Médio

O objetivo do Blog é a divulgação dos textos dos alunos do Ensino Médio da Escola Professor João Batista, como o Artigo de Opinião, cuja opção partiu da proposta das “Olimpíadas de Língua Portuguesa: Escrevendo o Futuro”. Os demais gêneros, objetiva estimular o desenvolvimento das habilidades e competências dos educandos. A ideia é que todos os alunos se beneficiem, além de valorizar e divulgar textos que mostrem a competência dos alunos da escola pública, no uso da língua portuguesa.

Lição de vida

Crônica
Por Leyla Cíntia da Silva – 2 Ano B

Uma manhã mais que tranquila, estou em casa ouvindo o tic-tac do relógio, desvio o olhar e o vejo, são exatamente dez horas, ninguém em casa além de mim, sinto-me só e resolvo dar uma saída, ver o movimento lá fora. Deparo-me com o portão fechado a cadeado, volto pego a chave e saio à rua.

Fico a observar as pessoas, os carros, as motos e as bicicletas indo e vindo. Começo a andar sem rumo, olho para as casas e vejo, moças arrumadas olhando os rapazes que passam, senhoras idosas carregando o fardo da vida, crianças seminuas que correm e brincam de pega-pega…
Dou mais alguns passos, e uma das casas chama minha atenção, casa em madeira, pintura verde já desgasta pelo tempo e vejo uma mãe chamando por seus cinco filhos para o almoço, ao ver-me sorri e convida-me a entrar, aceito e permaneço ali por alguns minutos.

Logo as crianças entram correndo e …continue lendo

O negro na escuridão

Por Paulo Maia – 2 Ano B
Andando pelos becos da grande São Paulo, cuidadosamente atento a todos os detalhes olhando por todos os lados, procuro algo que chamasse mais minha atenção, porém, não esperava que em meio a tantas coisas encontrasse algo que me surpreendesse tanto. Por alguns segundos parecia que estava em um sonho, em minha mente, a realidade invadia o meu sofrimento, pois, logo notei, que na escuridão daquele beco havia um menino abandonado, aproximei-me e ele disse-me que havia saído de casa muito cedo, para que sua mãe não o visse sair.
Em poucos instantes, um transeunte se aproxima do garoto e diz a ele que sua mãe, ao notar sua falta, chorava rezando por ele e de repente, deu seu último suspiro.

O menino, sabendo da noticia, desnorteado começa a usar droga sem parar, no intuito de acalmar aquela tristeza, sua mente começa a pesar, andou para todos os lados e parou em uma esquina, sentou-se na calçada e …continue lendo

Tarefa Difícil

Por: Nágila Pereira 2 Ano B

Penso… Ando olho, respiro, assento-me, levanto-me, como ,bebo, repenso, olho ao meu redor novamente, mas não dá, não consigo, não vai! Não consigo fazer uma simples crônica que conte meu cotidiano, ou de outra pessoa ou algo relacionado a isso. Pois há tantas coisas que acontecem ao longo do nosso dia a dia, que fica difícil escolher um tema e escrever pelo menos, e de preferência uma bela crônica.
Sei lá, há tanta coisa para falar, esta é minha grande dúvida! Em que falar? Futebol? TV? Violência? Crianças? Palhaço? Drogas? Viagens? Polícia? Política? Leis? Escola? Classe social mais baixa ou mais alta? Sinceramente, tenho muitas dúvidas, por isso não sei o que escrever.

Penso na primeira hipótese de um texto. Estou sentada, ou melhor,…continue lendo

http://professoramariaelena.blogspot.com/2011/02/licao-de-vida.html?showComment=1299248164904#c1270498340835977596

Professora que faz

http://educaja.com.br/wp-content/uploads/2010/12/professora-q-faz.jpg

EMEI e ENS. Fundamental Tenente Daniel Aluízio Nazário (Entidade Municipal), em Guiratinga – MT, que leciona na sala de informática, nos mandou este material riquissimo para ser compartilhado com todos vocês.

Projeto: Gincana da Tabuada.

Os números estão diretamente ligados à maneira como vemos o mundo, como interagimos com ele, como sobrevivemos nele e também à forma que utilizamos para nos comunicar.

Os números são imprescindíveis. Quem não se lembra das tabuadas de multiplicar, aprendidas na escola dos “antigos”, com sabatinas quase musicais das multiplicações, memorizadas e na escola dos jovens com abstrações lógicas e cálculos mentais?

A tabuada foi criada pelo homem para suprir a necessidade de representar por meio de tabelas a definição de um produto adquirido através de dois números naturais, gerando um terceiro, denominado produto.

Existem alguns tipos de tabuadas de multiplicar e um deles é a tabuada de multiplicação tradicionalmente conhecida pelas repetições e memorizações de antigamente. Decorava-se o produto de números entre 1 e 10 por sucessivos números entre 1 e 10.

Hoje, fala-se mais em tabela de multiplicação por coordenadas cartesianas. Sendo assim, nossa escola E. M. Tenente Daniel Aluizio Nazário, contemplou essa  tabela decimal a Tabuada com atividades diversificadas, encantando os alunos e fazendo-os compreender como raciocinar deferente para aprender a Tabuada de Multiplicação. Cada professor aplicou a sua metodologia, estratégia e enfim, houve a inserção de vários jogos que contribuíram para a concretização dessa Matemática.

Entre as docentes destacou-se a Professora Zilka Moreira, que providenciou medalhas com a parceria da Secretaria Municipal de Educação e do funcionário público amante do futebol Gilmar Nunes.  E a mesma, também conseguiu bombons como um segundo prêmio para os alunos que acertassem a Tabuada.

O Projeto prosseguiu da seguinte maneira: primeiro foi dividida a sala em duas equipes ‘A’ e ‘B’ (4º ano), depois usando balões cada líder escolhia um aluno para estourar, pegar as 4 (quatro) tarefas que havia dentro e respondê-las prontamente. O aluno que  concluía a tarefinha conquistava ponto no placar da equipe. Assim, foi feito sucessivamente até que a quantidade de balões se esgotassem.

Para tanto, a Professora convidou a Coordenadora Clarice Dallabrida, a Turma da 5º ano, a qual também acabou participando com 4 (quatro) alunos. Ao término,  a professora Lucineide Magalhães e a Coordenadora entregaram as medalhas aos vencedores.

Portanto, como toda pedagoga, a professora Zilka Moreira, não deixou os alunos sentirem-se entristecidos por não serem vencedores, dando as medalhas de ouro e prata para as equipes que ficaram em 1º e 2º lugares e bombons para todos os alunos pelo esforço e empreendimento de cada um que foi somado para a realização do Projeto.

Nossos Parabéns à Professora Zilka e aos demais Professores, que continuem o trabalho com cálculos matemáticos, motivando os alunos a apreenderem mais e mais com interesse e entusiasmo.

Texto: Profª Vanda Cardoso  – Guiratinga-MT/Ano 2010.

Professora que faz

A professora Vanda Cardoso Lima da EMEI e ENS. Fundamental Tenente Daniel Aluízio Nazário (Entidade Municipal), em Guiratinga – MT, que leciona na sala de informática, nos mandou este material riquissimo para ser compartilhado com todos vocês.

Conta Vanda que na Semana da Criança fizeram um Projeto intitulado: ‘Criança, Feliz Sorri até o Nariz“. Essa atividade teve como objetivo incentivar a integração das salas do período matutino e vespertino através de um roteiro de teatro o qual as crianças trabalharam como personagens e ficaram encantados com as palhaçadas e com a gincana que também aconteceu nesse dia.

Os alunos da 4ª série criaram uma rádio escola, onde todas as sextas abrem a voz, na hora do recreio, dando notícias, lendo piadas, alegrando as crianças com músicas atuais que agradam a todos.

Vanda afirma que até aprendeu algumas músicas e conheceu alguns cantores que não conhecia se interando do gosto musical dos alunos. Esta experiência despertou o interesse em promover um Projeto Musical que será desenvolvido no ano que vem, pois para este não há mais tempo hábil. Mas valeu a inspiração!

Veja o resultado das Artes:

Vanda disponibilizou estes vídeos para que fosse compartilhado com vocês.

Parabéns! Vocês desenvolvem um excelente trabalho e esperamos contar sempre com estas contribuições de qualidade.

Olá professores do Costa Manso, tudo bem?

Neste sábado haverá formação presencial e eu gostaria realmente de enviar um relatório mostrando o quanto vocês estão em dia com as atividades, portanto se postaram no blog me mandem o link, façam depoimentos no Fórum, para que eu possa ter subsídios para o relatório.

Fico no aguardo e me coloco à disposição para o que for necessário.

Sei que no final de ano o acúmulo é grande, porém esta oportunidade é maravilhosa e não podemos deixá-la de lado, ok!

Seguimos em frente!

Aguardo participação.

abraços

Cybele Meyer