Projeto desenvolvido pelo CIEC de Bebedouro com o livro Menina Flor

Agradecimento Cybee Meyer

Vejam só se não é um carinho sem tamanho!

O Centro Integrado de Educação e Cultura de Bebedouro – CIEC desenvolveu durante o primeiro semestre um Projeto baseado no meu livro Menina Flor.

Como finalização, os alunos e professoras escreveram e me enviaram cartas contando sobre a experiência vivida com o Projeto e também comentando sobre o livro e algumas passagens que lhes foram significativas.

Quando recebi as cartas pelo correio fiquei apaixonada primeiramente pelo capricho da decoração da caixa onde as cartas estavam guardadas.

Vejam se não é para ficar encantada!

Caixa cartas Cybele Meyer

Ao abrir a caixa e me deparar com as cartas, todas com seus envelopes lindamente decorados, já fiquei emocionada. Então comecei a ler a carta da Professora Érika e em seguida a da Professora Jane e me emocionei imensamente a ponto de precisar compartilhar todo aquele sentimento com o Professor Dito, Diretor do CIEC de Bebedouro.

Cartas para Cybele Meyer

Li todas as cartas e foi muito gratificante poder saber o quanto a história da Menina Flor foi significativa para cada um dos leitores.

As palavras são muito restritas para expressar toda a minha alegria.

Portanto, só posso dizer MUITO OBRIGADA a cada um de vocês.

Quero deixar registrado aqui no blog e também compartilhar com todos os meus leitores todas as ações que foram registradas durante a realização do Projeto desenvolvido usando o livro Menina Flor.

CIEC 1 Cybele MeyerCIEC 2 Cybele Meyer CIEC 3 Cybele Meyer CIEC 4 Cybele MeyerCIEC 5 Cybele Meyer CIEC 6 Cybele Meyer CIEC 7 Cybele Meyer CIEC 8 Cybele Meyer CIEC 9 Cybele Meyer CIEC 10 Cybele Meyer CIEC 11 Cybele Meyer CIEC 12 Cybele Meyer CIEC 13 Cybele Meyer CIEC 14 Cybele Meyer

Tetra Pak® patrocina documentário sobre preservação da onça-pintada

Onça Pintada

Vejam que charme esta linda onça-pintada que ganhei. Ela é mascote do Projeto Onçafari, que promove a proteção da biodiversidade do Pantanal por meio do Ecoturismo. Além dela também ganhei um caderno reciclado com embalagens da Tetra Pak com a onça-pintada estampada na capa. Também ganhei um bloco de anotações reciclado com embalagens da Tetra Pak® e caneta também reciclada com embalagens da Tetra Pak® além das informações sobre o Projeto o qual compartilho com vocês abaixo.

Lançado no dia 23 de abril, o documentário “Onça-pintada, mais perto do que se pode imaginar” traz cenas reais do Projeto Onçafari, realizado no Pantanal Sul-mato-grossense. Espelhado em trabalhos semelhantes, desenvolvidos principalmente na África, o projeto busca incentivar o turismo de avistamento de animais, com foco na onça-pintada.

Patrocinado pela Tetra Pak® e produzido pela Wild Life Conservation Produções e pela Marca D’água, o filme deve ser transmitido em TV aberta ainda este ano e também tem o apoio das empresas Mitsubishi Motors, RSA, Bemis e Grupo Orinter.

Além de promover a proteção da biodiversidade, o projeto traz benefícios, renda e emprego para os moradores e a comunidade local. De acordo com Mario Haberfeld, coordenador e idealizador do Projeto Onçafari, há anos, as onças-pintadas são perseguidas e caçadas pelo falso prejuízo que causam as fazendas de animais domésticos. “Com a promoção e o crescimento do ecoturismo de avistamento na região, a comunidade percebe o valor de preservar a fauna”, afirma Mario.

O documentário exibe passo a passo das ações realizadas desde o início do projeto, em 2010. Além de diversas cenas de machos, fêmeas e filhotes, o filme apresenta os progressos no método de “habituação” da onça-pintada aos carros com turistas, que não consiste em domesticá-las, apenas fazer com que os animais sejam avistados no habitat natural.  Atualmente o projeto conta com especialistas africanos para realização deste trabalho, que já conseguiu ambientar mais de 20 animais. No entanto, atuando em uma área de 53 mil hectares, o projeto ainda deve envolver outras onças.

Segundo Fernando von Zuben, Diretor de Meio Ambiente da Tetra Pak®, a empresa, tem atuado em programas de proteção à biodiversidade, ao mesmo tempo em que leva informação e conscientização à população. “Acreditamos que a combinação da cultura com a informação é uma maneira eficaz de comunicar a importância da preservação ambiental e de aproximar o assunto aos mais diversos públicos, contribuindo para o desenvolvimento sustentável”, afirma Fernando.

Assista ao trailer:

Galeria do making off, acesse.

“Onça-pintada, mais perto do que se pode imaginar” foi realizado com patrocínio da Tetra Pak® e apoio institucional da ANCINE – Agência Nacional de Cinema.

Ficha técnica
Direção : Túlio Schargel
Produtoras: Wild Life Conservation Produções e Marca D’água

Sobre a Tetra Pak®

A Tetra Pak® é líder mundial em soluções para processamento e envase de alimentos. Atuando próximo aos clientes e fornecedores, oferece produtos seguros, inovadores e ambientalmente corretos, que a cada dia satisfazem as necessidades de centenas de milhões de pessoas em mais de 170 países ao redor do mundo. Com quase 22.000 funcionários em mais de 85 países, a Tetra Pak® acredita na liderança da indústria responsável e em uma abordagem sustentável dos negócios. O slogan “PROTEGE O QUE É BOM” reflete a visão da empresa de tornar o alimento seguro e disponível, em qualquer lugar.  

Sobre o Projeto Onçafari

O Projeto Onçafari é um projeto de conservação que visa promover o ecoturismo no Pantanal através da habituação* de onças pintadas a veículos de safári fotográfico.Com isso, turistas de todo o mundo poderão ter a oportunidade de testemunhar o comportamento fascinante destes belos animais, a partir de um veículo. O ecoturismo está sendo usado como uma ferramenta de conservação importante em muitos lugares no mundo, proporcionando uma importante fonte de trabalho e renda, tanto para proprietários rurais quanto para as comunidades locais, que passam a perceber a importância de manter preservado o ecossistema onde vivem. Grandes extensões de terra são conservadas em todo o planeta desta maneira. O turismo de avistamento de animais faz com que as onças-pintadas passem a ter mais valor vivas do que mortas e que todos, proprietários de terras, comunidades e a natureza lucrem com isso.*É importante frisar que “habituar” as onças não consiste em domesticá-las. Elas continuam totalmente selvagens, apenas deixam de enxergar os veículos como uma ameaça e não se escondem quando o mesmo se aproxima. Esse processo esta sendo acompanhado pelo Cenap, Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Carnívoros do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio, órgão vinculado ao Ministério do Meio Ambiente.

 

TETRA PAK PATROCINA LIVRO ILUSTRADO SOBRE FAUNA DA REGIÃO EM CAMPINAS (SP)

Após dois anos de observações e um intenso trabalho de campo realizado por pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), a Tetra Pak patrocina o lançamento do livro “Monte Mor, a vida às margens do Capivari”. Ilustrada pelo famoso pintor naturalista Tomas Sigrist, a obra deve ser distribuída para escolas municipais e estaduais da região de Campinas e de Monte Mor, em São Paulo.

Além de informações da mata ciliar, as 400 páginas do livro são preenchidas com 200 fotografias, 300 ilustrações e dados detalhados dos animais encontrados às margens do rio Capivari. Suçuarana, jaguatirica, veado-mateiro, além de diversos répteis, mamíferos, aves e anfíbios raros, inclusive alguns ameaçados de extinção, são os destaques entre as espécies expostas na publicação.

De acordo com Fernando von Zuben, Diretor de Meio Ambiente da Tetra Pak, a ideia de registrar a rica biodiversidade local, surgiu após a recuperação da área de mata nativa do clube da Tetra Pak em Monte Mor.

“Após a plantação de 1.200 árvores, decidimos patrocinar um projeto de mapeamento da biodiversidade, a fim de verificar a quantidade e as espécies de animais e plantas que ocupam o local. Tudo isso para incentivarmos a preservação ambiental e promovermos a educação ambiental nos municípios da região, pois o Rio Capivari é um importante fornecedor de água para vários municípios e sua preservação é fundamental”, afirma Fernando.

Segundo Tomas Sigrist, além da visualização dos animais, a utilização de materiais específicos garante a qualidade da obra.

“Com o uso do pastel seco, por exemplo, é possível reproduzir com perfeição a textura do pelo aveludado de algumas espécies de mamíferos retratados no livro, como é o caso da suçuarana”, afirma o artista.

UNO Internacional chega ao Brasil com proposta de transformação da escola #UNO

Projeto adotado por mais de 500 escolas na América Latina pretende mudar a forma como as crianças aprendem e relacionam-se com o mundo

O UNO Internacional inicia sua atuação no Brasil em 2013, com a implantação do projeto em mais de 150 escolas parceiras. Adotado por centenas de instituições de ensino da América Latina, o UNOi gerencia a digitalização da escola, a formação permanente de toda a comunidade educativa e a avaliação constante dos resultados.

Sedimentado sobre uma matriz teórica consistente, o projeto tem como finalidade educar crianças e jovens de acordo com os valores do século XXI, para serem cidadãos íntegros, competitivos e felizes.

O UNO Internacional está presente em seis países: México, Colômbia, Argentina, Guatemala, Equador e El Salvador. O UNOi agora chega ao Brasil, envolvendo as instituições de ensino em uma grande rede, com intercâmbios presenciais e virtuais.

A proposta tem como base dois programas. O Bicultural English Program (BE), que consiste na imersão dos alunos em uma atmosfera totalmente bilíngue, já iniciada na Educação Infantil. E o Sistema Educativo por Competências (SE), que é um programa para o conteúdo de língua materna (português ou espanhol), dentro dos parâmetros curriculares exigidos pelo Ministério da Educação.

O UNO Internacional integra inteligências múltiplas, diferentes estilos de aprendizagem e habilidades de pensamento crítico. A equipe é formada por centenas de especialistas em educação, que trabalham em conjunto com empresas e instituições líderes no segmento, como Unesco, Apple, Discovery Educational, Animal

Sobre o UNO Internacional

O UNO Internacional é um projeto de transformação integral da escola e apoia-se nos cinco pilares da educação da Unesco – Ser, Fazer, Conhecer, Conviver e Transformar. Tem como objetivo preparar os alunos para tornarem-se cidadãos atuantes na sociedade, por meio de uma visão pedagógica renovada e da mais avançada tecnologia. A proposta do UNOi é preparar a gestão escolar para atender às necessidades educacionais do século XXI, a partir de um conjunto de ações multidisciplinares. O projeto foi criado por uma equipe internacional com amplo conhecimento e experiência em educação. A proposta do UNO Internacional já foi implantada em mais de 500 escolas em toda a América Latina.

Falei aqui mesmo no Educa Já! sobre o lançamento do UNOi em Brasília o qual estive presente. Para ler clique AQUI

Virando Bicho estreia dia 09 de novembro nos cinemas

O documentário “Virando Bicho”  tem como tema principal o ano de estudo que antecede o ingresso na universidade, porém a partir desse ponto discutimos e evidenciamos a realidade da educação no país. Segue um pequeno release e links do trailer, site e fan page. Se puderem publicar no site o material que estamos enviando seria uma ótima ajuda para a divulgação do filme.

Produzido pela Fraiha Produções e dirigido por Silvia Fraiha e Alexandre Carvalho, Virando Bicho é um documentário, com sabor de ficção, sobre o sistema de ingresso dos jovens brasileiros nas Universidades.

Com uma visão bem humorada e realista, o filme acompanha a vida de seis jovens que estão se preparando para os diversos exames que antecedem o ingresso nas Universidades.

O universo do filme gira em torno dos cursos preparatórios de diferentes faixas sociais, a fim de investigar as dificuldades dos jovens brasileiros de alta, média e baixa renda para ingressar numa boa Universidade.

O filme também mostra a difícil realidade dos jovens que pertencem a algumas minorias, como os índios, que vivem afastados dos grandes centros.

Através do depoimento e da rotina desses jovens e das entrevistas com educadores, o filme mapeia questões vitais para compreender a sociedade brasileira.

Os depoimentos são entrelaçados pelas aulas dos professores, que muitas vezes dissertam em sala de aula assuntos inerentes à própria discussão que o filme fomenta.

Assista o trailer. Tenho certeza que você não vai deixar de assistir.

Curta também a FanPage clicando AQUI

Projeto Colhendo a Chuva #PepsiCo

Leve água ao semiárido brasileiro através do FacebooK

O projeto Colhendo a Chuva é o primeiro a possibilitar, no mundo virtual, a construção de cisternas no mundo real. Tudo será realizado dentro de uma aba na fanpage da PepsiCo Brasil.  Nela, você pode escolher de qual forma quer contribuir, através de likes, convites a amigos e doações.

Clique na imagem abaixo.

Cada uma dessas ações irá dar asas ao nosso projeto, por isso, contabilizaremos estas ações em forma de “asinhas”: quanto mais asinhas uma cisterna recebe, mais perto de ser concluída ela fica.

O Instituto Pepsico financia  e apoia iniciativas voltadas às transformações socioambientais por meio do acesso à Água, Alimentos e à Educação.

Um dos parceiros no Projeto “Colhendo a Chuva” é a ASA – Articulação no Semiárido Brasileiro, rede formada por organizações da sociedade civil para o desenvolvimento sustentável e a convivência com o semiárido, área do Nordeste e Sudeste brasileiro que compreende mais de 900.000km2.

A ASA tem como meta erradicar a pobreza na área semiárida brasileira. A chuva que cai na região é má distribuída, com alto índice de evaporação devido às características climáticas. Apenas 3% da água doce do Brasil está presente no semiárido. O subsolo cristalino apresenta alta salinidade e a água se torna imprópria para o consumo humano.

Uma das alternativas é a construção de cisternas: quando a chuva cai, ela é coletada dos telhados das casas através de calhas e armazenada em reservatórios.

Veja como funciona:

Você sabe o que é uma Cisterna?

A Cisterna, muito utilizada no semiárido do Brasil, nada mais é do que um reservatório para armazenamento de água.

Seu funcionamento consiste na captação da chuva pelo telhado da casa, escoando através de calhas até o reservatórios, obtendo água limpa para o consumo próprio.

16 mil litros é a capacidade de cada tanque.

Água suficiente para uma família de cinco pessoas beber, cozinhar e escovar os dentes até a próxima estação das chuvas.

Veja como participar

Eu já estou participando. Veja que belezinha a moringa que ganhei do Projeto Colhendo a Chuva.