Momento da Educação – Dica preciosa para o professor – #ValordeSerProfessor

Olá professor, hoje a minha dica é para você!

Sim, para você que está sempre envolvido em inúmeras atividades, projetos, providenciando o material que vai utilizar para desenvolver sua aula.

Você professor, que se empenha em falar diferentes linguagens porque a diversidade ocupa a sua sala de aula, afinal você tem de 35 a 40 alunos com realidades diferentes, com bagagens culturais diferentes, histórias de vida diferentes e tem que se comunicar com todos eles para que todos consigam entender qual a proposta da atividade.

Diante de tudo isso e muito mais, o tempo é curto, mesmo porque você tem também que desenvolver outras atividades que lhes são atribuídas, como fazer relatórios sobre o aproveitamento dos alunos, corrigir provas, entregar o diário de classe, enfim, essas são algumas de tantas outras que você exerce fora da sala de aula.

Assim sendo, não lhe sobra tempo para compartilhar e divulgar o resultado do seu trabalho.

Há professores que desenvolvem atividades excelentes, com resultados incríveis, mas estão tão envolvidos com o processo, preocupados em saber se a aprendizagem está acontecendo, se todos estão participando que nem se lembram de registrar o passo-a-passo para divulgar.

Existem inúmeros Projetos maravilhosos, mas que não são divulgados, e com isso fica uma sensação de que o professor não produz nada de valor. Fica a impressão de que ele é apenas um repetidor de conteúdo, sem qualquer interferência na aprendizagem do aluno.

E isso não é verdade.

Afinal, quem está sentado na carteira da Universidade é o aluno da Educação Básica. Quem está ocupando a cadeira da diretoria de alguma grande empresa é o aluno da Graduação.

É por essa razão que aqui vai a minha dica:

– Professor, registre as suas atividades, projetos e divulgue.

Pode até ser que você pense: “Mais uma incumbência?”

Então te respondo: Sim, mas pelo menos essa incumbência trará algum retorno para você. Porque todas as outras que você desempenha o retorno é para o outro.

Pense nisso!

Valor de Ser professor!

A APRENDIZAGEM COOPERATIVA NA SALA DE AULA – Um Guia Prático para o Professor

Já adorei a frase inicial; “Quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido, mas aquele que vai acompanhado com certeza vai mais longe”.

O mercado de trabalho bem como a sociedade espera que a escola habilite os jovens com competências que lhes possibilitem trabalhar em equipe, intervir de forma autônoma e crítica e resolva problemas de forma colaborativa.

Por esta razão é que os autores, durante vários anos, investigaram e atuaram como formadores tendo como objetivo aprofundar a fundamentação teórica da aprendizagem cooperativa. Este olhar atento possibilitou que se entrasse em contato com diferentes estudos existentes no mundo todo em que se demonstrou que a aprendizagem cooperativa pode ser, e é, uma ferramenta pedagógica extremamente eficaz na sala de aula.

A convivência num ambiente onde impera o multiculturalismo e a diversidade, bem como alterações no processo de socialização dos jovens, que cada vez mais ocupam grande parte do seu tempo livre em atividades que facilitam o individualismo e o isolamento, constituem-se como fatores que revelam a importância da escola valorizar a aprendizagem entre os alunos.

Contudo, alguma investigações demonstra que, apesar de alguma tendência para a alteração desta situação, a escola continua a ser uma das instituições sociais que menos se caracteriza pela atividade cooperativa, sendo a competição uma das suas principais características.

O livro apresenta sugestões de atividades de ensino-aprendizagem para diferentes níveis de ensino e para diferentes áreas do saber revelando potencialidades educativas e sugestões de atividades de aprendizagem cooperativa que possam contribuir para que o professor elabore suas próprias atividades.

Vale saber que quando se trabalho em

Grupo,

Respeitam-se uns aos outros

Usa-se um tom de voz suave,

Participa-se e partilha-se;

Oferece-se ajuda e encoraja-se

Virginia Burden diz que “A cooperação é a convicção plena de que ninguém pode chegar à meta se não chegarem todos”.

O livro de leitura gostosa e envolvente aborda as características dos grupos cooperativos, os tipos de grupos de aprendizagem cooperativa, quais os papéis atribuídos aos alunos, o ensino das competências sociais e muito mais.

Para exemplificar vou me valer do tópico Aprendizagem cooperativa em sala de aula cujo foco está em:

  • Como implementar a aprendizagem cooperativa na sala de aula;
  • Qual o papel do professor. Tudo é apontado minuciosamente  item por item.
  • Em seguida o papel dos alunos é muito bem definido.
  • Há sugestões para o estabelecimento de um código de cooperação entre os alunos
  • Há conselhos para iniciar a implementação da aprendizagem cooperativa com sucesso
  • Há a planificação de uma unidade/lição destacando conteúdo pragmático, competências, objetivos, pré-requisitos, tempo, material, reflexão, avaliação e outros.
  • Sugestão de atividade com formulários para serem preenchidos,
  • Modelo para refletir e muito mais

Nos Anexos há sugestões de atividades divididas por séries e temas apontando cada um dos tópicos abordados no decorrer da leitura. As sugestões de atividades são para cada uma das séries do Ensino Básico bem como para o Ensino Médio abordando além das disciplinas convencionais o inglês, filosofia, latim, estudo do meio e algumas atividades para EJA.

Este livro está estruturado de forma a permitir dar respostas às questões que são frequentes quando se quer tornar a aprendizagem cooperativa uma realidade em sala de aula.

Os livros podem ser adquiridos no Brasil na Livraria Saraiva –  http://www.livrariasaraiva.com.br;

zambonibooks@terra.com.br; e

Livraria Cultura:http://www.livrariacultura.com.br

UNO Internacional chega ao Brasil com proposta de transformação da escola #UNO

Projeto adotado por mais de 500 escolas na América Latina pretende mudar a forma como as crianças aprendem e relacionam-se com o mundo

O UNO Internacional inicia sua atuação no Brasil em 2013, com a implantação do projeto em mais de 150 escolas parceiras. Adotado por centenas de instituições de ensino da América Latina, o UNOi gerencia a digitalização da escola, a formação permanente de toda a comunidade educativa e a avaliação constante dos resultados.

Sedimentado sobre uma matriz teórica consistente, o projeto tem como finalidade educar crianças e jovens de acordo com os valores do século XXI, para serem cidadãos íntegros, competitivos e felizes.

O UNO Internacional está presente em seis países: México, Colômbia, Argentina, Guatemala, Equador e El Salvador. O UNOi agora chega ao Brasil, envolvendo as instituições de ensino em uma grande rede, com intercâmbios presenciais e virtuais.

A proposta tem como base dois programas. O Bicultural English Program (BE), que consiste na imersão dos alunos em uma atmosfera totalmente bilíngue, já iniciada na Educação Infantil. E o Sistema Educativo por Competências (SE), que é um programa para o conteúdo de língua materna (português ou espanhol), dentro dos parâmetros curriculares exigidos pelo Ministério da Educação.

O UNO Internacional integra inteligências múltiplas, diferentes estilos de aprendizagem e habilidades de pensamento crítico. A equipe é formada por centenas de especialistas em educação, que trabalham em conjunto com empresas e instituições líderes no segmento, como Unesco, Apple, Discovery Educational, Animal

Sobre o UNO Internacional

O UNO Internacional é um projeto de transformação integral da escola e apoia-se nos cinco pilares da educação da Unesco – Ser, Fazer, Conhecer, Conviver e Transformar. Tem como objetivo preparar os alunos para tornarem-se cidadãos atuantes na sociedade, por meio de uma visão pedagógica renovada e da mais avançada tecnologia. A proposta do UNOi é preparar a gestão escolar para atender às necessidades educacionais do século XXI, a partir de um conjunto de ações multidisciplinares. O projeto foi criado por uma equipe internacional com amplo conhecimento e experiência em educação. A proposta do UNO Internacional já foi implantada em mais de 500 escolas em toda a América Latina.

Falei aqui mesmo no Educa Já! sobre o lançamento do UNOi em Brasília o qual estive presente. Para ler clique AQUI

Projeto GENTE – Escola sem salas de aula na Rocinha

Conversando com Cláudia Costin no UNO Internacional fiquei sabendo mais sobre o Projeto GENTE – Ginásio Experimental de Novas Tecnologias na Escola que terá como Projeto Piloto a Escola Municipal André Urani na Rocinha. O espaço foi reestruturado para receber a nova proposta que dispensa paredes, lousas e carteiras individuais. Agora será um grande salão onde os alunos usarão tablets e terão professores-mentores para orientar as 180 crianças e jovens da Rocinha na linha educacional do século XXI em que o aluno está no centro do processo de aprendizagem.

Os alunos serão os mesmos que frequentavam a escola, porém agora não serão mais divididos por séries e não haverá mais a aula tradicional. Ao invés disto os alunos entre o 7º e o 9º ano (a princípio) serão agrupados em equipes de seis integrantes, que serão chamadas de “famílias”, que terão como ingrediente comum a afinidade, ou seja, o mesmo interesse pelo tema a ser trabalhado.

Muito interessante, não é? O Porvir traz mais informações e fotos.

Saiba mais sobre o Projeto GENTE

O Projeto GENTE é realizado da parceria da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro com a UNESCO,  Instituto Ayrton Senna, Instituto Conecta, Instituto Natura, MSTech, Tamboro, Fundação Telefônica|Vivo e Intel.

Ouça também o que Gilberto Dimentein fala sobre os Projetos do Rio de Janeiro na CBN