Somos brasileiros por inteiro e não pela metade

Há um espírito de patriotismo no ar e uma ação de patriotismo nas ruas.

Eu que já afirmei inúmeras vezes que o que faltava no brasileiro de hoje era o sentimento de patriotismo, pois quem ama sua pátria luta por ela e não aceita que seu povo seja desrespeitado por aqueles que foram eleitos para representá-los, agora retifico minhas afirmações.

Eu que me sentia muito patriota achando que este sentimento era fruto, também, das aulas de Educação Moral e Cívica bem como da rotina escolar da minha época em que toda segunda-feira hasteávamos a bandeira e cantávamos o Hino Nacional inteiro, e que nas datas cívicas, mesmo sem ter aula, tínhamos que colocar o uniforme de gala e ir até o colégio para a solenidade de comemoração, também retifico este sentimento.

Nosso povo tem o patriotismo correndo nas veias independente dos rituais promovidos pelas escolas..

É emocionante ver milhares de pessoas nas ruas lutando por causas justas em nome do seu povo.

É de arrepiar ter a nação unida nas ruas e nas Redes Sociais conectadas ativamente e gritando a uma só voz.

Ontem no estádio foi de arrepiar ouvir o Hino Nacional Brasileiro sendo cantado inteiro mandando o recado de que ninguém está pela metade.

Somos brasileiros inteiros e não pela metade.

Aproveito para colocar aqui novamente a releitura que fiz do Hino Nacional em 01 de setembro de 2005, em razão do desrespeito dos nossos representantes para com o nosso povo, da morte de Jean Charles de Menezes, confundido e morto no metro de Londres, e pelo grande número de brasileiros mortos tentando atravessar ilegalmente a fronteira para os Estados Unidos em busca de uma melhor qualidade de vida.

Independência ou Morte!

Viver sem independência é preferível morrer! Este é o nosso grito que ecoa desde 1822.

A tão sonhada liberdade banhada por raios fúlgidos.
Nunca conseguiu brilhar no céu da nossa Pátria.
Apesar de termos, braço forte,
Nunca conseguimos conquistar o penhor da liberdade!
E no seio da Pátria Mãe, aconchega-nos, para que não,
Precisemos desafiar o nosso peito a própria morte.
Tu que és Pátria, tão amada! Por nós idolatrada!
Salve-nos!! Salve-nos!!

De amor e de esperança, descemos a terra.
Seguindo o céu risonho e límpido,
E um cruzeiro resplandecente!
Deixando-nos morrer numa fronteira
Em busca de um sonho intenso!

Gigante, pela própria natureza.
Que te fez tão cobiçada.
Eras bela e antes forte como um colosso,
Teu futuro não mais espelha a grandeza,
Nem de mata, nem de água,
Nem de honra, nem de nada…                                                                              
Tu que és Pátria, tão amada!                                                                            
Por nós idolatrada!                                                                                  
Salve-nos!! Salve-nos!!

Do que a terra mais garrida,
Protege teus filhos!
Para que não sejam confundidos,
E mortos,
Em casa alheia.
Para que não precisem,
Arriscar a vida,
Em terra que não se U.S.A.                                                                              
Tu que és Pátria, tão amada!                                                                            
Por nós idolatrada!                                                                                  
Salve-nos!! Salve-nos!!

Brasil! “Mostra a tua cara!”.
O que ostentas afinal?
Para onde foi o verde-louro desta flâmula?
Que foi glória no passado,
E jamais será paz no futuro?
Erguida a clava forte,
Aqui jaz, Justiça?
Verás que os filhos teu
Não temem aqueles que tomam.

E mesmo assim, terra adorada!
Entre outras mil,
És tu, Brasil.
Oh! Pátria amada!
Tu que fostes mãe gentil
Aos filhos desta terra, Brasil!
Salve-nos!! Salve-nos!!

Rede Social Educativa promove partilha entre alunos do Brasil e Portugal

Desde novembro os alunos brasileiros e portugueses podem se juntar a uma rede social educativa Brainly.com.br – um portal que promove a compartilhação de conhecimento e ajuda mútua em estudos escolares.

Social learning, gamificação e apoio à educação – estes são os principais conceitos do Brainly que criando um ambiente de aprendizagem mútua e colaboração possibilita estudo fácil e rápido para os alunos de ensino fundamental e médio.

Graças aos elementos de gamificação como rankings, níveis ou um sistema de atribuição de pontos, Brainly encoraja participação ativa na explicação de questões difíceis, porque os utilizadores – para serem ajudados – também têm de ajudar os outros. Os fundadores querem mostrar que a escola, trabalhos de casa e estudo podem dar prazer e satisfação pessoal.

Como o Brainly funciona?

Para cumprir as expectativas de ambos os mercados, o Brainly.com.br está disponível em português do Brasil e português europeu, enquanto o conteúdo é comum para que os alunos de Portugal e os do Brasil possam trabalhar e colaborar juntos.

Cada usuário depois do cadastro recebe um certo número de pontos que precisa gastar cada vez que faz uma pergunta no portal. Para ganhar pontos os alunos devem ajudar as outras pessoas, não necessariamente na mesma matéria. Além disso, os melhores alunos recebem pontos adicionais por darem uma resposta clara, completa e com uma boa explicação.

Da alta qualidade de todas as respostas cuidam os especialistas – os moderadores.

O botão “Obrigado” possibilita agradecimento pessoal e pode ser um início de uma nova amizade que se pode desenvolver através de mensagens privadas ou bate-papo. Com esta ideia de ajuda mútua com os estudos em um ambiente de colaboração e amizade os fundadores querem chegar às crianças de todos os países no mundo.

O que acham os alunos?

Um dos usuários do Brainly.com.br, hbrennog (18 anos), disse:

“Acho [o site] ótimo, porque sempre é melhor estudar em grupo, o aprendizado é mais descontraído e memorável, e os alunos aprendem de verdade!” 

Sobre o Brainly.com
É um grupo de serviços de social learning cujo objetivo é criar um espaço online onde os alunos podem estudar juntos, trocar ideias e ao mesmo tempo conhecer pessoas novas.

O primeiro serviço foi criado em 2009 e rápidamente ganhou popularidade tanto entre os alunos como entre os professores.

Neste momento ao grupo pertencem os seguintes portais: Zadane.pl (Polônia), Znanija.com (Rússia, Ucrânia e outros países russófonos), E-aufgabe.de (Alemanha), Misdeberes.es (Espanha, México e América do Sul), NosDevoirs.fr (França), Eodev.com (Turquía) e Brainly.com.br (Portugal e Brasil).

Em conjunto, o portal é utilizado por quase 9 milhões de usuários únicos por mês em 19 países. Mais informações: www.brainly.com.br

Agora é a vez do Brasil – Como liderar a mudança nos centros educativos #EIE_FT

Sim amigos, chegou a vez do Brasil liderar os temas que compõem o Encontro Internacional de Educação 2012-2013 e convido a todos para participar e expressar suas opiniões.

O nosso é o Tema 6: “Como liderar a mudança nos centros educativos” que estará em pauta durante os meses de fevereiro e março.

O título do tema na verdade é uma pergunta: Como liderar a mudança nos centros educativos? E pautada nesta pergunta completamos: Quem ensina?

Para refletir sobre estas perguntas haverá várias atividades online.

Contaremos com alguns meios de discussão:

Debater com Palestrantes de destaque internacional;

Participar do Fórum Comunidade Educativa – ponto de encontro entre famílias, estudantes e professores envolvidos na educação do futuro;

Compartilhar e experimentar – atividades práticas através de atividades colaborativas

Vejam abaixo quais são os eixos temáticos deste Tema:

1- Liderar a mudança nos centros educativos

Os órgãos governamentais competentes e as organizações precisam de políticas e perfis capazes de gerar e promover a transformação e mudança na escola e nas salas de aula;

2- Gestão da mudança educacional

Operacionalizar a mudança envolve conhecimento e geração de estruturas e processos que permitam resultados eficiente e eficaz na gestão da educação através das TIC;

3- Comunicar a mudança educacional

Informar sobre o que fazemos, como fazemos e porque o fazemos. Transmitir desde a ideologia educativa  e comunicar, dinamizar, avaliar, compartilhar e socializar a informação e o conhecimento.

4- Avaliar a mudança educacional

Com a finalidade de melhorar, de entender as necessidades de transformação e melhor conhecer nossos usuários internos e externos.

Muito pertinentes, não é mesmo? Então vamos começar a participar. Acesse http://encuentro.educared.org/page/tema-6-2013 e deixe registrada a sua visão sobre estes assuntos.

Te aguardo lá.

Movimento Por um Brasil Literário

Conheça um pouco mais sobre o MOVIMENTO POR UM BRASIL LITERÁRIO

Este website nasceu da vontade do Instituto C&A, da Associação Casa Azul – organizadora da FLIP -, da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ), do Instituto Ecofuturo e do Centro de Cultura Luiz Freire (CCLF) de juntar esforços e experiências para incentivar a criação de um Movimento por um Brasil literário. Um movimento não passa a existir de repente, nem se baseia em uma ideia inédita. Ele é feito de pessoas e organizações, com propósitos e desejos semelhantes, experiências e anseios complementares, mas comporta a diversidade, o que o enriquece. Ele organiza e sistematiza ações e pensamentos para um determinado objetivo, a fim de causar um impacto na busca por esse propósito. É fruto de uma mobilização. Por essas características, este espaço é também dinâmico, como é um movimento. Vai crescendo conforme o movimento ganha corpo, participantes, embasamento e direção. Vai se transformando de acordo com as ações que se realizam e – principalmente -, dependerá do engajamento de seus integrantes. É neste website que as instituições proponentes esperam que cada vez mais gente possa opinar, comentar e informar sobre o tema da leitura literária. É aqui, também, que nos comprometemos com esta causa. Os conceitos que fundamentam este movimento estão no Manifesto por um Brasil literário.

Faço parte do Movimento desde o início. Meu nome é o quinto (do último para o primeiro) na letra “C”.

Participe você também assinando o Movimento e instigando todos ao gosto pela leitura.

O Instituto C&A, se somando às proposições da Associação Casa Azul . organizadora da Festa Literária Internacional de Paraty -, à Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil, ao Instituto Ecofuturo e ao Centro de Cultura Luiz Freire, manifesta sua intenção de concorrer para fazer do País uma sociedade leitora. Reconhecendo o êxito já conferido, nacional e internacionalmente à FLIP, o projeto busca estender às comunidades, atividades mobilizadoras que promovam o exercício da leitura literária.

Reconhecemos como princípio o direito de todos de participarem da produção também literária. No mundo atual, considera-se a alfabetização como um bem e um direito. Isto se deve ao fato de que com a industrialização as profissões exigem que o trabalhador saiba ler. No passado, os ofícios e ocupações eram transmitidos de pai para filho, sem interferência da escola.