Educa Já e Cybele Meyer desejam um Feliz Natal!

Queridos amigos que acompanham o Educa Já!

Desejo a vocês um Natal maravilhoso e que 2013 chegue repleto de saúde, felicidade e grandes realizações.

Este ano que passou foi maravilhoso principalmente porque tivemos vocês sempre por perto.

A caminhada é sempre mais amena quando se tem ao lado um amigo.

Sintam-se abraçados!

Com carinho

Equipe Educa Já! e Cybele Meyer

O Natal está chegando!

Mais um ano que está chegando ao seu final e com ele a proximidade das comemorações do Natal.

Adoro esta época, e este ano a comemoração em casa será ainda mais animada, pois a família vai aumentando, filho que casou, filha que ficou noiva e vamos unindo as famílias para passarmos o Natal todos juntos. Adoro ter a casa cheia de gente e por isto faremos uma grande comemoração.

O melhor de tudo é que valorizamos os mesmos conceitos, ou seja, em primeiro lugar vem a confraternização e a alegria de estarmos todos juntos, e depois vem o consumo que nos é imposto através das diferentes mídias.

Presente?

Somente o do amigo secreto. Nada de gastar todo o 13º em uma porção de lembrancinhas que acabarão esquecidas em alguma gaveta da casa.

Quem quiser presentear além do amigo secreto poderá dar um presente sustentável. Combinamos que os presentes serão feitos por nós e a aceitação e animação foi geral. Potes de compotas feitas com frutas fresquinhas; garrafas de azeite que foram guardadas durante o ano servirão para curtir as pimentas em conserva, as geléias também foram prometidas e claro, não poderia faltar o doce de leite caseiro.

Sempre há na família alguém prendado que adora fazer artesanato. Aproveitar potinhos de sorvete, lata de molho de tomate, jornal velho e tantos outros materiais que podem se transformar em lindos e práticos objetos. Muitas ideias podem ser tiradas dos inúmeros blogs de artesanato que habitam a internet caso alguém queira compartilhar da mesma sugestão.

Uma tia bem criativa que não se ajeita na cozinha e muito menos com o artesanato já deixou combinado que em janeiro irá marcar um dia para irmos todos ao cinema e que este será o seu presente para a família. A outra, pegando carona na criatividade completou dizendo que o lanche após o filme será por conta dela e com isto já temos um novo encontro agendado para estarmos todos reunidos estendendo as comemorações do Natal.

Quando saímos do foco das compras dos presentes veja quanta ideia aparece.

Precisamos nos unir e resgatar o verdadeiro sentido das comemorações do Natal.

E você? O que pensa sobre comemorar o Natal de uma maneira diferente e sustentável?

Teste – Você incentiva a fantasia no seu filho?

Ontem postei aqui um artigo que leva o mesmo nome deste teste. Se preferir, leia o texto antes de realizar o teste e depois deixe o seu comentário.

1- Você ao ler histórias infantis para seu filho(a) pequeno(a) você:

a) Deixa claro que príncipe, princesa, bruxa e fadas não existem;

b) Enfatiza que há pessoas que parecem princesas, príncipes, fadas e bruxas;

c) Não toca no assunto e deixa ele(a) construir sua fantasia;

 

2- Você costuma dar exemplos usando estes personagens fictícios?

a)Nunca dei;

b)Algumas vezes;

c)Sim, adoro usá-los como exemplo;

 

3- Na Páscoa você esconde os ovinhos e diz que foi o Coelho da Páscoa que trouxe?

a) Não, acho isso uma bobeira;

b)Já fiz mas agora me sinto em dúvida se devo ou não;

c)Sempre faço e ajudo a procurar.

 

 

4- Você incentivou a deixar o dente para a fada vir buscá-lo?

a) Nunca, ele(a) precisa encarar os fatos sem rodeios

b) Sim, foi o jeito de ele(a) parar de chorar;

c) Sim, foi o que o(a) motivou a ir ao dentista.

 

5- O que você prefere que seu filho assista:

a) Desenhos de monstros para prepará-lo(a) para a realidade da vida;

b) c) Filmes que misturam pessoas e personagens;

Adoro todos os clássicos

 

6 – Você incentiva a vinda do papai-noel na noite de Natal?

a) Nunca. Ele sabe que sou eu que compra os presentes;

b) Enquanto ele for pequeno eu vou incentivar;

c) Sim, acho importante para a formação da sua personalidade

 

7 – O que você acha do Halloween?

a) Nada de gostosuras e travessuras;

b) Já fiz uma festa desta em casa e convidamos os amiguinhos do meu filho(a)

c) Comemoramos com tudo que temos direito.

 

Se a letra mais marcada foi o a) :

Não, você não incentiva a fantasia no seu filho

Acho importante abordar que o conto de fadas, desde os seus primórdios, e sabe-se que “Cinderela” já era contado na China no século IX d.C., teve sempre a preocupação de enfatizar a discriminação social, a luta pelo poder, o “conseguir” num vale tudo, bem como a maldade, os maus tratos aos frágeis como crianças e menos afortunados, as buscas incansáveis e a solidão. Mas também atravessou séculos exaltando valores essenciais ao ser humano como o amor, a solidariedade, a justiça, a compreensão e o bem como vencedor. Esta linguagem simbólica que envolve personagens e enredos acaba agindo no inconsciente das crianças vindo a auxiliar na resolução de conflitos internos tão normais na infância.

 

Se a letra mais marcada foi o b) :

Você incentiva em parte a fantasia no seu filho

Você sabe que o maniqueísmo envolvendo os personagens tanto para o bem quanto para o mal, facilita a compreensão da criança dos valores básicos para uma vida em sociedade.

A intenção é justamente esta a de levar a criança a se identificar com o herói que é bom. Este sentimento trará uma sensação de segurança e proteção contribuindo para que a criança adquira o equilíbrio quando adulto.

Nas fábulas além de existir o certo a ser seguido e o errado a ser evitado, há a presença forte dos animais, talvez pela afetividade existente entre homem e animal, sendo esta uma forma de estreitar ainda mais estes sentimentos. Por esta razão que você incentiva a figura do Coelho da Páscoa.

 

Se a letra mais marcada foi o c) :

Sim, você incentiva a fantasia no seu filho

Todos estes personagens recheados de encantamento não só inebriam as crianças como libertam a criança existente dentro de cada adulto. Há que se ter um cuidado todo especial quanto à interpretação destes personagens justamente em razão deste encantamento, razão pela qual se propicia a identificação da criança com o personagem.

Os personagens infantis tiveram sempre por finalidade a união do lúdico com o pedagógico.

A magia da literatura é justamente trabalhar com a fantasia.

Podemos, através desta linguagem mágica, transmitir às crianças todos estes conceitos como respeito, educação, solidariedade, companheirismo, que estão praticamente em extinção, em razão da família não ter mais tempo para transmiti-los.

 

Você incentiva a fantasia no seu filho?

Este assunto é  em razão da crença no papai-noel que algumas pessoas são favoráveis e outras não.

Eu, particularmente, sou favorável ao incentivo à fantasia e a fazer uso dela para o desenvolvimento da percepção de realidade. Esta frase pode parecer contraditória, porém sabemos que a noite existe porque existe o dia, o mal existe porque existe o bem e assim por diante. Precisamos do oposto. A fantasia vai se relacionar com os mistérios do nascimento e da morte, as contradições da criação e da destruição, tentando reconciliar esses pólos opostos e atenuar os temores.

O personagem da fantasia e sua ação é um grande meio de comunicação transmitindo mensagens e valores tão importantes para a formação da criança propiciando a abertura de um canal de afetividade que estabelece uma grande proximidade extinguindo a diferença de idade entre a criança e o adulto que representa este personagem.

É importante que se estabeleça aspectos educacionais para serem trabalhados junto com o personagem da fantasia. Usar o personagem sem qualquer intenção não traz crescimento para a criança.

A formação de senso crítico é uma preocupação que a cada dia se torna mais presente na formação do indivíduo. Há que se desenvolver a capacidade de análise do que está ao redor, do avaliar questões pertinentes aos seus princípios e com isso aprender a tomar decisões de acordo com suas próprias convicções.

Nem sempre isso é uma tarefa fácil uma vez que vivemos em uma sociedade em que as informações interagem vertiginosamente atingindo o indivíduo de forma direta e coercitiva.

A fantasia é uma excelente ferramenta para a construção do senso crítico uma vez que, de forma convidativa, leva a criança a pensar e analisar para formar opinião e depois agir com convicção quando optar por deixar de acreditar. A fantasia permite estas indagações uma vez que propicia aos indivíduos visões de outras realidades motivando a análise e a formação de opinião.

Sabemos que a criatividade está intimamente relacionada à quantidade de referências que uma pessoa possui e a fantasia contribui para estas referências uma vez que não se apresenta pronta e acabada, mas resultante do raciocínio e da imaginação da criança.

A fantasia convida a criança a criar uma vez que fornece contextos que podem ser trabalhados de diferentes maneiras. Esta situação pode ser observada na escola quando após a contação de uma história em que é referenciado um determinado personagem, a professora pede para que as crianças desenhem o personagem. Embora todos tenham ouvido a mesma história não haverá um desenho igual ao outro.

As crianças, no primeiro e segundo estágio de desenvolvimento compreendido por Piaget não conseguem desenvolver um raciocínio de causa e efeito. Seu entendimento é baseado muito mais na emoção do que na razão. Assim, querer persuadir uma criança baseando-se em argumentos racionais, comuns aos adultos, terá grandes possibilidades de fracassar.

A fantasia fala de maneira simbólica a linguagem da criança. Ela dá explicações simples para fatos que ela não consegue entender e, com isso, colabora com a estabilidade emocional da criança.

Imaginar que o incentivo à fantasia vai afastar a criança da realidade é um engano. A fantasia irá propiciar uma aproximação com a realidade que deixará de existir assim que a criança começar a questionar e analisar. Este amadurecimento lhe trará uma visão do real que só será possível em razão do contato com o fantasioso.

E você o que pensa a respeito?

Reflita e deixe aqui a sua opinião.

Datas comemorativas – Natal

VEJA TODAS AS POSTAGENS ANTERIORES SOBRE O NATAL CLICANDO AQUI

Ideias para o Natal

Fonte: Oficina de Criatividade

BALEIROS

PAPAI NOEL

BOTA DE NATAL

 

Alfabeto de Natal para enfeitar a sala de aula

Fonte: Meus Trabalhos Pedagógicos

Continue vendo clicando AQUI

 

Datas comemorativas – Natal

Fonte: Cantinho Ludico – Natal
.

.

Guirlanda Menina

.
Porta-Panetone
.

Aproveitamento de lâmpadas para enfeite

Arranjo de porta

Esse enfeite usa aquelas lâmpadas incandescentes transparentes e é uma boa dica para ser feita com os alunos em escolas. Para isso você pode usar lâmpadas já queimadas e aproveitar também os esmaltes velhos.

Material necessário:

  • miçangas e/ou contas coloridas;
  • tintas relevo metálicas nas cores amarela, prata e ouro;
  • 4m de fita de cetim vermelha com 0,5cm de largura, 1,5m de fita de cetim vermelha com 2 cm de largura e 1,5 m de fita de organza com borda dourada, com 2 cm de largura;
  • lâmpadas incandescentes transparentes de tamanhos variados;
  • 1m de fio de nylon (linha de pescar);
  • esmalte de unha cremoso vermelho, esmalte com gliter vermelho e removedor de esmalte;
  • adesivo instantâneo;
  • pincel fino;
  • tesoura;
  • potinhos que sirvam de apoio para as lâmpadas (a boca do potinho deve ser um pouco maior do que o soquete da lâmpada, para poder encaixar).
  • Como fazer:

    Primeiramente forre a mesa onde vai trabalhar, pois o esmalte é de difícil remoção. Se desejar, use um avental para proteger a roupa. Se for utilizar lâmpadas usadas, lave-as e seque-as muito bem, eliminando toda a sujeira. Se precisar, dilua os esmaltes com acetona até que fiquem bem fáceis de aplicar;
    1- Pinte a lâmpada grande e a média com o esmalte vermelho; pinte as outras lâmpadas com o esmalte com gliter;
    2 – Dê uma segunda demão em todas as lâmpadas: na lâmpada média, dê a segunda demão de esmalte com gliter (sobre o esmalte vermelho). Espere secar bem entre uma demão e outra;

    passo 1 passo 2

    3 – Com o bico do tubo da tinta relevo ou com um pincel fino, faça desenhos nas lâmpadas. Como a tinta relevo demora mais para secar, use os potinhos como suporte para as lâmpadas. Enquanto isso faça os fios de miçangas;

    passo 3 passo 3

    4 – Corte cerca de 40 cm do fio de nylon. Coloque uma miçanga pequena e dê dois nós sobre ela, para firmar as outras miçangas. Vá colocando as miçangas no fio até atingir cerca de 20 cm. Na última miçanga, repita o nó da primeira, para evitar que o fio se desfaça.
    Você ficará com dois pedaços de fio de cada lado (que sobraram dos nós que foram dados). Um deles (o maior) você usará para prender o fio ao arranjo e o outro você deve passar por dentro das miçangas, de modo a escondê-lo (não o deixe com menos de 2 cm, pois o nó do fio de nylon se abre facilmente quando o fio é cortado rente);

    passo 4

    5 – Quando a pintura estiver completamente seca cubra os soquetes das lâmpadas com fitas. Pegue a fita de 0,5 cm e corte 4 pedaços de 60 cm. Estes pedaços servirão para enrolar o soquete e fazer o fio que prenderá a lâmpada. Divida o restante da fita em 4 partes iguais (você obterá partes com cerca de 40 cm cada), que servirão para arrematar o soquete.
    6 – Pegue um pedaço de 60 cm e comece a enrolar no soquete, deixando uns 3 cm para fazer o nó. Enrole todo o soquete e faça um nó. Você ficará com duas partes de fita, saindo do nó. Uma delas será bem longa e servirá para prender a lâmpada no cacho, e a outra, com cerca de 3 cm, pode ser aparada;

    passo 5 passo 5 passo 6 passo 6

    7 – Pingue uma gota de adesivo instantâneo em um dos lados do soquete, acima do nó e, com ajuda do cabo do pincel (para não colar os dedos), pressione contra ela a fita maior. Esta parte ficará para trás, portanto tenha o cuidado de deixar o lado brilhante da fita para frente;
    8 – Com um pedaço de fita de 40 cm, dê um laço na parte da lâmpada que ficará para frente. Repita esse procedimento com todas as lâmpadas.

    passo 7 passo 8 passo 8

    9 – Junte todas as lâmpadas num cacho e dê um nós nas fitas, ajeitando de forma que as lâmpadas não fiquem todas na mesma altura. Desta forma, depois do nó você terá a sobra de alguns fios mais comprida do que de outros.

    passo 9

    10 – Prenda os fios de miçangas no nó das fitas e dê outro nó;
    11 – Pegue a fita de organza e a fita de cetim e sobreponha-as (deixe a fita de organza por baixo). Com ambas, dê um nó firme logo abaixo do nó do cacho de lâmpadas. Dê um laço firme e corte as pontas das fitas.

    passo 10

    12 – Escolha os dois fios mais compridos que sobraram do cacho e dê um nó bem próximo à ponta deles, formando a alça que servirá para pendurar o arranjo. Os demais fios podem ficar soltos.

    Enfeite-para-Natal-com-molde

    Enfeite-para-Natal-com-moldeEnfeite-para-Natal-com-molde

    Enfeite-para-Natal-com-moldeEnfeite-para-Natal-com-molde

    Enfeite-para-Natal-com-moldeEnfeite-para-Natal-com-moldeEnfeite-para-Natal-com-molde