Momento da Educação – Período de adaptação escolar

Estamos no inicio do ano e os pais estão visitando várias escolas e creches para escolher qual será a melhor para matricular seu filho. Feito isso passaremos para o próximo passo a preparação de pais e filho para a adaptação escolar. Sim, os pais também passam pelo momento de adaptação, pois haverá mudanças na rotina e a insegurança se fará presente em muitos momentos.

Tanto os pais quanto a criança se sentem angustiados e acabam ficando estressados com o fato. A criança assim como a mãe/pai sentem ansiedade, medo e insegurança diante do novo. Todos estes sentimentos são normais, afinal é uma experiência nova que será vivida e compartilhada entre ambos.

A criança começará a frequentar um lugar, que é até então para ele estranho, e também estará experimentando o sentimento de separação. A separação parece ser um episódio ruim, mas na verdade estará fortalecendo o desenvolvimento emocional tanto da criança quanto dos pais. A vida é repleta de encontros e separações. A escola não é diferente. Ela irá promover que esta criança encontre outras crianças da mesma idade e um ambiente todo voltado para ela, e promoverá a separação, por pouco tempo, da família.

Estas mesmas angustias são vividas pela mãe. Ocorre que a mãe tem que se manter segura para passar segurança para seu filho. A mãe tem que ter consciência de que seu filho passará a frequentar um local totalmente preparado para ele. Tudo ali é do tamanho dele e está li para acolhê-lo. Também não deve esquecer que é na escola que a criança vai iniciar a sua convivência numa sociedade mais ampla da até então convivida – A família.

Os pais ocupam papel importantíssimo nessa experiência e devem dar todo o apoio, ajuda e motivação. Toda criança irá enfrentar o “primeiro dia de aula” e terá que absorver que a separação existente é momentânea e que, com certeza, sua mãe não a está abandonando e que logo voltará para buscá-la. Porém, como a criança pequena não tem noção de tempo, o período que a mãe vai deixa-la na escola significará um abandono total. Porém, à medida que ela for percebendo que sua mãe a deixa ali, mas volta para buscá-la, ela começará a se sentir segura e então vai se soltar e começar a participar da rotina da escola mostrando que superou o período de adaptação.

É justamente para transmitir esta segurança que a mãe tem que estar segura e mostrar para o filho que ela volta logo. E tem que voltar mesmo. Neste início é importante ela chegar um pouco antes da saída dos outros coleguinhas, porque se a criança que está em adaptação percebe que os amiguinhos estão indo embora e ela não, ela vai pensar que foi abandonada. Por isso a mãe não pode se atrasar para buscar o filho nos primeiros dias de aula, mesmo que seu filho já tenha ido para a escola no ano anterior. Isto se chama respeito e é fundamental neste processo

A mãe tem que ajudar o filho neste momento tão importante da vida dele. Na verdade este processo começa desde a escolha da escola onde a criança deve participar das visitas e sua opinião, se gostou ou não, deve ser respeitada.

É importante ressaltar também que a parceria entre pais e escola começa ai– na adaptação da criança.

Vamos agora abordar os tipos de adaptação. Para as crianças da Educação Infantil podemos enquadrar em três tipos:

Primeiro: Quando a criança chega feliz na escola, deslumbrada por estar vestindo o uniforme. Mostra para todo mundo, exibe a mochila nova, a lancheira. Entra na escola, dá a mão para a professora e muitas vezes até se esquece de dar um tchauzinho para a mamãe que está ansiosa no portão de entrada e que acaba se sentindo “desprezada” porque a criança nem ao menos olhou para trás. Neste tipo de adaptação a criança apresenta este comportamento sempre. Nunca chora e nunca demonstra resistência para ir para a escola. Este tipo de adaptação é mais raro. Não é exceção, mas também não é muito frequente. E a participação da mãe é fundamental, pois se ela ficar no portão de entrada chamando a criança para dar tchau e tornar este momento uma “grande despedida” pode ser que a criança venha a chorar e passe a integrar o segundo tipo de adaptação. Que é quando a criança se comporta exatamente igual ao modo como descrevi acima, pode ser até por uma semana como descrevi acima e depois deste período ela começa a chorar e não quer mais ir para a escola. Não consegue nem olhar para o uniforme.  Toda vez que escuta a palavra escola ou professora, começa a chorar desesperadamente. Este tipo de adaptação é a mais complicada principalmente em relação aos pais que logo pensam que algo muito grave aconteceu na escola, porque ela ia tão bem, adorava e de repente não quer mais ir e demonstra aversão.

Na verdade o que acontece é que a criança na primeira semana se deslumbra com o “novo” e quer explorar tudo que existe lá. Depois de uma semana o novo deixa de existir e ela quer então retornar à sua rotina anterior, ou seja, à sua “zona de conforto” que é a sua casa onde ela pode fazer tudo aquilo que já está acostumada, na hora que ela quer, não precisa obedecer a uma rotina que na existe.  Na escola ela tem que aprender a compartilhar os brinquedos com os colegas, tomar lanchinho junto dos amiguinhos, terá que ir ao parquinho só quando todos forem e assim por diante. Este tipo de adaptação irá exigir uma postura firme dos pais no sentido de insistirem e não deixarem de levar o filho para a escola. Dependendo da personalidade da criança, ela vai chorar, espernear, vomitar, algumas perdem o fôlego e tantos outros “argumentos” que a criança usará para convencer a não leva-la mais para a escola. Normalmente, assim que os pais vão embora a criança se entretém e para de chorar rapidinho, afinal tudo lá é voltado para a criança. Se a mãe ficar muito preocupada deve entregar o filho(a) para a professora e permanecer na secretaria sem que a criança a veja. Ela vai perceber que logo a criança vai parar de chorar e ela então poderá ir embora mais aliviada.  Sei que é um período difícil, mas para o bem da própria criança a mãe não deverá deixar de levar a criança para a escola nenhum dia, nem que seja para ela ficar 5 minutos, pois se a mãe ceder, uma única vez e levar o filho embora ela estará reforçando este tipo de comportamento e no dia seguinte ela chorará o dobro imaginando que em algum momento ela irá “ganhar” a batalha novamente e quem irá sofrer mais com tudo isso, será justamente a criança.

E finalmente há a adaptação em que a criança chora logo no primeiro dia. Não quer ir para o colo da professora. Se agarra no pescoço da mãe, enfim tenta de todas as maneiras não ficar. Neste caso a mãe também deve insistir e nunca deve levar a criança de volta para casa. As professoras irão tentar usando todos os recursos para despertar o interesse da criança para alguma brincadeira, levando-a ao parquinho, ao tanque de areia, enfim agirá usando toda a sua bagagem, A criança irá se entreter, irá chorar um pouquinho, depois irá se entreter novamente e voltará a chorar e agirá assim até se adaptar completamente. A mãe tem que ser firme. É por este motivo que a mãe/pai tem que se sentir segura de que chegou o momento de levar seu filho(a) para a escola. Iniciado o processo não deverá, de forma alguma, retroceder para o bem, principalmente, da criança. Somente com a continuidade é que a criança criará vínculos com a professora e com a escola.

No meu livro Inteligências na Prática Educativa abordo ações e reações que comunicam quais os tipos de inteligências a criança tem mais aflorada e de como o saber identificar estas inteligências pode ajudar no processo de adaptação escolar.

Só para exemplificar, a criança interpessoal se sente bem quando está rodeada de pessoas diferentemente da intrapessoal que leva mais tempo para se relacionar. Portanto, nos primeiros dias de aula da criança intrapessoal o contato com os demais coleguinhas deve acontecer de forma lenta e gradual propiciando que neste começo ele fique mais perto da professora se assim o desejar. Diferentemente a criança interpessoal deve ser estimulada a participar das atividades junto com os demais colegas para que se entretenha e se adapte mais rapidamente.

Os pais devem passar para a professora todas as informações importantes para que ela tenha subsídios para ajudar a criança neste momento de adaptação.

Projeto Criança e Consumo reflete sobre infância #InstAlana

O Instituto Alana com o Projeto Criança e Consumo preocupado com o rumo que o consumismo infantil está tomando vai promover amanhã, dia 12 de outubro, data em que também é comemorado o DIA DAS CRIANÇAS, um encontro para refletirmos  sobre este e outros temas tão importantes e que devem integrar nossas atenções.

Esta data deve ser comemorada pelas crianças, mas também por seus pais, afinal é um ótimo momento para se refletir sobre questionamentos importantes para a formação de seus filhos como se:

Sua alimentação é saudável?

Seu filho é uma criança com educação?

Ele sabe o que é ter limites?

Ele valoriza mais o SER ou o TER?

Ele tem atitudes sustentáveis?

Ele age como uma criança ou um mini-adulto?

Pois se você pensa que estes assuntos não são para serem refletidos agora porque seu filho ainda é uma criança, está muito enganado. A educação e a orientação têm que acompanhar seu filho durante todo o seu desenvolvimento, desde os primeiros dias de vida.

O bebê que ao chorar no berço é imediatamente pego no colo por seus pais, após a terceira ou quarta vez seguida que isto acontecer terá estabelecida a comunicação e o acordo entre eles: “eu choro e vocês me pegam no colo”.

No momento em que os pais resolverem quebrar este “acordo” o bebê irá chorar ininterruptamente até ter sua vontade satisfeita. Poderá criar situações de desespero para ambas as partes. É por este motivo que saber optar por qual forma irá querer educar seu filho é uma questão que tem que ser refletida antes de ser aplicada e de criar maus hábitos.

Esta reflexão tem que abranger a alimentação que deverá ser saudável, o melhor horário para ele ir dormir, o tempo que poderá ficar vendo televisão, qual o tempo determinado para o estudo, o tempo para a brincadeira de criança, quais serão suas ações sustentáveis, a valorização do SER em detrimento do TER e a opção de vir a  “sequestrar” a infância do filho querendo que ele se torne uma celebridade a qualquer preço.

É fácil? Tranquilo? Sem qualquer estresse?

NÃO.

Exige paciência e persistência.

Porém, vale a pena! Não há recompensa melhor do que ver o resultado de uma boa educação num indivíduo com princípios e valores norteadores.

Poderia falar aqui de cada um dos itens que elenquei acima, mas quero ressaltar somente o Consumismo que é muito explorado, principalmente, em épocas de comemorações infantis.

Nesta época fica impraticável assistir televisão justamente por causa dos excessivos comerciais instigando o consumo nas crianças.

No ano passado (2010), o Projeto Criança e Consumo observou 1100 comerciais de brinquedos e alimentos para as crianças num único dia.

Há um tempo era somente propaganda de brinquedos, agora parece que todas as marcas querem “tirar a barriga da miséria”. Tem propaganda de brinquedo, de sandália, de maquiagem, de roupa, de comida… tudo para comprar, comprar, comprar. A criança vê seu super-herói voando fazendo tremular sua super capa e fica alucinada querendo um para si. Assim que ganha percebe que o boneco é estático e que se ele não pegar o boneco e o fizer voar ele ficará paradinho, ali, no mesmo lugar. A decepção é tamanha que no dia seguinte ele não quer mais aquele brinquedo e fica de olho no outro que também faz peripécias na propaganda.

Até quando isto acontecerá de forma tão impositiva?

Fica aqui a pergunta e aguardo a opinião de vocês. Depois conto como foi o encontro de amanhã e quais foram as contribuições.

 

Datas comemorativas – Dia das Crianças

 

Para ver as postagens anteriores clique nos links abaixo

DIA DAS CRIANÇAS – 2010

DIA DAS CRIANÇAS 2010 CONT1

DIA DA CRIANÇA – 2010 cont2

DIA DA CRIANÇA – 2010 cont3

DIA DA CRIANÇA – 2010 cont4

DIA DAS CRIANÇAS – 2010 cont5

DIA DAS CRIANÇAS – 2009

Dia das Crianças – 2009

Dia das Crianças – 2009

Dia das Crianças – 2008

Dia das Crianças – 2008

Dia das Crianças – 2007

Dia das Crianças – 2007

 

Sugestão de leitura para o DIA DAS CRIANÇAS, afinal também é o Dia

da Leitura

Livro Menina Flor

 

Entre também no site da Lygia Bojunga e veja as obras da autora.

Já li praticamente todos, mas um dos meus favoritos é A Bolsa Amarela.

 

Vale também uma passadinha no site da Ruth Rocha e ler tudo que tem por lá.

Ziraldo também não poderia ficar de fora das nossas sugestões

Muitas sugestões de leitura são indicadas na Estante Mágica

Datas comemorativas – Dia das Crianças

Que tal estas ideias?

Fonte: A Arte de Ensinar e Aprender

2010

5

Lembrancinhas com jujubas

Potinho de guloseimas

.
Material:
Organza 35 cm rosáceo na cor azul/vermelha/rosa da Regalo´s
Aplique do personagem da festa ou botão decorado
Copo plástico para mousse
Pistola de cola quente
Bola de isopor – 50mm
Arame floral número 25
Papel alumínio
Palitos de churrasco e palitos de dente
Linha de overloque
Alicate
Jujubas e bala ou confeito de sua preferência
Tesoura e estilite
Caneta

Passo a passo:

Corte a bola de isopor ao meio com um estilete. Forre a metade da bola com papel alumínio.

Usando o alicate, corte os palitos de dente em pedaços de 2 cm.
Espete o palitinho na parte maior da jujuba
Espete os paitos na bola até forrar toda a superfície.
Pegue o palito de churrasco e espete na parte de baixo da bola de isopor.
Preencha o copo com a bala de sua preferência ou coloque confeitos de chocolate.
Coloque uma organza sobre a outra e centralize o copo. Junte as pontas para franzir e amarre com linha de overlque.
Pela abertura da organza coloque o palito de churrasco, já com a bola enfeitada com as jujubas, até o fundo do copo e corte o excesso.
Enrole o arame floral em uma caneta para fazer o espiral.
Cole o aplique ou o botão na ponta do espiral com cola quente.
Insira a outra ponta do arame na bola de isopor.

Outra idéias de lembranças com jujubas

Árvore com jujubas e forminhas de doce

Cogumelo de jujubas

Lápis de jujubas com e.v.a

Casinha de jujubas

árvore com jujubas

PASSO A PASSO BILBOQUÊ DE PALHAÇO!!!

Fonte: Amiga da Educação

Material
-1 embalagem de detergente
-1 copo de iogurte
-1 pedaço de barbante (mais ou menos 60 cm.)
-tita adesiva branca
-1 pedaço de papelão
-1 rolo de papel higiênico vazio
-tesoura
lápis ou caneta (para fazer as marcações)
pincel

-tintas branca e coloridas (pode ser guache, ou acrílica)

Modo de fazer

1. Faça um pequeno furo no copo de iogurte.

2. Corte a garrafa de detergente pela metade

3.Passe o barbante, e dê um nó por dentro.

4. Com o outro lado do barbante, amarre na tampa da garrafa de detergente.

5. Faça uma dobra no rolo de papel higiênico .

6. Encaixe na tampa da garrafa de detergente.

7. Passe a fita adesiva para fixar o rolo de papel higiênico com a garrafa de detergente. Tome cuidado para não prender o barbante.

8. Vamos fazer os detalhes do chapéu, com um pedaço de papelão. Use um CD para fazer a base.

9. Recorte a área demarcada

10. Usando o copo de iogurte, como base, risque o contorno e recorte.

11. Encaixe, como mostra a foto.

12. Para ficar mais firme, prenda o papelão e o copo de iogurte, com pedaços de fita crepe.

13. Faça um teste para ver se o chapéu, se encaixa na cabeça.

14. Está pronto, agora é só pintar e brincar!

Horta na casca do ovo

Fonte: Aprender & Cia

Quebra-cabeça de palitos de sorvete

Colher descartável com chocolate

Fonte: Pra Gente Miúda

Hum delíciaaaaaaa!
Colherzinhas descartáveis cheias de chocolates e docinhos vão fazer a alegria da garotada na sua festinha do Dia das Crianças. E não fica caro, com apenas uma barra você faz inúmeras!

Porta Guloseimas – Dia das Crianças


Ratinho de EVA, linda idéia!

Pinguim Porta Pirulito.

Vaquinha Porta Pirulito ou bombom…

Dinossauro porta pipoca, gostei é bem barato e as crianças adoram!

Meninas fofas para decorar sacolas ou caixinhas de guloseimas.

Com potes de danoninho, porta guloseimas.

Tem outras idéias desta AQUI.
Elefante e hipo, fofinhos! Porta chocolate ou babaloo.

Caixinha de leite decorada. Além de linda, cabe um montão de coisa!

Ursinho porta pirulitos. Tem uma idéia desta com moldes AQUI.

IDÉIA: Todas as imagens podem ser reaproveitadas! Se você colar um palito nelas pode ser usado depois como fantoche. Acrescente uma plaquinha “Aqui dorme um príncipe ou princesa” e coloque uma argola de EVA ou de fita e… vira suporte de porta para o quarto.

Prendedores decorados pra Saquinhos

Se você não vai fazer um porta guloseimas mais sofisticado, use saquinhos simples de plásticos ou de crepom, ou outro qualquer e feche com estes lindos prendedores de roupa de menino e menina. Eles vão se amarrar!


Menino e Menina Porta Guloseimas

Menina e menino Porta Guloseimas de garrafa pet, da Luciane. Lindos né? Gostei da forma como foi usada a garrafa pet fazendo os pezinhos. E o que é mais legal: tem moldes!


Vamos brincar de ler?

Hoje comemora-se o DIA DA PADROEIRA do Brasil, o DIA DA CRIANÇA e também o DIA DA LEITURA.

Este é o primeiro ano que comemoramos oficialmente o DIA NACIONAL DA LEITURA e o Instituto Ecofuturo em parceria com muitos interessados foram os responsáveis por tornar o DIA NACIONAL DA LEITURA uma realidade. Desde 2006 que promove eventos com o objetivo de dar origem ao DIA NACIONAL DA LEITURA inclusive coletou até assinaturas. Ter um dia dedicado à leitura é sensibilizar todos sobre a importância do ler e de se oferecer literatura para as crianças desde os primeiros anos de vida.

Através da leitura trabalhamos o lúdico, o faz-de-conta, valores, o bem, o mal, o herói, o simples, enfim, tudo que você pode imaginar
Você pode se associar ao Instituto Ecofuturo e participar ativamente da Comunidade de leitura e muitos outros projetos. Increva-se já!

O EducaRede em parceria com o Instituto Ecofuturo em comemoração a Semana Nacional da Leitura irá promover entrevistas com especialistas em linguagem e escritores de livros infanto-juvenis.

Veja a programação abaixo e participe:

Dia 13/10, terça-feira, às 15h: chat com Daniel Munduruku
Escritor indígena com mais de 30 livros publicados, voltados principalmente para o público infanto-juvenil. É diretor-presidente do Inbrapi -Instituto Indígena Brasileiro para Propriedade Intelectual, Comendador da Ordem do Mérito Cultural da Presidência da República e Pesquisador do CNPq.

Dia 14/10, quarta-feira, às 15h: chat com Lucila Pastorello
Fonoaudióloga, mestre em Psicolinguística pela Universidade de São Paulo, bolsista de doutorado da Fapesp, pesquisando sobre leitura em voz alta. Consultora de linguagem em projetos de incentivo à leitura e autora de diversas publicações sobre o tema.

Dia 15/10, quinta-feira, às 15h: chat com Roger Mello

Ilustrador e autor de livros infantis, com diversos prêmios por suas publicações para crianças e também como dramaturgo. Em 2002, Meninos do Mangue foi o grande destaque nos concursos literários, recebendo dois prêmios Jabuti (de Melhor Ilustração e de Melhor Livro Juvenil) e o Grande Prêmio Internacional, da Fondation Espace Enfants (FEE), Suiça.

Para participar do chat veja quais os requisitos:

1. Acessar esta página no dia e horário marcados.

2. Utilizar o navegador Internet Explorer.

3. Liberar a janela de pop up do seu navegador.

Te espero por lá!

E para este DIA DAS CRIANÇAS quer uma boa dica de brincadeira?
………. Vamos brincar de ler! ……….