Prêmio Telefônica de Inovação Educativa – Contagem regressiva

Eles conseguiram e você ainda tem tempo de participar. Lembre que ainda pode se inscrever nol Prêmio Fundação Telefônica de Inovação Educativa 2012. Até 20 de maio permanecerá aberto o período de inscrição. O Prêmio dará visibilidade aos seus trabalhos de integração das TIC na sala de aula e, portanto, se resulta ganhador, não só ganhará você; ganharemos todos.

Vamos a Lima

Além dos presentes materiais, os primeiros prêmios de cada modalidade e categoria serão convidados ao VII Encontro Internacional de Educação que terá lugar em Lima (Peru) no próximo novembro. Um encontro onde convergirão conhecimento, ilusões e tecnologia da mão daqueles que geram esse conhecimento no aluno: os docentes.

A Comunidade te ajuda

Lembramos que através de nossa Comunidade de aprendizagem você pode obter toda ajuda que precisar sobre o processo de inscrição, a modalidade ou categoria; conhecer as ferramentas que pode usar para apresentar seus trabalhos ou simplesmente para fazer alguma pergunta pontual aos nossos professores referência. Professores Referência. Aproveite este espaço que foi desenhado para você.

Anime-se a participar!

Prêmio Fundação Telefônica de Inovação Educativa: participe e ajude a divulgar!

Já estão abertas as inscrições para o Prêmio Fundação Telefônica de Inovação Educativa e vão até o dia 20 de maio.
O objetivo principal do Prêmio, idealizado pela Fundação Telefônica|Vivo, com o apoio do Instituto Paramitas, é disseminar boas práticas educativas, por meio do uso das tecnologias com os alunos, visando a melhoria da qualidade educativa.
A Fundação Telefônica|Vivo vai reconhecer globalmente os educadores inovadores que utilizam as TIC com estudantes de 3 a 17 anos.
Como o Prêmio é aberto para o mundo todo, os projetos poderão estar em inglês, português ou espanhol e serão aceitos trabalhos que tenham ao menos parte de sua realização entre abril de 2011 a abril de 2012em três categorias divididas por faixa etária:
1) alunos entre 3 e 8 anos;
2) alunos entre 9 e 14 anos;
3) alunos entre 15 e 17 anos de idade.
Dentro de cada categoria, os educadores terão quatro opções de modalidades:
1) suporte à aula com recursos digitais e mulltimídia;
2) exercícios interativos para praticar em sala de aula;
3) produção de conteúdos e trabalhos em grupo;
4) projetos colaborativos interescolares.
Cada docente poderá inscrever até três trabalhos ou também formar grupos para inscrição conjunta, desde de que um deles seja o responsável pelo grupo.
Os prêmios serão equipamentos tecnológicos para os professores e para a classe, entre eles: notebooks, lousas digitais, câmeras de vídeo e tablets. A premiação dos primeiros lugares acontecerá em Lima (Peru), em novembro de 2012, durante o VII Encontro Internacional de Educação.
No total, serão premiados 39 trabalhos, número que engloba os três primeiros colocados em todas as categorias e modalidades, e inclui três prêmios especiais conferidos pelo júri:
1) melhor trabalho colaborativo entre professores e alunos de diferentes países;
2) o uso da tecnologia junto a alunos com necessidades especiais;
3) prêmio escolhido pelos participantes por meio de uma seleção dos jurados.
Para inscrições e mais informações sobre o prêmio, acesse:
Para dúvidas, entre em contato conosco pelo e-mail

Inteligências na Prática Educativa #livro

“O conteúdo deste trabalho deve servir de fio condutor às reflexões, análises e discussões na área pedagógica, pois está diretamente ligado ao conhecimento das diferentes linguagens usadas para o exercício da pedagogia em sala de aula. Saber se comunicar consiste em falar a linguagem que o aluno entende e entender a linguagem que o aluno fala.”

Assim inicio o meu mais novo livro “Inteligências na Prática Educativa”  que está chegando nas livrarias.

As abordagens propostas no livro devem servir de apoio e consulta frequentes aos profissionais da área de educação que pretendem aprimorar seus saberes, de modo a possibilitar a identificação das múltiplas inteligências no comportamento dos alunos, favorecendo a relação dialógica existente entre professores e alunos.

O professor, ao se apropriar das diferentes formas de linguagens e ao desenvolver as inteligências múltiplas, estará apto a integrar as novas linguagens tecnológicas ao ambiente escolar, estreitando ainda mais o relacionamento com seus alunos.

É importante que haja uma mudança de paradigmas na educação. Ela deverá passar de verticalizada à horizontalizada, para que exista troca de experiências e para que a aprendizagem seja constante para ambos os lados – professor e aluno.

Outro ponto importante é o de tratar cada indivíduo como sendo único, como o é. Isso parece óbvio, mas não é. Vivemos em uma época de massificação, em que o “individual” não existe, somos uma grande massa e tudo é voltado para atingir essa massa. Enfim, perdemos a individualidade, e é em razão dessa mudança que o conhecer-se e o conhecer ao outro se faz tão necessário.

Lembre-se de que, muitas vezes, para se transformar é preciso romper com alguns hábitos. Transformar e transformar-se exige muita coragem e persistência. O professor que faz esse trabalho consigo mesmo terá mais atributos para entender e conduzir o aluno.

Inteligências na Prática Educativa é o resultado de 25 anos de estudos do comportamento humano em sala de aula desde a Educação Infantil até o Ensino Médio.

Espero, com este trabalho, contribuir para a evolução e aprimoramento da educação no nosso país.

abraços

Cybele Meyer