TODOS PELA EDUCAÇÃO REALIZA ENCONTRO SOBRE ENEM E TRI

Amanhã cedo participarei do Encontro que acontece em São Paulo promovido pelo Todos pela Educação.

Após a realização da prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) desse ano e às vésperas da divulgação dos resultados por escola da edição de 2011, o movimento Todos Pela Educação, em parceria com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), promove aamanhã, dia 21 de novembro (quarta-feira), das 9h00 às 12h30, em São Paulo, a 3ª edição do Educação em Pauta de 2012, encontro entre especialistas que nessa edição debaterá sobre o Enem e a Teoria de Resposta ao Item (TRI).

O Enem tem sido uma das principais pautas de Educação nos últimos anos por conta de sua recente reformulação, sua utilização como forma de seleção unificada para as universidades públicas federais e, mais recentemente, pela possibilidade de se tornar a avaliação da qualidade do Ensino Médio. São muitas as dúvidas sobre a estrutura da avaliação, principalmente sobre a Teoria de Resposta ao Item (TRI) e os conceitos de correção da prova.

Desta forma, o principal objetivo desse encontro é auxiliar a cobertura jornalística dessa avaliação, por meio de embasamento teórico e técnico. Para tanto, contaremos com a participação de Alexandre André dos Santos, diretor da Daeb/Inep, que falará sobre os recentes ajustes da prova; do Prof. Tufi Machado Soares, professor e coordenador de Pesquisa do Centro de Políticas Pública e Avaliação da Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), que falará sobre a TRI; e do Prof. José Francisco Soares, membro da Comissão Técnica do movimento Todos Pela Educação e especialista em avaliações da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que comentará sobre os avanços e desafios dessa avaliação e possíveis alternativas aos rankings para aprimorar a cobertura jornalística do tema. Ao final das apresentações haverá um espaço para perguntas e um debate com os especialistas e jornalistas.

Programação

9h00 –    9h30     Café da manhã
9h30  –  10h00    Apresentação de Alexandre André dos Santos (Daeb/Inep) sobre recentes ajustes do Enem
10h00 – 10h30    Apresentação Prof. Tufi Machado Soares (UFJF) sobre TRI
10h30 – 11h30    Apresentação Prof. José Francisco Soares (Todos Pela Educação e UFMG) sobre avanços e desafios do Enem e alternativas aos rankings
11h30 – 12h30    Debate

Vou dando notícias de lá e quem quiser poderá acompanhar pelo Twitter – @cybelemeyer e Facebook

Todos pela Educação – Valorização do Professor

O Todos Pela Educação lançou, nesta terça-feira (12), uma nova campanha de mobilização. Desta vez, o foco é a valorização do magistério e o slogan é “Um bom professor, um bom começo”. “O objetivo é a valorização do bom professor, aquele que tem o foco no aprendizado de seus alunos e que, assim, contribui efetivamente para a melhoria da qualidade da Educação no Brasil”, afirma Priscila Cruz, diretora-executiva do movimento.

Mas qual deve ser a maneira para valorizar os bons professores? Para Mozart Neves Ramos, conselheiro do movimento, essa valorização passa necessariamente por quatro eixos: “salário inicial atraente, plano de carreira, formação inicial e continuada e boas condições de trabalho”.

“Sem bons professores não teremos bons médicos, bons economistas, bons engenheiros e nem mesmo outros bons professores. Valorizar os bons professores é uma lição de casa que todos nós precisamos fazer”, diz Mozart.

Conceito da campanha
A campanha foi produzida pela DM9DDB, do grupo ABC e é composta por uma animação em stop motion para TV, anúncios para jornais e revistas, banners para internet e spots de rádio.

A animação e as peças da campanha seguem o mesmo conceito: em todas as conquistas, sejam elas grandes ou pequenas, existe a figura e o suporte de um bom professor em algum momento.

“Para traduzir a importância do ensino… continue lendo

Vamos unir forças! Divulgue a campanha de Valorização do Professor. Coloque o selo no seu blog.
A Educação agradece!

De olho nas metas #TodosEducacao

Em recente encontro (01 de dezembro de 2010) a ONG Todos pela Educação lançou relatório com dados exclusivos sobre a educação no Brasil. Recebi o convite para participar uma vez que sou uma das porta-vozes do Movimento, porém como estava no Amapá por conta das Formações do Projeto UCA não pude comparecer, porém acho de suma importância compartilhar com vocês os resultados.

O Relatório De Olho nas Metas 2010 destacou a aprendizagem como maior entrave para a melhoria da qualidade da Educação no Brasil. Este foi o terceiro relatório do Movimento e serviu para se avaliar como está o cumprimento das 5 metas bem como apresentar as 5 bandeiras norteadoras da atuação para os próximos anos os quais elenco abaixo:

1- Currículo: o País precisa ter um currículo nacional, com as expectativas de aprendizagem dos alunos por série/ciclo;

2- Valorização dos professores: o magistério deve ter uma formação adequada, com foco na aprendizagem dos alunos, além de contar com uma carreira mais atraente;

3- Fortalecimento do papel das avaliações: as provas aplicadas para medir a qualidade da Educação devem orientar as políticas públicas e as práticas pedagógicas. Por isso, é necessário que elas forneçam informações aos professores e aos gestores sobre o que os alunos aprenderam e deixaram de aprender;

4- Responsabilização dos gestores: os gestores brasileiros devem ser apoiados, mas também responsabilizados pelo desempenho dos alunos;

5- Melhora das condições para a aprendizagem: o País deve ampliar a exposição dos alunos à aprendizagem por meio do cumprimento das quatro horas diárias obrigatórias e da ampliação do turno de ensino, com utilização do contraturno para reforço escolar e recuperação;

Leia o Sumário Executivo

Assista ao noticiário da Globo News:

Vale também ressaltar o resultado do PISA (Programa Internacional de Avaliação de Alunos) que ocorre a cada três anos e que é aplicado pela OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico) que avaliou o conhecimento dos estudantes com 15 anos de idade nas disciplinas de Matemática, Leitura e Ciências. A média alcançada foi de 401 pontos sendo que os alunos das escolas particulares obtiveram 502 pontos e os de escolas públicas 387 pontos.

Na reportagem acima, quando falam da Coréia do Sul e seu avanço na educação tenho que ressaltar que a importância pela educação é de TODOS, por isto o resultado tão positivo em tão pouco tempo. Lá, no dia do Exame Nacional, o nosso ENEM até o comércio abre mais tarde para não sobrecarregar o trânsito e propiciar maior tranquilidade aos alunos participantes evitando que fiquem nervosos ou estressados durante o trajeto ou que cheguem atrasados.

Aqui, a exigência no cumprimento do horário também ocorre, porém ISOLADAMENTE, não levando em consideração os fatores externos que acabam influenciando no possível atraso de alguns alunos. Nos últimos anos também tivemos diferentes acontecimentos que interferiram diretamente no emocional do estudante influenciando no resultado final, ou seja, no seu desempenho no ENEM.

Temos, como o próprio nome da ONG diz, que ser “TODOS PELA EDUCAÇÃO”. Se cada um fizer a sua parte bem feita, com certeza os números finais dos resultados do processo educacional, serão melhorados. Educação é um processo que exige a participação e o comprometimento de TODOS.

Vamos caminhar unidos TODOS PELA EDUCAÇÃO.

Veja quais os objetivos estabelecidos pelo TODOS PELA EDUCAÇÃO para o país cumprir até 2022:

Fonte: R7 Notícias

Eu voto na Educação. E você? #todoseducacao

As eleições estão chegando e temos que estar atentos às propostas dos candidatos com relação ao que farão para melhorar a qualidade da educação. Não queremos bordões e sim ações efetivas para promover uma educação de qualidade para todos.

Há que se levar em conta todas as necessidades: analfabetismo, Educação Infantil, Ensino básico, Ensino profissionalizante, qualidade das universidades e muito mais.

O IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas divulgou nesta quarta-feira, dia 08 de setembro, o resultado da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) referente ao ano de 2009 o qual constata que a taxa de analfabetismo das pessoas de 15 anos em diante é de 9,7% equivalente a 14,1 milhões de pessoas analfabetas. Nestes dados não estão computados os analfabetos funcionais, ou seja, aqueles que são capazes de assinar o nome e ler um bilhete simples.

Estes dados são preocupantes principalmente porque apontam jovens de 15 anos em diante. Se fosse de 50 anos em diante teria ainda alguma justificativa, mas de 15 anos em diante é extremamente preocupante.

Diante destas e outras tantas preocupações que 27 entidades da sociedade civil elaboraram uma carta-compromisso que deverá ser entregue aos candidatos a cargos executivos e legislativos nas eleições de 2010, conforme noticia o blog Todos pela Educação:

Esta carta-compromisso conta com sete medidas gerais, que são as seguintes:

  1. inclusão, até o ano de 2016, de todas as crianças e adolescentes de 4 a 17 anos na escola;
  2. universalização do atendimento da demanda por creche, nos próximos dez anos;
  3. superação do analfabetismo, especialmente entre a população com mais de 15 anos de idade;
  4. promoção da aprendizagem ao longo da vida para toda criança, adolescente, jovem e adulto;
  5. garantia de que, até o ano de 2014, todas as crianças brasileiras com até os 8 anos de idade estejam alfabetizadas;
  6. estabelecimento de padrões mínimos de qualidade para todas as escolas brasileiras, reduzindo os níveis de desigualdade na Educação;
  7. ampliação das matrículas no ensino profissionalizante e superior.

Além de elaborarem esta carta-compromisso eles fiscalizarão as ações que estarão sendo realizadas para o cumprimento da mesma.

Além disso, pedem quatro compromissos dos futuros governantes, que devem ser transformados em leis e políticas públicas:

  1. ampliação adequada do financiamento da Educação pública;
  2. implementação de ações concretas para a valorização dos profissionais da Educação;
  3. promoção da gestão democrática nas escolas;
  4. aperfeiçoamento das políticas de avaliação e regulação.

Paulo Goulart, a exemplo de jornalista Heródoto Barbeiro e da atriz Dira Paes também participou voluntariamente deixando seu recado e também votando na Educação.

E você não vai votar na Educação?

Claro que sim. Para isto você deve acessar este link www.euvotonaeducacao.org.br e registrar o seu voto.

Toni Garrido também já votou e deixou a sua mensagem.

Eu Voto na Educação #EuVcTPE

Como vocês sabem sou parceira do Programa Eu, Você Todos pela Educação e atuante na contribuição para modificar a trajetória da educação no nosso país e propiciar uma educação de qualidade para todos. Nesta ano de eleição em que a maioria dos candidatos incluem a educação em suas propostas queremos firmar este compromisso VOTANDO NA EDUCAÇÃO.

Em maio deste ano o Todos pela Educação em parceria com a Fundação SM realizou pesquisa pelo Ibope o qual apontou que a Educação ocupa o 3º lugar dentre as maiores preocupações dos eleitores brasileiros.

Já que a população está empenhada e preocupada com o curso da educação vamos nos unir e fazer com que os candidatos priorizem a bandeira da educação nesta eleição.

Comparando o IDEB de 2005 com o de 2009 o Todos pela Educação constatou que as

diferenças entre o desempenho das escolas aumentaram em 14 das 27 redes estaduais nos anos finais do Ensino Fundamental

Destas 14, quatro não atingiram as metas definidas pelo MEC, ou seja, ficaram com médias abaixo e apresentaram oferta de ensino desigual.


É papel de todos cobrarmos e lutarmos por uma educação de qualidade.


A família deve se manter atenta sobre alguns fatores quando for matricular seu filho(a) numa nova escola ou na escola que ele estuda. Segunda a secretária de Educação Básica do Ministério Maria do Pilar Lacerda os pais devem não só olhar o resultado do Enem e o Ideb, “mas também é fundamental verificar qual é o currículo, a formação dos professores, se os alunos têm aulas, se a carga horária é completa. As famílias devem se informar sobre as condições de funcionamento da escola“, aponta.


A Vida como a Vida Quer também está nesta corrente e conta um pouco da trajetória de uma grande mulher que enveredou pela Política e que lutou pela educação.


Pessoas públicas preocupados com o rumo da educação no nosso país já participaram da primeira etapa da campanha que tinha como foco a participação dos pais na vida escolar dos filhos e agora voltam para VOTAR NA EDUCAÇÃO.

Como vocês sabem sou parceira do Programa Eu, Você Todos pela Educação e atuante na contribuição para modificar a trajetória da educação no nosso país e propiciar uma educação de qualidade para todos. Nesta ano de eleição em que a maioria dos candidatos incluem a educação em suas propostas queremos firmar este compromisso VOTANDO NA EDUCAÇÃO.

Em maio deste ano o Todos pela Educação em parceria com a Fundação SM realizou pesquisa pelo Ibope o qual apontou que a Educação ocupa o 3º lugar dentre as maiores preocupações dos eleitores brasileiros.

Já que a população está empenhada e preocupada com o curso da educação vamos nos unir e fazer com que os candidatos priorizem a bandeira da educação nesta eleição.

Comparando o IDEB de 2005 com o de 2009 o Todos pela Educação constatou que as

diferenças entre o desempenho das escolas aumentaram em 14 das 27 redes estaduais nos anos finais do Ensino Fundamental

Destas 14, quatro não atingiram as metas definidas pelo MEC, ou seja, ficaram com médias abaixo e apresentaram oferta de ensino desigual.

É papel de todos cobrarmos e lutarmos por uma educação de qualidade.

A família deve se manter atenta sobre alguns fatores quando for matricular seu filho(a) numa nova escola ou na escola que ele estuda. Segunda a secretária de Educação Básica do Ministério Maria do Pilar Lacerda os pais devem não só olhar o resultado do Enem e o Ideb, “mas também é fundamental verificar qual é o currículo, a formação dos professores, se os alunos têm aulas, se a carga horária é completa. As famílias devem se informar sobre as condições de funcionamento da escola“, aponta.

A Vida como a Vida Quer também está nesta corrente e conta um pouco da trajetória de uma grande mulher que enveredou pela Política e que lutou pela educação.

Pessoas públicas preocupados com o rumo da educação no nosso país já participaram da primeira etapa da campanha que tinha como foco a participação dos pais na vida escolar dos filhos e agora voltam para VOTAR NA EDUCAÇÃO.

Heródoto Barbeiro registrou aqui o seu voto

Quer participar? Então junte-se a nós

“Queremos que a mensagem chegue a todos e em todo o País. Para isso, precisamos de apoio de todos os meios de comunicação. Este é um momento importante para o Brasil, já que estamos definindo as diretrizes da Educação para os próximos anos, e há muito o que fazer para que seja possível atingir as 5 Metas propostas para 2022”, afirma Priscila Cruz, diretora executiva do Todos Pela Educação.

Entre para a nossa comunidade no Orkut e convide todos seus amigos assim como os de outras mnídias sociais e vamos todos VOTAR NA EDUCAÇÃO.