O que é Cidadania? #GloboCidadania

Quarta-feira, dia 28 de março, participei do Workshop “O que é Cidadania” promovido pela TV Globo comandado pelo jornalista Serginho Groisman e que teve como convidados o secretário de Educação Básica do Ministério da Educação, Cesar Callegari; o físico José Goldemberg, professor da Universidade de São Paulo (USP); o economista e escritor Eduardo Giannetti e o coordenador do GIFE, Fernando Rossetti.

Antes de o Workshop começar fomos presenteados pela exibição da Orquestra de Metais Lyra Tatuí que eu agravei e compartilho com vocês.

A Orquestra de Metais Lyra Tatuí, fundada pelo Maestro Adalto Soares e pela percussionista Sílvia Zambonini Soares em 2002, é composta por oitenta crianças com idades entre seis e dezesseis anos.

A proposta do projeto é mostrar que o ensino da música é fundamental no processo educativo, proporcionando o desenvolvimento de habilidades e competências benéficas ao bom desempenho escolar, à interação com a família e à comunidade de uma forma geral.

As crianças participantes da orquestra, provenientes de comunidades de baixa renda, têm a oportunidade de aprender por intermédio da música noções de civismo, respeito aos colegas, disciplina e convívio social, transformando-se em multiplicadoras de conceitos, modificando sua interação com a família e com a comunidade.

“Pensar o desenvolvimento social com a colaboração da sociedade, e mostrar as soluções adotadas, já faz parte da pauta do nosso programa o ano inteiro. Estamos muito felizes por hoje poder estender e ampliar essa discussão a vocês”. Foram estas as palavras ditas por Beatriz Azeredo, diretora de Responsabilidade Social e Relações Públicas da Central Globo de Comunicação (CGCOM), na abertura do Workshop

Nada mais pertinente do que definir Cidadania. Segundo o Professor e Jurista Dalmo Dallari:

A cidadania expressa um conjunto de direitos que dá à pessoa a possibilidade de participar ativamente da vida e do governo de seu povo. Quem não tem cidadania está marginalizado ou excluído da vida social e da tomada de decisões, ficando numa posição de inferioridade dentro do grupo social”.(DALLARI, Direitos Humanos e Cidadania. São Paulo: Moderna, 1998. p.14

Se temos a oportunidade de “participar ativamente da vida e do governo” podemos dizer que a cidadania está em constante estado de construção, pois somos seres em movimento. Portanto ser um cidadão e exercer a cidadania consiste em respeitar os seus direitos, o direito do outro e cumprir com seus deveres.

Falando assim parece tudo muito vago e distante, mas não é nem uma coisa e nem outra.

Assim que a pessoa nasce passa a ter um nome, torna-se um cidadão, e uma família, passa a conviver e a se relacionar com outras pessoas. Para que esta convivência seja harmoniosa todos têm que cumprir regras. As primeiras regras são aprendidas em casa ensinadas pelos pais. Outras regras a pessoa aprende quando passa a frequentar a escola e outras, estabelecidas pelas leis, sendo a principal a Constituição, quando passa a conviver em sociedade.

Como disse logo acima, a cidadania está em constante estado de construção, por esta razão pode, a todo o momento, aparecer novas ações como é o caso da Agenda 21 abordada por Cesar Callegari logo no início do encontro:

A Agenda 21 é o principal resultado da Conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente e o Desenvolvimento – UNCED/Rio-92. Este documento foi discutido e negociado exaustivamente entre as centenas de países ali presentes, sendo portanto um produto diplomático contendo consensos e propostas.

A Agenda 21 mexeu literalmente com os prefeitos que têm se empenhado e muito para conscientizar a população. Com a realização do Rio+20 este “despertar”  vai acontecer de modo ainda mais eficaz. O fator mais importante para que a cidadania seja praticada é o cidadão conhecer qual o seu real papel na sociedade.

Há uma lei que obrigada as crianças a frequentarem a escola e os pais, como cidadãos têm que cumprir, porém ele pode e deve cobrar que a educação que o seu filho vai receber seja de qualidade. Ao cobrar estará exercendo a sua cidadania.

Como bem disse José Goldemberg “Se as crianças recebem uma educação de qualidade e com noções de cidadania, elas educam os pais.

Serginho Groisman perguntou se já chegou para o cidadão normal a consciência da importância da política na vida deles, e de que não só o político tem a responsabilidade total.

Eduardo Giannetti  começa a responder fazendo uma citação de Santo Agostinho: “Daí-me senhor a castidade e a virtude, mas não já”.  Continua dizendo que a consciência do povo avançou muito, só que mais do que a prática. Muita gente prega ações sustentáveis, por exemplo, mas não age da empregando as ações que fala. Foi por esta razão que citou a frase acima de Santo Agostinho. Todos sabem o que devem fazer, mas não fazem  já.

Serginho Groisman instiga para que falem sobre os Direitos Humanos.

Abordam que a preocupação com os Direitos Humanos é recente, surgiu após a segunda guerra mundial quando as pessoas continuavam a resolver seus problemas matando uns aos outros.

Mas levantaram uma questão importante: todos têm que ter deveres, mas também direitos, por esta razão é inadmissível ainda ter gente passando fome. Todos são responsáveis pela construção do direito: estado, governo, político, cidadão. O direito é alcançado no momento que existe a participação de todos.

Serginho Groisman pergunta como se formam o sentimento e valores morais na construção da identidade?

A família assim como a escola através de bons exemplos e com a reflexão destes exemplos podendo fazer a diferença na construção da identidade e consequente formação do cidadão. Quando uma pessoa se sente respeitada ela se sente bem, se sente cidadã. O ideal é que ela respeite e aja da mesma forma com o outro.

Quando a comunidade e a família são parceiros da escola o resultado é sempre melhor.

É importante que a escola priorize boas ações envolvendo a participação da família deixando de chamá-la somente quando precisa relatar problemas com o filho.

Algumas dicas de ações para instigar a criança ao exercício da cidadania

Quando estiver em casa:

- Junte os brinquedos depois que acabar de brincar;

– O brinquedo que você não brinca mais, doe para quem não tem nenhum;

– Deixe seus pertences sempre organizados;

– Ajude seus pais

– Separe sempre o lixo que pode ser reciclado

– Seja educado com as pessoas, diga bom dia, obrigada, desculpe, com licença;

– Seja gentil cedendo seu lugar para os mais velhos;

– Cuide do seu material escolar, suas roupas, seus brinquedos;

Na escola

- Respeite seu professor e todos os funcionários da escola;

– Respeite seus colegas, lembre-se que brincadeira tem limite;

– Coopere com seus colegas ajudando-o sempre que tiver dúvidas;

– Cuide dos bens da escola, ele pertence a todos que lá estudam;

– Participe da troca de livros e gibis entre colegas

– Respeite o horário de chegada e saída e vá de uniforme;

O professor que quiser trabalhar com os pequenos o que vem a ser cidadania sugiro este vídeo: O Mundo Mágico da Cidadania Parte 1

O Mundo Mágico da Cidadania Parte 2

Após o debate foi apresentada a nova temporada do Globo Cidadania (www.globocidadania.com.br) da Rede Globo que reúne os programas Globo Educação, Globo Ciência, Globo Ecologia, Globo Universidade e Ação em torno de um único compromisso: fazer diferença na vida das pessoas. A nova temporada começa a partir do dia 14 de abril sempre aos sábados a partir das 6h e continuará sendo apresentada pelo Serginho Groisman

Galeria de fotos:

Workshop e Prêmio Educadores Inovadores

Equipe do Instituto Paramitas na 6ª edição do Prêmio Educadores Invoadores

Ontem, 03 de agosto de 2011, participei do Workshop de Educação Microsoft Brasil 2011 que após uma simpática abertura feita por Emilio Munaro – Diretor de Educação Microsoft Brasil – chamou Michel Levy – Presidente da Microsoft Brasil que fala da importância do evento para a Educação brasileira.

Ao falar sobre a Educação no Brasil afirmou que 14% dos universitários escolhem cursos na área de educação, porém somente 3% dos cursos são excelentes.

Mencionou também que a falta de acesso é o principal motivo pela baixa adesão dos educadores aos recursos tecnológicos.

Em seguida, abrindo o Painel 1 veio ao palco Angela Dannemann – Diretora da Fundação Victor Civita, que traçou uma linha do tempo da Educação falando que em

1998 – Lançado os PCNs como primeira tentativa de Matriz Curricular Nacional

2005 – Criada a prova Brasil para todas as escolas urbanas

2007 – É criado o IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica)

2009 – Ampliação da obrigatoriedade da oferta para 4 a 17 anos (da Educação Infantil ao Ensino Médio)

2011 – PNE 2011 – 2020 estabelece 20 metas para a educação nacional

Logo após veio o Dr. Mozart Ramos – Presidente do Movimento Todos pela Educação que iniciou contanto “casos” que descontraiu toda a plateia.

Em seguida lança a pergunta: “Qual é a educação que precisamos para o Brasil que queremos?” “E qual é a escola pública que você gostaria de ter?” Resposta: A escola que você colocaria o seu filho.

Segue fazendo várias provocações e dizendo que se não se tornar a carreira do professor atraente, não se atingirá os resultados esperados na educação. Afirmou que “O jovem quer uma escola que caiba na sua vida, que tenha um ensino articulado com a realidade.

Finalizado abre-se Perguntas e Respostas com a participação de quem estava acompanhando via web e também de quem estava presente.

Rafael Parente – sub-secretário de Projetos Estratégicos da Secretaria de Educação do Rio de Janeiro é o próximo a subir no palco e fala sobre a Educopédia e o sucesso que está fazendo nas salas de aula do Rio de Janeiro.

O salão 1 e 2 da Microsoft Brasil estava lotado com aproximadamente 500 pessoas assistindo.

Antes do evento começar pudemos visitar os stands com a Exposição dos Projetos Finalistas 2011 e seus professores responsáveis.

Não pude ficar até o final porque tive formação numa escola de São Paulo, mas segue abaixo a lista dos Projetos Finalistas por categoria:

CATEGORIA: INOVAÇÃO EM CONTEÚDO

Nome do projeto: Louva-a-deus – Um Inseto Misterioso

Autor:Noemí de Araújo Bauer

Nome da escola: Escola Estadual de Educação Básica Amélio Fagundes

Localização: Independência – RS

O trabalho de ciência teve como objetivo a observação do inseto louva-a-deus, com o propósito de desmistificar lendas e explicar sua importância ecológica no meio ambiente. A professora da turma desenvolveu uma Web Quest com todas as dúvidas e curiosidades dos alunos encaminhadas por e-mail a um pesquisador especialista em artrópodes. Depois as informações foram discutidas via MSN e em textos no Word, os alunos descreveram o conteúdo aprendido para divulgarem no blog do projeto.

Nome do projeto: Saúde na Escola

Autor: Marcelo Luiz de Souza

Nome da escola: Escola Fundação Bradesco – RJ

Localização: Rio de Janeiro – RJ

O projeto procura romper a concepção de que a disciplina de Educação Física é apenas uma forma de recreação, objetivando aulas que estimulem os alunos a adquirirem autonomia e conhecimento sobre sua própria saúde. Utilizando as TICs e com a troca de informações pelas redes sociais, foi possível a sistematização dos processos que envolvem a cultura corporal. Com esse conhecimento, os alunos estruturaram folders informativos no Word, para divulgação, além de criarem um blog para disponibilizar esses materiais.

Nome do projeto: Resgatando o Folclore

Autor: Ana Paula KrumelHuzalo

Nome da escola: Instituto Estadual de Educação Vasconcelos Jardim

Localização: General Câmara – RS

Com base nos estudos realizados sobre folclore, nas disciplinas de Língua Portuguesa, …

continue lendo